quarta-feira, 1 de maio de 2013

Via Email: BRASIL! BRASIL!: Investigação mostra suposto diálogo entre Aloysio Nunes e chefe de esquema de corrupçã



BRASIL! BRASIL!


Posted: 30 Apr 2013 05:34 PM PDT

Posted: 30 Apr 2013 05:24 PM PDT


"Como eu, que era candidato ao Senado pelo
PSDB junto com o Serra, com o Alckmin, vou
ter condições de travar coisas do ministério?",
questiona Aloysio Nunes
(Foto: Moreira Mariz. Arquivo Agência Senado)


"Senador tucano afirma que à época do telefonema era candidato ao Senado, e não chefe da Casa Civil de Serra, e que 'Aluísio' citado em apuração é 'do PT ou do governo'; petistas José Mentor e Cândido Vaccarezza aparecem no mesmo relatório


Relatório do Ministério Público de São Paulo, no contexto da Operação Fratelli, deflagrada no início deste mês em parceria com a Polícia Federal, revela um diálogo em que o senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP), na época em que era secretário da Casa Civil do governo de José Serra (2007-2010), supostamente telefonou para o empresário Olívio Scamatti, dono da Demop e da Scamatti & Seller (ex-Scamvias), aconselhando o empresário a não fazer um contrato de R$ 2,2 milhões em Mirassol, porque "vai ter problema com a fiscalização".

No relatório, baseado em interceptações telefônicas autorizadas judicialmente, o nome "Aluísio", grafado incorretamente, é identificado em dois trechos entre parênteses juntamente com supostas menções aos dos deputados federais Cândido Vaccarezza (PT) e José Mentor (PT): "Aluísio (senador atualmente) ligou para Olívio dizendo que está com problemas na integração (na época era secretário do estado de São Paulo). Aluísio perguntou se tinha alguém ligado ao Temer 'mexendo', que não fosse Zé Mentor, falando que era em Mirassol; Olívio diz que tinha ele e o Vaccarezza; Aluísio fala para Olívio não fazer o contrato de R$ 2.200.000,00 milhões em Mirassol, que se Olívio quiser ele coloca este valor em qualquer outra cidade; Olívio pergunta por que (sic) e Aluísio responde que vai ter problema com a fiscalização", diz o trecho do documento, assinado pelo procurador de Justiça Luiz Otavio de Oliveira Rocha em 5 de março de 2012. Segundo a transcrição constante do relatório, "Olívio falou que vai fazer o contrato, então Aluísio disse que vai travar os outros R$ 10.000.000,00".


No último dia 10, o deputado estadual Roque Barbiere (PTB) disse à Rede Brasil Atual que a obra pela qual estaria sendo investigado na Operação Fratelli foi autorizada pelo então governador José Serra (PSDB) e por dois de seus principais auxiliares: Saulo de Castro Abreu Filho, hoje secretário de Geraldo Alckmin (PSDB), e o atualmente senador tucano por São Paulo Aloysio Nunes Ferreira."
Matéria Completa, ::AQUI::
Posted: 30 Apr 2013 05:14 PM PDT
Posted: 30 Apr 2013 04:47 PM PDT


"O fim da ditadura militar, em 1985, com a eleição pelo Congresso dos civis Tancredo Neves e José Sarney; a Constituição de 1988 e a definição do mandato de cinco anos para Sarney; a reeleição de Fernando Henrique, em 1997; todos esses fatos políticos se deram pela força de maiorias parlamentares; aconteceram pelo voto dos representantes eleitos pelo povo, os deputados e senadores; agora, porém, busca-se criminalizar o exercício da maioria; votos que contrariam as elites não valem, é isso?

Brasil 247

Desde 1985, quando Tancredo Neves e José Sarney foram eleitos presidente e vice-presidente do Brasil pelo Congresso Nacional transformado em Colégio Eleitoral, com 480 votos (72,4%) contra 180 (27,3%) para Paulo Maluf e 26 abstenções, todas, sem exceção, todas as grandes mudanças políticas no País se deram pelo voto de maiorias democraticamente constuídas. Nunca mais, a partir de 1985, voltou-se ao caminho da ruptura com as instituições e suas regras, como o que foi trilhado por militares e civis no golpe de 1º de abril de 1964.

Para conseguir cinco anos de mandato, José Sarney, em 1988, construiu a sua própria maioria no Congresso. Naquele mesmo ano, igualmente foi por maioria de votos, o mesmo Congresso aprovou a Constituição "Cidadã", como a batizou o então presidente da casa, Ulysses Guimarães. Anos depois, em 1997, a iniciativa do então presidente Fernando Henrique Cardoso de ter mais uma mandato foi igualmente a voto – e por maioria, aprovou-se a reeleição, a começar pelo próprio FHC.

Qual é o problema, então, no fato de, agora, ao menos aparentemente, por meio da chamada base aliada, o governo da presidente Dilma Rousseff ter sua própria maioria parlamentar?"
Matéria Completa, ::AQUI::
Posted: 30 Apr 2013 08:54 AM PDT


José Maria Marin é recebido pelo líder do PSDB, senador Álvaro Dias (Foto: José Cruz)


"Deputado estadual afirma que as duas gravações divulgadas podem ser "ponta do iceberg" para elucidar fatos ocorridos no período da ditadura militar

Igor Carvalho, Revista Fórum 

"Dois áudios com discursos do presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), José Maria Marin, na época da ditadura militar, quando era deputado estadual pela Arena, foram revelados pelo deputado estadual paulista Adriano Diogo (PT).

O conteúdo mostra Marin atacando o jornalismo da TV Cultura em 1975, comandado à época pelo jornalista Vladimir Herzog. Na segunda gravação, de 1976, o presidente da CBF homenageia o delegado do DOPS Sérgio Fleury, a quem chama "motivo de orgulho para a população paulistana." No intervalo entre um discurso e outro, Herzog foi torturado até a morte no prédio do DOI-Codi em São Paulo.
Mais informações »

Posted: 30 Apr 2013 08:45 AM PDT


Renata Giraldi, Agência Brasil

"A Justiça da província de Santiago del Estero, na Argentina, condenou à prisão perpétua o ex-chefe do Departamento de Investigações Policiais Musa Azar, o vice-chefe do mesmo órgão Miguel Tomás Garbi e o oficial Ramiro del Valle López Veloso. Todos responderam por crimes de lesa-humanidade. As condenações foram confirmadas pela Câmara Federal de Cassação Penal.

Os três foram denunciados pela morte do estudante Cecilio José Kamenetsky. A Justiça rejeitou todos os recursos impetrados pela defesa dos acusados. Segundo a decisão, as provas reunidas nos autos não deixam dúvidas sobre a reconstrução histórica dos fatos e as responsabilidades.

Kamenetsky, que pertencia ao Centro de Estudantes da Universidade Católica de Santiago del Estero, foi sequestrado em agosto de 1976 e mantido na área do departamento de investigações, sem direito à liberdade. Nos autos, a acusação diz que o estudante foi vítima de tortura. Ele acabou morrendo.

Para o secretário de Direitos Humanos da Argentina, Martín Fresneda, os processos em curso envolvendo os repressores da época da ditadura devem ser concluídos em 2015. Atualmente, há 11 processos à espera de julgamento em Buenos Aires, Chubut, Córdoba, Jujuy, Mendoza, San Juan, Santa Fe e Tucumán.

Na semana passada, o Tribunal Federal da província de Chaco condenou a 24 anos de prisão o militar Norberto Tozzo, que respondeu por ter participado de quatro fuzilamentos clandestinos. Tozzo se refugiou no Brasil e foi expatriado."
Posted: 30 Apr 2013 08:39 AM PDT


Ricardo Kotscho, Balaio do Kotscho

"Nada como um feriado no meio da semana para acalmar os ânimos de suas excelências em Brasília e dar uma trégua ao país que, de crise em crise entre os três poderes, vive um momento de baixo astral sem que nada de muito grave tenha realmente acontecido.

"O clima não está para festa", resume um importante assessor palaciano diante da agenda negativa das últimas semanas. Desta forma, o 1º de Maio, que costumava ser uma celebração entre centrais sindicais e autoridades para comemorar as conquistas dos trabalhadores, acontecerá sem a participação da presidente Dilma Rousseff e sem o anúncio de atendimento de algumas das 12 benfeitorias reivindicadas ao Palácio do Planalto ao fim da marcha promovida em Brasília no mês passado.
Mais informações »
Posted: 30 Apr 2013 08:15 AM PDT


"O que mais me chama atenção neste pasquim de extrema direita são suas capas, até porque suas reportagens levianas são ridículas e elas mesmas se encarregam de se desmentir no próprio texto lido pelo leitor

Davis Sena Filho, Brasil 247

Para a Veja, o Brasil terminaria de construir os estádios da Copa de 2014 no mínimo em 2017, sendo que um dos estádios seria entregue ao povo brasileiro somente em 2038. Veja é bufona e por isto ridícula por si mesma.

Se o capitão Nascimento, principal personagem do filme Tropa de Elite, fosse, hipoteticamente, falar com o opositor político Roberto Civita e com seus jornalistas fantoches e repetidores de seu pensamento tortuoso e, sobretudo, contra o Brasil e o povo brasileiro, o policial militar diria a ele a famosa frase: "Pede pra sair!", com o dedo em riste, os dentes cerrados, o olhar a destilar sua ira contra um empresário que apresenta à sociedade um produto editorial de péssima qualidade, como o é a Veja — a Última Flor do Fáscio —, a Revista Porcaria.

Veja é o que é, ou seja, um escorpião, que envenenaria até a quem poderia salvá-la, tal qual à fábula. Sua natureza é traiçoeira e golpista. É o que se pode dizer de uma publicação tão perniciosa, de caráter perverso e integralmente dedicada à manipulação e à mentira, para atender a seus interesses e os de quem a revista representa, exemplificados nas grandes corporações nacionais e internacionais, bem como aliada da extrema direita norte-americana, brasileira e europeia.

Contudo, o que mais me chama atenção neste pasquim de extrema direita são suas capas, até porque suas reportagens levianas são ridículas e elas mesmas se encarregam de se desmentir no próprio texto lido pelo leitor. É uma contradição só, porque os títulos de suas matérias são useiros e vezeiros em contradizer a informação escrita. Por sua vez, as capas são o retrato de uma ópera-bufa, de uma falácia sem par, pois exageradas e totalmente direcionadas a tentar desmoralizar a quem esse pasquim de quinta categoria considera como seus inimigos."
Artigo Completo, ::AQUI::
Posted: 30 Apr 2013 07:17 AM PDT
Saul Leblon, Carta Maior/ Bog das Frases

"Reportagem do 'El País', deste domingo (28), faz o que nenhum veículo do dispositivo conservador brasileiro cogitou: entrevista o estudante de economia Thomas Herndon, de 28 anos; ele ganhou fama mundial ao fulminar a credibilidade de dois centuriões da ortodoxia fiscal, os economistas Carmen Reinhart e Kenneth Rogoff.

Talvez seja delicado para a imprensa brasileira rememorar certos fatos que podem evocar semelhanças com investidas atuais da ortodoxia.

Herndon prepara seu doutorado na Universidade de Massachusetts, nos EUA.

Reinhart e Rogoff são titãs de Harvard, ademais de egressos da alta cúpula do FMI.

Entre 2001 e 2003, Rogoff ocupou nada menos que o cargo de economista-chefe da instituição; Reinhart era sua assistente.

O grande mérito de Herndon foi agir diante dessa catedral ortodoxa com impiedosa independência intelectual.

Ele não aceitou como intocáveis as premissas que sustentavam o edifício teórico da dupla consagrada dentro e fora da academia.

A saber, que o endividamento público é intrinsecamente nefasto e ao transitar na faixa dos 90% do PIB torna-se catastrófico."
Artigo Completo, ::AQUI::
Posted: 30 Apr 2013 06:06 AM PDT


"Roberto Francisco Daniel, o padre Beto, realizou suas últimas missas no último domingo em duas igrejas lotadas; ele decidiu se afastar após receber prazo para se retratar e "confessar o erro" cometido ao afirmar que existe a possibilidade de amor entre pessoas do mesmo sexo; "Não consigo ser padre numa instituição que no momento não respeita a liberdade de expressão e reflexão", declarou


A Igreja Católica decidiu excomungar o padre de Bauru (a 329 km de São Paulo) que havia se afastado de suas atividades religiosas neste final de semana após declarações de apoio aos homossexuais.

A decisão da excomunhão foi divulgada pela Diocese de Bauru num comunicado publicado em seu site. O texto é assinado pelo Conselho Presbiteral Diocesano, formado por dez sacerdotes da cúpula do órgão.
Mais informações »
You are subscribed to email updates from Brasil! Brasil!
To stop receiving these emails, you may unsubscribe now.
Email delivery powered by Google
Google Inc., 20 West Kinzie, Chicago IL USA 60610



--
Francisco Almeida 





Postar um comentário