domingo, 22 de abril de 2012

Via Email : BRASIL! BRASIL!



BRASIL! BRASIL!


Posted: 21 Apr 2012 07:01 PM PDT




Posted: 21 Apr 2012 06:57 PM PDT


"Não causaria estranheza se Carlinhos Cachoeira fosse condecorado ou escolhido homem do ano.

Souza Filho, Brasil 247

Não causaria nenhum tipo de estranheza se Carlinhos Cachoeira fosse condecorado com alguma ilustre homenagem ou escolhido o homem do ano. Com as denúncias que assolam a política e seus feitores, as revelações que pingam por meio de vazamentos misteriosos, ainda são insuficientes para se obter qualquer tipo de parecer conclusivo ou amplo, da influência de Carlos Augusto de Almeida Ramos, pelos diversos setores por onde expandiu seus negócios. O bicheiro se tornou uma espécie de "dedo podre" após a sua prisão. Os depoimentos amedrontados, com a negativa de qualquer tipo de conhecimento ou ligação com o bicheiro e seus negócios, soam como uma frase ensaiada. Quase um jargão.

Com grande repercussão, as ações do contraventor ocupam o primeiro lugar das redações. Como Cachoeira já deixou mais do que claro que é um homem inteligente, as gravações revelam entre citados, nomes de jornalistas supostamente ligados e beneficiados com as suas atividades. Isso foi um fato que colocou sob suspeita, grande parte dos veículos de comunicação e colocou a imprensa na função de investigadora e de investigada ao mesmo tempo. Sob a suspeita de terem tido seus exemplares "seqüestrados" das bancas, uma revista ganhou notoriedade inesperada, devido a uma manchete sugestiva. O que lhe rendeu mais do que apenas 15 minutos de fama. Atualmente, muitos destes veículos, vêm sofrendo insinuações de que pertencem a um ou outro grupo político, o que estaria promovendo uma série de denuncias, como mísseis lançados entre nações inimigas.

Em Goiás, foi anunciado que o bicheiro também era atuante no ramo das comunicações, onde é atribuída a ele a propriedade de rádios, canais de televisão e mais uma série de "parceiros" do setor. Suas atividades se tornaram notícia, movendo prensas, câmeras e gravadores. Porém, na esperança de desenvolver algum tipo de draga para escoar toda essa água, nomes não identificados que surgem em suas gravações, são ligados por dedução ou suposições pela semelhante grafia, a nomes da imprensa local. O que deflagra ataques aos mesmos e também às empresas em que trabalham. É como se na falta de maiores informações, criam-se fatos, apenas para manterem o debate aceso."
Artigo Completo, ::Aqui::


Posted: 21 Apr 2012 06:39 PM PDT


Josias de Souza, Blog do Josias / UOL

"Os corruptos brasileiros não perdem por esperar. Ganham. As marchas anticorrupção convocadas para este sábado, batizado de 'Dia do Basta', não chegaram a arrastar multidões ao meio-fio.

Em Brasília, onde o ânimo foi maior, a coisa começou na Esplanada com cerca de 1.500 pessoas e terminou na Praça dos Três Poderes com algo 3 mil. No Rio, onde vicejou o desânimo,  os manifestantes eram contados em 60 gatos pingados por volta de 11h.

Para compreender a corrupção brasileira é preciso mesmo um certo distanciamento. Uns poucos distanciam-se abrindo contas em paraísos fiscais. Outros tantos tomam distância fugindo para o alheamento."


Posted: 21 Apr 2012 06:27 PM PDT


"É o que mostra pesquisa Datafolha publicada na edição do domingo 22 do jornal Folha de S. Paulo; governo bate mais um recorde de popularidade, com 64% de julgamentos ótimo/bom; quando a pergunta foi "quem deve ser o candidato do PT a presidente", porém, 57% marcaram Lula e 32%, Dilma

Brasil 247

Está para o governo Dilma Rousseff, mas o grande beneficiário político é o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Essa é uma das conclusões a que se pode chegar pelos resultados da pesquisa Datafolha publicada na edição do domingo 22 do jornal Folha de S. Paulo, que começou a circular neste sábado 21. O governo Dilma quebrou mais um recorde de popularidade, alcançando 64% na classificação ótimo/bom, contra 59% obtidos no levantamento anterior, feito entre os dias 18 e 19 de janeiro. Quando os entrevistados foram perguntados sobre quem deve ser o candidato do PT a presidente da República em 2014, porém, o nome que sobressai é o de Lula. Ele conquistou 57% de respostas nessa questão, contra 32% para Dilma. "A presidente Dilma vem tendo curva crescente de popularidade e pode reduzir essa desvantagem em relação a Lula se mantiver essa trajetória", disse o diretor do Datafolha Mauro Paulino ao jornalista Fernando Rodrigues, autor da matéria sobre a pesquisa."
Foto: Ricardo Stuckert / Instituto Lula
Matéria Completa, ::Aqui::


Posted: 21 Apr 2012 06:15 PM PDT


"Enquanto políticos e especialistas cacarejam em seus ninhos, usuários vão vivendo de promessas", apontou presidente de sindicato dos ferroviários

Redação, Rede Brasil Atual

Para o presidente do Sindicato dos Ferroviários de Trens de Passageiros da Sorocabana (Sinferp), Éverson Paulo dos Santos Craveiro, a tentativa do secretário estadual de Transportes Metropolitanos de São Paulo, Jurandir Fernandes, de negar graves problemas na rede metro-ferroviária do estado  é "o absurdo dos absurdos". Durante reunião convocada por deputados estaduais, na quarta-feira (18), Fernandes minimizou as falhas nas linhas da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e do Metrô. Segundo ele, os "defeitos estão dentro de quadro estatístico" e a facilidade de interação de usuários com meios de comunicação cria impressão de colapso, situação que ele negou.

"'Normal', 'aceitável', 'dentro dos parâmetros'. Querem agora nos fazer crer que existem falhas e falhas diferenciadas pelo tempo de reparo", apontou Craveiro em artigo, publicado ontem (20), no blogue São Paulo Trem jeito. "Oremos todos para que esse conformismo não seja adotado pelos serviços aéreos e de saúde. 'Ora, mas só caíram dois aviões neste mês, mas só morreram três pacientes por erro médico nesta semana", ironiza."
Matéria Completa, ::Aqui::


Posted: 21 Apr 2012 05:55 PM PDT


UOL / Antena UOL

"Depois de assinar uma série de ataques contra sites de empresas e governos, o grupo hacker Anonymous decidiu entrar em uma nova empreitada: a criação de uma rede social. A ideia deles é fazer um site em que a pessoa possa se logar e escutar músicas online.

A página, Anotune, já está no ar, mas está apenas 20% completa. Segundo um documento escrito pelo grupo, o Anotune será uma mistura de Facebook e YouTube. Logada no site, a pessoa poderá colocar os nomes das músicas que quer escutar em uma playlist própria.O trabalho do Anotune será rastrear estas canções em sites como o YouTube ou o Soundcloud e as colocar para tocar.

Num documento em que explica a função do site, o grupo diz que o serviço não será ilegal, uma vez que não será ele o respónsável por fazer os uploads ou por armazenar as músicas."


Posted: 21 Apr 2012 05:09 PM PDT


"Texto do diretor Eurípedes Alcântara é ambíguo; ao dizer que jornalistas correm riscos quando publicam grampos ilegais, pode deixar implícita a mensagem de que Policarpo Júnior foi abandonado; reflexão é longa, mas evasiva

Brasil 247

Prestes a ter seu diretor de sucursal em Brasília, Policarpo Júnior, e seu publisher, Roberto Civita, convocados por uma CPI, a revista Veja enfim se defendeu. Mas preferiu fazê-lo fora da revista. O texto, assinado por Eurípedes Alcântara, foi disponibilizado apenas na internet. E toca na questão que deve levar os editores de Veja ao Congresso: as relações da revista com fontes criminosas, mesmo sem citar o nome de Carlos Cachoeira.

Em resumo, o argumento de Veja se baseia nos seguintes pontos: (1) maus cidadãos podem prestar boas informações, (2) o que define a publicação ou não é o interesse público e (3) grampos ilegais só devem ser publicados se o prejuízo social, com a não publicação, for maior.

Veja está sob ataque porque já ficou demonstrada a relação íntima da revista com o contraventor. Numa gravação, Carlos Cachoeira se vangloria de ter demitido um diretor do Dnit, Luiz Antônio Pagot. "Colocamos no r... dele". Em entrevista, Pagot fala que a reportagem saiu depois que ele tentou questionar a má qualidade e os altos custos da Delta, sócia de Cachoeira.

Portanto, segundo o ex-diretor do Dnit, o interesse que motivou a reportagem de Veja foi eminentemente privado, não público.

Fator Policarpo

O ponto mais sensível diz respeito à publicação de grampos ilegais. E Veja fez uso, nos últimos anos, de vários filmes e grampos ilegais produzidos por Cachoeira. Eis um trecho do texto de Eurípedes:


"Quem se favorece conscientemente do produto de furtos, roubos ou outros crimes é potencialmente cúmplice do autor. Por essa razão, o jornalista que eventualmente receber uma gravação obtida ilegalmente e usá-la em uma reportagem pode estar se expondo aos rigores da lei. Por essa razão, ele só deve dar esse passo arriscado quando o custo para a sociedade de desprezar o conteúdo da gravação for muito grande. Se o preço pessoal de evitar um crime ou uma sequência de crimes, dando publicidade a gravações ilegais, for incorrer em uma transgressão menor, o jornalista tem o dever de considerar correr esse risco. Em VEJA, casos assim jamais são decididos individualmente por um jornalista, mas pela direção da revista."
Foto: Henrique Gualtieri/Divulgação
Matéria Completa, ::Aqui::


Posted: 21 Apr 2012 08:09 AM PDT




Posted: 21 Apr 2012 08:05 AM PDT


Eduardo Guimarães, Blog da Cidadania

"Apesar da afetação de arrogância de seus paus-mandados, o italiano Roberto Civita, dono da revista Veja, está perdendo noites de sono com a disposição de cerca de metade do Congresso Nacional de convocá-lo a dar explicações na Comissão Parlamentar Mista de Inquérito que terá início na semana que entra.

Durante a semana que finda, Fábio Barbosa, presidente do grupo Abril, reuniu-se em Brasília com lideranças dos partidos a fim de apresentar um pleito do patrão: não ser convocado a depor.

Há relatos de que Barbosa voltou com a pasta vazia para São Paulo, munido apenas de uma notícia para dar ao chefe: ele colecionou muitos inimigos no Legislativo e, apesar de ter amigos, eles são minoria nas duas Casas legislativas e, assim, dificilmente o capo da Veja não será convocado a explicar uma relação suspeitíssima de sua revista com o crime organizado.

Não é por outra razão que, agora, a grande imprensa escrita – que, inicialmente, tentou ignorar as relações de tenentes da Veja com o crime e a constatação de que incontáveis matérias que a revista publicou originaram-se desses contatos – já trata abertamente do assunto.

As televisões abertas ainda escondem as relações suspeitas da Veja com o crime organizado, mas será difícil que relação tão íntima da revista com os bandidos fique fora dessa mídia quando a CPMI começar a funcionar, pois, nas escutas, a quadrilha de Cachoeira cita reportagens da Veja para favorecê-la, algumas das quais acabaram de fato sendo publicadas."
Artigo Completo, ::Aqui::


Posted: 21 Apr 2012 07:52 AM PDT


"As recorrentes crises estruturais do capitalismo muito especialmente os grandes ciclos inaugurados em 1929 demonstram sobejamente o caráter maligno desse sistema mas também indicam, paradoxalmente, a sua força ao sobreviver aos seus terremotos intestinos e às tentativas de se superar a sua natureza brutal.

Eduardo Bomfim, Vermelho

Na sua capacidade mutante de reinventar-se após cada tormenta ele gera novas formas econômicas mantendo a sua essência de acumulação de riquezas através da exploração da força de trabalho assalariada.

Nos tempos atuais assistimos a manifestações dramáticas de mais uma dessas crises, mas em um estágio extremamente sofisticado e complexo do sistema que superou patamares de concentração e centralização do monopólio da riqueza em dimensão global.

O fenômeno da governança global é uma das principais armas de poder da atual etapa hegemônica do capital financeiro internacional porque representa um modelo superior de controle político com características autoritárias e ao mesmo tempo sutis."
Artigo Completo, ::Aqui::


Posted: 21 Apr 2012 07:24 AM PDT


Gianni Carta, CartaCapital

Paira um ar intrigante na presidencial francesa no domingo 22, com segundo turno em 6 de maio. Legendas desde a extrema-direita até a extrema-esquerda, passando por agremiações neocentristas, consideram o fenômeno da globalização responsável pela riqueza de uma minoria – e o consequente empobrecimento de uma vasta maioria – o inimigo-mor.

Nesse contexto, o candidato socialista François Hollande estava, na quinta-feira 19, em empate técnico no primeiro turno com o atual presidente conservador, Nicolas Sarkozy. Ambos tinham 27,5% dos votos, segundo pesquisa da OpinionWay. E, segundo outra enquete de intenção de voto realizada pela Ipsos-Logical Business Consulting para o vespertino Le Monde, no segundo turno Hollande levará 56% dos votos, ante 44% para Sarkozy.

Em grande parte, a v itória de Hollande se deverá, de acordo com a Ipsos, ao apoio de Jean-Luc Mélenchon, da Frente de Esquerda. Embora ele ocupe atualmente a quarta posição nas pesquisas com 14,5%, levemente inferiores aos 15,5% de Marine Le Pen, líder da legenda de extrema-direita, Mélenchon tem considerável peso.


Segundo a Ipsos, 83% de seus eleitores no primeiro turno escolherão Hollande no segundo. "Mélenchon fortalece a esquerda", resume o filósofo Robert Redeker, do conselho editorial da Les Temps Modernes e pesquisador do Centre National de Recherche Scientifique (CNRS). A CartaCapital Redeker acrescenta: "Mélenchon é bastante radical no seu discurso, mas é mais moderado na prática". E emenda: "Lembre-se que ele pertenceu ao Partido Socialista e sabe que decepcionaria seus eleitores se fosse visto como o político que dividiu a esquerda".
Artigo Completo, ::Aqui::


Posted: 21 Apr 2012 06:57 AM PDT


Wálter Fanganiello Maierovitch, Terra Magazine / Sem Fronteiras

 "Até as togas que ficam no armário do Supremo Tribunal Federal (STF) a aguardar oportunidade para vestir um dos onze ministros sabem ter Joaquim Barbosa partido para a retorsão imediata. Isto depois de juízos subjetivos, e totalmente inoportunos, feitos e difundidos em entrevista dada pelo ministro Cezar Peluso, na véspera de deixar a presidência da mais alta Corte judiciária do nosso país.

Barbosa repetiu a dose. Em entrevista de página inteira do jornal O Globo de hoje, com o título Tribunal Conflagrado, ofertou opiniões sobre a presidência e a pessoa do provocador Cezar Peluso, que, na posse de ontem de Ayres Britto, exibia a expressão e reações de quem tinha consciência de haver "pisado na bola" pelos excessos verbais, todos impróprios e incompatíveis com o cargo que ocupava. O destempero deve ter surpreendido o ministro Gilmar Mendes, especializado na matéria.    

Só que Barbosa, ao mirar em Peluso, além do tiro no próprio pé, acertou em cheio os demais ministros do STF, seus colegas. Barbosa afirmou: "Peluso manipulou ou tentou manipular resultados de julgamentos".

Se Peluso manipulou, por que Barbosa e os demais admitiram, calaram?

Como órgãos do Poder Judiciário, e não agentes, será que os ministros aceitaram as manipulações de Peluso? E Barbosa, por que concordou e se recolheu ?

Na entrevista supracitada, Barbosa, a seu juízo, deu exemplos das tais manipulações consumadas: "Dou exemplos. Peluso inúmeras vezes manipulou ou tentou manipular resultados de julgamentos, criando falsas questões processuais simplesmente para tumultuar e não proclamar o resultado que era contrário ao seu pensamento. Lembre-se do impasse nos primeiros julgamentos da Ficha Limpa que levou o tribunal a horas de discussões inúteis; não hesitou em votar duas vezes num mesmo caso, o que é absolutamente inconstitucional, inaceitável (Nota de redação de O Globo: o ministro se refere ao julgamento que livrou   Jader Barbalho da Lei de Ficha Limpa e garantiu sua volta ao Senado, no qual o duplo voto de Peluso..). Cometeu a barbaridade e a deslealdade de, numa curta viagem que fiz aos EUA para consulta médica, invadir a minha seara (eu era o relator do caso), surrupiar-me o processo para poder ceder facilmente às pressões". 
Artigo Completo, ::Aqui::


Posted: 21 Apr 2012 06:01 AM PDT


"Ministro não saiu da presidência do STF, despencou. E, a caminho do merecido esquecimento, quis roubar a cena pela última vez

Celso Lungaretti, Brasil 247

Cezar Peluso não saiu do Supremo Tribunal Federal. Despencou.

E, a caminho do merecido esquecimento, quis roubar a cena pela última vez. Conseguiu: acabou conquistando muito mais espaço na mídia do que o digno e discreto Ayres Britto, o novo presidente do STF. Mas, a que preço! Seu canto do cisne soou mais como grasnado alternado de gralha e abutre.

Peluso simplesmente arrancou a máscara, mostrando-se tão megalomaníaco, fanático, rancoroso e mesquinho que o cidadão comum deve estar-se perguntando: como um indivíduo tão desequilibrado pôde integrar a mais alta corte do País?

Desandou a dar entrevistas as mais inconvenientes e impróprias para o posto que ocupou, agredindo um ex-colega, a corregedora do CNJ, uma ministra do STJ, um senador, a presidente Dilma Rousseff.

Ou seja, simplesmente direcionou sua incontinência verbal contra todos os três Poderes. Sorte de Deus que a carolice medieval do Peluso o impediu de atacar também o Todo Poderoso, como às vezes fazem os que têm conceito tão exagerado de si próprios...

Particularmente chocante foi ele haver novamente colocado em dúvida os problemas de saúde do ministro Joaquim Barbosa, considerando-se mais apto para diagnosticar as dores de coluna do colega que o respeitado neurocirurgião Manuel Jacobsen Teixeira. Ir à imprensa trombetear que o verdadeiro problema de Barbosa não seria físico mas sim psicológico (insegurança) foi uma verdadeira aberração moral."
Artigo Completo, ::Aqui::


You are subscribed to email updates from Brasil! Brasil!
To stop receiving these emails, you may unsubscribe now.
Email delivery powered by Google
Google Inc., 20 West Kinzie, Chicago IL USA 60610



--
Francisco Almeida / (91)81003406
Postar um comentário