sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Plano de desenvolvimento turístico do Pará será lançado em outubro

Agência Pará de Notícias
Eunice Pinto/ Ag. Pará


O novo Plano Estratégico de Desenvolvimento Turístico do Estado foi apresentado ao trade e órgãos parceiros nesta quarta-feira

Ver-o-Pará foi o nome escolhido para designar o novo Plano Estratégico de Desenvolvimento Turístico do Estado, previsto para ser lançado na primeira semana de outubro pelo governador Simão Jatene. A proposta foi apresentada na tarde desta quarta-feira, 10, durante reunião ordinária dos membros do Fórum Estadual de Desenvolvimento Turístico do Pará (Fomentur), que envolve mais de 40 representantes do setor público, iniciativa privada e entidades de classe ligadas ao setor.

Adenauer Góes, presidente da Companhia Paraense de Turismo (Paratur) e do Fomentur, definiu a nomenclatura como um passo a mais na decisão do trade paraense de dar mais visibilidade à marca Pará, pouco conhecida no mercado turístico nacional e internacional, onde a Amazônia tem grande apelo comercial. 'Criamos o slogan 'Pará: a Obra-Prima da Amazônia', chegou a hora de dar maior visibilidade ao Estado nesse contexto.

A pauta central do encontro do Fomentur, que ocorreu no auditório Carlos Rocque, na sede da Paratur, foi justamente a estratégia adotada pela empresa espanhola Chias Marketing, contratada pela Companhia Paraense de Turismo para atualização do Plano de Desenvolvimento Turístico do Pará, lançado há mais de dez anos. A atualização foi iniciada pelas consultoras da empresa, Patrícia Servilha e Anete Ferreira, no início deste ano.

Agora elas apontam ações emergenciais necessárias para o Plano, cujo diagnóstico está em fase de conclusão, tendo em vista que Paratur e Chias Marketing percorreram os seis pólos turísticos ouvindo as demandas dos principais agentes envolvidos na cadeia produtiva do turismo, entrevistando e aplicando questionários de pesquisa, entre outras ações.

Além de ouvir os segmentos turísticos a Chias Marketing também adotou como estratégia a aplicação de pesquisas de demanda turística, para que os visitantes pudessem avaliar o Pará e seus produtos. Uma segunda pesquisa está sendo aplicada com apoio da Paratur junto aos agentes de viagens e operadores que comercializam o Pará nos mercados nacionais e internacionais. Patrícia Sevilha explica que é o resultado desse diagnóstico que vai apontar as diretrizes do novo plano e definir as prioridades para o turismo.

Entre os participantes da assembleia do Fomentur estava o secretário de Ciência e Tecnologia, Alex Fiuza de Melo, para quem a união de esforços entre o poder público, iniciativa privada e sociedade civil são fundamentais para garantir resultados positivos às ações que estão sendo projetadas para o Estado. O empresário Francisco Rocha, agente de viagens, teve sua empresa, citada como exemplo de persistência. A Travel In iniciou suas atividades em 1991 com apenas seis funcionários. Hoje, a empresa conta com quase 30 colaboradores e atua na contração de mão de obra indireta e aquisição de produtos e serviços de vários segmentos. “Esse é um exemplo de quem acreditou e teve a coragem de investir nesse mercado', elogiou Adenauer Góes.

Para elencar as ações emergenciais e outras que vão subsidiar o novo Plano, as consultoras, acompanhadas da assessora institucional da Paratur, Conceição Silva da Silva, já visitaram cinco pólos turísticos do Pará, percorrendo diversos municípios. Na última semana foram visitados Santarém, Belterra, Oriximiná e Trombetas, no pólo Tapajós, e Altamira, no pólo Xingu. Também foram contemplados os municípios de Salvaterra, Soure e Ponta de Pedras, no Marajó. Os próximos a serem visitados serão os municípios de Cametá e Barcarena, no pólo Araguaia-Tocantins.

Ainda como resultado das estratégias emergenciais já indicadas pela consultoria, a Paratur apresentou, na manhã desta quinta-feira, 11, os indicadores da geração de emprego e renda na cadeia produtiva de turismo. Os números - que apontam um crescimento superior a 25% na geração de emprego formal e renda no setor, entre janeiro e julho deste ano, em relação ao mesmo período de 2010 - também vão subsidiar investimentos no setor e elaboração de novas políticas públicas, a exemplo da qualificação de mão de obra. A apresentação foi feita pela Paratur e Dieese Pará, no auditório do Centro Integrado de Governo (CIG).

Benigna Soares - Ascom/Paratur

– Enviado usando a Barra de Ferramentas Google"
Postar um comentário