quarta-feira, 15 de maio de 2013

Via Email: BRASIL! BRASIL!: O único problema do Brasil



BRASIL! BRASIL!


Posted: 14 May 2013 06:24 PM PDT


Eduardo Guimarães, Blog da Cidadania

"Ao contrário do que diz o título, o Brasil é um país cheio de problemas. Temos problemas imensos na Educação, na Saúde, na Segurança Pública, na Habitação, no Transporte… E por aí vai. Todavia, nenhum desses problemas decorre da falta de meios para que sejam resolvidos.

Se não reduzimos esses tipos de problemas – porque sociedade alguma conseguiu acabar com todos eles cem por cento –, apesar de termos meios para fazê-lo, é por alguma razão que ainda teremos que detectar.

Este é um país muito rico em recursos naturais, tem uma indústria dinâmica e diversificada e um clima que só causa catástrofes por imprevidência, pois nossos problemas climáticos resumem-se a excesso ou falta de chuvas.

Muita chuva poderia não causar problemas se populações não habitassem áreas de risco ou se as urbes tivessem sistemas adequados de escoamento; a falta de chuva poderia não causar problemas se ao longo da história tivessem sido feitas obras para irrigar regiões áridas.

Dinheiro para pagar bons professores e construir boas escolas, para organizar forças policiais bem-treinadas, para implantar hospitais e clínicas de boa qualidade, para construir sistemas eficientes de transporte público etc., não falta."
Artigo Completo, ::AQUI::
Posted: 14 May 2013 06:03 PM PDT



Mário Augusto Jakobskind, Direto da Redação

"A mídia de mercado e os que só pensam em vingança tentam de todas as formas induzir os congressistas a apoiarem a redução da maioridade penal para 16 anos.

Uma das manchetes de O Globo (quarta-feira - 8 de maio) é sintomática: "Estuprador do ônibus é menor solto pela Justiça". E na sustentação: "Maioridade penal em questão".

O leitor, sobretudo a maioria que apenas lê as chamadas de primeira página nas bancas de jornais acaba concluindo o quê? Simplesmente que o menor, assaltante e estuprador em um ônibus no Rio de Janeiro foi solto depois de se apresentar ao Juizado de Menores com a mãe. Mas não, ele foi solto em outra ocasião, depois que os responsáveis se comprometeram a apresentá-lo mensalmente a um Juizado de Infância, o que deixou de acontecer. Essa informação só aparece na leitura da pagina da matéria.

E a defesa da redução da maioridade penal é colocada de tal forma como se menores infratores não fossem punidos. E quase nada se informa sobre os crimes hediondos cometidos por menores que são absolutamente minoritários nas estatísticas. Esses criminosos, ao contrário do que diz a mídia de mercado, cumprem penas.

Moral da história: daqui para frente os meios de comunicação de mercado vão intensificar a campanha pela redução da maioridade penal, como se no Brasil as condições carcerárias estivessem em condições de abrigar menores de 18 anos e não apenas transformá-los em ainda mais criminosos, como acontece nos presídios."
Artigo Completo, ::AQUI::
Posted: 14 May 2013 04:59 PM PDT


"Plenário da Câmara aprova, em votação simbólica, o relatório da comissão mista para a Medida Provisória dos Portos, que estabelece novas regras para os portos brasileiros; agora, faltam os destaques apresentados ao relatório, ponto de maior divergência; segundo o presidente da Câmara, Henrique Alves (PMDB-RN), há 14 emendas aglutinativas que alteram a MP; uma delas, segundo Anthony Garotinho (PR-RJ), a transforma em 'MP dos Porcos'


Após muita tensão e confusão (leia mais), o Plenário da Câmara aprovou, em votação simbólica, o relatório da comissão mista para a Medida Provisória dos Portos (MP 595/12), que estabelece novas regras para as concessões, arrendamentos e autorizações de instalações portuárias, públicas ou privadas. Foi por volta das 20h30, a partir de quando os deputados se debruçaram sobre os destaques apresentados ao relatório, de autoria do senador Eduardo Braga (PMDB-AM).

Esse é o ponto de maior divergência entre os partidos da base aliada ao governo quanto a mudanças pretendidas no texto. Segundo o presidente da Câmara, Henrique Alves (PMDB-RN), há 14 emendas aglutinativas que alteram o relatório apresentado por Braga. Entre as emendas aglutinativas está a apresentada pelo líder do PMDB, Eduardo Cunha (RJ), apelidada pelo deputado Anthony Garotinho de "MP dos Porcos".

Senado

O Senado prorrogou, por volta das 19 horas, a sessão deliberativa desta terça-feira por mais cinco horas, para aguardar a votação da MP dos Portos na Câmara. Só assim a matéria, se aprovada pelos deputados, poderá ser lida pela Mesa do Senado em Plenário ainda nesta terça. Dessa forma, a MP poderá ser votada pelos senadores até quinta-feira, quando a MP perde a validade."

Posted: 14 May 2013 04:27 PM PDT

"Um dos principais personagens do submundo político são os operadores, as pessoas especializadas em identificar as áreas sensíveis do setor público, os vazamentos de recursos, e montar o meio campo com interesses econômicos escusos, amarrados a interesses pessoais ou partidários.

Em geral os operadores atuam na sombra, assumindo cargos na máquina ou em governos. Poucos se aventuram a se expor em cargos eletivos.

Desde a redemocratização, poucos foram tão atrevidos quanto Eduardo Cunha, deputado eleito, líder do PMDB na Câmara. Foi parceiro de PC Farias, operador do deputado Francisco Dornelles, aliado de parlamentares evangélicos, depois do governador Antonio Garotinho e, agora, do governador Sérgio Cabral -  e sempre acompanhado de lobistas cariocas especializados no submundo da administração pública.




Sua vida pública está coalhada de escândalos. Talvez nenhum homem público do país esteve envolvido em tantos escândalos. Pior: saindo praticamente impune de todos eles.

Tornou-se o principal lobista a atuar na votação da Lei dos Portos, beneficiando, entre outros, o grupo Libra, com quem está envolvido há pelo menos 15 anos.

A denúncia do deputado Anthoni Garotinho - de que o lobbie contrário à Lei dos Portos teria subornado parlamentares - é apenas mais uma suspeita na longa carreira de Eduardo Cunha. O próprio Garotinho foi vítima dele. Indicado pela bancada evangélica para dirigir a Cehab, no governo Garotinho, Cunha protagonizou o primeiro grande escândalo daquela administração.

Nas próximas horas, Jornal GGN publicará um pequeno acervo dos escândalos nos quais Eduardo Cunha esteve envolvido."
Posted: 14 May 2013 09:14 AM PDT

Posted: 14 May 2013 09:13 AM PDT



"O nível de emprego na indústria de transformação paulista subiu 1,02% em abril ante março, na série sem ajuste sazonal, informou nesta terça (14) a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

Esse número representa a criação de 26.500 vagas em relação ao mês anterior. Feitos os ajustes sazonais, o emprego caiu 0,40%, em abril ante março.

No acumulado do ano, o indicador registra aumento de 2,34%, com a geração de 60 mil vagas. Na comparação com igual mês do ano passado, o emprego diminuiu 0,46%, o que representa o fechamento de 12 mil vagas.

Dentre os 22 setores analisados da indústria paulista, 13 contrataram, seis demitiram, e três mantiveram seu nível de emprego no mês passado.

Os segmentos industriais que mais ampliaram o emprego foram o de produtos alimentícios, petróleo e biocombustíveis e bebidas. Já os que mais demitiram foram equipamentos de informática, produtos eletrônicos e óticos, móveis e máquinas e equipamentos.

Na Grande São Paulo, o emprego na indústria caiu 0,03% sobre março, sem ajuste, e no interior do Estado houve aumento de 1,55%, também sem ajuste sazonal.

Das 36 diretorias regionais, 23 demitiram, seis contrataram e sete mantiveram estável o nível do emprego industrial."
Posted: 14 May 2013 08:36 AM PDT


O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva,
que estava presente para assistir ao debate,
falou ao final e criticou àqueles que,
'apressadamente', fizeram críticas ao governo.


"Em lançamento de livro sobre os 10 anos de pós-neoliberalismo no país, filósofa destaca empoderamento das mulheres e a conquista de direitos pela classe trabalhadora

Redação, RBA

A filósofa Marilena Chauí afirmou ontem (13) que o programa Bolsa Família provocou uma "revolução social" no Brasil ao transferir paras as  mulheres a tarefa de gerenciar o benefício.

"Não sei o quanto temos consciência de que aconteceu uma revolução social no Brasil. Vocês sabem que o Bolsa-Família vai para as mulheres. Vocês não imaginam o quanto isto alterou o modo de constituição da relação familiar, da relação homem-mulher e da maneira pela qual as mulheres se percebem como sujeitos sociais, como sujeitos políticos, e não apenas como instrumento de uso. Isso é gigantesco", disse ela, durante o lançamento do livro 10 Anos de governos pós-neoliberais no Brasil - Lula e Dilma
Mais informações »

Posted: 14 May 2013 07:57 AM PDT


"Presidente do Supremo alega que os embargos infringentes não estão previstos em lei e, por isso, não seriam cabíveis ao STF; argumento foi dado por Joaquim Barbosa ao negar, nesta segunda-feira, o recurso de Delúbio Soares, condenado no 'mensalão'; a opinião não é compartilhada, porém, com o ministro Celso de Mello, que no acórdão da AP 470 defendeu o uso deste tipo de embargo no próprio julgamento e em um precedente do STF julgado em 2012; caso ainda irá ao plenário da Corte


Ao menos um ministro do Supremo Tribunal Federal não compartilha da tese do presidente da Corte, Joaquim Barbosa, de que os embargos infringentes não são cabíveis ao STF. No acórdão do julgamento da Ação Penal 470, o chamado 'mensalão', o decano Celso de Mello defendeu (página 153) o uso deste tipo de recurso no próprio julgamento e em um precedente do STF julgado no ano passado. O argumento de que o embargo não teria validade foi dado por Barbosa nesta segunda-feira ao negar recurso da defesa de Delúbio Soares (leia mais)
Mais informações »

Posted: 14 May 2013 07:02 AM PDT


Paulo Bernardo: "políticos não poderiam
ser proprietários de rádio e TV"


"O ministro das Comunicações, durante entrevista exclusiva, comentou a sobreposição da Internet aos tradicionais veículos e questionou o conceito de oligopólio e concentração de propriedade do segmento.

Octávio Costa, Brasil Econômico 

Com um aparelho celular dotado da mais moderna tecnologia para Internet móvel, a 4G, o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, recebeu a equipe do Brasil Econômico entusiasmado com o desafio de reformar a infovia no país.

Mesmo antes de iniciar a entrevista, comentou a sobreposição da Internet aos tradicionais veículos. Questionou o conceito de oligopólio e concentração de propriedade, num momento em que a Internet ocupa o espaço de todas as formas de comunicação - do telefone à televisão, passando pelo jornal e o cinema.

"O que é oligopólio se o poder agora está na Internet?", indagou citando o exemplo do Google, que se tornou o segundo maior recebedor de verba publicitária no Brasil. Mais tarde, ao falar sobre a regulação da mídia no país, insistiu no assunto: "Hoje nós temos empresas de Internet que vão engolir as telecom, as rádios, as televisões e todas as mídias", disse.

Amante das novas mídias, mas também assíduo ouvinte de rádio, o ministro defendeu com veemência a implantação do novo marco regulatório. E disse que a lei deve proibir a propriedade de emissoras de rádio ou televisão por políticos.


O lançamento da tecnologia 4G para internet móvel veio acompanhado de fortes críticas em relação à qualidade do serviço. Há queixas de que o alcance não é bom e de que turistas não vão conseguir entrar na frequência 2.5 GHz. Como o senhor avalia a estreia do 4G?

Tem muita marola por aí, que mistura conceitos. Começamos a fazer pela frequência 2.5 GHz porque que é a que está disponível e já é homologada mundialmente, já há vários países usando, e também porque a nossa frequência de 700 MHz, que é mais usada no mundo, está hoje na TV aqui no Brasil. Então, só posso fazer por essa frequência quando a TV estiver totalmente digitalizada.

O serviço está sendo implantado. É preciso que se entenda isso. Aconselho o norte-americano que vier para a Copa das Confederações a comprar um chip aqui. Ele tem a opção de usar o celular dele no 3G. Mas neste caso ele vai ser esfoliado, porque os preços do roaming internacional são altíssimos no mundo inteiro.


A Proteste fez uma crítica duríssima, alertando o consumidor de que ao adquirir um 4G estaria comprando gato por lebre, porque na verdade seria operado na 3G ou na 3G Plus. Como o senhor responde?


Isso é um equivoco total. Não há dificuldade alguma. Essas pessoas querem mostrar que sabem tudo e querem ensinar para o consumidor o que ele tem que fazer. O consumidor vai comprar se for vantagem para ele, se o serviço for bom. Se não for bom, no mês seguinte ele deixa o serviço. Esse negócio de ficar tutelando o consumidor não tem sentido. Às vezes essas críticas parecem mais lobby do contra."
Entrevista Completa, ::AQUI::
Posted: 14 May 2013 06:48 AM PDT


Nova sigla de Marina guarda 50% de suas filiações para quem defender "bandeiras livres", sem especificar quais
Correio do Brasil


"A ex-ministra do Meio Ambiente no governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, do qual desembarcou para a candidatura derrotada, em 2010, a ex-senadora Marina Silva voltou a criticar, em visita neste fim de semana a Montes Claros (MG), o Projeto de Lei que restringe as facilidades para a criação de novos partidos, em tramitação no Congresso. Caso seja aprovado no Senado, a provável candidata à sucessão presidencial em 2014 avisa que pretende recorrer à Justiça, por meio de uma ação indireta de inconstitucionalidade (Adin) no Supremo Tribunal Federal.

A medida que limita o volume de recursos públicos aos novos partidos e o tempo de propaganda eleitoral no rádio e na televisão, no entanto, não é o maior problema de Marina Silva. O principal ainda é a cláusula de barreira que enfrenta, sem ter conseguido, ainda, o número necessário de assinaturas ao registro de sua legenda, a Rede Sustentabilidade (#REDE), por onde pretende lançar-se à Presidência da República. A Lei dos Partidos, de 1995, determina que uma agremiação política precisa de 0,5% dos votos válidos da última eleição – descontando brancos e nulos. Atualmente, no total de 492 mil adeptos."
Matéria Completa, ::AQUI::
You are subscribed to email updates from Brasil! Brasil!
To stop receiving these emails, you may unsubscribe now.
Email delivery powered by Google
Google Inc., 20 West Kinzie, Chicago IL USA 60610



--
Francisco Almeida 





Postar um comentário