quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Via Email: BRASIL! BRASIL!


BRASIL! BRASIL!


Um papa sem encanto

Posted: 13 Feb 2013 05:03 AM PST


"A renúncia de Bento XVI contem lições interessantes.

Paulo Moreira Leite, ÉPOCA

"Empossado com um programa que pretendia reconduzir a Igreja para um mundo fechado nela mesma, voltada exclusivamente para debates de natureza espiritual, longe das questões que afligem os homens e mulheres do mundo, Bento XVI deixou o trono da Igreja em ambiente de decepção e melancolia.

Um de seus admiradores afirma que, embora tenha sido um grande teólogo, Bento XVI fracassou como Papa.

Não é de surpreender. Não tenho a menor condição de debater teologia. Mas, ateu desde a infância, tenho capacidade de examinar os Papas como aquilo que são – chefes políticos da Igreja. E é nesta função que o fracasso de Bento XVI contém elementos didáticos.
Mais informações »

Charge do Bessinha

Posted: 12 Feb 2013 04:03 PM PST


Zé de Abreu: "Ódio do Civita ao povo não tem limites"

Posted: 12 Feb 2013 04:02 PM PST


"Ator José de Abreu diz ter sido "desconvidado" para um camarote no Sambódromo do Rio de Janeiro e reclama que fotos suas foram vetadas na revista Contigo!. "O motivo? Você está batendo demais no patrão", escreveu em sua conta no Twitter, referindo-se ao dono do Grupo Abril, Roberto Civita, que publica a revista. "Fui censurado por Médici, Geisel, Figueiredo e Civita, os grandes ditadores do Brasil", lamentou o ator


'Desconvidado' para um camarote na Marquês de Sapucaí e com fotos vetadas na revista Contigo!, o ator José de Abreu disparou contra o dono do Grupo Abril, Roberto Civita, em sua conta no Twitter. "Fui gentilmente 'desconvidado' para ir a um camarote (não iria mesmo, tenho vários outros para ir) por não poder ser 'muito' fotografado", escreveu o ator.

"A Contigo precisa mais de mim que eu deles. Tenho grandes amigos lá, devem estar envergonhadíssimos! Pra mim pouco importa sair na Contigo. Nada é mais importante em termos de mídia que novela das 8. Denuncio o ridículo da censura. O ódio de Civita ao povo brasileiro não tem limites. Proibiu agora fotos minhas na revista Contigo!", seguiu, em uma série de tuítes.

O ator creditou o "desconvite" ao fato de ele criticar politicamente a Abril. "O motivo? Você está batendo demais no patrão. Tô me sentindo a bala que matou Kennedy, rsrs. Civita, o golpista, sentiu o golpe... Ainda vão me transformar em herói nacional. Ser censurado pelo capo-famiglia Civita é um dos maiores prêmios da minha vida. Fui censurado por Médici, Geisel, Figueiredo e Civita, os grandes ditadores do Brasil", escreveu.

Recebendo a solidariedade de colegas e amigos, José de Abreu provocou: "E o Prêmio Contigo de TV? Também vai ser censurado? Saia justa perde. Civita esqueceu de me proibir na Vejinha, deu três estrelas para (a peça) Bonifácio Bilhões e indicou como imperdível, rsrsrs. É um paspalhão".

Pr. Silas Malafaia chama blogueiros de filhos do diabo

Posted: 12 Feb 2013 03:41 PM PST

Bento XVI: Crise e exaustão conservadora

Posted: 12 Feb 2013 03:23 PM PST


Saul Leblon, Carta Maior / Blog das Frases

"Dinheiro, poder e sabotagens. Corrupção, espionagem, escândalos sexuais.

A presença ostensiva desses ingredientes de filme B no noticiário do Vaticano ganhou notável regularidade nos últimos tempos.

A frequência e a intensidade anunciavam algo nem sempre inteligível ao mundo exterior: o acirramento da disputa sucessória de Bento XVI nos bastidores da Santa Sé.

Desta vez, mais que nunca, a fumaça que anunciará o 'habemus papam' refletirá o desfecho de uma fritura política de vida ou morte entre grupos radicais de direita na alta burocracia católica.
Mais informações »

Cantanhêde e o filhote do Pinochet

Posted: 12 Feb 2013 02:54 PM PST



Altamiro Borges, Blog do Miro

"A jornalista Eliane Cantanhêde não relaxa nem no feriadão. Ela está muito angustiada com os rumos políticos no Brasil... e no Chile! Em seu artigo de hoje na Folha, intitulado "Antes e depois do Carnaval", a colunista da "massa cheirosa" do PSDB faz uma lista dos problemas brasileiros e lamenta: "Mas a reeleição de Dilma Rousseff em 2014 vai de vento em popa". Já no Chile, comandado por um notório filhote do ditador Augusto Pinochet, "a economia vai bem, mas a reeleição do presidente Sebastián Piñera vai mal".

Talvez devido à ressaca carnavalesca, a jornalista da Folha não se atentou para o fato de que a Constituição chilena proíbe a reeleição. O seu amigo FHC até poderia dar uns conselhos ao neoliberal do país vizinho sobre como comprar uns votos para garantir a reeleição. Mesmo assim, ele não teria uma vitória garantida. O ricaço Sebástian Piñera, cuja família controla vários veículos da comunicação – talvez outro motivo da afinidade de Eliane Cantanhêde – tem feito um governo desastroso, como atestam várias pesquisas.
Mais informações »

PSDB aumenta a pressão: vai ou não vai, Aécio?

Posted: 12 Feb 2013 02:46 PM PST



"Tucanos acreditam que se o senador Aécio Neves (MG) não assumir sua candidatura à Presidência da República até a convenção de maio, o partido corre o risco de enfrentar deserções, já que o PSB tem assediado membros do PSDB preocupados com a falta de perspectivas. Por outro lado, há quem critique o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e o ex-governador José Serra por travar o partido internamente


A mensagem foi passada pela coluna de Ilimar Franco, em O Globo. "Os tucanos estão preocupados com a demora de Aécio Neves (MG) em assumir a candidatura à Presidência". O receio é de que, se o relutante Aécio não assumir que concorrerá ao Palácio do Planalto até a convenção de maio, como a cúpula do partido já vinha cobrando, a legenda corre o risco de enfrentar deserções para o PSB, que tem assediado tucanos de São Paulo e Pernambuco.

O que estaria em jogo nas possíveis deserções é o 'espírito de sobrevivência' de alguns tucanos, incomodados com a falta de perspectiva de poder do PSDB. Mas se o partido demonstra incômodo com a relutância de seu pré-candidato, o governador Geraldo Alckmin e o ex-governador José Serra também são vistos como empecilhos ao avanço do partido.

Eles estariam, na visão de alguns tucanos, paralisando o partido num momento crucial para demarcar posição. Enquanto não se destrava internamente, o membros do partido também enfrentam dificuldade de articulação entre as bancadas da Câmara e do Senado, que atuam sem estratégia comum.

Isso tudo pode ser resolvido ou ao menos melhorado com a ascensão de uma liderança forte, posição para a qual Aécio parece o mais indicado no momento. Mas, nesse caso, o senador teria de começar a pensar mais no futuro do partido do que no próprio."

A Igreja e a reinvenção do Ocidente

Posted: 12 Feb 2013 07:20 AM PST


Mauro Santayana, Jornal do Brasil

"Ao surpreender o mundo — menos alguns íntimos de sua fadiga — com a renúncia ao papado, Bento XVI revela a grande crise por que passa a Igreja Católica. Quando Gregório XII renunciou, em 1415, seu gesto unificou a instituição, então dividida sob três pontífices desde 1378. Ângelo Correr percebeu, com acuidade, que ele assim serviria melhor à sua própria posteridade ao servir à unidade da Igreja e abandonar o trono papal.

Ele não era O Papa, mas a terceira parte de um poder que, dividido, enfraquecia-se cada vez mais diante do mundo e, o que é pior, diante da História. Os dois anos de vida que lhe sobraram — morreu em 1417 — lhe devem  ter assegurado esse consolo. Ele tinha 90 anos ao renunciar — uma idade difícil de atingir naquela véspera do Renascimento — mas deu a seu gesto o claro caráter político, ao negociá-lo com o adversário mais forte e influir na escolha — unânime, do sucessor, Martinho V — da poderosa família Colonna. Não alegou cansaço mas, sim, responsabilidade política.

Mais longa do que o Grande Cisma dos séculos 14 e 15, que durou quase 40 anos, é a já duradoura crise do Ocidente, de que a Igreja foi fiadora e principal organização política, desde Constantino e Ambrósio. Depois da morte de ambos,  a Igreja se proclamou herdeira do Império Romano, com base em um documento apócrifo, a  Constitutum Constantini, segundo o qual Constantino legava ao papa Silvestre I — e, assim, à Igreja — todo o poder político e todos os bens do Império. O documento, forjado no século 8, foi desmascarado por Lourenço Valla,  no século 15.

Um dos mais destacados latinistas e gramáticos da História, Valla provou que o latim usado para redigir o documento não existia no século 4. A inteligência lógica de Ambrósio arquitetou a construção política da Igreja, conduzida na sábia combinação entre a concentração da autoridade espiritual no Vaticano, exercida mediante os bispos, e a distribuição do poder temporal entre os reis e os senhores feudais, sem esquecer o domínio direto  sobre os estados pontifícios, que garantiam a incolumidade dos papas."
Artigo Completo, ::AQUI::

McCann querem leis de imprensa mais rígidas

Posted: 12 Feb 2013 07:14 AM PST



Briefing / The Guardian

"Gerry McCann, pai de Madeleine, a menina que desapareceu no Algarve em 2007, defende leis mais rígidas para controlar a imprensa, uma posição que é secundada pela opinião pública: uma sondagem publicada pelo jornal Observer mostra que três quartos dos inquiridos concordam.

A posição de Gerry McCann vai ser transmitida hoje numa conferência em Westminster para políticos e vítimas da intrusão dos media. "Leveson sem lei não tem significado" é uma das ideias que vai defender e que é antecipada pelo The Guardian. Gerry alude, assim, ao inquérito conduzido na sequência do escândalo das escutas ilegais do News of the World.

"A Kate e eu tivemos a infelicidade de sofrer tudo o que a imprensa atirou contra nós", comentou, acrescentando: "Concordámos em dar o nosso testemunho no inquérito Leveson porque não queremos que mais ninguém passe pelo que nós passámos".

O pai de Madeleine e outros ativistas do grupo Hacked Off, que incluem o ator Hugh Grant, reclamam que as recomendações de Leveson sejam transformadas em lei: "Quando o primeiro-ministro prometeu proteger aqueles que foram atirados aos lobos por este processo acreditámos numa mudança real".

Tal como os McCann, 73 por cento dos inquiridos na sondagem da YouGov, publicada pelo Observer, têm pouca ou nenhuma confiança no sistema de regulação voluntária da imprensa sem suporte legal. Daí que 64 por cento reclame a introdução de um novo sistema regulatório no prazo máximo de 12 meses."

Charge do Bessinha

Posted: 12 Feb 2013 06:35 AM PST


Pressões políticas podem ter influenciado Bento XVI

Posted: 12 Feb 2013 06:23 AM PST


Papa Bento XVI no dia 25 de novembro
de 2012 na Basílica de São Pedro.
Foto: ©AFP / Vincenzo Pinto

Gabriel Bonis, CartaCapital

"O anúncio da renúncia do Papa Bento XVI nesta segunda-feira 11 causou surpresa, mas não pode ser considerado um movimento tão inesperado. Em meio a um mandato marcado por tensões com outros líderes religiosos, novos casos de pedofilia envolvendo clérigos e a demanda por uma Igreja Católica mais aberta, Joseph Ratzinger vivia sob constante pressão. Algo que tornou-se mais evidente em delicados escândalos, como o do mordomo mandado para a prisão por revelar documentos que deixavam claro o jogo de poder nos corredores do Vaticano.

Em uma carta, Ratzinger afirma ter refletido repetidamente até concluir não ter mais "forças, devido à idade avançada (…) para exercer adequadamente o ministério petrino". Embora isso não seja novidade, uma vez que ele assumiu o posto aos 77 anos, em 19 de Abril de 2005, o pontífice não mencionou nos últimos anos nenhuma doença grave que poderia afasta-lo de suas funções. Realizou recentemente, inclusive, um longo discurso a cardeais sem grandes problemas.

É preciso, então, avaliar as forças políticas do Vaticano, um monastério absolutista sobre o qual o Papa tem mandato vitalício e controla sozinho os poderes Judiciário, Executivo e Legislativo. Sem mencionar alguns aspectos das diretrizes econômicas do Estado independente cravado no centro da Itália. É, portanto, um cargo sujeito a pressões de todos os tipos. Algo que pode ter contribuído para a renúncia."
Artigo Completo, ::AQUI::

Tese de que Lula será candidato ao Senado ganha expressão com possível renúncia de Suplicy

Posted: 12 Feb 2013 05:29 AM PST


O senador Eduardo Suplicy poderá
migrar para o partido de Marina


"A tese de uma candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao Senado, em 2014, foi reforçada com o comentário do senador petista Eduardo Suplicy, no camarote da prefeitura paulistana no Sambódromo, na madrugada desta segunda-feira. Suplicy, distanciado do centro de poder do partido, nos últimos meses, não acredita na hipótese de não obter uma vaga para concorrer à reeleição, mas cogita a possibilidade, levantada por um interlocutor próximo do ex-presidente, em recente entrevista ao Correio do Brasil, de que ele concorrerá a uma vaga no Legislativo "para facilitar os trâmites dos projetos de desenvolvimento do país, no Legislativo, e integrar a base formal de apoio ao Planalto".

Suplicy, diante da possibilidade da candidatura de Lula, deixaria para ele a vaga.

– Em respeito a ele, eu não disputaria – disse o senador a jornalistas, durante o desfile de carnaval.

Neste caso, Suplicy poderia deixar o PT e aceitar o convite da ex-senadora Marina Silva para que concorresse ao cargo no partido que ela pretende criar. Caso a hipótese da candidatura de Lula não se concretize, no entanto, Suplicy pretende convocar as prévias no PT.

– Eu pensei muito e decidi: quero ser candidato de novo. Sei que há pelo menos uns dez bons candidatos no PT. O Luiz Marinho, o Edinho Silva, o Emídio de Souza. Em outros partidos, o Gilberto Kassab (do PSD), o Chalita (PMDB). São todos bons. Mas eu tenho certeza de que ganho as prévias – concluiu o senador."
You are subscribed to email updates from Brasil! Brasil!
To stop receiving these emails, you may unsubscribe now.
Email delivery powered by Google
Google Inc., 20 West Kinzie, Chicago IL USA 60610



--
Francisco Almeida / (91)81003406

Postar um comentário