quinta-feira, 25 de abril de 2013

Via Email: BRASIL! BRASIL!: Fantástico show de mentiras da Globo



BRASIL! BRASIL!


Além de não regular comunicação governo estimula oligopólios

Posted: 24 Apr 2013 06:03 PM PDT



Eduardo Guimarães, Blog da Cidadania

"Não foram uma, duas ou três vezes que a presidente Dilma Rousseff já rejeitou publicamente qualquer iniciativa no sentido de regular a comunicação no Brasil de forma análoga à que é regulada em absolutamente todas as mais avançadas democracias do Ocidente. A presidente reiterou isso várias vezes.

Segundo a primeira mandatária da República, a única regulação que aceita, sobretudo para a comunicação eletrônica (leia-se televisões e rádios), é a do "controle remoto".

Por conta disso, projeto de marco regulatório elaborado pelo governo Lula através de audiências com representantes de países como, por exemplo, Estados Unidos, França, Alemanha e Inglaterra que vieram ao Brasil para nos instruírem nessa matéria, foi sumariamente engavetado.

Aquele projeto fora edificado sob a batuta do ex-ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (Secom) Franklin Martins. Sua sucessora, a ministra Helena Chagas, porém, certamente cumprindo ordens da presidente Dilma jamais aceitou sequer discutir o tema publicamente.

O resultado disso é que o Brasil ainda padece sob uma legislação oriunda de meados do século passado apesar de que, de lá para cá, a comunicação é das áreas que mais transformações sofreram com o surgimento da internet e de formas revolucionárias de transmissão de dados, imagem e som.

Não que grandes grupos de mídia como as organizações Globo não queiram regulação. Querem, por exemplo, que as empresas transnacionais que operam no setor de telefonia, por exemplo, não possam usar as novas tecnologias para, por exemplo, transmitirem filmes, novelas etc., pois essas potências mundiais da comunicação, que ostentam capitais gigantescos, dizimariam Globos e congêneres."
Artigo Completo, ::AQUI::

Fantástico show de mentiras da Globo

Posted: 24 Apr 2013 05:44 PM PDT


Carlos Lopes, Hora do Povo / Blog do Miro

"A principal estrela dos 16 minutos que a Globo, no último "Fantástico", dedicou às ferrovias, portos e ao (suposto) terrível descaso de Lula e Dilma para com eles, foi o sr. Bernardo Figueiredo, presidente da Empresa de Planejamento de Logística (EPL).

O show (pois reportagem aquilo não foi) constituiu-se de mentiras, falsificações e estelionatos informativos, além de uma burrice indecente por parte da repórter – o que não é surpresa – e de uma senhora algo avantajada que apresentou o programa.

No entanto, dos entrevistados, o único que mostrou uma inequívoca satisfação foi Figueiredo. Os outros, até os capachos de fé, pareciam sentir uma úlcera ou um corpo estranho adentrando-lhes, supomos, a alma. Eles sabem quando estão mentindo. O ministro dos Portos parecia constrangido – tão constrangido que assinou em seguida uma nota apontando algumas mentiras.

O único que estava, não somente à vontade, mas alegre, contente, exibindo-se para a Globo - e nem se abalou em assinar a nota conjunta do governo - era o sr. Figueiredo. O que é muito interessante, porque ele é o principal responsável pela elevação do preço do transporte ferroviário para, em média, 103% do preço do transporte rodoviário (há quase um consenso que aquele é, normalmente, pelo menos 30% mais barato que o último; exceto quando há um mágico escondendo cobras e engolindo espadas...)."
Matéria Completa, ::AQUI::

Paulo Bernardo admite oligopólio, mas não dá prazo para Lei de Meios

Posted: 24 Apr 2013 05:20 PM PDT


O ministro das Comunicações considera
que é preciso regulamentar, entre outras
coisas, o direito de resposta
(Foto: Luis Macedo. Agência Câmara)

"Ministro das Comunicações afirma que é normal que se leve adiante esforço de regulamentação da Constituição e se coloca contra posse de concessões de rádio e TV por políticos

Redação, Rede Brasil Atual  / Agência Brasil

O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, voltou a adotar tom genérico hoje (24) em audiência pública da Câmara dos Deputados quando questionado sobre a apresentação de um projeto de lei que garanta a democratização da comunicação. "Achamos que tem de ter alguma regulação da mídia. Todos setores têm marco regulatório. Então por que não poderia ter um da mídia, se isso está previsto na Constituição?", disse, sem citar prazo para a apresentação de uma proposta concreta. 
Mais informações »

Eduardo empurra oficialmente 2014 para 2014

Posted: 24 Apr 2013 04:59 PM PDT


"O governador de Pernambuco Eduardo Campos, jogou de vez a discussão sobre a sua candidatura à Presidência da República para 2014; segundo Campos, o partido seguirá o estabelecido pelo estatuto da legenda; "Pelo nosso estatuto, essas definições devem ser feitas em congresso no ano da eleição"; o uso do estatuto, é praticamente um puxão de orelhas no correligionário e governador do Ceará, Cid Gomes, que cobra uma definição oficial do partido se Campos é ou não de fato candidato; Cid é contrário a uma candidatura do PSB e defende abertamente que a sigla apoie a reeleição da presidente Dilma

Brasil 247 / PE247

O governador de Pernambuco e virtual candidato à Presidência da República pelo PSB, Eduardo Campos, jogou oficialmente a discussão sobre sua candidatura para 2014. Segundo Campos, o partido deverá obedecer a orientação contida no estatuto da legenda, que prevê que decisões do gênero sejam tomadas durante a realização do congresso partidário, no ano de realização das eleições. "Pelo nosso estatuto, essas definições devem ser feitas em congresso no ano da eleição. Vamos respeitar o estatuto", declarou Campos após uma reunião, em Brasília, com o ministro da Fazenda, Guido Mantega.

O governador observou, ainda, que o debate político continuará sendo realizada junto aos estados e municípios, mas que este tipo de decisão "nunca se deu com essa antecedência em tempo nenhum em nenhuma eleição que o PSB viveu". Ele ressaltou, ainda, que nenhum outro partido realizou reuniões com suas respectivas direções nacionais e tomado posicionamento sobre 2014.

A decisão de Campos empurrar 2014 para 2014 com base no estatuto do partido, também pode ser vista como uma espécie de resposta ao ofício encaminhado esta semana pelo governador do Ceará, Cid Gomes, solicitando uma reunião do diretório nacional de forma a cobrar um posicionamento da legenda se o governador pernambucano é ou não candidato ao Planalto. Cid, juntamente com seu irmão, o ex-ministro Ciro Gomes, são contrários a uma candidatura própria por parte do PSB e defendem abertamente o partido permaneça na base governista  e apoie a reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT)."

O Brasil é um crime contra o mercado

Posted: 24 Apr 2013 09:23 AM PDT


Saul Leblon, Carta Maior / Blog das Frases

"O jornal 'Financial Times' acumula 125 anos de inoxidável convicção nas virtudes dos livres mercados.

Foi uma das trincheiras ideológicas na construção da hegemonia neoliberal que condicionou a sorte da economia e os destinos da humanidade nas últimas décadas, com os resultados conhecidos que dispensam reiterações.

Ao lado de outra referência no gênero, a também britânica revista 'The Economist', o 'FT' formaria uma espécie de unidade-mãe no sistema de difusão planetário da lógica das finanças desreguladas e de seus requisitos sociais e institucionais.

Entre eles, o escalpo dos direitos dos trabalhadores .

E sua contrapartida institucional: a asfixia fiscal do Estado, coibindo-o na tributação da riqueza; aprisionando-o na lógica do endividamento; sonegando-lhe o lastro político e econômico para defender a sociedade do assalto dos mercados.

Margareth Tatcher não teria existido como âncora simbólica dessa cosmologia sem as densas emissões da usina de reflexão que disseminou um pensamento, cuja indivisa abrangência mereceu em certo momento o epíteto de 'único'.

As usinas do jornalismo britânico continuam fiéis aos seus alicerces.

Recentemente deram mostras disso ao fazer eco do conservadorismo brasileiro criticando Mantega. E ironizando Dilma na 'guerra do tomate'.
Artigo Completo, ::AQUI::

Charge do Bessinha

Posted: 24 Apr 2013 07:51 AM PDT


Deu Lula no New York Times

Posted: 24 Apr 2013 07:36 AM PDT



"Já vejo os membros da Casa Grande e seus agregados, herdeiros da escravidão, a cortar os pulsos e a lacrimejar lágrimas de crocodilos

Davis Sena Filho, Brasil 247

A dor e a ira da Casa Grande são imensas. A inveja e o rancor também. Para amenizar tão vis e arraigados sentimentos e preconceitos de classe, origem e raça, os membros de tal Casa herdeira da escravidão e seus agregados ideológicos de classe média vociferam contra o ex-presidente trabalhista, tanto nas colunas e blogs da imprensa hegemônica e alienígena, bem como seus leitores mostram para o que vieram, e proferem as piores e as mais desrespeitosas e degradantes palavras, que demonstram como esses pequenos fascistas pensam contra aqueles que pertencem a outro campo político e ideológico, além de professarem sua fé na intolerância, na violência, na mentira, e, sobretudo, no miserável e hediondo conceito de considerar que pertencem a um grupo social superior aos outros segmentos da sociedade, no que diz respeito à sua condição de cidadão.  
                         
Trata-se de uma aliança espúria, não oficial, mas que toda pessoa com um mínimo de senso crítico percebe que os donos do sistema midiático comercial e privado, os políticos do PSDB, do DEM e do PPS e grande parte dos procuradores da PGR e dos juízes do STF atuam e agem de forma alinhada, inquestionavelmente política, partidária e vocacionada a fazer oposição sistemática aos governos trabalhistas, que ocupam democraticamente a cadeira da Presidência da República há mais de dez anos. Enquanto isso a classe média de essência lacerdista mantém sua crença no que já deu errado, a começar pelo golpe de 1964, e continua a dar suporte àqueles que sempre desprezaram a população, bem como sempre lutaram contra a conquista da plena cidadania do povo brasileiro."
Artigo Completo, ::AQUI::

Com apoio do governo, Lei Anticorrupção será votada hoje na Câmara

Posted: 24 Apr 2013 07:17 AM PDT


Projeto de lei prevê punição a agentes privados
flagrados em crimes de corrupção ativa
(Carsten Sander/Image Source/Folhapress)

"Trabalhos legislativos serão acompanhados pela Controladoria Geral da União; expectativa é por mudança de patamar no combate às empresas corruptoras no Brasil


O governo federal, por intermédio da Controladoria Geral da União (CGU), acompanhará de perto a votação - prevista para hoje (24) na Comissão Especial criada para tratar do tema na Câmara dos Deputados - do Projeto de Lei 6.826/2010, que pune empresas envolvidas em crimes contra a administração pública, e não apenas seus funcionários, como normalmente ocorre hoje. 

Se aprovada, segundo a CGU, a chamada Lei Anticorrupção corrigirá uma lacuna histórica na legislação brasileira, pois pela primeira vez o país terá meios mais efetivos para punir diretamente as empresas – e seus proprietários – envolvidas em atos de corrupção ou outras práticas criminosas.

O projeto que alarga o conceito de corruptores foi enviado pelo próprio governo ao Congresso em fevereiro de 2010, durante o segundo mandato de Luiz Inácio Lula da Silva na Presidência da República.

A votação na comissão especial tem caráter terminativo. Se aprovado, o projeto não precisa passar pelo plenário da Câmara e segue direto para discussão no Senado."
Matéria Completa, ::AQUI::

Marina: Rede sai em Julho

Posted: 24 Apr 2013 06:41 AM PDT


Leandro Mazzini, Correio do Brasil

"Apesar da dificuldade em coletar assinaturas, a ex-senadora Marina Silva revela que o trabalho 'está indo muito bem' e prevê que a Rede Sustentabilidade pode ser homologada no TSE a partir de Julho, três meses antes do prazo limite. 'Há uma mobilização muito grande no país inteiro. Hoje temos 200 mil assinaturas. Nossa meta é chegar ao final de Abril com 300 mil e, até o final de Junho, ter mais de 500 mil', o número necessário para fundar o partido."

Alimentos fazem inflação semanal diminuir na terceira prévia do mês

Posted: 24 Apr 2013 06:21 AM PDT


Fernanda Cruz, Agência Brasil

"O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S), medido pelo Instituto Brasileiro de Economia (Ibre), da Fundação Getulio Vargas (FGV), apresentou variação de 0,54% na terceira semana do mês de abril. O resultado é 0,11 ponto percentual abaixo da taxa registrada na semana anterior.

O índice do grupo alimentação, principal responsável pela redução do IPC-S, passou de 1,37% para 1,13%. Nessa classe de despesa, destacou-se o item hortaliças e legumes, cuja taxa passou de 11,93% para 9,77%.

Também registraram decréscimo em suas taxas de variação os grupos habitação (de 0,62% para 0,50%); educação, leitura e recreação (de -0,05% para -0,4%); transportes (de 0,28% para 0,24%); comunicação (de 0,24% para -0,04%) e despesas diversas (de 0,28% para 0,24%).

Já os grupos que apresentaram acréscimo foram os de saúde e cuidados pessoais (de 0,6% para 0,79%) e vestuário (de 0,4% para 0,56%)."
You are subscribed to email updates from Brasil! Brasil!
To stop receiving these emails, you may unsubscribe now.
Email delivery powered by Google
Google Inc., 20 West Kinzie, Chicago IL USA 60610



--
Francisco Almeida 




Postar um comentário