sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Via Email: BRASIL! BRASIL!: Tucanos da Siemens e Alstom - Globo acha o povo bobo


BRASIL! BRASIL!


Charge do Bessinha

Posted: 08 Aug 2013 06:00 PM PDT


Portelinha é fio condutor dos governos FHC e Serra

Posted: 08 Aug 2013 05:59 PM PDT


"Ex-secretário executivo do Ministério dos Transportes e ex-secretário estadual dos Transportes Metropolitanos, José Luís Portela é carinhosamente chamado no diminutivo pelo ex-presidente Fernando Henrique e o ex-governador José Serra; ele está no centro da cena descrita por um diretor da Siemens, ocorrida em Amsterdã, na qual Serra teria proposto arreglo em licitação para a compra de 40 trens; antes, Portelinha foi um dos principais articuladores da reeleição de FHC; ex-deputado Ronivon Santiago apontou Portelinha como um dos responsáveis pelo pagamento de R$ 200 mil a deputados que votassem a favor da reeleição; personagem favorece a tese de um propinoduto tucano, e não de um caso isolado de corrupção no metrô

Brasil 247

Amigo de d. Ruth Cardoso, o ex-secretário executivo dos ministérios do Esporte e dos Transportes e ex-secretário dos Transportes Metropolitanos de São Paulo José Luís Portela sempre frequentou, pessoal e administrativamente, o círculo mais próximo ao ex-presidente Fernando Henrique. Agora, o mesmo Portelinha, como é chamado carinhosamente no PSDB, aparece no centro do caso Siemens (leia mais aqui)

Ele teria participado de uma conversa entre o então governador José Serra e um diretor da multinacional de arranjo na licitação para a compra de 40 trens para São Paulo. A história do poder tucano passa por ele.

Portelinha é um sólido fio condutor entre o que deu certo, do ponto de vista dos tucanos, em termos administrativos e políticos, nas gestões FH e Serra. Foi reconhecido por isso, sempre alcançando visibilidade na mídia a partir de seus cargos poderosos. No momento, ele publica artigos sem regularidade sobre futebol. Essa discrição foi quebrada pelo caso Siemens."
Matéria Completa, ::AQUI::

Oposição consegue 26 dos 32 votos necessários para abrir a CPI da Siemens

Posted: 08 Aug 2013 05:52 PM PDT



"Os deputados estaduais de oposição na ALESP (Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo) estão articulados na coleta de assinatura e instalação de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito), para apurar as denúncias de fraudes em licitações do Metrô e CPTM.

Até o momento os parlamentares conseguiram 26 das 32 assinaturas, porém, a blindagem sobre o governo do PSDB, reflete a composição "tucana" nas cadeiras da ALESP. A iniciativa se desenrolou depois dos parlamentares da situação e oposição protagonizarem um bate-boca, com troca de acusações na sessão de ontem. 
Mais informações »

Serra deu uma patada atômica nos paulistas

Posted: 08 Aug 2013 04:37 PM PDT


Serra em campanha em 2012

"Com cinco anos de atraso, a Folha coloca Serra na manchete no escândalo do metrô.


Serra está, enfim, na manchete da Folha no caso das propinas do metrô.

O único problema é que é com cinco anos de atraso.

Em 2008, ele era governador quando as denúncias surgiram, trazidas do exterior. A Siemens recebera uma multa bilionária nos Estados Unidos por causa de subornos em vários países, incluído o Brasil.

Diz a Folha hoje: "Serra sugeriu à multinacional alemã Siemens um acordo em 2008 para evitar que uma disputa empresarial travasse uma licitação do metrô, de acordo com um e-mail enviado por um executivo da Siemens a seus superiores na época."

Serra nega.

No Brasil, as propinas da Siemens se dirigiam a autoridades do governo de São Paulo desde a gestão Covas para ganhar contratos no metrô paulistano.
Mais informações »

Tucanos começam a ser abandonados

Posted: 08 Aug 2013 04:28 PM PDT



"A Folha de S. Paulo e o Estado de S.Paulo não combinaram um desembarque em bloco do apoio ao governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, como aparentemente indicam as primeiras páginas dos dois jornais na terça-feira (6/8). Mas ele parece não contar mais com uma preferência política que lhe foi, até aqui, de grande utilidade. Há nas capas das edições dos dois diários fotos destacadas de uma paralisação gigantesca do metrô paulistano ao lado de manchetes sobre a investigação de suposta corrupção na contratação de bens e serviços pelo governo do estado, delatada pela Siemens.

Ambas as redações podem estar constatando que:

1. Ficou caro demais passar a mão na cabeça do governante tucano, principalmente depois que ele se mostrou incapaz de controlar a polícia no dia 13 de junho, quando ela deveria, segundo o enredo previsto (ver "Gás de provocação"), ter baixado o sarrafo apenas em manifestantes, mas não poupou jornalistas;
Mais informações »

Tucanos da Siemens e Alstom - Globo acha o povo bobo

Posted: 08 Aug 2013 04:00 PM PDT


"Como pode uma empresa privada fazer a vez da oposição e mesmo assim as autoridades constituídas não fazem nada a respeito disso?

Davis Sena Filho, Brasil 247

Há mais de dez anos, os partidos políticos, à frente o PT, que formam a coalizão para fortalecer a base política e partidária do Governo trabalhista no Congresso Nacional, bem como no que diz respeito ao controle administrativo dos ministérios têm sido acusados e denunciados, sistematicamente, pela mídia burguesa de todo o tipo de corrupção, sendo que incontáveis vezes as acusações sem perderam por si próprias, porque, na verdade, não passavam de ilações e maledicências, que tinham a força de um tiro nas águas de um rio ou lago.

Entretanto, tais acusações infundadas e denúncias vazias causaram grandes transtornos e prejuízos profissionais, políticos e pessoais a muitas pessoas, que tiveram suas vidas devassadas e que moralmente sofreram com toda ordem de escárnio, deboche, e humilhação, ao tempo em que a imprensa de mercado se negava a dar o mesmo espaço nas diferentes mídias que tal sistema privado de comunicação controla aos políticos, às autoridades e a muitos dos assessores para poderem ao menos dar explicações ou se defender.
Mais informações »

Charge do Bessinha

Posted: 08 Aug 2013 08:38 AM PDT


Serra propôs arranjo em licitação, diz documento da Siemens

Posted: 08 Aug 2013 08:37 AM PDT


Fernando Brito, Tijolaço

"A Folha publica hoje o primeiro dos muitos indícios que vão ser revelados sobre o envolvimento de José Serra neste caso do escândalo Siemens-Alstom.

Diz que há um e-mail de um executivo da Siemens a seus superiores relatando uma conversa em que José Serra, governador do Estado, e o secretário de Transportes Metropolitanos, José Luiz Portella, dizem ao diretor de Sistemas de Transporte da Siemens,  Nelson Branco Marchetti (foto maior) que apoiariam uma composição entre a empresa e a espanhola CAF, vencedora de uma licitação da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos para a compra de 40 trens.

A mensagem, quase que certamente, é de Marchetti para Adilson Primo, presidente brasileiro da Siemens e seu superior, portanto.

Nenhum dos dois é ouvido na matéria, ou, pelo menos, para esta matéria. Porque ambos estão facilmente localizáveis.

O encontro se deu em março de 2008, num congresso sobre ferrovias de alta velocidade, patrocinado pela própria Siemens, em Amsterdã.

O fotógrafo Marcio Nel Cimatti, da Folha, registrou em imagens a presença de ambos, Serra e Portella, no evento. E, embora o jornal não as aproveite em sua edição de hoje, elas estão no Flickr de Marcio. Reproduzo as imagens dos dois em Amsterdã  nas fotos menores, que estão abertas ao público
Serra diz que no encontro a licitação estava terminada.

É bom lembrar que, àquela altura, o caso Alstom já tinha estourado no Wall Street Journal e quem estava se mexendo certamente o fazia com muitos cuidados.

O que, de resto, não vai adiantar nada se a imprensa continuar a fazer o que está fazendo agora: apurar."

Vítima? Alckmin teve todo o tempo para investigar

Posted: 08 Aug 2013 08:19 AM PDT


"Governador de São Paulo afirmou na semana passada que, se for comprovado o caso do cartel no metrô e nos trens, "o Estado é vítima"; Geraldo Alckmin também não tem poupado críticas ao Cade, que segundo ele, não libera a investigação e vem fazendo "vazamento seletivo" dos fatos; mas o caso já se estende há anos, e denúncias apontam como suspeito o contrato fechado pelo tucano em 2003 com a francesa Alstom para a construção da linha 4-Amarela, marcada por uma cratera em 2007; um mês antes, uma conta na Suíça atribuída ao irmão do então presidente do Metrô teria recebido cerca de R$ 20 milhões

Brasil 247 / SP247

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), não teve receio ao dizer, na semana passada, que caso se comprove a denúncia de cartel em licitações do Metrô e trens no Estado, feita pela Siemens, "o Estado é vítima". Ele também não tem poupado críticas ao Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômico), subordinado ao Ministério da Justiça. Para o tucano, o órgão deveria ter impedido o esquema e faz agora um "vazamento seletivo" dos fatos, além de não liberar a investigação para o governo."
Matéria Completa, ::AQUI::

Lóbi irresistível

Posted: 08 Aug 2013 07:08 AM PDT


Luís Fernando Veríssimo, O Globo

"Devo um pedido de desculpas à grande imprensa nacional. Me desculpe, grande imprensa nacional. Quando li a matéria da "IstoÉ" sobre o cartel consentido formado em São Paulo para a construção de linhas de trem e metrô sob sucessivos governos do PSDB e as suspeitas de um propinoduto favorecendo o partido, comentei com meus botões (que não responderam porque não falam com qualquer um): essa história vai para o mesmo pântano silencioso que já engoliu, sem deixar vestígios, a história do mensalão de Minas, precursor do mensalão do PT. E não é que eu estava enganado? A matéria vem repercutindo em toda a grande imprensa. Com variáveis graus de intensidade, é verdade, em relação ao tamanho do escândalo, mas repercutindo. Viva, pois, a nossa grande imprensa. Já se começava a desconfiar que o Brasil, onde inventam tanta novidade, tinha adotado, definitivamente, dois sistemas métricos diferentes.

A propósito, ou mais ou menos a propósito, li na revista "The Nation" que só a Associação de Banqueiros Americanos tem noventa e um lobistas em Washington defendendo os interesses dos bancos e lutando para revogar a regulamentação do setor aprovada no Congresso, recentemente. Isto sem falar em outras associações de banqueiros e nos próprios gigantes financeiros, como o Goldman Sachs (cinquenta e um lobistas) e o JP Morgan (sessenta lobistas). O cálculo é que existam seis lobistas do sistema financeiro para cada congressista americano. Os bancos querem derrotar a regulamentação e evitar as reformas para continuar as práticas, vizinhas do estelionato, que provocaram a grande crise de 2008 e continuam a lhes dar lucros obscenos enquanto o resto da economia derrapa. O lóbi é uma atividade legítima, ou ao menos uma deformação legitimada pelo uso. A questão é saber quando a presença de mil e tantos lobistas em torno de um Congresso deixa de ser uma pressão e se transforma num cerco. E como se pode falar em democracia representativa quando o poder do voto é substituído pelo poder de persuasão de seis lobistas, três em cada ouvido, prometendo presentinhos para a patroa?

O que tudo isso tem a ver com o cartel em São Paulo? Nada, a não ser que, talvez, sirva de consolo para quem sucumbiu ao encanto de muito dinheiro, levado pelo lóbi mais irresistível que existe, o da cobiça. Mesmo sendo daquele tipo de pessoa sobre o qual não se pode dizer que também é corrupto sem ouvir um "Quem diria..."

Expectativa de crescimento da safra de 2013 sobe em julho

Posted: 08 Aug 2013 07:00 AM PDT


Vinícius Lisboa, Agência Brasil

"A projeção para a safra brasileira de cereais, leguminosas e oleaginosas de 2013 subiu 1,2% em julho em relação a junho, conforme dados do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola, divulgados hoje (8) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A expectativa da sétima estimativa do ano é de que a safra cresça 16,1%, atingindo 187,9 milhões de toneladas. Se for confirmada, a expansão é a maior desde 2003, quando a variação registrada sobre 2002 foi de 27,2%. Em números absolutos, o crescimento esperado é 26,03 milhões de toneladas, próximo ao de 2003, que foi 26,4 milhões de toneladas.

A área colhida estimada para 2013 é 52,8 milhões de hectares, a maior da série histórica iniciada em 1975. O número supera o do ano anterior - 48,8 milhões de hectares, em 8,2%. A projeção de julho para a área colhida também é maior que a de junho, que esperava área 195.451 hectares menor (0,4%).

O arroz, a soja e o milho – as três principais culturas, correspondem a 92,1% da produção e a 85,9% da área colhida. A produção de arroz esperada é 2,9% maior, enquanto a de milho deve subir 12,2% e a de soja, 23,7%.

A soja deve ter aumento de 11,2% na área colhida; o milho, de 7,2% e o arroz, queda de 0,6%."

Executivo afirma que Serra sugeriu acordo em licitação

Posted: 08 Aug 2013 05:26 AM PDT


Folha de S. Paulo
 
"O ex-governador de São Paulo José Serra (PSDB) sugeriu à multinacional alemã Siemens um acordo em 2008 para evitar que uma disputa empresarial travasse uma licitação da CPTM, de acordo com um e-mail enviado por um executivo da Siemens a seus superiores na época. 

A mensagem relata uma conversa que um diretor da Siemens, Nelson Branco Marchetti, diz ter mantido com Serra e seu secretário de Transportes Metropolitanos, José Luiz Portella, durante congresso do setor ferroviário em Amsterdã, na Holanda. 

Na época, a Siemens disputava com a espanhola CAF uma licitação milionária aberta pela CPTM para aquisição de 40 novos trens, e ameaçava questionar na Justiça o resultado da concorrência se não saísse vitoriosa. 

A Siemens apresentou a segunda melhor proposta da licitação, mas esperava ficar com o contrato se conseguisse desqualificar a rival espanhola, que apresentara a proposta com preço mais baixo. 

De acordo com a mensagem do executivo da Siemens, Serra avisou que a licitação seria cancelada se a CAF fosse desqualificada, mas disse que ele e Portella "considerariam" outras soluções para evitar que a disputa empresarial provocasse atraso na entrega dos trens."
Matéria Completa, ::AQUI::

PF indicia 10 por propina da Alstom ao governo tucano

Posted: 08 Aug 2013 05:17 AM PDT



"Justiça suíça bloqueia conta de Jorge Fagali Neto, ex-secretário de Transportes de SP (1994, gestão de Luiz Antônio Fleury Filho) e de projetos do Ministério da Educação (2000 a 2003, gestão FHC). Outros três agentes públicos foram acusados de corrupção passiva: o ex-secretário de Energia e vereador Andrea Matarazzo (PSDB), o ex-presidente da EPTE Eduardo José Bernini e o ex-diretor financeiro da empresa Henrique Fingermann. Segundo a PF, os beneficiários finais da corrupção eram "servidores públicos do governo no primeiro semestre de 1998", na gestão de Mário Covas (PSDB)


A Polícia Federal indiciou dois ex-secretários, dois diretores da estatal de energia EPTE (ex-Eletropaulo), consultores e executivos da Alstom - dez pessoas no total – por suposto esquema de pagamento de propina a integrantes do governo do Estado de São Paulo e ao PSDB pelo grupo francês Alstom.

A Justiça Suíça bloqueou 7,5 milhões, referentes à suposta propina - de uma conta conjunta no Banco Safdié em nome de Jorge Fagali Neto e de José Geraldo Villas Boas. Fagali é ex-secretário de Transportes Metropolitanos de SP (1994, gestão de Luiz Antônio Fleury Filho) e ex-diretor dos Correios (1997) e de projetos de ensino superior do Ministério da Educação (2000 a 2003) na gestão Fernando Henrique Cardoso. Villas Boas é dono de uma das offshores acusadas de lavar dinheiro do esquema. A informação é do Estadão.

Outros três agentes públicos foram acusados de corrupção passiva: o ex-secretário de Energia e vereador Andrea Matarazzo (PSDB), o ex-presidente da EPTE Eduardo José Bernini e o ex-diretor financeiro da empresa Henrique Fingermann.

"Matarazzo era secretário de Energia e pertencia ao partido político que governava São Paulo à época, motivo pelo qual se conclui pela existência de um conjunto robusto de indícios de que ele tenha se beneficiado, juntamente com o partido político, das vantagens indevidas então arquitetadas pelo grupo Alstom", justificou o delegado Milton Fornazari Junior. 

Segundo a PF, os beneficiários finais da corrupção eram "servidores públicos do governo no primeiro semestre de 1998", na gestão de Mário Covas (PSDB)."
You are subscribed to email updates from Brasil! Brasil!
To stop receiving these emails, you may unsubscribe now.
Email delivery powered by Google
Google Inc., 20 West Kinzie, Chicago IL USA 60610



--
Francisco Almeida 




Postar um comentário