segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Fwd: BRASIL! BRASIL!


BRASIL! BRASIL!


Posted: 11 Feb 2012 03:42 PM PST

Marcos Coimbra, CartaCapital 

"Como se dizia antigamente, com os amigos que têm os tucanos não precisam de inimigos. Dia sim, outro também, seus líderes se atacam e se acusam, expondo, sem qualquer comedimento, as desavenças em público.

O protagonista do capítulo mais recente foi ninguém menos que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Justo o presidente de honra da legenda, a quem, imagina-se, estaria confiado o papel de "sábio estadista", de eixo de equilíbrio entre seus grupos e facções. Se, aos 80 anos, FHC continua a atiçar as fogueiras, imagine do que são capazes seus correligionários (e o que ele próprio fazia quando era mais jovem).

Semana passada, ele aproveitou a oportunidade de uma entrevista à edição eletrônica da revista inglesa The Economist para falar coisas extraordinárias. Os velhos bordões a respeito de seus governos – na linha do "fui eu que fiz tudo de bom que hoje existe" – estavam lá, mas em meio a algumas novidades.

Foi, provavelmente, a mais explícita manifestação sobre José Serra e suas tentativas de chegar à Presidência. Em uma avaliação cruel e sem meias-palavras, colocou no colo do ex-candidato a responsabilidade pelas derrotas. E deixou claro seu temor de que Serra volte a representar o PSDB em futuras eleições presidenciais.

(É possível que a franqueza do ex-presidente tenha uma explicação prosaica: ao que parece, preferiu dar a entrevista em inglês. Embora FHC se orgulhe de conseguir se expressar muito bem nesse idioma, nunca é a mesma coisa que falar em português. Fogem as palavras para os eufemismos e os circunlóquios. As coisas ficam mais duras: pão é pão, queijo é queijo.)

Não que fizesse revelações. A história de como Serra tornou-se candidato em 2002, por exemplo, era conhecida. Mas não havia sido contada por FHC ou outra autoridade peessedebista: a "tensão" entre os pré-candidatos do governismo de então, o modo como Serra se impôs sobre eles, sua vitória "inconvincente". Diz FHC que seu "candidato natural" seria Mário Covas, se a fatalidade não o tivesse levado um ano antes. Serra foi apenas quem sobrou (depois de eliminar seus concorrentes), mas não conseguiu "convencer" o eleitorado. Ou seja, a vitória de Lula – e o início do ciclo petista no Planalto, que não dá sinais de que terminará em 2014 – nada tem a ver com o julgamento desfavorável de seu governo. A culpa é de Serra."
Artigo Completo, ::Aqui::


Posted: 11 Feb 2012 03:14 PM PST



Posted: 11 Feb 2012 03:12 PM PST


"O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi internado neste sábado (11) no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, com inflamação na laringe e no esôfago, causada pelo tratamento de radioterapia que faz por conta de um câncer na garganta. Segundo o boletim médico, Lula chegou ao hospital queixando-se de perda de apetite e fadiga.

Lula foi internado para observação e intensificação das medidas de suporte nutricional, fisioterápicas e fonoaudiológicas, segundo o boletim médico. 

Lula faz tratamento contra um câncer na laringe desde outubro do ano passado. Ele já passou por sessões de quimioterapia e faz radioterapia. 

Segundo o médico Roberto Kalil Filho, que cuidando do ex-presidente, exames realizados no decorrer da tarde  mostraram sinais de desidratação e pigarro na garganta. Ele deve permanecer internado para tomar soro durante o final de semana.

Leia a íntegra do boletim

"O ex-presidente da República,  Luiz Inácio Lula da Silva foi avaliado hoje, no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, com queixa de perda de apetite e fadiga. 

 
Após avaliação, foi constatada apenas presença de inflamação de mucosa da laringe e esôfago, decorrentes da radioterapia.

A equipe médica optou por internação hospitalar para observação e intensificação das medidas de suporte nutricional, fisioterápicas e fonoaudiológicas. O estado de saúde do ex-presidente é bom e não há alteração no plano de tratamento radioterápico.

A equipe médica que assiste o Sr. Lula é coordenada pelos Profs. Drs. Roberto Kalil Filho, Paulo Hoff, Artur Katz e João Luís Fernandes da Silva."



Posted: 11 Feb 2012 02:58 PM PST

"Após o escândalo das escutas ilegais que levou ao fechamento do jornal News of the World, o império midiático de Rupert Murdoch é atingido por um novo escândalo. Cinco jornalistas do tablóide "The Sun", foram presos na manhã deste sábado, juntamente com um policial, um militar e uma funcionária do Ministério da Defesa, acusados de envolvimento em um esquema de pagamento de subornos à polícia e a autoridades políticas do país em troca de informações privilegiadas.

Redação, Carta Maior

Cinco jornalistas do tablóide britânico "The Sun", do grupo News Corporation, de propriedade de Rupert Murdoch, foram presos na manhã deste sábado, juntamente com um policial, um militar e uma funcionária do Ministério da Defesa, acusados de envolvimento em um esquema de pagamento de subornos à polícia e a autoridades políticas do país em troca de informações privilegiadas.

Segundo informou o jornal "Guardian", foram presos o subdirector Geoff Webster, o editor de fotografia John Edwards, o repórter John Kay, o principal correspondente de assuntos internacionais Nick Parker e o repórter John Sturgis. O News Corporation não confirmou o nome dos jornalistas presos.

Ao tomar conhecimento das prisões, Murdoch anunciou que viajaria a Londres para garantir aos funcionários do "The Sun", que o jornal não vai fechar, como aconteceu com o "News of the World", após o escândalo do esquema de escutas telefônicas ilegais envolvendo jornalistas deste veículo. O jornal foi comprado por Murdoch em 1969 e é considerado a "menina dos olhos" da corporação midiática."
Matéria Completa, ::Aqui::


Posted: 11 Feb 2012 02:41 PM PST

"As mulheres são maioria na blogosfera e se sentem mais a vontade para trocar intimidades, mas é necessário saber lidar com a exposição

Lucas Reginato, Brasil 247

Elas já são a maioria dos que navegam pela internet, das pessoas presentes nas redes sociais e são as internautas mais ativas. As mulheres dominaram a rede, mas, mesmo assim, os homens têm muito mais espaço. Um exemplo é que, na Campus Party, uma mesa foi destinada especialmente às blogueiras, enquanto muitos outros debates foram protagonizados por mulher.

"Mesmo em minoria na rede, existe muito mais clube do Bolinha do que clube da Luluzinha", garante Lola Aronovich, professora e autora do Escreva Lola, Escreva. Mas, se não existe tanto espaço para elas aproveitarem, com certeza a comunicação nos canais femininos é muito mais intensa, como explica Julia Petit, apresentadora do GNT: "Os homens são bem-vindos, mas inevitavelmente as mulheres vão falar mais, porque isso é natural do ser-humano e igual em qualquer parte do planeta".
Foto: Felipe L. Gonçalves/247
Matéria Completa, ::Aqui::


Posted: 11 Feb 2012 02:19 PM PST
Daniel Mello, Agência Brasil

"Integrantes de organizações de combate ao racismo promoveram hoje (11) um ato político em frente ao metrô Santa Cecília, no centro de São Paulo, e seguiram em passeata até o bairro de Higienópolis. O protesto foi organizado pelo Comitê contra o Genocídio da Juventude Negra, que reúne 27 organizações. Fazem parte do comitê movimentos ligados ao combate ao racismo, à homofobia e ao machismo.

O coordenador do Movimento Novo Quilombo, Raça e Classe, Wilson Honório da Silva, informou que a manifestação faz parte de uma mobilização contínua para combater a discriminação no país. "Nós estamos aqui para dizer que o racismo está em todos os lugares, mas nós também estamos em todos os lugares. Nós somos a maioria da população", disse.

A coordenadora do Núcleo de Consciência Negra na Universidade de São Paulo (USP), Haydee Fiorino, lembrou que para as mulheres o peso da discriminação é ainda maior. "As mulheres negras se encontram sempre em trabalhos subalternos, sem nenhum direito trabalhista. Ou então são vistas como a mulher do carnaval, a mulata libidinosa, que só ganha visibilidade no carnaval e depois volta para o seu lugar, limpando o chão", acrescentou.

Para colocar o combate ao preconceito na agenda da universidade e do movimento estudantil, o núcleo quer firmar um convênio com a USP, regularizando o espaço que o coletivo ocupa na instituição. Haydee destacou que o  Núcleo de Consciência Negra existe há 24 anos na universidade e realiza atividades culturais, grupos de estudo e palestras.
Para Mariana Queen, também coordenadora do núcleo, a pequena quantidade de alunos negros na USP acaba constrangendo os que conseguem entrar na instituição. "Como mulher negra, sofro opressão cotidianamente. Como estudante negra na USP, sendo uma das poucas da universidade e a única da minha sala, também me sinto oprimida", declarou a Estudante de jornalismo, que defende as cotas raciais no vestibular."


Posted: 11 Feb 2012 07:34 AM PST





Posted: 11 Feb 2012 06:50 AM PST

Vinícius Mansur, Observatório do Direito à Comunicação

"O ano de 2012 apresenta-se desafiador aos olhos de quem vê a comunicação como direito humano. Para várias organizações do setor, como o Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC), no centro das atenções está a luta por um novo marco regulatório, pauta capaz de envolver, em diferentes graus de intensidade, grande parte dos temas e dos setores ligados à comunicação.

"Esta é a nossa prioridade e queremos uma campanha da sociedade civil muito bem planejada, articulando os diversos movimentos, não só o FNDC", aponta Rosane Bertotti, coordenadora geral do Fórum. Para ampliar a campanha, Bertotti considera necessário um forte trabalho de diálogo com a sociedade para deixar claro que uma nova regulamentação da comunicação deve jogar a favor da liberdade de expressão e não da censura, como propagam setores da imprensa. Um seminário nacional para definir as linhas mestras desta campanha está previsto para acontecer no final de março, em São Paulo.

Outra estratégia do Fórum, que teve sua nova coordenação empossada no último dia 1º de janeiro, vai ser a cobrança para que o governo retome as mesas de negociação sobre o tema, interrompidas em setembro do ano passado.

A Frente Parlamentar pela Liberdade de Expressão e o Direito à Comunicação com Participação Popular (Frentecom) também terá o marco regulatório como prioridade. A coordenadora da frente, deputada federal Luiza Erundina (PSB-SP), criticou a postura do governo de não cumprir a promessa de tornar pública sua proposta para uma nova legislação, ao mesmo tempo em que lança mão de medidas fragmentadas, como as novas regulamentações para rádios comunitárias e TVs educativas, além de novas regras para concessões de rádio e TV comerciais.

"Precisamos de uma proposta global, não só regulamentar esse ou aquele artigo da Constituição. Se este for o método, compromete-se a necessidade de rever a estrutura das comunicações do país", entende a deputada.

Democratização da internet

A luta por uma Internet barata, de qualidade e para todos segue em 2012 a toada em que terminou 2011: com a mobilização pela aprovação dos regulamentos com metas de qualidade para a banda larga, já que algumas empresas de telefonia - principalmente a Oi – pediram anulação das metas aprovadas pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) para a banda larga fixa e móvel.

Em reação à postura da Oi, as organizações da campanha "Banda Larga é um direito seu!" promoveram um tuitaço em 30 de janeiro, que deixou o assunto como um dos mais comentados pela rede social twitter na ocasião. A Anatel ainda vai se manifestar em relação ao pedido da Oi.

A advogada do Instituto de Defesa do Consumidor (Idec), Veridiana Alimonti, explica que a campanha intensificará os esforços para que este serviço seja considerado essencial, devendo ser prestado com as garantias do serviço público, o que prevê metas de universalização, controle tarifário e gestão pública das redes."
Artigo Completo, ::Aqui::


Posted: 11 Feb 2012 06:33 AM PST
"No dizer de Carlos Lessa o Rio de Janeiro encontra-se no imaginário do brasileiro como a síntese de características e potencialidades nacionais, espaço aberto a todos que lá chegados seriam cariocas, muito mais um estado de espírito que a dependência de naturalidade.

Eduardo Bomfim, Vermelho

A década de noventa caracterizada pela hegemonia absoluta e a intervenção avassaladora do neoliberalismo no Brasil feriu a face do brasileiro e também deixou a cidade maravilhosa estagnada, com perda de auto-estima.

Apesar das alterações econômicas e políticas atuais a nova ordem mundial continua determinando ideologicamente, culturalmente, as práticas neoliberais através da chamada governança global e da hegemonia midiática internacional.

Mas eis que nesta semana assisti ao incrível documentário "As batidas do Samba" uma reflexão sobre o Rio de Janeiro, o samba, as suas raízes lá do tempo da escravidão, da resistência nas senzalas e como foi desenvolvendo suas maneiras cosmopolitas.

Incorporando, em magistral sincretismo, outras tendências musicais até se transformar em uma das fundamentais manifestações do povo carioca e um verdadeiro itinerário da construção de uma cultura genuinamente popular com os seus mestres guardiões da mais autêntica identidade nacional."
Artigo Completo, ::Aqui::


Posted: 11 Feb 2012 06:07 AM PST

Foto: AP


Posted: 11 Feb 2012 05:36 AM PST
"Em vídeo lançado na manhã desta sexta-feira, o grupo de hackerativistas promete "remover" o Estado de Israel... da internet

Baby Siqueira Abrão, Brasil de Fato

O grupo Anonymous deve entrar para a história como o primeiro a fazer uma declaração de guerra pela internet. O alvo é o governo de Israel, a quem os hackerativistas chamam de criminoso, mentiroso, oligárquico, corrupto, antidemocrático e fanático, entre outras coisas. "Há muito tempo vimos tolerando seus crimes contra a humanidade e permitindo que seus pecados fiquem impunes", começa a declaração. "Vocês são indignos de existir em sua forma atual", ouve-se mais adiante. "Seu império carece de legitimidade e por isso vocês precisam governar atrás de uma cortina de fraudes."

Em nenhum momento os palestinos são mencionados. O grupo de hackerativistas considera o governo israelense responsável pela dominação de todos os seres humanos, como se pode concluir pelo teor geral da declaração e em particular pela frase "Seu domínio sobre a humanidade enfraquecerá e o ser humano estará mais próximo da liberdade".

Há uma referência clara ao Irã, embora o nome do país não seja citado. Os Anonymous afirmam que não vão permitir o ataque do governo sionista a "um país soberano", baseado "em uma campanha de mentiras".

A guerra eletrônica contra Israel será realizada em três etapas. A primeira começou com o lançamento do vídeo. A segunda já foi iniciada, mas em segredo. Só será revelada mais tarde. A terceira, misteriosa, é colocada como um "presente" do grupo para os sionistas.

A declaração termina com uma promessa: "Nós não vamos parar até seu Estado policial tornar-se um Estado livre".






A seguir, a tradução do texto do vídeo:

"Ao governo do Estado de Israel

Nós somos os Anonymous.

Há muito tempo vimos tolerando seus crimes contra a humanidade e permitindo que seus pecados fiquem impunes.

Por meio de mentiras nos meios de comunicação, e de corrupção política, vocês conseguiram a simpatia de muita gente. Alardeiam ser democráticos, mas na realidade isso está longe da verdade. Seu único objetivo é melhorar a vida de um grupo seleto enquanto atropelam, sem cuidado, a  liberdade das massas. 

Mas nós enxergamos o que há por detrás da propaganda que vocês fazem circular nas principais mídias e [enxergamos também o que há por detrás] das pressões que vocês operam nas instituições políticas.

Seu fanatismo sionista já deslocou e matou um grande número de pessoas. Enquanto o mundo chora, vocês riem, planejando seu próximo ataque. Tudo isso é feito sob o disfarce da paz, mas a paz vem sendo obstruída desde o início de seu regime.

Vocês rotulam de antissemitas todos aqueles que se recusam a acatar suas exigências supersticiosas. E vêm dando passos rumo a um holocausto nuclear. Vocês são indignos de existir em sua forma atual, e portanto enfrentam a ira dos anônimos. Seu império carece de legitimidade e por isso vocês precisam governar atrás de uma cortina de fraudes. 

Nós não permitiremos que vocês ataquem um país soberano com base em uma campanha de mentiras. 

Seu domínio sobre a humanidade enfraquecerá e o ser humano estará mais próximo da liberdade.

Mas, antes que isso aconteça, os povos do mundo se levantarão contra vocês e os tirarão do poder, com toda a sua riqueza. Nossa cruzada contra seu reinado de terror será feita em 3 etapas.

A primeira terá início após o lançamento deste vídeo e terá como objetivo removê-los sistematicamente da internet.

A segunda será revelada mais tarde e já foi iniciada.
Em relação à etapa 3, bem, pensem nela como um presente dos Anonymous a vocês. 

Nós não vamos parar até seu Estado policial tornar-se um Estado livre.

Nós somos anônimos.
Nós somos legião.
Nós não perdoamos.
Nós não esquecemos.

Governo de Israel, espere por nós."


You are subscribed to email updates from Brasil! Brasil!
To stop receiving these emails, you may unsubscribe now.
Email delivery powered by Google
Google Inc., 20 West Kinzie, Chicago IL USA 60610



--
Francisco Almeida / (91)81003406

Postar um comentário