quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Via Email: BRASIL! BRASIL!



BRASIL! BRASIL!


Posted: 25 Sep 2012 06:07 PM PDT
Renato Rovai, Blog do Rovai


"As propostas de Russomanno são tão bizarras que quando ele tenta explicá-las, só piora as coisas. A de cobrar a passagem por km rodado é talvez a mais absurda de todas. E transformaria não só sistema público de transporte da cidade numa maluquice, como aprofundaria ainda mais a segregação entre zonas pobres e ricas.

Em São Paulo quem mora mais longe do centro são as pessoas de menor renda. É diferente das metrópoles de países de primeiro mundo onde os ricos vivem nos vales em belas casas distantes do centro.

Aqui a especulação imobiliária vai afastando as pessoas que ganham menos para as bordas da cidade. Enquanto isso, a maior parte dos equipamentos culturais, dos empregos, dos hospitais, das faculdades, dos prédios administrativos se encontra na zona Central. E os que moram em zonas distantes terão de pagar mais para acessar essa cidade que deveria ser de todos.

Em relação à questão do emprego, o drama vai ser ainda maior. Se esse sistema russomannistico vier a vigorar, o contratante vai passar a considerar de forma muito forte a distância que a pessoa a ser contratada mora em relação ao emprego.

Neste caso, a doméstica que hoje trabalha na Zona Oeste, em bairros como Pinheiros, Vila Mariana, Jardins etc., mas mora em Guaianazes, Marsilac, Cidade Tiradentes, São Mateus, Jardim Pantanal, vai ser preterida por aquela que mora no Butantã, Pirituba etc. O empregador(a) vai preferir contratar sempre alguém que more mais perto. Isso vai valer para o operário da construção civil, de metalúrgicas, para a garota que trabalha nas centrais de telemarketing."
Artigo Completo, ::AQUI::


Posted: 25 Sep 2012 06:01 PM PDT



Posted: 25 Sep 2012 05:58 PM PDT



"A empresa de pesquisa Internacional Consulting Services (ICS) revelou nesta terça-feira (25) que o candidato socialista Hugo Chávez conta com 55,1% das intenções de voto, frente a 35,4% do aspirante da direita Henrique Capriles.

Vermelho / AVN 

Em coletiva de imprensa, o diretor da empresa, Juan Vicente Scorza, destacou que a brecha a favor de Chávez é de 19,7%.

A sondagem foi realizada de 10 a 17 de setembro, através de 2.200 entrevista diretas em 20 estados do país, com um nível de confiança de 95% e uma margem de erro de mais ou menos 2%. Scorza descartou o empate técnico."


Posted: 25 Sep 2012 05:39 PM PDT


Serviços prestados pela administração direta perdem prioridade na administração Kassab e penalizam saúde da população
"Até o final de agosto, organizações privadas já haviam recebido 90% do orçado para o ano, ante 40% da administração direta


Rodrigo Gomes, Rede Brasil Atual

Analisada pela reportagem da Rede Brasil Atual, a prestação de contas da Secretaria Municipal de Saúde da Prefeitura de São Paulo aponta ritmos diferentes na aplicação dos recursos, privilegiando os equipamentos e serviços administrados pelo setor privado. Até 31 de agosto, as Organizações Sociais de Saúde (OSS) que realizam atendimento hospitalar, pronto-socorro e pronto atendimento receberam mais de 90% dos R$ 388.662.488,00 que foram orçados para todo o ano de 2012. Na outra ponta, a operação e a manutenção das unidades de saúde de administração direta recebeu R$ 27.708.049,00, ou 40% dos R$ 72.452.535,00 orçados para o segmento. 

Em ano eleitoral, a gestão de Gilberto Kassab (PSD) tem privilegiado uma de suas armas na propaganda do aliado José Serra (PSDB), candidato à prefeitura. Até 31 de agosto, a "implantação e manutenção de Assistência Médica Ambulatorial (AMAs)" conta com liquidação de 77% dos R$ 309.874.008,00 orçados inicialmente. A área recebeu uma injeção extra de valores de R$ 61.670.000,00.

A "operação e manutenção do programa Mãe Paulistana", outro tema frequente na campanha de Serra, quase dobrou de orçamento ao longo do ano. Inicialmente, estavam previstos R$ 22.400.000,00, passando a R$ 40.590.000,00 – até agora foram liquidados R$ 25.105.754,00. Já a Estratégia Saúde da Família recebeu R$ 371.712.739,00 dos R$ 495.195.774,00 orçados para este ano, o que corresponde a 75% do valor total."
Foto: Arquivo RBA
Matéria Completa, ::AQUI::


Posted: 25 Sep 2012 03:56 PM PDT
Portal Terra



"O Ibope divulgou na noite desta terça-feira nova pesquisa pela corrida à prefeitura de São Paulo. Pela primeira vez, a pesquisa encomendada pela Rede Globo, mostra o candidato do PT Fernando Haddad aparece numericamente à frente de José Serra (PSDB) na disputa. Como a margem de erro é de três pontos percentuais, para mais ou para menos, os dois seguem empatados tecnicamente. Celso Russomanno (PRB) segue na liderança, com 34%.

Haddad oscilou três pontos percentuais para cima é está com 18%. José Serra oscilou dois pontos percentuais para baixo é obteve 17% na sondagem. Gabriel Chalita, do PMDB, também variou um ponto percentual para cima e obteve 7%. Soninha Francine (PPS) manteve os 4% da última pesquisa, do último dia 13 de setembro.

Paulinho da Força (PDT) e Carlos Giannazi (Psol) marcaram 1%. Levy Fidelix (PRTB), Ana Luiz (PSTU), José Maria Eymael (PSDC) e Anai Carponi (PCO) não atingiram 1%. Miguel Manso, do PPL, não foi citado pelos eleitores.

Votos Brancos e nulos somam 10%. Votos Indecisos marcaram 8%.
O Ibope entrevistou 1204 pessoas entre os dias 22 e 24 de setembro na capital paulista. A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) com o número SP-01138/2012.

Rejeição
O Ibope ainda analisou o índice de rejeição dos candidatos a prefeito de São Paulo. Segundo a pesquisa, José Serra não teria o voto de 40% dos eleitores paulistanos. Soninha teve 17% de rejeição, Fernando Haddad apresentou 16%, Celso Russomanno 14% e Gabriel Chalita teve 7%. Votariam em todos os candidatos, também apresenta o índice de 7%. Não sabem em quem vão votar, atingiram 13%.

Segundo turno
O instituto também simulou três cenários para o 2º turno envolvendo os candidatos Celso Russomanno, José Serra e Fernando Haddad. Na primeira sondagem, o candidato do PSDB teve 23% contra 51% do candidato do PRB. Na segunda análise, Russomanno apresenta 48% contra 24% de Haddad. Na última, o petista teria 39% contra 29% do tucano."


Posted: 25 Sep 2012 09:54 AM PDT


"Lula, considere-se ele intimimamente de
esquerda ou não, socialista ou não, é,
independentemente de sua vontade,
tratado como um inimigo fundamental da elite".
Roberto Amaral, CartaCapital


"Quem quiser, no que resta de esquerda brasileira, que construa castelos de areia sobre a ilusão do fim da luta de classes, ou da conciliação dos interesses populares com a burguesia reacionária, rentista, quatrocentona, de nariz arrebitado e cartórios na Avenida Paulista. Nossas 'elites' conservadoras têm consciência de classe, mais aguda e mais profundamente que os dirigentes da Força Sindical. A classe dominante (vai a expressão em desuso como homenagem ao sempre saudoso Florestan Fernandes) conhece seus objetivos e sabe escolher os adversários segundo a 'periculosidade' que  atribui a cada um. Uns são adversários passageiros, ocasionais, outros são inimigos históricos, que cumpre o quanto antes eliminar.

Lula, considere-se ele intimimamente de esquerda ou não, socialista ou não, é, independentemente de sua vontade, esse inimigo fundamental: de extração operária (daí, contrário senso, a boa vontade da classe média com Dilma, pois não vem do andar de baixo) está, no campo da esquerda, no campo popular e no campo das lutas sociais. Para além, portanto, das reivindicações econômicas do sindicalismo, quando chegou a encantar certos setores da burguesia que nele viam então apenas uma alternativa sindical aos cartéis do "peleguismo", dóceis,  e do que restava de varguismo e comunismo. Hoje,  queira ou não, continua a ser o "sapo barbudo" que a direita foi obrigada a engolir, mas está sempre tentando regurgitar. A direita — impressa ou partidária (esta sob o comando daquela, ambas mercantis, desligadas do interesse nacional) –, ao contrário de certos setores pueris de nossa esquerda,  age em função de seus objetivos estratégicos e em torno deles se unifica. Recua, quando necessário, em pontos secundários em face de dificuldades conjunturais para avançar no fundamental, exercitando a lição leninista do "um passo atrás, dois à frente". Muitos de nós operam na inversão da frase.

No governo, cingido à realidade fática da "correlação de forças", nosso governo (o de coalisão liderado pelo presidente Lula, que abarcou todos os partidos de esquerda e mais os apêndices que foram do centro à direita assistencialista) não realizou as reformas políticas, da estrutura estatal, que poderiam, passo a passo, abrir caminho para uma efetiva, ainda que a médio e longo prazos, alternância de poder."
Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula
Artigo Completo, ::AQUI::


Posted: 25 Sep 2012 09:36 AM PDT
Portal Terra



"Lúdio Cabral, candidato do PT à prefeitura de Cuiabá, aparece tecnicamente empatado em primeiro lugar com Mauro Mendes, do PSB, de acordo com a pesquisa do Instituto Gazeta Dados divulgada nesta terça-feira. O levatamento mostra um crescimento de 6 pontos percentuais do petista desde a última pesquisa, de 15 e 16 de setembro. Lúdio tem 36% das intenções de voto, contra os atuais 38% de Mendes, que tinha 37% no levantamento anterior.

Em um possível segundo turno entre Mendes e Lúdio, o primeiro venceria com 46%, contra 42% do petista. Na primeira pesquisa realizada pelo Instituto, feita entre 4 e 5 de agosto, Lúdio tinha apenas 8%, e Mauro aparecia com 48%.

Em terceiro lugar está Guilherme Maluf, que aparece com 7%, seguido do candidato do Psol, Procurador Mauro, com 3%. Carlos Brito (PSD) tem 2% e Adolfo Grassi (PPL) não pontuou. Brancos e nulos são 4% e indecisos, 11%. A pesquisa foi realizada entre 22 e 23 de setembro, e ouviu 800 pessoas na capital. O número de registro no TSE é MT-00440/2012."


Posted: 25 Sep 2012 09:29 AM PDT



Renata Giraldi, Agência Brasil

"A presidenta Dilma Rousseff reagiu hoje (25), em Nova York, na abertura da 67ª Assembleia Geral das Nações Unidas, no seu discurso, a acusação do governo dos Estados Unidos que o Brasil adotou medidas protecionistas para garantir mercado aos seus produtos. Dilma ressaltou que todas as decisões, adotadas no Brasil, são respaldadas pela Organização Mundial do Comércio (OMC). Ela negou irregularidades ou desvios de conduta.

Assim como na carta enviada semana passada ao representante do Comércio Internacional dos Estados Unidos, Ron Kirk, pelo ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, Dilma condenou a valorização artificial da moeda norte-americana, que afeta os países em desenvolvimento, principalmente o Brasil.

"O protecionismo deve ser combatido, pois confere maior competitividade de maneira espúria", disse a presidenta, que abriu a Assembleia Geral das Nações Unidas. "[Nossas medidas foram] injustamente classificadas como protecionismo."

Para a presidenta, é fundamental que os órgãos internacionais, como o G20 (países mais desenvolvidos do mundo), o Banco Mundial e o Fundo Monetário Internacional (FMI), passem a atuar no controle da guerra cambial e do estímulo do crescimento econômico. Dilma chamou esses órgãos de "mecanismos multilaterais" e alertou sobre as ameaças ao mundo atual.

"A recessão só agudiza os acontecimentos. [É necessário] um amplo pacto contra a desesperança que provoca o desemprego e a falta de oportunidades", disse a presidenta em referência às medidas de contenção adotadas por alguns países em busca de soluções para impedir o agravamento causado pela crise econômica internacional.

Dilma reiterou que as dificuldades, que citou há um ano, quando abriu a 66ª Assembleia Geral das Nações Unidas, ainda permanecem apenas com alguns "novos contornos". "Constato a permanência de muitos problemas que nos afligia cuja solução é cada vez mais urgente", advertiu ela. "A crise econômica ganhou novos retornos, a opção por políticas ortodoxas agrava gerando reflexos em países emergentes."

Em uma crítica aos líderes políticos dos países europeus e dos Estados Unidos, a presidenta disse que "as principais lideranças ainda não encontraram o caminho" para articular alternativas para a economia associadas à inclusão social. Segundo ela, essa ausência de alternativas "afeta as camadas mais vulneráveis da população" causando a fome, o desemprego e a desilusão.

"A história revela que a austeridade quando exagerada e isolada do crescimento derrota a si mesma. [No Brasil nós] aumentamos nossos investimentos em infraestrutura e combate à inflação, de inclusão social e combate à pobreza. Reduzimos a carga tributária e o custo da energia", disse Dilma, informando que mais de 40 milhões de brasileiros foram retirados da pobreza nos últimos anos."



Posted: 25 Sep 2012 09:19 AM PDT


Posted: 25 Sep 2012 09:03 AM PDT



Posted: 25 Sep 2012 08:53 AM PDT
Carlos Motta, Crônicas do Motta


"Celso Russomano só não será o próximo prefeito de São Paulo se algum evento extraordinário ocorrer até o segundo turno da eleição. Contrariando todas as expectativas, as pesquisas não captaram até agora nenhum oscilação negativa em sua popularidade. Pelo menos um terço do eleitorado afirma que vai votar nele. 
O fenômeno Russomano intriga boa parte dos chamados "analistas". As mais intricadas e sofisticadas teorias tentam explicar o seu sucesso eleitoral.
Tais "especialistas" agiriam melhor, porém, se deixassem de lado essa sociologia toda e procurassem se colocar no lugar do eleitor, que parece adorar o radialista por uma razão muito simples: Russomano, para essa pessoa, é quem, entre todos os candidatos, mais trabalhou pela população, é o sujeito em que a população mais confia, graças aos anos e anos em que ele esteve na telinha da televisão "defendendo" os mais fracos contra os poderosos."
Artigo Completo, ::AQUI::


Posted: 25 Sep 2012 08:13 AM PDT
Cenas em que o ursinho 'Ted' consome drogas revoltou o deputado, que quer tirar o longa dos cinemas do País




"O deputado federal Protógenes Queiroz usou o Twitter, na noite de segunda-feira, para mostrar sua indignação após assistir ao filme Ted no cinema. 

O longa, que estreou sexta-feira no País, é uma comédia e tem como personagem principal Ted, um ursinho de pelúcia mal-humorado que ganha vida graças ao desejo de infância de seu dono. 

O deputado levou o filho Juan, que é "pré-adolescente", como ele definiu, ao cinema para assistir ao filme, que tem classificação indicativa para 16 anos, e acusou o filme de fazer apologia às drogas. "Assisti com o pequeno Juan o filme Ted. Uma cena de apologia às drogas: o ursinho Ted e seu dono consumindo drogas. Ministério da Justiça deve explicações... isso é um absurdo", reclamou ele pelo microblog. 

Protógenes afirmou que pretende entrar na Justiça para evitar a veiculação do filme nos cinemas brasileiros, e reclamou da presença dos "enlatados culturais americanos" no País. "Acionarei os meios legais, a fim de impedir que o lixo de filme infanto-juvenil Ted seja exibido nacionalmente, e as responsabilidades sejam apuradas. O filme não está apropriado para nenhuma faixa etária. Incentivar o consumo de drogas é crime, usando ainda ícones infantis". 

As queixas de Protógenes causaram diversas reações entre os internautas, que levaram o assunto ao ranking dos assuntos mais comentados. Enquanto alguns tuiteiros acharam graça e fizeram piada com a proposta do deputado, outros ficaram indignados com a ideia de censurar o filme. "Senhor Protógenes, nos conte o que o senhor anda fazendo, além de instigar a censura", escreveu @jujubatoledo. "Isso do Protógenes brigando contra o Ted é quase tão engraçado quanto o filme", comentou @colorina."



Posted: 25 Sep 2012 08:02 AM PDT


Posted: 25 Sep 2012 06:58 AM PDT



Altamiro Borges, Blog do Miro

"Em pronunciamento neste sábado (22), o presidente Rafael Correa determinou aos seus ministros que não concedam mais entrevistas para jornais, revistas e emissoras de rádio e tevê "indecentes". No mês passado, o governo do Equador já havia anunciado a suspensão da publicidade oficial nos veículos monopolizados. "Por que temos de dar informação aos meios que nada mais querem do que encher os bolsos de dinheiro?... Não vamos beneficiar empresas corruptas que não pagam impostos", justificou em seu discurso. 

Rafael Correa garantiu que seu governo respeita a liberdade de expressão e estimula a pluralidade de ideias, mas advertiu que não vai tolerar a "liberdade para a extorsão exercida pelos meios de imprensa privados". Para ele, os meios de comunicação do seu país e da América Latina "abusam do poder midiático" e colocam em risco a própria democracia. "Não vamos dar mais força a essas empresas", concluiu. A decisão do presidente equatoriana evidencia o acirramento das relações com os donos da mídia na nação vizinha.

Eleição presidencial e oposição midiática

Com a proximidade das eleições presidenciais no país, marcadas para fevereiro de 2013, os veículos monopolizados intensificaram seus ataques ao governo. Na prática, como afirma Rafael Correa, eles hoje são os "principais partidos da direita" no Equador. Para conter a sanha oposicionista da mídia, o Congresso Nacional aprovou recentemente uma lei que proíbe a propaganda eleitoral nos jornais e nas emissoras de TV e rádio 90 dias antes do pleito. Ela já foi batizada pelos barões da mídia de "lei da mordaça".

Pelo artigo 230 do "Código da Democracia", a partir de 17 de novembro os veículos jornalísticos deverão "se abster de fazer promoção direta ou indireta, seja por meio de reportagens especiais ou qualquer outra forma de mensagem que tenda a incidir a favor ou contra determinado candidato". Para Rafael Correa, a lei tornou-se necessária "para conter os abusos de uma oposição não eleita. Ela deterá a promoção descarada que os meios de comunicação faziam para posicionar candidatos que lhes convinham".
Artigo Completo, ::AQUI::


Posted: 25 Sep 2012 06:46 AM PDT
"O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, pediu o arquivamento do caso que envolve o repasse de R$ 175 mil do bicheiro para o deputado Stepan Nercessian; no entanto, o ministro Ricardo Lewandowski não deve aceitar o pedido, em razão da nova jurisprudência que vem sendo criada pelo STF no caso do mensalão



Algoz do PT na Ação Penal 470, o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, já demonstrou ter a mão mais leve no que diz respeito à Operação Monte Carlo. Além de ter engavetado durante dois anos a investigação contra o ex-senador Demóstenes Torres, ele agora pediu o arquivamento do caso que envolve o deputado Stepan Nercessian, que recebeu R$ 175 mil do bicheiro Carlos Cachoeira.

Gurgel alegou que não ficou demonstrado o envolvimento de Nercessian com os crimes atribuídos a Cachoeira, que está, há mais de seis meses, preso na Papuda, em Brasília. "Não tenho envolvimento com nenhum tipo de esquema e a sensação é de alívio com essa decisão do procurador", disse o parlamentar, que, no auge do escândalo, falou até em renunciar.

Ocorre que o caso caiu nas mãos do ministro Ricardo Lewandowski, que não parece disposto a aceitar o pedido de arquivamento. Segundo ele, a nova jurisprudência do Supremo Tribunal Federal, que vem sendo aplicada no julgamento do mensalão, pode caracterizar o dinheiro recebido pelo deputado como corrupção passiva. Nercessian alega que recebeu um empréstimo de seu amigo Cachoeira e que já o quitou."


You are subscribed to email updates from Brasil! Brasil!
To stop receiving these emails, you may unsubscribe now.
Email delivery powered by Google
Google Inc., 20 West Kinzie, Chicago IL USA 60610



--
Francisco Almeida / (91)81003406
Postar um comentário