quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Via Email: BRASIL! BRASIL!: Wikileaks aponta irregularidade com dinheiro do Criança Esperança


BRASIL! BRASIL!


Charge do Bessinha

Posted: 03 Sep 2013 05:18 PM PDT


Transparência de Alckmin sobre corrupção no Metrô existe só no discurso

Posted: 03 Sep 2013 05:17 PM PDT


Alckmin durante visita a obras do Metrô na sexta-feira passada / ©Alê viana/brazil photo press/folhapress
"Comissão criada pelo governador para acompanhar o caso não tem acesso às investigações e se reuniu apenas duas vezes

Eduardo Maretti, RBA

Criado há quase um mês pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB) para supostamente envolver a sociedade nas investigações sobre corrupção no Metrô e na CPTM, o Movimento TranSParência realizou apenas duas reuniões até agora (a segunda na sexta-feira, 30), sem que qualquer informação relevante tenha sido tornada pública.

Gustavo Ungaro, presidente da Corregedoria Geral da Administração do governo do Estado de São Paulo, diz que a reunião da semana passada serviu para analisar licitações feitas entre 1998 a 2008.

"A interação com a sociedade civil por meio do grupo externo de acompanhamento tem oferecido elementos de grande valia para os nossos trabalhos, tanto com sugestões como também fortalecendo a nossa organização e prestação de contas", disse. "Essa ação tem não só propiciado transparência, mas também servido de uma colaboração efetiva para os trabalhos apuratórios."
Matéria Completa, ::AQUI::

Wikileaks aponta irregularidade com dinheiro do Criança Esperança

Posted: 03 Sep 2013 04:10 PM PDT

Documento registra telegrama que teria sido
enviado do escritório da Unesco de Paris à
capital norte-americana Washington


"Telegrama divulgado pelo Wikileaks aponta preocupação com a "manipulação" do dinheiro arrecadado pelo "Criança Esperança" da TV Globo


Um documento publicado pelo site WikiLeaks, famoso por divulgar materiais e informações confidenciais de governos e empresas, registra uma investigação sobre o recebimento de verbas da campanha Criança Esperança da Rede Globo pela Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura).

O documento, de 15 de setembro de 2006, revela um telegrama que teria sido enviado do escritório da Unesco em Paris, na França, para Washington, capital dos EUA. O material relata uma solicitação de reunião do então embaixador brasileiro na capital francesa, Luiz Filipe de Macedo Soares, com lideranças da entidade da ONU para discutir irregularidades ocorridas no escritório da Unesco em Brasília.

Um dos problemas a serem discutidos, mencionados no documento, seria a manipulação do dinheiro movimentado pela campanha Criança Esperança, que já teria levantado US$ 40 milhões (cerca de R$ 94,8 milhões) desde 1986. Segundo o texto, teriam sido repassados à Unesco 10% desse total, por conta de uma "taxa de serviço".

O documento não faz referência sobre o destino dos 90% do montante arrecadado, mas informa que um terço do orçamento dos fundos extra-orçamentais da Unesco (cerca de US$ 124 milhões, ou R$ 291,4 milhões) tem origem do escritório de campo do Brasil . No site oficial da campanha, a Rede Globo informa que "todo o dinheiro arrecadado pela campanha é depositado diretamente na conta da Unesco".

Em uma nota divulgada no dia 8 de junho de 2011 para esclarecer rumores sobre possíveis benefícios fiscais que a emissora teria com a campanha, a Rede Globo informou que nenhuma doação do Criança Esperança passa pela emissora. De acordo com dados da própria emissora, já foram arrecadados mais de R$ 270 milhões até a última campanha."

A íntegra do documento aqui

Memorial da Globo faz pirraça contra blogs!

Posted: 03 Sep 2013 03:31 PM PDT



"Eu não queria acreditar que a Globo publicou aquele mea-culpa, esfarrapado e cínico, apenas por causa das denúncias que os blogueiros estão fazendo às suas truculências, de hoje e ontem. Para mim, a razão da Globo pedir desculpas ao Brasil era puramente mercadológica, ligada à abertura de um portal de arquivos contendo suas edições antigas. Mas fiz uma descoberta hoje que me espantou. A Globo realmente está incomodada com a turma da blogosfera.

O portal de memória do Globo tem uma aba intitulada "falsas acusações". Uma delas é "o caso da bolinha de papel". Depois de um monte de desculpas esfarrapadas, descritas com uma prolixidade exagerada e suspeita (como de quem tem culpa no cartório), o jornal conclui:
Mais informações »

CPI da Espionagem quer contato com Snowden

Posted: 03 Sep 2013 03:24 PM PDT


"Sugestão é da senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), eleita presidente da comissão parlamentar de inquérito instalada nesta tarde para apurar as investigações do governo americano ao Brasil; "Queremos trabalhar muito próximo ao jornalista Glenn [Greenwald, do The Guardian] na análise da documentação. Ter um encontro com Snowden também é fundamental"; segundo ela, o trabalho não busca desestabilizar a relação com os EUA, mas a dimensão dos fatos e propor maior segurança às comunicações; primeira reunião já aprovou requerimento solicitando proteção da PF a Greenwald e seu companheiro, David Miranda

Iara Guimarães Altafin, Agência Senado / Brasil 247

A senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) acredita que a CPI da Espionagem, que investigará denúncias de monitoramento de e-mails e telefonemas pelos Estados Unidos no Brasil, deve iniciar os trabalhos pela análise de documentos repassados ao jornalista Glenn Greenwald por Edward Snowden, que prestou serviços à NSA, agência de segurança norte-americana.

Autora do requerimento para criação da CPI, ela também considera necessário um contato direto com Snowden, que está asilado na Rússia. Durante a instalação da Comissão, na tarde desta terça-feira 3, a senadora foi eleita presidente, ficando o senador Ricardo Ferraço (PMDB-ES) com a relatoria do colegiado.
Mais informações »

Vannuchi diz que 'mea culpa' da Globo não muda seu jornalismo

Posted: 03 Sep 2013 07:56 AM PDT


As manifestações a favor da democratização
dos meios de comunicação ocorreram em 7
estados nessa sexta-feira (30)

"Colunista da RBA afirma que admitir ser uma "verdade dura" o apoio ao golpe de 1964 não basta e que democracia brasileira ainda espera o fim do monopólio das comunicações

Redação, RBA

O fato de as Organizações Globo assumirem que apoiaram o regime militar, em editorial de O Globo na edição de sábado (31), não significa um reparo de conduta do maior grupo de mídia do país. Para o cientista político Paulo Vannuchi, comentarista da Rádio Brasil Atual, o importante será verificar o que será a Globo a partir dele. "Ela faz o mea culpa e vai mudar? Ou faz o mea culpa para fortalecer a sua posição de combate?", indaga.

A decisão da Globo se deu depois de uma série de mobilizações no país, na sexta-feira (30), a favor da democratização dos meios de comunicação. No Rio de Janeiro e em São Paulo, elas ocorreram em frente à sede da organização, e os manifestantes entoavam palavras de ordem como "A verdade é dura, a Globo apoiou a ditadura".
Mais informações »

O dia em que a Globo piscou

Posted: 03 Sep 2013 06:17 AM PDT



"Na sexta-feira passada, as Organizações Globo surpreenderam o país com uma autocrítica de seu apoio à ditadura militar.
Soou artificial.

Um dia antes, manifestantes jogaram merda em sua sede, em São Paulo. Nas redes sociais, com exceção da revista Veja, não existe organização capaz de despertar tanto amor e ódio.

***

Para entender essa demonstração de fraqueza da Globo, é preciso analisar o atual estágio da mídia brasileira.
O mercado da Internet está sendo disputado por três grupos: a mídia convencional, as empresas de telefonia e as grandes redes sociais, como Google e Facebook.

Antes, mídia vendia publicidade; telefonia vendia pulsos; redes sociais vendiam sonhos. Agora, as redes sociais vendem publicidade, ligações telefônicas e filmes sob demanda. Nos EUA, já dominam completamente a publicidade nacional (dos grandes produtos) e os classificados.
Mais informações »
You are subscribed to email updates from Brasil! Brasil!
To stop receiving these emails, you may unsubscribe now.
Email delivery powered by Google
Google Inc., 20 West Kinzie, Chicago IL USA 60610



--
Francisco Almeida 




Postar um comentário