terça-feira, 6 de novembro de 2012

Via Email: BRASIL! BRASIL!



BRASIL! BRASIL!


Posted: 06 Nov 2012 05:09 AM PST
"O jantar que a presidente Dilma Rousseff oferecerá hoje (6) aos dirigentes do PT e PMDB deverá ter em seu cardápio um ingrediente a mais: uma análise sobre o desempenho nas urnas e os possíveis planos do PSB para 2014; nos próximos dias é que a "sobremesa", uma tentativa de reaproximação do PT com os socialistas, deverá ser servida em um encontro entre Dilma e Eduardo Campos


Paulo Emílio, Brasil 247 / PE247

Mais do que apenas avaliar o resultado das urnas, celebrar as relações entre PT e PMDB  e definir alguns pontos da minirreforma ministerial, o jantar que a presidente Dilma Rousseff oferecerá hoje (6) aos dirigentes das duas legendas deverá ter em seu cardápio um ingrediente a mais: uma análise sobre o desempenho nas urnas e os possíveis planos do PSB para 2014. Nos próximos dias é que a "sobremesa", uma tentativa de reaproximação do PT com os socialistas, deverá ser servida em um encontro entre Dilma e o presidente da sigla socialista, o governador de Pernambuco e presidente do PSB, Eduardo Campos.

O mais provável é que o encontro entre a presidente e Eduardo Campos aconteça em Salvador (BA), na próxima reunião dos governadores do Nordeste, na sexta-feira (9). De acordo com alguns analistas, a participação da presidente no evento serviria não apenas para uma conversa "ao pé do ouvido" com Campos, mas também para marcar posição junto aos gestores regionais, uma vez que o Partido dos Trabalhadores perdeu espaço para o PSB em praticamente toda a Região Nordeste.

O jantar desta noite no Alvorada deverá ter, ainda, um comensal ilustre, o ex-presidente Lula. Ele deverá ser um dos principais articuladores visando o fortalecimento com o PMDB – seja através da Presidência da Câmara ou com uma maior participação nos ministérios -, no auxílio das primeiras montagens visando acalmar a movimentação na base aliada – com destaque para o PSB – e a reeleição de Dilma Rousseff em 2014."
Matéria Completa, ::AQUI::


Posted: 05 Nov 2012 04:11 PM PST
Saul Leblon, Carta Maior / Blogs das Frases


"A principal peça de resistência às políticas de justiça social consiste em negar sua pertinência. Para isso é necessário esconder os pobres. Em São Paulo isso tem sido feito com afinco pelo conservadorismo e seus representantes.

A classe média de São Paulo concentra-se em bairros centrais ou vive em condomínios blindados. Diferente do que acontece no Rio de Janeiro, ela não enxerga, não transita, pouco conhece das periferias localizadas nos extremos de uma capital que se espalha por 1500 km2.

A viseira geográfica é afunilada pelo filtro midiático que omite ou acentua os abismos com a lente do preconceito.

A periferia só é 'pauta' quando jorra sangue ou 'cria' problemas.

Encapsulada pelos pés e pela mente, a classe média de São Paulo é induzida a olhar a cidade informal como os israelenses enxergam os palestinos. São os seus árabes.

O lacre ideológico permite desdenhar impunemente das políticas federais destinadas a superar esses abismos em todo o país.

Foi o que fez, mais uma vez, o candidato da derrota conservadora em SP, José Serra, na campanha municipal deste ano:'Esse tal de Minha Casa Minha Vida é um enganação. Se tudo o que propuseram for espetacularmente bem feito, vão fazer uns 20%', disparou em um comício.

O preço elevado dos terrenos encarece a construção popular. A alegação tucana é verdadeira. Mas será verdade a ponto de nivelar o total de contratações do Minha Casa Minha Vida ao desempenho de uma cidade como Guarulhos, por exemplo, que tem população dez vezes inferior a da capital?

Até meados desde ano São Paulo e Guarulhos haviam contratado 11 mil unidades pelo programa federal. Guarulhos tem 1,2 milhão de habitantes; São Paulo reúne 11 milhões de moradores; quase 20% vivem em condições precárias, 400 mil em favelas, quase dois milhões em cortiços, beiras de avenidas, terrenos alagáveis etc."
Artigo Completo, ::AQUI::


Posted: 05 Nov 2012 03:23 PM PST
Yara Aquino, Agência Brasil


"Espaço de lançamento de programas governamentais com autoridades da política e da economia, o Salão Nobre do Palácio do Planalto foi ocupado hoje (5) por artistas e intelectuais durante a entrega da Ordem do Mérito Cultural. No total, foram 41 premiados entre intelectuais e instituições. 

Todos os anos, a Ordem do Mérito Cultural homenageia uma personalidade. Este ano, o escolhido foi o compositor popular e instrumentista Luiz Gonzaga, pelo centenário de seu nascimento. Mandacarus, planta comum no Nordeste, compunham a decoração e músicas interpretadas pelo Rei do Baião foram tocadas durante a cerimônia. Elba Ramalho e Chambinho do Acordeão entoaram Asa Branca, música consagrada na voz de Gonzaga.

"Alguns dos agraciados não estão mais no nosso convívio, mas deixaram o legado que nos marca para sempre. A cultura tem a característica de ser atemporal ao mesmo tempo em que reflete o tempo histórico mais do que qualquer outra  manifestação da atividade humana", destacou a presidenta Dilma Rousseff. "Acultura brasileira é um mosaico muito rico de tradições, criações e inovações de diferentes etnias e costumes", completou a presidenta.

Entre os agraciados na edição 2012 do maior prêmio da cultura nacional estão artistas conhecidos como Elba Ramalho, Alceu Valença, Fafá de Belém e Regina Casé, o apresentador Silvio Santos e o autor de novelas Aguinaldo Silva. A apresentadora Hebe Camargo e o escritor Jorge Amado foram premiados in memoriam.

Entre as personalidades premiadas por atuar em trabalhos sociais está o cacique Almir Suruí, reconhecido internacionalmente por ter denunciado à Organização dos Estados Americanos (OEA) a exploração ilegal de madeira em terras indígenas e por lutar pelos direitos dos índios.

O Movimento Gay de Minas Gerais, o Museu Histórico Nacional, a Orquestra Popular Bomba do Hemetério e o Bloco Afro Olodum estão entre as instituições premiadas. A lista completa dos agraciados está no site do Ministério da Cultura.

A ministra da Cultura, Marta Suplicy, destacou a dificuldade de selecionar os homenageados em um país com tantos talentos. "A dificuldade é grande, mas creio que contemplamos entre eles alguns que já são consagrados pela população e outros já notáveis pela atuação em seus segmentos", disse.

Os premiados tiveram os nomes sugeridos por integrantes da sociedade, por meio da internet, e analisados pelo Conselho da Ordem do Mérito – formado por vários setores do governo. Mas a última palavra foi dada pela presidenta da República.

A homenagem aos agraciados com a Ordem do Mérito Cultural será encerrada com um jantar oferecido pela presidenta Dilma Rousseff hoje (5) no Palácio do Planalto."


Posted: 05 Nov 2012 03:06 PM PST


Eduardo Campos, governador de
Pernambuco, terá como maior adversário
o vice-presidente Michel Temer
"Socialistas tentam reunir forças para emplacar Eduardo Campos como vice de Dilma Rousseff nas próximas eleições presidenciais


Maurício Thuswohl, Rede Brasil Atual

O crescimento do PSB nessas eleições municipais e suas vitórias em cidades importantes onde travou embates diretos com o PT têm sido usados pela mídia tradicional como argumento básico para a "previsão" de que o partido, por intermédio do governador de Pernambuco, Eduardo Campos, se colocará como alternativa à candidatura da presidenta Dilma Rousseff à reeleição. A aposta no aumento da tensão política entre os dois aliados históricos, no entanto, esbarra na realidade dos fatos, já que a direção nacional do PSB não cogita outro caminho que não seja o apoio a Dilma em 2014.

Na verdade, o crescimento experimentado nas urnas credencia os socialistas para um outro tipo de disputa política que já começa a ser travada no seio da base aliada: ocupar a vaga de vice na chapa do PT para a Presidência da República. Os maiores adversários do PSB e de Eduardo Campos nesta batalha interna são o PMDB e o vice-presidente Michel Temer, titular do cobiçado posto.

Apesar de o PMDB ser hoje o aliado preferencial do PT no governo federal, alguns decisivos fatores regionais como, por exemplo, o apoio do PSB ao petista Lindbergh Farias para o governo do Rio de Janeiro (contra o PMDB) podem contribuir para afastar Temer e, ao contrário do que espera muita gente, aproximar ainda mais Campos de Dilma, em que pesem os possíveis embates entre petistas e socialistas em estados como Ceará, Pernambuco e Minas Gerais.

Desarmados os palanques das eleições municipais, Dilma busca agora retomar com seus principais aliados as conversas políticas acerca do projeto nacional. Um jantar amanhã (6) em Brasília reunirá a presidenta a Temer e às lideranças do PMDB no Congresso Nacional para uma primeira análise conjunta do resultado das eleições. Já no dia 14 de novembro, Dilma aproveitará sua presença em um fórum de governadores do Nordeste para se reunir com Campos e dirigentes do PSB. A reunião foi agendada em conversa telefônica travada logo após a apuração das urnas no segundo turno das eleições: "Vamos buscar o que nos une e relevar o que nos separa", disse Campos sobre a relação entre PSB e PT."
Foto: Antonio Cruz/ABr
Matéria Completa, ::AQUI::


Posted: 05 Nov 2012 02:15 PM PST
"Na gestão Alckmin, todos os números que envolvem policiais militares em ocorrências violentas aumentaram em 2012 sobre 2011; para cada cinco suspeitos mortos a tiros por homens da corporação de janeiro até agora, um integrante da PM foi abatido por criminosos; já são 92 PMs mortos em ação ou em dias de folga desde janeiro; até o número de suicídios entre policiais militares é recorde; isso é normal, dr. Geraldo?


Brasil 247

Com salário não superior a R$ 2,5 mil, nunca antes a vida profissional de um soldado da Polícia Militar de São Paulo foi tão infernal. Em 2012, todas as estatísticas que envolvem a corporação em situações que terminam em morte a tiros cresceram – inclusive as de suicídios.

Em média, a PM paulista vai matando este ano 30 suspeitos ou criminosos condenados a cada mês. Em setembro, o número de pessoas abatidas pela PM em situações de conflito como resistência a voz de prisão ou troca de tiros estava em 271. Por outro lado, nesta segunda-feira 5 de novembro já se registra a morte, também a tiros, de nada menos que 92 PMs, a maioria em horários de folga. Uma média superior a 8 por mês.

Além desses números, há outra estatística bastante dramática. Cresce também o número de integrantes da corporação que têm cometido suicídio. Este ano, 21 policiais militares se mataram com suas próprias armas, enquanto outros 24 tentaram o mesmo caminho sem sucesso. No ano passado, houve 16 suicídios na corporação, contra 32 tentativas.

Nas ruas, a guerra urbana que as autoridades do governo estadual custam a reconhecer já deixa um rastro de 67 mortes entre civis na Grande São Paulo apenas neste mês. No final de semana, uma menina de 10 anos de idade foi morta por uma bala perdida num tiroteio entre policiais e bandidos. No sábado 3, uma policial militar foi morta a tiros na frente de sua própria filha, em mais uma execução de PMs em horários de folga. Enquanto isso, numa claro sinal de franca atividade, mais dois ônibus foram incendiados na periferia de São Paulo, num recado claro da atividade do não reconhecido, pelo governador Geraldo Alckmin e pelo secretário de Segurança Antonio Ferreira Pinto, Primeiro Comando da Capital, o PCC."
Matéria Completa, ::AQUI::


Posted: 05 Nov 2012 07:03 AM PST



Posted: 05 Nov 2012 07:00 AM PST
"TJ/SP mantém a indisponibilidade do patrimônio de José Bernardo Ortiz, ex-prefeito de Taubaté, que é suspeito de fraudes em licitações no comando da Fundação para o Desenvolvimento da Educação; "ele é de nossa total confiança", disse Alckmin sobre o aliado, que esteve à frente do gigantesco sistema de distribuição de bolsas de ensino nos últimos anos, beneficiando instituições como a desconhecida Sumaré; decisão também atinge filho de Ortiz, prefeito eleito de Taubaté



Um dos aliados mais próximos do governador Geraldo Alckmin, de São Paulo, está cada vez mais encrencado com a Justiça. Trata-se de José Bernardo Ortiz, que presidia a Fundação para o Desenvolvimento da Educação, responsável pela administração de um gigantesco sistema de bolsas de ensino para a educação superior, que movimentou mais de R$ 850 milhões nos últimos anos. Por decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo, ele deverá continuar afastado da FDE e seus bens seguirão indisponíveis.

Ex-prefeito de Taubaté, Ortiz é acusado de improbidade e fraude à licitação na compra de 3,5 milhões de mochilas ao preço de R$ 34,9 milhões, em 2011. Com orçamento anual de mais de R$ 3 bilhões, a FDE é a grande caixa-preta da administração tucana, em São Paulo, distribuindo bolsas com critérios nem sempre transparentes e beneficiando instituições de ensino pouco conhecidas, como é o caso da Sumaré (leia mais aqui).

Quando Ortiz foi afastado por decisão judicial em primeira instância, Alckmin não se fez de rogado e afirmou: "Ele é de nossa total confiança" (leia mais aqui). Agora, a decisão inicial foi referendada pelo próprio tribunal. Ao fazê-lo, o relator da ação no TJ, Aliende Ribeiro, avaliou que "a decisão apresentou correta solução ao determinar liminarmente o afastamento do presidente da FDE e a indisponibilidade dos bens de todos os corréus".

Além de Ortiz, são citados seu filho, José Bernardo Ortiz Junior, prefeito eleito de Taubaté (SP), e três empresas que teriam formado cartel para fraudar a concorrência: Capricórnio, Mercosul e Diana Paolucci. Em Taubaté, por sinal, uma outra ação do Ministério Público pretende anular a eleição deste ano, em razão das acusações de corrupção que envolvem a família Ortiz."


Posted: 05 Nov 2012 06:35 AM PST


Policiais militares atuam no centro de São Paulo
Ligia Rechenberg, CartaCapital


"Os dados recém-divulgados pela Secretaria de Segurança Pública de São Paulo revelam um cenário preocupante, sobretudo na capital paulista. Entre julho e setembro, 360 pessoas morreram assassinadas na cidade, número que destoa do patamar verificado nos últimos dois anos – o único trimestre tão violento foi o primeiro de 2010, com 398 mortos.

No acumulado dos nove meses do ano o número de mortos por homicídio na capital já se aproxima do total de 2011 inteiro. Paradoxalmente, as autoridades insistem que a situação está sob controle, tratando com naturalidade o aumento das ocorrências e minimizando o fato de que entre as vítimas há muitos policiais, que foram atacados durante a folga.

O mais grave na postura daqueles que comandam a segurança pública é transferir para a Polícia Militar toda a responsabilidade por resolver a crise atual. Desde que os números começaram a subir – junho já havia registrado 134 pessoas assassinadas – o discurso oficial vem insistindo na mesma fórmula: colocar mais policiais na rua, intensificar as abordagens, apoiar uma atuação mais "enérgica" nos casos de confronto. Lembrando que quem faz o patrulhamento ostensivo, realiza abordagens e atende ocorrências é a Polícia Militar, fica claro que a estratégia está priorizando esta corporação."
Foto: Marcelo Camargo/ABr
Matéria Completa, ::AQUI::


Posted: 05 Nov 2012 06:22 AM PST
Isabela Vieira, Agência Brasil


"O Índice de Confiança do Comércio (Icom) da Fundação Getulio Vargas (FGV) mostra que os empresários acreditam no aumento das vendas nos próximos meses, embora o indicador esteja abaixo que do registrado no mesmo período de 2011. Na média do trimestre encerrado em outubro, o índice ficou 0,7% menor do que o do mesmo período do ano passado. No trimestre encerrado em setembro, havia sido registrada queda de 3,1%, na mesma base de comparação.

Já na passagem de setembro para outubro, o indicador trimestral subiu 2%, de 128 pontos para 130,6 pontos e ficou próximo à média de 130,8 pontos. Em nota, a FGV diz que o aumento de aumento reflete melhorias nos cinco principais setores pesquisados do comércio e sinaliza que o ''setor entra no quarto trimestre de 2012 em ritmo aquecido''. No varejo restrito, a queda do Icom passou de -2,3% no trimestre encerrado em setembro para -1,1% em outubro. No varejo ampliado (que inclui veículos, motos e peças, além de material de construção), passou de -3% para -1,2%. Um dos destaques é o setor de veículos, motos e peças, que, crescendo pelo quinto mês consecutivo, subiu de -2,7% para 0,3%. Em material de construção, houve variação de -8% para -3,6% e, no atacado, de -3,1% para 0,9%. Entre os 17 segmentos pesquisados, foi registrada melhora em 13. No varejo restrito, cinco de nove segmentos apresentaram melhora. No varejo ampliado, houve aumento em nove de 13 áreas.

O atacado manteve a tendência de seguir os avanços do varejo e registrou alta nos quatro segmentos. Segundo a FGV, o aumento do Índice de Confiança do Comércio (Icom) reflete melhorias em relação à demanda atual e às expectativas para os próximos meses. Na média do trimestre terminado em outubro, 20,9% das empresas avaliaram o nível atual da demanda como forte e 18,5% disseram que está fraca. Em 2011, os percentuais eram 20,7% e 17,5%, respectivamente. Com isso, o Índice da Situação Atual (ISA-Icom) do trimestre encerrado em outubro ficou 0,8% menor que o do mesmo período do ano anterior. A variação negativa é inferior à registrada no trimestre encerrado em setembro (-2%). Já a queda do Índice Trimestral de Expectativas (IE-Icom) passou de -3,7% para -0,5%, refletindo perspectiva de aumento das vendas e de negócios para os próximos seis meses."


Posted: 05 Nov 2012 05:21 AM PST


O ex-presidente mudou de discurso em relação ao "povão" após os resultados das eleições municipais
Antonio Lassance, Correio do Brasil


"FHC agora não fala mais, textualmente, em esquecer o povão. Pelo menos é o que se depreende da leitura de seu artigo Hora de balanço (publicado no domingo, 4/11, em alguns jornais do País).

O ex-presidente diz:

- O PSDB, como escrevi tantas vezes, deve se dirigir aos mais pobres, mas também às classes médias, tanto às antigas como às camadas que aumentaram a renda, mas ainda não têm identificação social própria.
O "como escrevi tantas vezes" traz imediatamente à memória o artigo O papel da oposição, publicado em 2011 na revista Interesse Nacional. Lá se expressa um pensamento diametralmente oposto. O recado foi entendido à época como: esqueçam os pobres, pois eles estão irremediável vinculados ao PT. Concentrem-se na classe média, principalmente a classe C, que está crescendo e se tornando majoritária – portanto, tem votos suficientes para ganhar eleições.

De forma bastante categórica, o artigo de 2011 não deixava margem a dúvidas:


- Enquanto o PSDB e seus aliados persistirem em disputar com o PT influência sobre os "movimentos sociais" ou o "povão", isto é, sobre as massas carentes e pouco informadas, falarão sozinhos. Isto porque o governo "aparelhou", cooptou com benesses e recursos as principais centrais sindicais e os movimentos organizados da sociedade civil e dispõe de mecanismos de concessão de benesses às massas carentes mais eficazes do que a palavra dos oposicionistas, além da influência que exerce na mídia com as verbas publicitárias."
Artigo Completo, ::AQUI::


You are subscribed to email updates from Brasil! Brasil!
To stop receiving these emails, you may unsubscribe now.
Email delivery powered by Google
Google Inc., 20 West Kinzie, Chicago IL USA 60610



--
Francisco Almeida / (91)81003406
Postar um comentário