quinta-feira, 1 de março de 2012

Fwd: BRASIL! BRASIL!




BRASIL! BRASIL!


Posted: 29 Feb 2012 05:03 PM PST




Posted: 29 Feb 2012 05:00 PM PST


Tijolaço.com / Agência France Press

"O número de pobres que vivem com menos de US$ 1,25 por dia caiu a níveis recorde na América Latina no triênio 2005-2008, a 6,5% da população, a mesma tendência apresentada em todos os países em desenvolvimento, informou nesta quarta-feira o Banco Mundial.

Em 2008, um total de 1,29 bilhão de pessoas, o equivalente a 22% da população dos países em desenvolvimento, vivia em extrema pobreza, ou seja, com menos de US$ 1,25 por dia, a cota internacional fixada pelo Banco Mundial.

Isso representa uma queda pela metade em relação a 1990, quando o BM começou a avaliar de forma sistemática e integral a pobreza no mundo."
Matéria Completa, ::Aqui::


Posted: 29 Feb 2012 04:48 PM PST






Posted: 29 Feb 2012 04:34 PM PST
"Deputado mais votado do país já é saudado como "prefeito" nos corredores da Câmara; Jaqueline Roriz é uma das "eleitoras"

Fábio Góis, Congresso em Foco

Saudado como "prefeito" por colegas de Câmara, o deputado Tiririca (PR-SP) já se coloca como uma realidade na disputa eleitoral de São Paulo. A depender do entusiasmo com que tem sido cumprimentado no plenário da Casa, o sucesso nas urnas obtido nas eleições de 2010 (1,3 milhão de votos, recorde histórico) já é considerado nos bastidores. Com direito a slogan adequado ao caráter popularesco da candidatura, possibilidade lançada nesta semana pelo PR.

"'Prefeito do povão'. O slogan é esse mesmo", entusiasmou-se Tiririca, depois de ser parado pela deputada Jaqueline Roriz (PMN-DF) com um tratamento peculiar. "Prefeito!", disse a parlamentar, recentemente acusada de receber propina no esquema de corrupção no GDF desvendado pela Polícia Federal – fato que foi perdoado em plenário pelos pares, em 30 de agosto passado, em votação secreta sobre pedido de cassação de seu mandato.

Depois do cumprimento, Jaqueline recebeu um caloroso abraço do extra-oficial candidato Tiririca. Depois de alguns gracejos, o também humorista da TV Record passou a ser cumprimentado por assessores da deputada – foi quando um deles citou o slogan confirmado pelo parlamentar do PR – legenda que agora se porta como independente em relação ao governo Dilma Rousseff, tendo iniciado a legislatura como membro da base aliada com direito a ministério – Alfredo Nascimento (PR-AM) deixou a pasta em julho de 2011, em meio a acusações de corrupção."
Matéria Completa, ::Aqui::


Posted: 29 Feb 2012 04:25 PM PST
"Aliado tradicional do PSDB na capital paulista, partido teme que acordo entre tucanos e o PSD de Kassab tire seu espaço na coligação e já negocia aliança com o PPS, da pré-candidata Soninha

Diego Zanchetta, O Estado de S.Paulo

Os cinco vereadores do PV na Câmara Municipal de São Paulo informaram agora pouco em plenário que pretendem construir uma candidatura própria como "terceira via na cidade", sem aliança com as chapas tucana ou do PT. Líder do governo do prefeito Gilberto Kassab (PSD), Roberto Trípoli afirmou em plenário que o partido pretende ter candidatura própria. Em seguida, o líder do PV, Ricardo Teixeira, confirmou a decisão do partido, que marcou reunião para negociar aliança com o PPS, da pré-candidata Soninha, na terça-feira pela manhã.

"Não queremos coligação proporcional, queremos a nossa candidatura", argumentou Trípoli. O gesto revela, na verdade, a preocupação do partido em emplacar o vice candidato de José Serra. Outro temor entre os cinco vereadores do PV que tentam suas reeleições é de que em uma chapa encabeçada por PSDB-PSD eles teriam pouco espaço, além de o coeficiente eleitoral necessário ser maior para a vitória nas urnas, se comparado a uma candidatura na qual o partido tivesse participação majoritária."
Matéria Completa, ::Aqui::


Posted: 29 Feb 2012 03:44 PM PST


"Estudo divulgado nesta quarta-feira chamada de classe média as famílias com renda mensal de R$ 1,4 mil a R$ 7 mil

Brasil 247 / Agência Estado

Pesquisa da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) mostra que a classe média será a principal responsável por sustentar um crescimento acumulado de 40% projetado pela entidade para a economia brasileira até 2020.

O estudo "A evolução da classe média e o seu impacto no varejo", divulgado nesta quarta-feira, chama de classe média as famílias que formam a classe C definida pelas faixas de rendimento da Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Por esse critério, integram a classe média famílias com renda mensal de R$ 1,4 mil a R$ 7 mil.

A pesquisa prevê que o consumo familiar no Brasil será de R$ 3,53 trilhões em 2020, ante R$ 2,34 trilhões estimados para 2011. O montante representará 65% do Produto Interno Bruto (PIB) do País em 2020. Para a entidade, o crescimento do poder aquisitivo da população ficará mais evidente na classe C, que hoje representa 54% dos brasileiros e possui uma capacidade de consumo de mais de R$ 1 trilhão, o que equivale a 51% de toda a renda das famílias.

A previsão é que já em 2015 a classe média seja responsável pelo consumo equivalente ao das classes A e B somadas. Segundo a pesquisa, o País passa por um forte processo de crescimento do mercado consumidor. Em 2003, as classes A, B e C representavam cerca de 49% das famílias brasileiras e atualmente essa proporção chega a 61%. "Em 2003, menos da metade dos brasileiros se encontrava em um patamar médio de consumo, enquanto hoje quase dois terços da população já alcançou esse patamar", afirma o estudo. "O Brasil de 2020 será um dos maiores mercados consumidores e uma das maiores economias globais."
Matéria Completa, ::Aqui::


Posted: 29 Feb 2012 03:37 PM PST


Marcelo Pellegrini, CartaCapital

"A corregedora nacional de Justiça, ministra Eliana Calmon, expôs, novamente, as feridas do Judiciário nesta terça-feira 28.


Durante audiência na Comissão de Constituição e Justiça do Senado (CCJ), que discute a proposta de emenda constitucional que amplia e reforça os poderes correcionais do CNJ, a ministra disse ser necessário punir juízes "vagabundos" para proteger uma maioria de magistrados honestos.


Segundo Frederico Ribeiro de Almeida, coordenador do curso de Direito da Fundação Getúlio Vargas (FGV) e cientista político, em entrevista à CartaCapital, há um corporativismo entre os magistrados. Para o estudioso, os desvios éticos sempre existiram, mas devido "o Judiciário ser um poder muito fechado, não se tornavam públicos."


Na audiência, também se desmistificou o argumento de que a corrupção de magistrados se concentra no Sudeste, região onde foram identificados vultuosos pagamentos antecipados – da ordem de 1 milhão de reais – em São Paulo e, em menor escala, no Rio de Janeiro.


"Os Estados mais pobres são aqueles que pagam mais. Tanto que muita gente [magistrados] não quer ser ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) porque vai ganhar muito menos", comentou a ministra.


CartaCapital – O sr. acredita que o Judiciário vive uma "crise ética" conforme defende a ministra Eliana Calmon?
Frederico Ribeiro de Almeida
- A declaração "crise ética" é muito forte, passa a impressão de que é um momento agudo, assim como a questão da corrupção em geral. E não falo apenas do Judiciário. Creio que o fato de conseguirmos ter mais visibilidade desses casos de corrupção e desvio de conduta, não indica necessariamente um aumento do fenômeno. Os mecanismos de controle, incluindo o CNJ e a atenção da imprensa sobre o Judiciário, melhoraram. O Judiciário, como qualquer grande corporação que envolve muita gente e dinheiro, está sujeito a desvios éticos. Por isso, deve ser investigado como qualquer outro órgão do Estado.

CC - Então, essa "crise" sempre existiu?
FRA
- Creio que não temos dados mais claros porque o Judiciário sempre foi um poder fechado. Não sabemos o que ocorria de fato, em termos de gestão de recursos e carreiras. Conforme a transparência vai aumentando, e o CNJ tem um papel muito importante neste sentido, esses casos vão surgindo. Mas isso não significa um aumento, apenas os vemos mais. O Judiciário tem se aberto há pouco tempo e com muita resistência, então os fenômenos que aparecem chamam mais atenção que denúncias de corrupção em outros poderes, que tendemos a tratar como algo comum."
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Abr
Entrevista Completa, ::Aqui::


Posted: 29 Feb 2012 09:28 AM PST


Mauro Santayana, Jornal do Brasil

"Faz parte da história política de São Paulo a aparente indecisão de muitos de seus líderes. O senhor Jânio Quadros, que tinha dias de Hamlet e dias de MacBeth, subordinava suas decisões a dois pontos geográficos da cidade: Vila Maria e Sapopemba. Vila Maria é a região de classe média emergente e Sapopemba, área mais pobre. Ele costumava consultar os dois eleitorados. De Vila Maria vinha a esperança da vitória, uma vez que, desde sua eleição para vereador, contara com o apoio de seus eleitores. Sapopemba era o teste de popularidade. Antes de candidatar-se a esse ou àquele cargo, aferia, nos comícios, o apoio de seus moradores.

O ex-governador José Serra não chega à forte tragédia do escocês MacBeth, mas se aproxima, em seu "ser e não ser", do príncipe da Dinamarca. Não que Hamlet disputasse uma eleição, a não ser a do destino, e que a sua dúvida fosse muito além de sua própria tragédia, ainda que nela amarrada. Mas se Jânio e Serra estão muito distantes da essência do caráter que Shakespeare dá aos dois personagens, e que ele pintara como antípodas morais, os dois paulistas começam a se assemelhar.

Jânio adorava que fossem bater à sua porta, apelar para a sua taumaturgia populista. Serra, ao desconfiar de que não o procurariam, como a boia salva-vidas na tempestade (mesmo porque os ventos políticos sopram brandos, por enquanto), resolveu aceitar, de bom grado, os ralos apelos que lhe chegam.

Os paulistas começam a dar à eleição para a prefeitura de São Paulo importância maior do que ela realmente tem, e os comentaristas políticos, próximos dos tucanos bandeirantes, avançam sobre a lógica, dizendo que ela terá efeitos nacionais. Não há dúvida de que a cidade é a mais importante do país, no que se refere à economia e à cultura, de maneira geral, mas está distante da realidade política e social do Brasil como um todo. Os paulistanos atuam como se fossem o sol, em torno do qual os planetas menores orbitam e de cuja luz dependem.

Na noite de sábado para domingo, em uma cidade satélite (das mais pobres) de Brasília, Santa Maria, alguns rapazes atearam fogo a moradores de rua. Um deles morreu, e o outro se encontra seriamente ferido, com poucas possibilidades de sobrevivência. Há dois fatos, relacionados com essa tragédia, que devem ser ponderados. Até há algum tempo, os pobres costumavam ser solidários entre eles.

Agora, no entanto, submetem-se à cultura, made in USA, da intolerância, da violência pela violência, da discriminação e do desprezo pela vida. Talvez — e as investigações continuavam — os incendiários de fim de semana sejam dos "emergentes" das cidades satélites, filhos de pais bem empregados, moradores em casas confortáveis. E, talvez, não — o que será pior.

O outro ponto de reflexão é o da impunidade. Há quase quinze anos, cinco rapazes, filhos de famílias da elite de Brasília, atearam fogo ao índio Galdino, dirigente da etnia pataxó da Bahia, que dormia em um ponto de ônibus. Presos, graças ao testemunho de um rapaz da mesma idade, que passava de carro pelo local, os culpados foram defendidos com veemência. Seus pais, e os advogados que contrataram, tentaram desqualificar o crime — tratara-se, segundo a desculpa, de uma brincadeira que dera errado. Não tinham a intenção de matar, só a de assustar com o fogo. Foram presos e julgados. Condenados, em 2001, a 14 anos de prisão — menos um deles, que era adolescente — não passaram mais de quatro anos na prisão, onde gozaram de todas as regalias, entre elas a de sair para estudar e trabalhar, quando aproveitavam o tempo para beber e namorar, chegando frequentemente muito depois da hora de recolher.

As denúncias de que estavam sendo privilegiados de nada adiantaram. Eles eram enteados e filhos de juízes. Como sabemos, todos somos iguais diante da lei, embora alguns sejam muito mais iguais.

É neste país, em que as leis são meras declarações de intenção, e apenas 3% dos responsáveis pelos crimes de homicídio são julgados e cumprem penas, que temos de pensar. Não entendem os legisladores e administradores públicos que a impunidade dos poderosos estimula a criminalidade geral.

Assim, enganam-se os tucanos da maior cidade brasileira. São Paulo, com toda sua opulência (mesmo com a maior população de moradores de rua de todo o país), não é a estrela em torno da qual circula o sistema planetário nacional. Mesmo porque as elites de São Paulo, salvo poucas exceções, exercem uma cidadania off-shore, desligada do destino do país.

O nosso futuro está sendo construído em todo o território nacional, pela inteligência, pelo esforço e pelo patriotismo de seus trabalhadores, incluídos os de São Paulo — e não pelos senhores da Febraban, das corporações multinacionais, empenhadas em novo e cômodo colonialismo."


Posted: 29 Feb 2012 09:14 AM PST




Posted: 29 Feb 2012 08:48 AM PST


"Em reunião temperada por clima tenso e bate-bocas, direção municipal do partido decide aceitar inscrição do ex-governador depois do prazo legal e adia votação por três semanas

Raoni Scandiuzzi, Rede Brasil Atual

Por 10 votos a 8, a Executiva municipal do PSDB decidiu na noite de hoje (28) adiar as prévias para escolher o candidato do partido nas eleições municipais de São Paulo. A disputa interna será no dia 25 de março, três semanas depois da data marcada originalmente (4).  O clima pesou e tucanos saíram insatisfeitos: "A reunião foi tensa, com manobras externas, de fora da Executiva, manobras do Serra e da turma que o acompanha", disse João Câmara, vice-presidente do PSDB na capital.

O presidente do partido, Julio Semeghini, não concordou com outra frase de Câmara, afirmando que "o Serra entrou e o PSDB rachou". Semeghini preferiu dar ênfase ao debate. "Eu acho que não é isso, também houve um esforço muito grande para se alcançar outra data", disse Semeghini.

Membro da Executiva municipal, o pré-candidato Ricardo Tripoli foi voto vencido na reunião, que durou três horas. "Estava caminhando para se fazer as prévias no dia 11, alguns celulares tocaram e o pessoal resolveu mudar para o dia 25", disse Tripoli, sem revelar quem havia telefonado para influenciar no resultado do debate acalorado. O outro pré-candidato, o secretário estadual José Aníbal, não tem direito a voto na executiva – ele saiu no meio da reunião sem falar com a imprensa.

Outro dirigente tucano expôs insatisfação. "Não é verdade que o nome do Serra una o partido, o que une o partido é o processo das prévias. O Serra sabia que era candidato a três ou quatro meses, não é verdade que ele decidiu agora", esbravejou. Houve muito bate-boca entre os contidos e os alterados no pós-reunião.

João Câmara, que defendia a manutenção das prévias no dia 4, afirmou ainda que o debate na reunião não foi nada democrático. "Imagina como foi o estafe para fazer uma pressão nesse processo vergonhoso, mudar uma data. Eu não comungo com isso porque eu não sou pau mandado de ninguém", disparou.

Com o prolongamento da disputa interna, Serra terá mais tempo para convencer os correligionários de que é a melhor opção para o partido. Não foram marcados novos debates entre os pré-candidatos."


Posted: 29 Feb 2012 08:25 AM PST


"Com gritos de "menos cortes, mais educação", centenas de jovens estudantes e universitários protestaram nesta quarta-feira (29), em Madri, em um dia nacional de protestos contra os cortes na educação e contra as ações policiais em Valência (leste).

Vermelho / France Press

"A educação é a base de tudo e é a primeira coisa que cortam. Nosso campo, a pesquisa, é o que mais está sendo cortado", denunciou Claudia Holgueras, uma estudante de ciências ambientais de 18 anos.

Além dos cortes orçamentários e dos aumentos das taxas universitárias, os estudantes protestam novamente contra as violentas ações policiais ocorridas durante as manifestações dos últimos dias em Valência.

Um protesto de estudantes acabou em Valência no dia 20 de fevereiro com uma forte reação policial, na qual era possível ver agentes batendo com cassetetes ou arrastando jovens estudantes, o que provocou grandes protestos em todo o país.

"Não criamos esta crise, mas a pagamos em toda a extensão da palavra", disse à France Presse o secretário-geral do sindicato nacional de estudantes, Tohil Delgado.

Segundo ele, estavam previstas manifestações em cerca de 40 cidades do país.

O novo governo de direita anunciou um plano de arrocho para diminuir o déficit público que alcançou 8,51% do PIB em 2011. Também implementou uma reforma para flexibilizar o mercado de trabalho e tentar criar empregos em um país onde cerca de um em cada dois jovens está desempregado."


Posted: 29 Feb 2012 08:06 AM PST


"Usuários da Linha 4-Amarela do metrô de São Paulo foram prejudicados na manhã desta quarta-feira, 29, por conta de uma falha elétrica na região de Faria Lima, que ocorreu por volta das 8h20

Brasil 247 / Agência Estado

Ao menos 16 mil usuários da Linha 4-Amarela do metrô de São Paulo foram prejudicados na manhã desta quarta-feira, 29, por conta de uma falha elétrica na região de Faria Lima, que ocorreu por volta das 8h20. Segundo a ViaQuatro, concessionária que opera a Linha 4 - Amarela, a operação interrompida nas seis estações da linha foi completamente restabelecida às 9h.

O sistema elétrico, de acordo com a ViaQuatro foi restabelecido por volta de 8h25, mas a circulação de trens não pode ser retomada porque usuários que estavam dentro de um trem parado na via, próximo à estação Faria Lima, acionaram o sistema de segurança e as portas de emergência do trem se abriram. Os usuários desceram na via e tiveram de ser reconduzidos ao trem pelos agentes da concessionária e foram desembarcados na plataforma de Faria Lima."
Matéria Completa, ::Aqui::


Posted: 29 Feb 2012 07:46 AM PST
Vinicius Aguiari, INFO Online

"O fundador do Megaupload, Kim Dotcom, declarou estar confiante em relação ao pedido de extradição movido pela Justiça americana contra ele e outros três executivos da empresa. 

"Isso já foi longe demais, está fora de proporções. Acreditamos que as medidas tomadas contra nós possuem motivações políticas", declarou ele, após se apresentar às autoridades neozelandesas nesta terça-feira. As informações são do jornal Daily Mail. 

O Juiz responsável pelo caso deve anunciar amanhã se Dotcom continua em liberdade sob fiança ou se deve voltar para a prisão. 

Apesar de ter sido solto na última quarta-feira, após permanecer um mês preso, Dotcom deve cumprir uma série de restrições, como não usar a internet nem helicóptero e não viajar em um raio maior que 80 quilômetros. 

O fundador do Megaupload enfrenta um pedido de extradição feito pela Justiça dos Estados Unidos, que o acusam de infringir as leis de direitos autorais e causar prejuízo de cerca de 500 milhões de dólares a estúdios de cinema e gravadoras."


Posted: 29 Feb 2012 07:22 AM PST


Mathilde Bagneres, IPS / Envolverde

"A quantidade de jornalistas presos chegou, em 2011, ao seu ponto máximo em 15 anos no mundo. Governos, organizações insurgentes e o crime organizado utilizam táticas novas e tradicionais para o controle da informação, segundo um estudo anual apresentado no dia 21. O objetivo principal é dissimular os crimes, silenciar a dissensão e reduzir o poder dos cidadãos, diz o informe "Ataques à imprensa em 2011", elaborado pelo Comitê para a Proteção dos Jornalistas.

O Comitê identificou 179 jornalistas, editores e repórteres fotográficos atrás das grades em 1º de dezembro de 2011, 34 a mais do que em 2010, segundo o diretor-executivo da organização, Joel Simon. O Irã é, pelo segundo ano consecutivo, o país com mais jornalistas presos, com 42. Em seguida estão Eritreia com 28, China 27, Birmânia 12 e Vietnã com nove.

"A situação piorou no Irã, com uma contínua repressão aos meios de comunicação este mês depois de dez novas prisões de jornalistas em janeiro, que foram documentadas pelo Comitê", informou Simon à IPS. "O governo também restringiu os informes adversos usando tecnologia sofisticada para bloquear sites, interferindo em sinais via satélite e proibindo publicações", acrescentou.

Na América, embora as autoridades continuem detendo jornalistas por breves períodos, em 1º de dezembro não havia um só atrás das grades por motivos vinculados ao seu trabalho. As prisões também foram diminuindo gradualmente na Europa e na Ásia central, onde apenas oito jornalistas foram levados à prisão. Trata-se do menor número em seis anos.

Por outro lado, o censo 2011 registrou um aumento alarmante da quantidade de jornalistas presos sem que fossem condenados ou submetidos ao devido processo. Foram colocados 65 atrás das grades sem que se revelasse publicamente nenhuma acusação, muitos deles em prisões secretas às quais não têm acesso nem advogados e nem familiares. Em alguns casos, governos como os da Eritreia, Síria e Gâmbia negaram a existência destes jornalistas presos."
Matéria Completa, ::Aqui::


Posted: 29 Feb 2012 06:51 AM PST


"A partir do próximo mês, nenhum professor da rede oficial de ensino poderá receber menos que R$ 1.451


A partir do próximo mês, nenhum professor da rede oficial de ensino poderá receber menos que R$ 1.451. O novo piso estabelecido pelo Ministério da Educação (MEC) representa um aumento de 22,22%, se comparado ao valor pago em 2011. O reajuste é calculado com base no crescimento dos recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb).

Um projeto em discussão na Câmara dos Deputados pretende vincular futuros reajustes às variações da inflação. A obrigação de cumprir o piso foi questionada na Justiça por diversos governadores, mas no final do último ano o Supremo Tribunal Federal (STF) considerou constitucional os valores estabelecidos pelo MEC. 

A lei que estabelece o piso nacional do magistério foi aprovada em 2003. Ela determina que nenhum professor pode receber menos do que o valor determinado por uma jornada de 40 horas semanais. De acordo com a Confederação Nacional dos Trabalhadores da Educação (CNTE), até hoje nenhum estado ou município a cumpre integralmente. 

Um dispositivo prevê que a União complemente o pagamento nos casos em que os governos municipais e estaduais não possuírem recursos necessários. Desde 2008, nenhum valor adicional foi repassado. Segundo o MEC, isso não ocorreu porque nenhum prefeito ou governador conseguiu comprovar a falta de verbas para esse fim."


Posted: 29 Feb 2012 06:27 AM PST
Josias de Souza, folha.com / Blog

"Em seus diálogos privados, Gilberto Kassab informa que, se for eleito para a prefeitura de São Paulo, o tucano José Serra vai romper com o PSDB e abandonar os quadros da legenda.

Na versão difundida por Kassab nos subterrâneos, Serra pretende articular a formação de um novo partido. A base dessa legenda seria o PSD. Ao partido presidido por Kassab seriam incorporadas outras agremiações.

Nesses diálogos travados a portas fechadas, Kassab repete algo que disse sob holofotes. Segundo ele, Serra não cogita disputar a Presidência da República em 2014. Planeja dedicar-se à prefeitura.

oOo

Em conversa com o blog, um dos ouvidos que escutaram Kassab juntou as duas pontas da argumentação e concluiu: não faz nexo. Indaga-se: por que Serra iria à nova legenda se não pretendesse ressuscitar o projeto presidencial que o PSDB lhe sonega?"
Matéria Completa, ::Aqui::


You are subscribed to email updates from Brasil! Brasil!
To stop receiving these emails, you may unsubscribe now.
Email delivery powered by Google
Google Inc., 20 West Kinzie, Chicago IL USA 60610





--
Francisco Almeida / (91)81003406

Postar um comentário