quinta-feira, 12 de julho de 2012

Via Email: BRASIL! BRASIL!



BRASIL! BRASIL!


Posted: 11 Jul 2012 05:24 PM PDT




Posted: 11 Jul 2012 05:18 PM PDT
Eduardo Guimarães, Blog da Cidadania

"Foi um momento triste para a República a sessão do Senado que cassou o mandato do senador Demóstenes Torres. Não por uma impensável impropriedade da cassação, mas pelo que encerra de lamentável que um homem público que se apresentava como paladino da ética perca um mandato popular por agir de forma incompatível com ela.

A defesa de Demóstenes se resumiu a ele e a seu advogado. Quase ninguém se levantou por ele. Nenhum dos seus defensores conseguiu contrapor argumento que justificasse os quase cem mil dólares de presentes que recebeu de Carlos Cachoeira ou os serviços que as gravações da PF mostram que prestou ao criminoso.

Na defesa de Demóstenes, ele pediu desculpas pelas acusações que fez aos seus pares enquanto exercia o cargo oficioso de locutor da Veja e do resto de uma mídia que, em suas palavras, o tratou como ele fez que tratasse a outros que, ao contrário de si, nunca foram flagrados nas situações em que foi."
Artigo Completo, ::AQUI::


Posted: 11 Jul 2012 05:04 PM PDT


Wálter Fanganiello Maierovitch, TerraMagazine / Sem Fronteiras

"Na sessão que apreciou a resolução do Senado da República  sobre Demóstenes Torres a respeito de quebra de decoro parlamentar, estiveram presentes 80 senadores.

Pela cassação votaram 56. Por incrível que possa parecer, ocorreram 5 abstenções de senadores que se consideraram, secretamente, sem condições, por falta de isenção ou desinformação, para decidir. Por evidente, as abstenções pesaram a favor de Demóstenes.

Para a cassação exigia-se maioria absoluta e Demóstenes contou com 19 escudeiros. Um fato preocupante, pois, além de uma enxurrada de prova provada das ligações entre Demóstenes e a organização criminosa chefiada por Carlinhos Cachoeira, era pública e notória a mentira tentada pelo ex-senador.

Demóstenes mentiu ao afirmar desconhecer as atividades ilegais desenvolvidas pelo referido Cachoeira: na CPI dos Bingos, em que Demóstenes teve atuação marcante, houve o indiciamento de Cachoeira e vídeos mostraram quando corrompia Waldomiro Diniz, à época da filmagem presidente da Loterj-Loterias do Rio de Janeiro.

Diante das provas, os 19 senadores, cujos nomes não se sabe devido à votação secreta, podem ser considerados cúmplices e apoiadores da conduta reprovável do ex-senador Demóstenes Torres."


Posted: 11 Jul 2012 04:58 PM PDT


"Deputados arquivaram pedido de processo contra Otoni e Sandes Júnior. Parecer sobre Leréia segue para Mesa, que decide se vai a Conselho.

Nathalia Passarinho, G1

A corregedoria da Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (11) parecer do deputado Jerônimo Goergen (PP-RS) que recomenda a cassação do mandato do deputado Carlos Alberto Leréia (PSDB-GO).  As representações contra os deputados Sandes Júnior (PP-GO) e Rubens Otoni (PT-GO), investigados pela comissão de sindicância ligada à corregedoria, foram arquivadas. 

A decisão da corregedoria agora segue para a Mesa Diretora da Câmara, que decide se mantém o arquivamento das representações contra Otoni e Sandes Júnior, e encaminha o parecer contra Leréia ao Conselho de Ética. Por sua vez, o conselho decidirá abre processo por quebra de decoro parlamentar contra o deputado tucano.

Os três deputados são citados em denúncias como tendo envolvimento suspeito com o bicheiro Carlinhos Cachoeira, preso em fevereiro sob a acusação de comandar uma quadrilha de jogo ilegal. O caso de Leréia foi considerado mais grave pelos cinco integrantes da comissão de sindicância."
Matéria Completa, ::AQUI::


Posted: 11 Jul 2012 04:32 PM PDT


"Deputados entenderam que não existem indícios suficientes para abrir um processo por quebra de decoro contra o comunista. Ele era acusado de envolvimento com araponga de Cachoeira

Mario Coelho, Congresso em Foco

O Conselho de Ética arquivou nesta quarta-feira (11) uma representação contra o deputado Delegado Protógenes (PCdoB-SP). Por 18 votos a um, com uma abstenção, os deputados derrubaram o parecer elaborado pelo relator do caso, Amaury Teixeira (PT-BA), que defendia a abertura de investigação contra o comunista. Protógenes era acusado pelo PSDB de ter envolvimento com o bicheiro Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira.

A votação do parecer de Teixeira estava prevista para ontem. Na semana passada, acabou adiada pela ordem do dia. O mesmo ocorreu nesta terça-feira (10). Por isso, o presidente do Conselho de Ética, José Carlos Araújo (PSD-BA), remarcou a sessão para hoje. Como a fase de discussão já tinha ocorrido, os deputados foram direto para a votação. Na primeira rodada, derrubaram o parecer de Teixeira.

O petista tinha defendido mais investigações. No entanto, a posição não era a mesma do seu partido. O líder do PT na Câmara, Jilmar Tatto (SP), disse no fim de junho que não existiam indícios para investigar Protógenes. A postura foi seguida por Sibá Machado (PT-AC), que acabou como relator do voto pelo arquivamento. Na segunda votação, para tornar oficial o arquivamento, o resultado foi 16 a um. Em ambas, somente o deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP) votou pela continuidade do processo."
Foto: Alexandra Martins/Agência Câmara
Matéria Completa, ::AQUI::


Posted: 11 Jul 2012 04:00 PM PDT


"Médica Fátima Oliveira diz que o jornal deixou de publicar sua coluna favorável ao voto no candidato petista em Belo Horizonte; jornalista interpreta o fato como censura

Brasil 247 / Minas 247

A médica Fátima Oliveira alega ter sido censurada pelo jornal O Tempo, de Belo Horizonte. Colunista semanal da publicação desde abril de 2002, Fátima declara voto ao candidato do PT Patrus Ananias e tece elogios ao petista. Embora tenha enviado o artigo, encontrou no espaço destinado à sua coluna, no dia 10 de julho, a seguinte informação: "A médica Fátima Oliveira deixa de escrever hoje, excepcionalmente, neste espaço".

Em nota ao site Viomundo, do jornalista Luiz Carlos Azenha, a médica diz que um artigo seu já havia sido descartado pelo jornal, mas que naquela oportunidade ela entendeu os motivos. No atual episódio, contudo, Fátima Oliveira discorda do procedimento da publicação e garante que 90% do que escreveu já havia aparecido em outras colunas.

Leia abaixo a íntegra da coluna de Fátima Oliveira não publicada por O Tempo:

Patrus é um prefeito inesquecível no imaginário popular belo-horizontino. É raro o dia em que alguém não fale "No tempo do Patrus"… "Se fosse Patrus o prefeito"… Conversas num pronto-socorro entupido de gente em macas dias e dias a espera de um leito que teima em não aparecer…


O que povo fala sobre Patrus prefeito, do que significou e fez diferença em suas vidas, evidencia que ele "carrega o selo de mito fundador, com poder de convencimento político que ainda arrebata corações e mentes" e também revela um capital político inconteste daquele que foi considerado o melhor gestor do SUS no Brasil, pois reformatou a atenção à saúde em Beagá de tal modo que a incompetência e o descompromisso de alguns que vieram depois não conseguiram destruir os alicerces da atenção à saúde estabelecida na gestão Patrus: o lastro do acesso universal como direito."
Matéria Completa, ::AQUI::


Posted: 11 Jul 2012 09:37 AM PDT
No plenário do Senado, Demóstenes Torres e o seu advogado, Antonio Carlos de Almeida Castro


Folha de S. Paulo

O senador Demóstenes Torres (sem partido-GO) teve nesta quinta-feira (11) o mandato cassado por 56 votos a favor, 19 contra e 5 abstenções.

Ele se tornou o segundo parlamentar, em 188 anos de história, a ser excluído da Casa pelos próprios colegas.

Um dos principais líderes da chamada "bancada ética" do Senado, Demóstenes foi flagrado em escutas pela Polícia Federal em situações que sugerem o uso do cargo em benefício do suposto esquema criminoso comandado por Carlinhos Cachoeira.

Além disso, é acusado de ter mentido em plenário quando disse que somente mantinha relação de amizade com o empresário.

Até hoje o Senado só cassou o mandato de Luiz Estevão (DF), em 2000, no escândalo de desvio de recursos das obras do Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo.

O ex-líder do DEM ficará inelegível até 2027 (oito após o término da legislatura para o qual foi eleito), quando terá 66 anos."
Foto: Geraldo Magela/Divulgação Agência Senado
Matéria Completa, ::AQUI::


Posted: 11 Jul 2012 08:50 AM PDT




Posted: 11 Jul 2012 08:45 AM PDT
Altamiro Borges, Blog do Miro

"O repórter Rodrigo Russo, da Folha, publicou hoje uma reportagem que não será capa dos jornalões nem destaque dos telejornais. Talvez nem apareça no Jornal Nacional da TV Globo, que nem sequer tem tratado das Olimpíadas de Londres. Segundo informa, "a menos de três semanas do início dos Jogos Olímpicos, a Assembleia de Londres (órgão legislativo municipal) contesta os patrocínios de Coca-Cola e McDonald's para a competição e pede que sejam banidos - o que é pouco provável de acontecer".

A autora da proposta, a parlamentar Jenny Jones, argumentou que "Londres ganhou o direito de sediar os Jogos de 2012 com a promessa de deixar um legado de criança mais ativas e sadias ao redor do mundo". Segundo ela, os produtos da McDonald's e da Coca-Cola são prejudiciais à saúde, sendo responsáveis diretos pela crescente obesidade infantil. O projeto afirma que é um contrassenso o Comitê Olímpico Internacional (COI) ser patrocinado por empresas que fornecem produtos altamente calóricos.

A obesidade da mídia comercial

Segundo a reportagem, "no Reino Unido, mais de 30% das crianças estão acima do peso ou têm obesidade. Na população adulta, o percentual sobe para 60%". O McDonald's e a Coca-Cola têm contratos que garantem a exclusividade da venda de alimentos e de bebidas não alcoólicas nos locais que abrigarão disputas olímpicas. No Parque Olímpico, o McDonald's terá a sua maior loja do mundo, para 1.500 pessoas – dez vezes mais que a média de seus restaurantes.

Será que as emissoras de televisão do Brasil, que tem feito de tudo para derrubar a classificação indicativa, tratarão deste tema tão indigesto? Ou será que os bilionários anunciantes realmente pautam a mídia comercial? E dane-se a saúde da população!" 


Posted: 11 Jul 2012 08:26 AM PDT
Ex-prefeito de BH, Patrus Ananias está empatado tecnicamente com o atual prefeito da cidade, Marcio Lacerda



"O instituto de pesquisas EMData divulgou nesta quarta-feira os números da corrida pela prefeitura de Belo Horizonte (MG). Nela, o atual prefeito da capital mineira, Márcio Lacerda (PSB), lidera a pesquisa com 34% das intenções de voto. A surpresa surge com o ex-ministro do Desenvolvimento Social e ex-prefeito de BH, Patrus Ananias (PT), com 29%, mesmo tendo entrado apenas há duas semanas na disputa já está tecnicamente empatado com Lacerda, uma vez que a margem de erro é de quatro pontos percentuais.

Na terceira posição surge a candidata do PSTU, Vanessa Portugal, com 3%. Maria da Conceição (Psol), Pedro Paulo (PCO), Alfredo Flister (PHS) e Tadeu Martins (PPL) tiveram 1% das intenções de votos na pesquisa. A pesquisa foi encomendada pelo jornal Estado de Minas , entrevistou 600 eleitores entre os dias 8 e 10 de julho, e foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG) com o número 00136/2012 e teve consultoria técnica da empresa Giga Consultoria."
Foto: Valter Campanato/Agência Brasil


Posted: 11 Jul 2012 06:27 AM PDT


"O senador goiano não se transformou em "mosqueteiro da ética" por vocação; ele exerceu o papel porque isso interessava a determinada imprensa, que se levantou contra um projeto político, com um discurso hipócrita e de viés neoudenista, construído em torno do falso moralismo

Brasil 247

Chegou o grande dia. O senador Demóstenes Torres (sem partido/GO) será finalmente cassado nesta quarta-feira. Com sua queda, cairá também a hipocrisia da sociedade brasileira que, nos últimos anos, foi alimentada por um discurso político e ideológico, de linhagem udenista, construído por falsos moralistas – no Congresso, e fora dele.

Neste jogo, papel de destaque deve ser atribuído à revista Veja. De certa maneira, foi a publicação da Editora Abril que moldou o comportamento do senador goiano. Demóstenes não se transformou em "mosqueteiro da ética" por vocação. Apenas exerceu esse papel porque, rapidamente, percebeu que era o que lhe rendia mais citações nas páginas da revista e alguns segundos no Jornal Nacional.

Ex-secretário de Segurança de Goiás, ele poderia ter sido um "xerifão", por exemplo, na linha do "bandido bom é bandido morto".

Vestiu um papel mais civilizado, porque havia uma avenida aberta.
Em julho de 2007, quando Veja movia uma campanha contra o senador Renan Calheiros – não por razões éticas, mas porque o político alagoano liderava a ala do PMDB que se aliaria ao PT, e não ao PSDB nas eleições seguintes –, a revista elegeu os "mosqueteiros da ética". E, claro, Demóstenes estava lá."
Matéria Completa, ::AQUI::


You are subscribed to email updates from Brasil! Brasil!
To stop receiving these emails, you may unsubscribe now.
Email delivery powered by Google
Google Inc., 20 West Kinzie, Chicago IL USA 60610



--
Francisco Almeida / (91)81003406

Postar um comentário