sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Fwd: BRASIL! BRASIL!




BRASIL! BRASIL!


Posted: 17 Feb 2012 05:19 AM PST


Ana Cláudia Barros, Terra Magazine

"A Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão em São Paulo quer retratação do programa "Vitória em Cristo", exibido pela Rede Bandeirantes, em razão das declarações do pastor Silas Malafaia, veiculadas na atração em 2 de julho de 2011. A PRDC considerou homofóbicos os comentários do pastor, que defendeu "baixar o porrete" e "entrar de pau" contra integrantes da Parada Gay.

A ação, que também é contra a TV Bandeirantes, foi proposta nesta quinta-feira (16) e tramitará em uma das varas cíveis da Justiça Federal de São Paulo. O caso havia sido denunciado pela Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (ABGLT) ao Ministério Público Federal, o que motivou a abertura de um inquérito civil público.

De acordo com informações publicadas na página da Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão em São Paulo, no curso do inquérito, Malafaia explicou que tinha feito uma "crítica severa a determinadas atitudes de determinadas pessoas desse segmento social, acrescida também de reflexão e crítica sobre a ausência de posicionamento adequado por parte das pessoas atingidas". Segundo o argumento apresentado por ele, as expressões "baixar o porrete" ou "entrar de pau" significavam "formular críticas, tomar providências legais".

Ainda conforme informações divulgadas no site, o procurador Regional dos Direitos do Cidadão, Jefferson Aparecido Dias, entendeu que as expressões apresentavam "claro conteúdo homofóbico" e que incitavam a violência contra os homossexuais. Na interpretação dele, as palavras "configuram um discurso de ódio, não condizente com as funções constitucionais da comunicação social".

Segundo a PRDC, durante o inquérito, Malafaia pediu a seus fiéis que enviassem e-mails em sua defesa ao procurador da República responsável pelo caso. Centenas de mensagens eletrônicas e correspondências foram encaminhadas ao gabinete de Jefferson Aparecido Dias, que questionou a iniciativa: "Da mesma forma que seus seguidores atenderam prontamente o seu apelo para o envio de tais e-mails, o que poderá acontecer se eles decidirem, literalmente, 'entrar de pau' ou 'baixar o porrete' em homossexuais?"


Posted: 17 Feb 2012 05:01 AM PST


"Taxa é a menor para meses de janeiro desde 2003. Salário médio foi o maior da série histórica para meses e janeiro.

Do G1

O desemprego nas seis regiões metropolitanas monitoradas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) subiu de 4,7% em dezembro de 2011 para 5,5% em janeiro de 2012. Essa taxa é a menor da série história, que teve início em março de 2002. As informações são da Pesquisa Mensal de Emprego divulgada nesta sexta-feira (17). Em janeiro de 2011, a desocupação ficara em 6,1%.

A população desocupada somou 1,3 milhão de pessoas, apontando um aumento de 15,9% em relação a dezembro. Já na comparação anual, com janeiro de 2011, a taxa recuou 7,7%. Já a população ocupada chegou a 22,5 milhões de pessoas, registrando uma queda de 1,0% na comparação mensal e um aumento de 2,0% sobre janeiro passado.

Em janeiro, o número de trabalhadores com carteira assinada no setor privado, que ficou em 11,1 milhões, não variou sobre dezembro. Na comparação anual, a quantidade subiu 6,3%."
Matéria Completa, ::Aqui::


Posted: 17 Feb 2012 04:26 AM PST
Fernando Brito, Projeto Nacional


"Os sites brasileiros, hoje, "comemoram" o crescimento relativamente baixo da economia brasileira em 2011, que ficaria em 2,8%, segundo o IBC-Br, índice de medição da atividade econômica do Banco Central, que é uma espécie de "prévia" do PIB.


Já as agências internacionais registram, sobre os mesmos números, que a economia brasileira apresenta sinais significativos de aceleração.


Ora, as duas interpretações são verdadeiras, mas só uma é relevante como projeção para o futuro.


Todo mundo já sabe que a economia desacelerou – e fortemente – no nos dois primeiros quadrimestres de 2011, e foi claramente a política de juros do Banco Central o indutor desta desaceleração, com as sucessivas altas que começaram no final de 2010. Se foi exagerada ou não, é outra discussão, mas é o obvio ululante que esse era o sentido que a autoridade monetária imprimia à atividade econômica.


O efeito da taxa de juros, é sabido igualmente por qualquer analista econômico, tem um retardo, um "delay", em suas consequências na atividade econômica, porque afeta decisões que vão gerar futuras reduções, não sobre as já tomadas em curso final de implantação.


O ciclo de redução inciado pelo BC em setembro – quando se tornou patente, exceto para os que usavam qualquer argumento para defender juros ainda mais altos – que a crise européia e a estagnação americana eram séria e teriam um efeito de retração econômica imenso – só começou a fazer efeito em novembro, mês em que se acentuou, também, a percepção de que o pico da inflação havia sido vencido."
Matéria Completa, ::Aqui::


Posted: 16 Feb 2012 04:27 PM PST


Agência Brasil

"O ministro da Fazenda, Guido Mantega, garantiu que o governo será cada vez mais flexível na redução de tributos que estimulem os investimentos.

"Nós temos sido cada vez mais flexíveis na área fiscal. A cada ano nós temos reduzido mais os tributos. Não estou falando do IPI, mas de outros tributos que barateiam o custo da produção, do investimento. Isso vai continuar", disse.

O ministro também avaliou como positiva a redução nas taxas de juros no mercado financeiro depois do anúncio do corte de R$ 55 bilhões no Orçamento da União. "Acho positivo porque o mercado financeiro leva a sério o nosso propósito de fazer uma política fiscal responsável e sólida. O corte que nós anunciamos é grande e mostra que a nossa trajetória vai ser perseguida, não só no ano passado, mas nos próximos", disse.

Segundo ele, o aperto do governo abre espaço para juros menores desde que a inflação esteja sob controle. Como todos os índices apontam para a queda da inflação, esse espaço para a redução dos juros será cada vez mais viável, indicou o ministro.

Mantega lembrou que janeiro e fevereiro, tradicionalmente, são meses que têm índices de inflação mais elevados, mas em 2012 tem sido diferente. "No ano passado, a inflação pelo IPCA [Índice de Preços ao Consumidor Amplo] foi 0,83%. Este ano, foi 0,56%. Portanto, estamos com a inflação controlada e caindo em relação ao ano passado", destacou. Para ele, a tendência de queda da inflação propicia um crescimento da economia em "condições equilibradas".

O ministro não quis, no entanto, fazer projeções sobre o momento exato em que a taxa de juros passará a ser de apenas um dígito. A taxa básica de juros (Selic) encontra-se em 10,5%. Segundo ele, esse tipo de projeção compete ao Banco Central. "Quanto à velocidade da queda da taxa de juros só o Banco Central pode responder."


Posted: 16 Feb 2012 04:11 PM PST




Posted: 16 Feb 2012 04:07 PM PST


"Militantes do PSDB convocam protesto para a noite de hoje em ato "contra o golpe das prévias", articulado por lideranças do partido para suspender a disputa interna, a fim de abrir caminho para a eventual candidatura do ex-governador

Brasil 247 / Agência Estado

O movimento articulado por lideranças do PSDB para suspender a disputa por prévias, numa tentativa de abrir caminho para uma eventual candidatura do ex-governador José Serra à Prefeitura de São Paulo, levou militantes do partido a convocar um protesto, na noite desta quinta-feira, 16, em defesa da eleição interna, marcada para o dia 4 de março. Em e-mail enviado a militantes do partido e intitulado "Convocação Contra o Golpe", tucanos favoráveis à disputa interna conclamam seus correligionários a se reunir nesta noite, a partir das 19 horas, na sede do diretório estadual do PSDB em São Paulo, para mostrar a "força da militância" em um ato "contra o golpe das prévias".

Ontem, em nota divulgada à imprensa, parte da bancada tucana na Assembleia Legislativa de São Paulo pediu ao ex-governador José Serra que aceite disputar as eleições municipais e que o PSDB desista da prévia. A ação causou polêmica na legenda, dividida entre realizar ou não a disputa. O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, defende que o ex-governador decida se será ou não candidato antes das eleições internas. No Palácio dos Bandeirantes, já são estudadas compensações para os quatro pré-candidatos abrirem mão da disputa interna. Em paralelo, as lideranças tucanas buscam uma brecha jurídica para permitir a entrada do ex-governador na disputa à sucessão da Prefeitura de São Paulo.

A resolução municipal que disciplina a eleição interna estabelece que o prazo final para inscrição de pré-candidatos terminou na última terça-feira. O argumento de dirigentes do partido, contudo, é de que o estatuto do PSDB não estabelece uma data limite para a participação neste processo. O presidente municipal da sigla, Julio Semeghini, informou ontem que os diretórios municipal e estadual do PSDB irão se reunir, após o feriado de carnaval, para discutir qual deve ser o entendimento sobre as inscrições para as prévias. Disputam as prévias os secretários da Cultura, Andrea Matarazzo, da Energia, José Aníbal e do Meio Ambiente, Bruno Covas, além do deputado federal Ricardo Trípoli."


Posted: 16 Feb 2012 03:56 PM PST
Fernando Brito, Tijolaço.com


"Como se não bastasse a propaganda aberta de O Globo – até editorial  -  em favor de Henrique Caprilles Radonski contra Hugo Chávez, o jornal agora vai matar o presidente venezuelano antes da eleição.


Dr. Merval Pereira, citando médicos brasileiros que teriam visto exames de Hugo Chávez, diz que o câncer está se espalhando rapidamente em direção ao fígado.


"A saúde do presidente Hugo Chávez, da Venezuela, pode afetar a eleição presidencial. Os últimos exames, analisados por médicos brasileiros, indicam que o câncer está em processo de metástase, se alastrando em direção ao fígado, deixando pouca margem a uma recuperação.


Como a eleição presidencial se realiza dentro de 8 meses, a 7 de outubro, dificilmente o presidente venezuelano estaria em condições de fazer uma campanha eleitoral que exigirá muito esforço físico, pois a oposição já tem em Henrique Capriles um candidato de união."


Pode ser, pode não ser.  Não tem nome de ninguém, nem qualquer detalhe de porque e como ser teriam trazido exames de Chávez aqui para o Brasil. Mas que a urubulogia está atingindo as raias do inimaginável, está. 


E, que coisa, parece que o Paulo Henrique Amorim tem razão quando fala da "ética" que anda imperando nestas questões de saúde dos políticos que a mídia elegeu como inimigos."


Posted: 16 Feb 2012 03:48 PM PST


Redação, PortalIMPRENSA / Folha de S. Paulo

"Desde que chegou ao Palmeiras, o atacante argentino Hernán Barcos, tem sido constantemente comparado com o ator Pedro de Lara, morto em 2007. Entretanto, na tarde desta quinta-feira (16/2), o atleta deixou de levar a comparação na brincadeira e xingou o repórter da TV Globo, Léo Biachi, após mais uma piada.

Pouco antes, Barcos havia dito que isso não passava de uma brincadeira dos companheiros, mas que não estava gostando das piadas. "Falei com eles já sobre isso, mas chega um momento que isso incomoda", afirmou.

Entretanto, Léo Bianchi insistiu no tema, mostrando ao atacante fotos do cantor Zé Ramalho. Quando perguntou se o argentino se achava parecido com o artista, foi xingado.

"Filho p.... Não estamos aqui para brincadeiras, não interessa se pareço ou não, isso não vem ao caso", respondeu, irritado.

O repórter ainda tentou se defender afirmando que a ideia das fotos tinha sido do outro atacante palmeirense, Maikon Leite. ao ouvir a resposta do jornalista, Barcos respondeu: "E você é um babaca de me entregar. Não me parece sério da sua parte".


Posted: 16 Feb 2012 03:41 PM PST
Menalton Braff, Revista Bula

"Em fins do século XIX, houve uma escola literária que tinha como característica, entre outras, a zoomorfização. O ser humano era reduzido à sua animalidade. Aluísio Azevedo, o maior representante dessa corrente entre nós, descrevendo o amanhecer do cortiço, escreve "...os homens, esses não se preocupavam em molhar o pêlo, ao contrário metiam a cabeça bem debaixo da água e esfregavam com força as ventas ..." 

Durante o curto período que durou o governo Collor, seu ministro do trabalho, Rogério Magri, viajou para a Suíça a fim de participar de um congresso de sua área. Um jornalista brasileiro flagrou-o passeando com seu cachorro, tranquilamente como se estivesse em viagem de recreio. Perguntado sobre a razão de ter levado seu cão, com a maior naturalidade o ministro respondeu: — Ora, mas cachorro também é gente. 

Pronto, estava inaugurado o período da antropomorfização. Invertiam-se, a partir daquele momento, as tendências. Não sei por que razão, mas é fato que qualquer cidadão por mais distraído que seja pode comprovar com os fatos sociais. É prova empírica, por enquanto, eu sei, mas acredito que em breve, muito breve, surgirão as dissertações de mestrado, as teses de doutorado, as pesquisas de cunho científico, com estatísticas e todo o arsenal da metodologia científica, para que tenhamos de aceitar como fatos sociais cientificamente comprovados. Agora, contrariando o Naturalismo, os animais começam a ser elevados à condição humana. E isso tudo terá começado com um ministro do governo federal de quem muito pouca gente ainda se lembra."
Artigo Completo, ::Aqui::


Posted: 16 Feb 2012 03:22 PM PST


"Tido como carta fora do baralho depois da derrota de 2010, ex-governador embaralha o jogo, coloca o PSDB contra a parede e embaralha o quadro eleitoral paulistano. O que leva o mais importante partido político brasileiro a ficar na defensiva diante de um rearranjo em parte do conservadorismo brasileiro?

Gilberto Maringoni, Carta Maior

A crescente adoção da agenda ortodoxa na economia por parte do PT – juros elevados, câmbio defasado, privatizações, cortes orçamentários etc. – e a construção de uma base de apoio conservadora no Congresso Nacional acaba de gerar um efeito colateral: a defensiva no terreno eleitoral.

Apesar de estar há nove anos à frente do governo federal e dos presidentes Lula e Dilma exibirem notáveis taxas de aprovação popular, o partido acaba de ficar refém das decisões de José Serra na mais importante disputa do ano, a da prefeitura de São Paulo. Lembremos: o ex-governador foi tido como cachorro morto após a última campanha presidencial e encontra-se isolado no próprio ninho tucano.

Agora Serra coloca não apenas seu partido e as agremiações aliadas (PSDB-DEM-PPS) contra a parede, como paralisa o PMDB e cria confusão na seara petista.

A coligação dos sonhos de Lula e de setores significativos de seu partido era atrair o PSD de Gilberto Kassab, serrista de primeira hora, desarticular a direita fora do governo e dar uma lavada na eleição paulistana. Apesar do ranger de dentes e das vaias contra o Kassab, a articulação ia bem até o início da semana.

Kassab avisara aos petistas: a união só seria abortada se seu antigo mentor adentrasse a raia. Essa possibilidade tem crescido nos últimos dias.

A força das pesquisas

O PT cogitou realizar uma sondagem de opinião para avaliar o quadro. Kassab, de acordo com o Datafolha, é aprovado por apenas 22% dos eleitores da capital. A seu favor pesa o fato de existir uma possível tendência de recuperação de imagem. Levantamento realizado em dezembro atestou que sua gestão era aprovada por apenas 20% dos pesquisados.

Além disso, é bom lembrar que no que importa, isto é, no mundo das aparências, o PT não andaria de mãos dadas com o prefeito a quem sempre fez oposição. Kassab não será candidato, mas algum destacado membro de sua agremiação. O postulante dos sonhos de Lula é Henrique Meirelles, de quem foi um dos principais auxiliares ao tempo que comandava o Banco Central. A dobradinha Haddad-Meirelles, aos olhos da população, seria uma chapa Lula puro sangue.

Objetivamente, não haveria grandes obstáculos a uma coligação com o partido de Kassab. A aproximação apenas sacramenta uma convergência que transforma cada vez mais as disputas eleitorais em comparações sobre competências e capacidade de gerenciamento."
Artigo Completo, ::Aqui::


Posted: 16 Feb 2012 03:08 PM PST
Raoni Scandiuzzi, Rede Brasil Atual

"O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, evitou polemizar a disputa interna do PSDB para a escolha do candidato do partido à prefeitura de São Paulo. Alegando não haver novidades a respeito, reafirmou, nesta quinta-feira (16), que as prévias previstas para 4 de março definirão o candidato.

"Não há nenhum fato novo ainda, quando tiver o partido irá se reunir e decidir qual o próximo passo", disse o governador. Por "fato novo" entenda-se a opção antecipada por José Serra, o que poderia dispensar acabaria a as prévias e influenciar os pré-candidatos Andréa Matarazzo, Bruno Covas, Ricardo Trípoli e José Anibal a deixar a disputa.

O comentário de Alckmin ocorre um dia depois de os deputados estaduais do PSDB divulgarem uma nota, assinada pelo líder Orlando Morando na Assembleia Legislativa, apoiando a indicação de Serra e a não realização das prévias.

Perguntado se uma eventual ausência de prévias poderia poderia comprometer o caráter democrático da escolha, Alckmin desconversou e reiterou que ainda não está nada decidido.

O governador sinalizou que mantém seu apoio. "Todos os partidos gostariam de ter uma pessoa como o Serra com condições de participar das eleições", disse."


Posted: 16 Feb 2012 06:32 AM PST


Raoni Scandiuzzi, Rede Brasil Atual

"O Sindicato dos Professores da Rede Estadual de São Paulo (Apeoesp) organiza a categoria para uma greve geral no dia 14 de março. O motivo da paralisação, segundo o sindicato, é o descumprimento da Lei do Piso Nacional, que prevê um terço do tempo de aula livre para o professor se preparar para suas atividades. A Secretaria de Educação do Estado negou nesta quarta-feira (15) o descumprimento da lei e irritou os movimentos sociais que participaram de audiência pública sobre o tema na Assembleia Legislativa.

"A Secretaria de Educação deveria implementar a lei imediatamente porque é constitucional, mas buscou-se um caminho protelatório e a questão está sendo empurrada com a barriga", reclamou a presidenta da Apeoesp, Maria Izabel Noronha, a Bebel. Segundo ela, a justificativa do governo é a falta de professores na rede estadual e de verba para contratação de novos profissionais.

O assessor de comunicação da pasta, Maurício Tuffani, que representou o governo na audiência, disse que o tempo de preparação previsto pela Constituição já é cumprido. Ele discordou das reclamações dos professores. "A lei é muito clara. A Apeoesp discorda por utilizarmos um somatório de intervalos que não existem mais, e que eles mesmos consideravam horário extra-classe."

Tuffani afirmou que não compete mais à Secretaria qualquer discussão sobre o tema. "Está no âmbito da Fazenda pública, não nas nossas mãos", disse. Ele falou que não irá comentar a greve enquanto ela não estiver ocorrendo. Mesmo assim, Maria Izabel afirmou que a paralisação será muito forte. "Pelo clima, ninguém está a fim de ficar esperando."

Bate-boca

O plenário lotado para a audiência pública assistiu a um pequeno bate-boca entre os deputados Mauro Bragato (PSDB) e João Paulo Rillo (PT). O petista chegou a comparar o descaso do governo com os tempos de ditadura. "Infelizmente o goveno adotou uma posição muito intransigente, de desrespeito ao estado democrático de direito, que desacata a lei."

Bragato reclamou da postura de Rillo e acusou o parlamentar de estar utilizando o tema politicamente. "Está havendo um exagero por parte do deputado (Rillo). Nós vamos participar de qualquer negociação como sempre participamos. Nós temos aqui um problema que terá de ser resolvido com educação", respondeu.

Tanto a base governista como os movimentos sociais e deputados de oposição enxergaram como improvável um consenso até 14 de março, data marcada para início da greve."


Posted: 16 Feb 2012 06:10 AM PST




Posted: 16 Feb 2012 06:03 AM PST


"O julgamento ainda não acabou, mas uma coisa os votos dos ministros do STF já resolveram: quem renunciou para escapar de cassação está inelegível

Mario Coelho, Congresso em Foco

Joaquim Roriz, Paulo Rocha e José Borba têm mais em comum do que o ato de renunciar ao mandato concedido pelos eleitores para escapar da cassação no passado. No presente e no futuro, eles compartilham o fato de que deverão ser considerados inelegíveis nas próximas eleições pela Lei da Ficha Limpa (Lei Complementar 135/10). Roriz, ex-governador do Distrito Federal, tinha a pretensão de retomar sua vida política da cidade em que a começou, candidatando-se à prefeitura de Luiziânia (GO).

A inelegibilidade dos três deve ser decretada caso o Supremo Tribunal Federal (STF) confirme o entendimento projetado na sessão de ontem, que foi interrompida quando a votação pela constitucionalidade da Lei da Ficha Limpa estava em quatro a um. Desde que começou a julgar três ações que pedem a declaração de constitucionalidade das novas regras de inelegibilidade, os ministros que se pronunciaram até o momento foram unânimes em reconhecer a renúncia para escapar da cassação como motivo para decretar a inelegibilidade.


Até agora, cinco ministros se manifestaram. Entre eles, existem discordâncias em outros trechos da lei, especialmente nos casos enquadrados na alínea E, que trata da modificação da lei: a inelegibilidade a partir de condenação por órgão colegiado da Justiça e seus prazos.


Posição da maioria


O relator das três ações, Luiz Fux, considerou desproporcional a fixação do prazo de oito anos de inelegibilidade após o cumprimento da pena. O ministro José Antonio Dias Toffoli discorda da possibilidade de tornar inelegível quem foi condenado apenas por uma corte de juízes e ainda tem possibilidades de recurso. Porém, até agora, existe unanimidade com relação à questão da renúncia. E, projetando-se os demais votos, já se pode inferir que essa será a posição da maioria.


Dos seis ministros da corte que ainda vão votar, pelo menos dois já se manifestaram favoravelmente à possibilidade da inelegibilidade após a renúncia. Carlos Ayres Britto e Ricardo Lewandowski participaram dos julgamentos envolvendo o ex-governador do Distrito Federal Joaquim Roriz e do senador Jader Barbalho (PMDB-PA). Em diferentes momentos, os dois deixaram os cargos para evitar cassação.

Se os dois mantiverem suas posições, a alínea K, que prevê a inelegibilidade de oito anos para quem renunciar o mandato após apresentação de petição capaz de resultar em cassação, ganha o apoio de sete dos 11 ministros. E fica ratificada a inelegibilidade de políticos como Roriz, Paulo Rocha e José Borba."
Matéria Completa, ::Aqui::


Posted: 16 Feb 2012 05:33 AM PST



"O gabinete do senador Cícero Lucena (PSDB-PB), primeiro secretário do Senado, emprega desde junho de 2011 uma funcionária que não aparece para trabalhar praticamente desde que foi nomeada. A assessoria do senador confirmou que ela não vai ao trabalho, e informou que abrirá um processo interno para a demissão da servidora. As informações são do jornal O Globo.

Lucena nomeou Jacquelyne de Lucena Aguiar, empresária e sócia de uma rádio em Guarabira, no interior da Paraíba, em 22 de junho do ano passado. Ela ocupa o cargo comissionado de assistente parlamentar, com salário de R$ 2.042 mensais. A nomeação da empresária foi quase um presente de casamento, já que ela se casou no mesmo mês com o espanhol Isaac Perez, em um evento que contou com a presença do senador. Apesar do sobrenome, a funcionária não é parente de Cícero Lucena."


Posted: 16 Feb 2012 05:25 AM PST



"Quando o tradicional banco americano Lehman Brothers anunciou sua falência em setembro de 2008 e, consequentemente promoveu o início da crise do Subprime, o Brasil vivia um momento de crescimento acelerado.

O aumento na oferta de crédito, associada às políticas de distribuição de renda e a austeridade fiscal fortaleceram o mercado interno. A expansão da classe-média promoveu um forte consumo e o PIB brasileiro já registrava taxas de crescimento de 7 a 8% nos primeiros meses do ano.

Mas a falência de outros bancos americanos expôs a fragilidade do mercado. A aposta dos grandes acionistas em transações arriscadas e o forte déficit sob o qual as potências europeias operavam colocou todo o sistema em risco. A bolha imobiliária americana desencadeou a crise. E as relações interbancárias mundiais, essenciais para um sistema financeiro saudável, alastraram o problema por toda a Europa, derrubando país por país.

No Brasil, os mercados operavam apreensivos. As conseqüências da crise pareciam irremediáveis. O então presidente Lula chegou a mencionar que a crise seria "apenas uma marolinha" no país. Porém, o impacto foi muito forte, afirma o professor Paulo Levy, economista do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA).

"A produção industrial foi o setor que mais sofreu naquele momento. Com a crise, a produção caiu em 20% em apenas três meses, e os investimentos diminuíram muito", afirma.

O motivo da retração, segundo o especialista, foi a contração do crédito e principalmente o aumento da incerteza em relação ao futuro."
Matéria Completa, ::Aqui::


Posted: 16 Feb 2012 05:12 AM PST
adNEWS

"Os cientistas do HP Labs, braço de pesquisa e desenvolvimento da empresa, instalado em Palo Alto, nos Estados Unidos, criaram uma técnica capaz de prever, com até 84% de precisão, a popularidade no Twitter de uma matéria jornalística antes mesmo que ela seja publicada.

Intitulado "A força das notícias na mídia social: previsão de popularidade" (The Pulse of News in Social Media: Forecasting Popularity), o estudo baseia-se em dados de mais de 40 mil notícias publicadas ao longo de nove dias em agosto de 2011.

Levantamentos prévios do HP Labs mostraram que é possível prever o fluxo e refluxo dos trending topics do Twitter. Nesta nova pesquisa, a equipe formada pelos pesquisadores Sitaram Asur, Bandari Roja e Huberman Bernardo se propôs a levar essa capacidade de previsão um passo adiante. Primeiro, queriam reforçar a teoria de que a fonte da notícia é fator determinante na popularidade de uma matéria. Mas também buscavam entender questões fundamentais sobre como os usuários são influenciados a agir, retuitando uma notícia."
Matéria  Completa, ::Aqui::


You are subscribed to email updates from Brasil! Brasil!
To stop receiving these emails, you may unsubscribe now.
Email delivery powered by Google
Google Inc., 20 West Kinzie, Chicago IL USA 60610





--
Francisco Almeida / (91)81003406

Postar um comentário