quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Fwd: BRASIL! BRASIL!




BRASIL! BRASIL!


Posted: 28 Feb 2012 05:14 PM PST




Posted: 28 Feb 2012 05:10 PM PST


Clara Roman, CartaCapital

"Nos últimos nove anos, São Paulo foi o estado com mais zonas de conflitos fundiários urbanos. Segundo o Ministério das Cidades, foram 32 casos desde 2003. No Rio de Janeiro, foram 26. O emblemático caso do Pinheirinho, em São José dos Campos, ilustra o processo que, segundo Guilherme Boulos, coordenador nacional do Movimento dos Trabalhadores e Trabalhadoras Sem-Teto, tem base na especulação imobiliária. No Brasil, foram 192 casos.

Para atrair empreendimentos imobiliários de classe média, comunidades sofrem ações de despejo cotidianamente. Pelo seu tamanho e excesso de violência, o caso do Pinheirinho ganhou destaque na mídia nacional e internacional. Mas, segundo o líder, o processo de desocupação é cotidiano. "Lamentável é que foi preciso ocorrer algo como Pinheirinho para que esse problema recebesse atenção", afirma Boulos.


Ele observa que as regiões metropolitana de São Paulo, Campinas e São José dos Campos são as que mais sofrem com ordens de despejo. "A zona sul de São José [onde ocorreu o Pinheirinho] concentra mais de 50% dos novos empreendimentos na cidade", observa Boulos. Matéria de CartaCapital mostrou que o valor do terreno do assentamento cresceu 25 vezes desde o início da ocupação.


Municípios que eram cidades dormitório assistem uma invasão brutal do capital imobiliário, transformando bairros operários em bairros de classe média. É o caso, conta Boulos, de Taboão da Serra, município da grande São Paulo. Morador da região, ele conta que, em 2010, um pequeno construtor entrou na Justiça para pedir a reintegração de posse de uma área de interesse social. Locais com essa classificação têm um custo inferior. Assim que foi feita a reintegração de posse, o terreno foi vendido à construtora Cyrela.

O curioso, nesse caso, é que, segundo ele, o comandante da Polícia na época, o Tenente-Coronel Adilson Paes agiu de modo a só realizar a reintegração quando os moradores do assentamento já tivessem em mãos o aluguel social e, portanto, não ficassem desabrigados como no caso Pinheirinho."
Matéria Completa, ::Aqui::


Posted: 28 Feb 2012 04:56 PM PST


Julia Duailibi , estadão.com.br / Blog

"O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deve voltar a despachar na sede do seu instituto, na zona sul paulistana, no dia 15 de março. Lula repassou essa informação a aliados no final da semana passada.

Apesar de ainda rouco por causa da radioterapia que faz para combater um câncer na laringe, o ex-presidente chegou a comentar a decisão do ex-governador José Serra de entrar na disputa paulistana, levando com ele o apoio do PSD, de Gilberto Kassab.

Lula disse ao aliados que já esperava que Kassab migrasse para a campanha Serra, assim que o tucano decidisse entrar na disputa. Afirmou ainda não estar surpreso com a decisão.  Alguns petistas avaliam que a movimentação de Kassab em direção ao PT foi um blefe para embaralhar a articulação da campanha de Fernando Haddad (PT). A senadora Marta Suplicy disse hoje no seu Twitter que o PT foi precipitado ao tentar uma aproximação com o prefeito.

O ex-presidente pretende mergulhar nas articulações políticas assim que voltar ao Instituto Lula. A mulher do petista, Marisa Letícia, reclamou que ele "anda falando mais do que deveria". Lula tem feito consultas diárias de fonoaudiologia para recuperar a voz. Tem mantido também uma dieta com comidas pastosas."


Posted: 28 Feb 2012 04:45 PM PST


Jornal do Brasil / AFP

"A polícia espanhola anunciou nesta terça-feira a prisão de quatro hackers membros da organização internacional "Anonymous", acusados de publicar dados confidenciais, no âmbito de uma operação da Interpol que se estende à Argentina, Chile e Colômbia.

"Dois dos presos (na Espanha) foram detidos por ordem judicial, outro ficou liberdade sob fiança e o quarto, menor de idade, sob a custódia de seus pais", afirma o comunicado.

Esta operação, chamada de "Thunder", faz parte de uma operação internacional da Interpol, "Exposure", que conduziu ao indiciamento de dez pessoas na Argentina, seis no Chile e cinco na Colômbia."
Matéria Completa, ::Aqui::


Posted: 28 Feb 2012 04:34 PM PST


"Há muito, os clubes dos militares da reserva se transformaram em refúgio de saudosistas da ditadura. Há quem veja delírio na manifestação dos militares de pijama..."

Valdemar Menezes, Adital

A presidente Dilma Rousseff (foto) ordenou aos comandantes militares, através do ministro da Defesa, Celso Amorim, que enquadrassem os presidentes dos clubes militares das três forças armadas por nota assinada por eles contra a própria presidente, na qual exigiam que esta desautorizasse críticas à ditadura de 1964, feitas pelas ministras Maria do Rosário (Secretaria de Direitos Humanos) e Eleonora Menicucci (Secretaria das Mulheres). Foi o bastante para que os golpistas dessem o dito por não dito, fazendo uma retratação como o exigido. A ação enérgica da presidente desmontou a tentativa de desmoralizar o governo legítimo e incentivar a insubordinação contra a Comandante-em-Chefe das Forças Armadas.

SAUDOSISTAS

Há muito, os clubes dos militares da reserva se transformaram em refúgio de saudosistas da ditadura. Há quem veja "delírio" na manifestação dos militares de pijama, pois estão isolados e cegos ao fato de que o País vive sob um Estado Democrático de Direito, não mais tolerando "pronunciamentos" militares, como se isto aqui fosse uma "Banana Republic". E que tem uma presidente da República altamente aprovada e respeitada, cuja história de resistência à ditadura (sendo presa e torturada por isso) é admirada, aqui e no Exterior (basta ver a fala de Obama, no Brasil, quando enfatizou esse aspecto heroico de Dilma)."
Artigo Completo, ::Aqui::


Posted: 28 Feb 2012 04:24 PM PST


"Em cerimônia repleta de emoção, presidente da República vê uma das poucas obras do programa que foi o carro-chefe de sua campanha, em 2010, concluída e entregue à população; foram investidos R$ 34,2 milhões na benfeitoria 

Raphael Coutinho, Brasil 247

Esta terça-feira (28) ficou na história para dezenas de famílias que moravam em comunidades da Zona Sul do Recife. Através do programa Minha Casa, Minha Vida, 480 apartamentos dos conjuntos habitacionais Via Mangue I e II, no bairro do Pina, foram entregues pela Prefeitura do Recife e pelo Governo Federal. Nesta etapa da obra foram investidos, por meio do Programa de Aceleração do Crescimento 2 (PAC2), cerca de R$ 34,2 milhões. Outras 490 unidades residenciais já haviam sido entregues em 2010 e 2011.

A entrega simbólica das chaves foi feita pela presidente Dilma Rousseff e pelo prefeito João da Costa. Representando os novos moradores, a dona Márcia Maria dos Santos demonstrava a alegria de receber uma casa própria. "Estou muito feliz em representar vocês nesta conquista. O dia que a gente sempre sonhou finalmente chegou. A partir de agora é só alegria", disse a mulher.

Durante seu caloroso discurso e que empolgou a população que estava presente no conjunto, João da Costa fez questão de exaltar o trabalho integrado entre as esferas federal, estadual e municipal. "Estamos trabalhando em conjunto para que os mais precisam. As pessoas que a gente vê chorando de alegria hoje, choravam de desespero, no passado, sem oportunidades", frisou o prefeito. O governador Eduardo Campos também comentou sobre as novas moradias. "É um conjunto que possibilita a mudança de vida de quase mil famílias", ressaltou."
Foto: Andréa Rêgo Barros/247
Matéria Completa, ::Aqui::


Posted: 28 Feb 2012 03:58 PM PST
Portal Terra

"O deputado federal Francisco Everardo Oliveira Silva, o Tiririca (PR-SP), recebeu de seu partido pedidos do eleitorado paulistano para que ele se candidate à prefeitura da maior cidade do País. A informação foi confirmada ao Terra pela assessoria do deputado na noite desta terça-feira.

"Não é que haja um movimento por parte dele. Foi o partido que o procurou. Ele ficou muito feliz, satisfeito por ser lembrado pelo eleitorado, pelas pessoas", afirmou a assessora do parlamentar, acrescentando que, embora Tiririca não tenha manifestado formalmente a intenção de se lançar candidato, a proposta é avaliada porque "em política, nada se descarta".

O Terra contatou o diretório nacional do PR, mas foi informado de que os responsáveis por comentar o caso não estavam disponíveis no momento."


Posted: 28 Feb 2012 09:57 AM PST


"Clima foi pouco amistoso na última plenária antes das prévias tucanas. José Aníbal atacou kassab, provável cabo eleitoral de Serra, dizendo que "São Paulo não tem prefeito"

Raoni Scandiuzzi, Rede Brasil Atual

Depois da desistência de dois dos quatro pré-candidatos do PSDB à prefeitura de São Paulo – Andrea Matarazzo e Bruno Covas –, os remanescentes José Aníbal e Ricardo Trípoli compareceram na segunda-feira (27) para o último debate oficial do partido antes das prévias, dessa vez na região central da cidade. A ausência do mais novo postulante tucano, José Serra, transformou-se, porém, no ponto central do encontro.

Tanto Trípoli como Aníbal demonstraram entusiasmo com a eleição interna marcada para o próximo domingo (4), descartando qualquer possibilidade de cancelamento ou adiamento da disputa em prol do ex-governador. "O partido está preparado para qualquer enfrentamento, o partido é muito maior que qualquer candidato", disse Trípoli durante entrevista. Ambos concordaram que a entrada do ex-governador é legítima, mesmo com a data de inscrição de novos candidatos já ultrapassada.

O presidente estadual do PSDB, Júlio Semeghini, informou que não faria sentido Serra participar do debate sem antes oficializar sua candidatura, o que deverá ser feito nesta terça (28), às 19h, durante uma reunião na sede do partido. "Quero ressaltar a importância da entrada de Serra nesse debate, tem muito a ver com grandes articulações, mas acredito muito que o processo das previas fortaleceu o partido", destacou Semeghini."
Matéria Completa, ::Aqui::


Posted: 28 Feb 2012 09:45 AM PST




Posted: 28 Feb 2012 09:48 AM PST
"A adesão do prefeito Gilberto Kassab (PSD) à candidatura de José Serra (PSDB) é apenas o começo do jogo. O tucano tem que enfrentar uma alta rejeição, inventar um discurso que não seja o udenista e convencer o eleitor que não vai vencer e dar o seu mandato para o vice.

Maria Inês Nassif, Carta Maior

Ao contrário do que diz o senso comum, de que não existe páreo para José Serra nas eleições de outubro, o fato é que a candidatura do tucano está longe de ser um passeio. A aliança com o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (PSD), serve para não rachar o eleitorado conservador - e era isso que o PT queria quando negociava com o prefeito a adesão à candidatura de Fernando Haddad. O PSD, todavia, não agrega voto não conservador. PSDB e PSD bebem do mesmo copo. A opção de Kassab não divide, mas também não acrescenta.

Era tentadora para o PT a adesão de Kassab à candidatura petista de Fernando Haddad. Pelos cálculos do partido, ela poderia balançar a hegemonia tucana na capital, mantida pela alimentação do conservadorismo de uma classe média facilmente influenciável por um discurso de caráter udenista - que colou no PT a imagem da desonestidade, pelo menos em redutos conservadores -, e que tem uma certa aversão a mudanças. Rachar o eleitorado conservador e agregar a ele o voto não conservador aumentariam, em muito, as chances de vitória do PT. A ausência do apoio do PSD, todavia, não definem a derrota do PT antes mesmo que se inicie, de fato, o processo
eleitoral. Votos conservadores do PSDB, somados aos votos conservadores do PSD, podem manter o status quo dos dois grupos junto à direita paulistana, mas não bastam para arregimentar o eleitorado de centro que, em polarizações recentes, tem se inclinado favoravelmente a candidaturas tucanas (ou antipetistas).

O jogo só começou. O PT tem dificuldades na capital paulista, mas Serra não nada em águas calmas. Kassab sai do governo desgastado por sete anos de gestão que não provocaram grandes entusiasmos no eleitorado paulistano (inclusive no que votou nele). A única utilidade do pessedista nessas eleições, estrategicamente, é somar (ou não) o seu eleitorado conservador ao eleitorado conservador de Serra."
Artigo Completo, ::Aqui::


Posted: 28 Feb 2012 09:30 AM PST


Eberth Vêncio, Revista Bula

"Combinaram assim: falar-se-iam diariamente, por volta das seis da tarde, a fim de conferir (ele, o filho), checar, assegurar que ele estivesse vivo e passando bem (ele, o pai). Fizeram o acordo sem disfarçarem o profundo embaraço, com os olhos liquefeitos em lágrimas e o coração pelejando em ritmo desembestado. 

Abraçaram-se besta e dramaticamente, como se fosse pela última vez. O pai concedeu a benção ao filho e tocou para a chácara onde residia, nos arredores da cidade. "Esta gleba aqui a Prefeitura não vai lotear nem a pau!", gaba-se, redondamente enganado a respeito do apetite avassalador da especulação imobiliária que domina as metrópoles e os seus dirigentes. 

Há cinco anos, o velho enviuvara. No começo, o choque da separação compulsória remeteu-o a pensamentos destrutivos, anti-crísticos, conforme ele mesmo dizia numa linguagem empolada. De tal forma que não firmou o propósito de se autoaniquilar. Perdeu a mulher, alguns quilos, mas não perdeu a fé. 

Homem vivido e experimentado nas ene tragédias desta e de outras vidas (ele cria piamente em antibióticos e reencarnações), sabia que o tempo cicatrizava quase todo tipo de ferida. Então esperou. Enquanto isso, mergulhava nos livros, devorava-os como se fossem os comprimidos de vitaminas e de rivotril. O que era pior naquela idade: osteoporose, insônia ou uma saúde de ferro? 

Apesar de acorrentado à oitava década de vida, gozava de razoável saúde. Animava-se com a suposição que, ao tomar um cálice de vinho tinto ao dia, estaria protegendo as veias e as artérias da ação maléfica do tempo, do colesterol, do estresse e das tristezas acumuladas. Então secava uma taça de vinho chileno antes do almoço, religiosamente. Se Jesus transformara água em vinho é porque havia mesmo certo poder medicinal naquele líquido inebriante. Um santo remédio, não restava dúvida: além de desentupir as veias, entorpecia o dia.   

Ultimamente, por causa das incursões nos temas esotéricos, andava melancólico, flutuando entre as aflições do presente e as lembranças da mocidade. Não podia mais negar: tinha medo da morte, sim. Afinal, ali estava ela, pisando em seus calcanhares, implacável, bafejando um hálito indesejável na sua nuca."
Artigo Completo, ::Aqui::


Posted: 28 Feb 2012 09:25 AM PST
Rui Daher, Terra Magazine

"Guerras e crises econômicas reduzem o consumo de vários itens da produção agropecuária. Períodos de paz e desenvolvimento estimulam tais demandas. Elementar, meu caro colunista. Assim observará o arguto e educado leitor com um sorriso irônico que fará lembrar famoso detetive londrino. Os mais agressivos, que saltaram dos livros escolares para o Google sem uma só visita a museus ou bibliotecas, pensarão: "Como há velhos bobos e pretensiosos a escrever e falar o que todos nós, internautas, já sabemos".

Estou a ponto de dar razão aos dois grupos. Crise e guerra já supõem supressão de alguma coisa, não importa em que sistema econômico se viva. E pretensão é o item de exposição que mais cresce em bandas tropicalientes, embora não como privilégio dos mais velhos.

O que pode sugerir boa reflexão são em quais áreas do planeta essas reduções de consumo estão ocorrendo, se elas estão sendo compensadas e suas implicações no futuro.

Deixemos os parágrafos acima em repouso marinando por algum tempo. Um dia voltaremos a eles.

Notícias vindas do cerne de onde se administra a economia do Velho Continente, Bruxelas, na Bélgica, relatam progressiva queda no consumo de cortes de carne bovina. Os melhores, portanto, mais caros. Fosse caso de anúncio em alto-falantes de estádios de futebol, ouviríamos: "Atenção! A Comissão Europeia informa: na equipe dos bovinos sai Contra-Filé e entra Carne Moída". Nas França e Grã-Bretanha, a "segundona" já representa 50% do plantel."
Artigo Completo, ::Aqui::


Posted: 28 Feb 2012 08:07 AM PST


"Depois de PHA ter popularizado o Partido da Imprensa Golpista, Reinaldo Azevedo responde com os JEGs - Jornalistas da Esgotosfera Governista; enquanto jornalões defendem linhas editoriais tucanas, blogueiros encampam defesa do governo; não pode existir independência no jornalismo brasileiro?

Diego Iraheta, Brasil 247

As paixões e os antagonismos genuínos são fundamentais para consolidar a democracia. Essa é a tese de uma das principais pensadoras políticas contemporâneas, a belga Chantal Mouffe. Em seu instigante livro On The Political (Routledge, 2005), ela defende que deliberações racionais não são adequadas ao mundo político, onde o confronto de ideias e identidades é permanente. São as emoções que acabam guiando o fazer política.

Ora, Mouffe não conhece o âmago da política brasileira, mas sua análise se encaixa perfeitamente bem em nossa realidade. E isso não é necessariamente bom. Por aqui, petralhas e tucanalhas se digladiam diuturnamente, sem notar como são parecidos em atitudes e até objetivos. Tem mensalão do PT e privataria tucana. Os militantes de um partido atacam a corrupção do outro. Com paixão, defendem "ideologias" ou, quiçá, projetos de poder.

Os embates ficam ainda mais explosivos, quando se acrescenta o quarto poder no ringue. De um lado, a imprensa de papel, tradicional, diz que está fiscalizando e, por isso, investiga "supostos esquemas" e cobra renúncia de ministros do governo Dilma envolvidos em "escândalos". De repente, seis ministros já caíram por "suspeitas de corrupção". A imprensa dorme aliviada todas as noites por ter feito um bem para o País. Aham."
Artigo Completo, ::Aqui::


Posted: 28 Feb 2012 07:54 AM PST
Eliakim Araujo, Direto da Redação

"Não sei como agiria um fervoroso católico se descobrisse que queimaram a bíblia sagrada e a jogaram numa lixeira. Mas o mundo inteiro sabe da gravidade do que significa a queima do Alcorão para o mundo muçulmano, ainda mais quando praticada por invasores.
Foi o que aconteceu no início da semana passada no Afeganistão e transformou o país em um barril de pólvora, de difícil controle.

A irresponsabilidade de militares estadunidenses que atearam fogo a exemplares do Alcorão dentro ds Base Aérea de Bagram – a maior no Afeganistão - conseguiu incendiar o país e unir todo o povo afegão contra os soldados estrangeiros, sobretudo os de Tio Sam,  que ocupam o país. Os livros queimados estavam em uma lixeira e foram descobertos por um trabalhador que cuidava de recolher o lixo da base.

Pronto. Daí em diante, se havia entre o povo afegão alguém que ainda simpatizasse com as forças militares que combatem os insurgentes do Talibã, agora não há mais.  Há sete dias multidões iradas ocupam as ruas de várias cidades do Afeganistão protestando e pedindo "morte aos estrangeiros" e "fora ianques".

Os pedidos de desculpas partiram de vários setores, inclusive do presidente Obama, mas pelo visto não conseguiram aplacar o sentimento de revolta do povo afegão contra a queima do livro sagrado dos muculmanos.

No sábado, dois altos oficiais estadunidenses, um tenente-coronel e um major,  foram assassinados dentro do prédio do Ministério do Interior afegão, em Kabul, onde trabalhavam como conselheiros militares. Os dois estavam no chão do escritório onde só entram pessoas que sabem o código numérico de segurança. Imediatamente, as suspeitas recaíram sobre um jovem oficial de inteligência do Afeganistão,  que trabalhava com os dois e está desaparecido."
Artigo Completo, ::Aqui::


Posted: 28 Feb 2012 06:42 AM PST


Valor Online

"O Programa de Fomento às Atividades Produtivas Rurais, parceria no âmbito do plano Brasil sem Miséria entre os Ministérios do Desenvolvimento Social (MDS) e do Desenvolvimento Agrário (MDA), vai completar cinco meses em março e contabiliza 1.138 famílas de pequenos agricultores em situação de pobreza extrema (renda per capita mensal abaixo de R$ 70) contemplados, em 56 cidades de Bahia, Ceará, Pernambuco, Sergipe e Minas Gerais. No início do ano, cada família começou a receber R$ 2,4 mil como forma de inclusão e estruturação produtiva, com pagamento programado em três parcelas num prazo de seis meses.

Pequenos agricultores em situação de miséria de Taúa, no Ceará, receberão R$ 2,4 mil para investir na produção de alimentos

Desde o fim do ano passado, os beneficiados, que já fazem parte do Bolsa Família, passaram a receber visitas de técnicos dos dois ministérios e da Embrapa, responsáveis por mapear os pequenos agricultores em situação de miséria e identificar as necessidades que precisam superar para produzir e obter retorno de forma sistemática. O objetivo do programa de fomento rural é transferir recursos para 253 mil famílias até 2014, devidamente apoiadas por assistência do Estado por até dois anos."
Matéria Completa, ::Aqui::


Posted: 28 Feb 2012 06:18 AM PST


Mara Sampaio, Brasil Econômico / Projeto Nacional


"O Brasil está na moda. Você tem lido e ouvido esta frase com muita frequência nos meios de comunicação.
Com as crises nos EUA e na Europa, não só a condição econômica, mas também nossa cultura, o nosso jeito de viver fica cada vez mais atraente para o resto do mundo.


Produtos que expressam "brasilidade" fazem sucesso entre os estrangeiros. É o caso das sandálias Havaianas, da moda praia, dos restaurantes de carne "a rodízio" e de outros produtos brasileiros desejados em diferentes países pelo mundo.


Do ponto de vista do empreendedor, isso significa que produtos, ingredientes e o jeito brasileiro de fazer negócios podem servir de inspiração para novas iniciativas.


Por muito tempo, quando os brasileiros pretendiam abrir um negócio procuravam inspiração em outros países, algo que existisse lá fora e que pudesse ser "tropicalizado", adaptado ao nosso gosto.


Com as mudanças no contexto mundial a inspiração está agora na nossa própria cultura. O engenheiro químico Hervé Rogez é professor da Universidade Federal do Pará (UFPA).


Chegou ao Brasil em 1994 vindo da Bélgica para fazer o doutorado sobre a riqueza nutricional do Açaí. Suas pesquisas demonstravam as excelentes propriedades, entre outras, da fruta na prevenção de doenças cardiovasculares.


Atualmente, o açaí é comparado ao azeite de oliva pela sua riqueza nutricional."
Artigo Completo, ::Aqui::


Posted: 28 Feb 2012 05:58 AM PST
Portal Terra

"O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) disse nesta segunda-feira que a candidatura de José Serra (PSDB) à prefeitura de São Paulo permitirá ao ex-governador "voltar à cena política com força". "Dá a chance para o partido ganhar e dá a ele uma revitalização política", analisou FHC. Para o ex-presidente, ao candidatar-se a prefeito, Serra não exclui a possibilidade de uma disputa pela Presidência no futuro. "Política é uma coisa muito dinâmica. Tem sempre a cláusula de prudência. Política não é uma coisa em que os horizontes se fecham", disse FHC. José Serra já deixou um cargo para candidatar-se a outro em duas oportunidades - quando era prefeito e governador. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Fernando Henrique Cardoso está em Nova York, onde lidera uma comitiva de 12 CEOs de empresas brasileiras ligadas à Comunitas, entidade criada por Ruth Cardoso para incentivar o investimento social corporativo. O ex-presidente disse não ter acompanhado o anúncio da candidatura de Serra, mas afirmou que o fato pode influenciar nas prévias do partido. "O peso eleitoral do Serra é de tal magnitude que eu acho que o partido vai se ajustar à realidade política", declarou. Conforme o tucano, Serra acertou ao colocar seu nome para a disputa. "Acho que a decisão do Serra foi a mais adequada neste momento para ele e para o partido", disse FHC."


You are subscribed to email updates from Brasil! Brasil!
To stop receiving these emails, you may unsubscribe now.
Email delivery powered by Google
Google Inc., 20 West Kinzie, Chicago IL USA 60610





--
Francisco Almeida / (91)81003406

Postar um comentário