terça-feira, 28 de maio de 2013

Via Email: BRASIL! BRASIL!: Para achar o boateiro, siga o cadastro


BRASIL! BRASIL!


Charge do Bessinha

Posted: 27 May 2013 05:47 PM PDT


Para achar o boateiro, siga o cadastro

Posted: 27 May 2013 05:42 PM PDT


Fernando Brito, Tijolaço

"Sou forçado a concordar com uma das coisas  que afirmou, no Twitter, o colunista Ricardo Noblat:

"A central (de boatos) só poderia espalhar boatos se tivesse acesso aos telefones dos clientes do Bolsa Família. Se teve, alguém da Caixa passou".
É uma base corretíssima para investigar.

Quais são as empresas, prestadoras ou não de serviços à Caixa e ao Ministério do Desenvolvimento Social, que têm acesso ao cadastro do Bolsa Família ou a parte dele?
Mais informações »

Ministro do PSB defende reeleição de Dilma e envia recado a Eduardo Campos

Posted: 27 May 2013 05:32 PM PDT


Fernando Bezerra, do Ministério da Integração
Nacional, disse que há correntes de seu partido,
o PSB, que defendem o apoio à reeleição de
Dilma Ailton de Freitas / Arquivo O Globo

'Estamos investindo no Nordeste e o trabalho da presidente Dilma merece ser continuado', disse Fernando Bezerra

O Globo

Apesar da movimentação do governador de Pernambuco e presidente nacional do PSB, Eduardo Campos, para concorrer à Presidência da República, o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra (PSB), afirmou que o partido só vai decidir no próximo ano sobre a disputa presidencial.

De acordo com ele, há correntes no PSB que defendem o apoio a reeleição de Dilma Rousseff, no próximo ano."
Matéria Completa, ::AQUI::

Requião sobre Civita: "Não há mal que sempre dure"

Posted: 27 May 2013 04:55 PM PDT


"Pelo Twitter, senador pelo PMDB do Paraná escreve que a morte de alguém jamais lhe causaria alegria, mas que a do empresário Roberto Civita, do Grupo Abril, não lhe "traz nenhuma tristeza"

Paraná 247 / Brasil 247

Enquanto um grande grupo de políticos lamentou, nesta segunda-feira, a morte do empresário Roberto Civita, diretor do Grupo Abril e fundador da revista Veja, o senador Roberto Requião (PMDB-PR) não demonstrou exatamente o mesmo sentimento.

Segundo ele, a morte de alguém jamais lhe causaria alegria, mas a do Civita não lhe traz "nenhuma tristeza". Em outra publicação, em seu perfil no Twitter, ele escreve: "Não há mal que sempre dure nem Civita que nunca se acabe..."
Confira abaixo a íntegra das frases postadas pelo senador paranaense:

- Não ha mal que sempre dure nem Civita que nunca se acabe...

- Não me alegra ou entristece a morte de um Civita, alegria me traria a aprovação de meu projeto de lei do direito de resposta.

- A morte de alguém jamais me causaria alegria, mas a do Civita não me traz nenhuma tristeza. Simples assim."

Ditadura: fotógrafo reafirma montagem da cena de 'suicídio' de Herzog

Posted: 27 May 2013 04:39 PM PDT


Silvaldo Leung Vieira voltou ao prédio onde
hoje funciona o 36° DP, na rua Tutoia, em
São Paulo / RenattodSousa/
Câmara Municipal de São Paulo

"Silvaldo Leung Vieira, que atualmente mora em Los Angeles, é o autor da famosa foto nos porões do DOI-Codi, em São Paulo


"O que trago na memória é um muro alto, portão alto de ferro e um lugar escuro e de acesso fácil." O fotógrafo Silvaldo Leung Vieira, ex-funcionário da Polícia Civil de São Paulo, relembra com essas palavras a imagem que guardou do prédio do DOI-Codi no dia em que fez a conhecida fotografia do jornalista Vladimir Herzog morto em sua cela, no dia 25 de outubro de 1975. Ele veio de Los Angeles (EUA) a convite da Comissão da Verdade da Câmara Municipal de São Paulo, onde mora desde 1979, para visitar e fazer o reconhecimento do local em que hoje funciona o 36º Distrito Policial, no bairro do Paraíso, zona sul de São Paulo. Sobre como se sentia ao voltar ao local, olha em torno e diz: "Era um lugar mais escuro".
Mais informações »

Violência contra a mulher: mais de 40.000 homicídios femininos em uma década

Posted: 27 May 2013 04:33 PM PDT


"Levantamento feito Instituto Avante Brasil apontou que 40.000 mil mulheres foram vítimas de homicídios no Brasil, entre 2001 e 2010. Só no ano de 2010, 4,5 entre 100.000 mulheres perderam suas vidas no país.

Luiz Flávio Gomes, Carta Maior

Apesar dos avanços dos últimos anos, no que tange à violência contra a mulher, levantamento feito Instituto Avante Brasil apontou que 40.000 mil mulheres foram vítimas de homicídios no Brasil, entre 2001 e 2010. Só no ano de 2010, 4,5 entre 100.000 mulheres perderam suas vidas no país.

Consoante o Instituto Avante Brasil, em 2010, uma mulher foi vítima de homicídio a cada 1 hora, 57 minutos e 43 segundos. Em 2001, a média era de 2 horas, 15 minutos e 29 segundos. O crescimento de mortes anual, entre 2001 e 2010, foi de 1,85% ao ano.

A mesma projeção aponta que em 2013 deverão ocorrer 4.717 homicídios entre as mulheres brasileiras.
Mais informações »

Charge do Bessinha

Posted: 27 May 2013 09:02 AM PDT


Um julgamento de ribalta não produz segurança jurídica

Posted: 27 May 2013 09:02 AM PDT

"Passados meses do fim do espetáculo do julgamento do "mensalão", fica cada vez mais evidente que o STF sucumbiu à mídia e acabou se tornando o protagonista de uma onda de comoção criada para uso político. Por Maria Inês Nassif

Maria Inês Nassif, Carta Maior

A história ainda julgará o Supremo Tribunal Federal (STF) pelo dia 17 de dezembro de 2012, quando a mais alta Corte brasileira concluiu o julgamento do chamado "mensalão". Nos cinco meses seguintes ao gran finale do show midiático promovido pelos ministros do Supremo durante todo o processo eleitoral, ocorreu uma sucessão de fatos que desmontam várias das condenações dadas aos envolvidos no caso. Existe um vigoroso conjunto de novas provas produzidas pelos advogados e acusados, boa parte delas desconsiderada pelo procurador-geral da República, Roberto Gurgel, e pelo relator da matéria no STF, ministro Joaquim Barbosa, e desmentidos lógicos a premissas importantes do julgamento – que, se houver alguma racionalidade e justiça no julgamento dos embargos dos condenados, poderá resultar na redução de pena de vários deles; e, no limite, pode inocentar os casos mais flagrantes de condenação sem provas, ou a condenação por provas que não eram provas.
Mais informações »

Aécio utiliza Folha para justificar atentado contra Novojornal

Posted: 27 May 2013 08:46 AM PDT


"Após a publicação de denúncia da utilização indevida da PGR-MG para monitorar o Novojornal a serviço de Aécio, ele justificar-se em artigo na Folha

Novojornal noticiou que;

"Só mesmo em pleno Regime Militar as instituições da República foram utilizadas de maneira indevida para instaurar procedimentos investigatórios fundamentados na quebra da segurança Jurídica e das garantias individuais constitucionais, como vem ocorrendo em Minas Gerais. Novojornal, desde 2006 denuncia este fato e já havia sido vítima deste esquema em 2008, o que novamente ocorre, desta vez através da PGR-MG.

Chegou à redação do Novojornal, no início do mês de fevereiro deste ano, uma denúncia de que, desde o final do ano passado, através de uma representação do ex-procurador da república e advogado do senador Aécio Neves, Dr. João Batista de Oliveira Filho, que se encontrava em andamento na Polícia Federal sobre a classificação de "Sigiloso", um procedimento investigatório contra o Novojornal e seu diretor responsável Marco Aurélio Carone.

Tratava-se de uma denúncia de que Novojornal estaria tentando chantagear o senador Aécio Neves através da publicação de notícias consideradas caluniosas e desfavoráveis a sua pessoa. Tudo começara a partir de uma série de indagações sobre sua participação em ocorrências criminosas, feitas por Novojornal ao próprio senador, a pessoas e instituições ligadas aos fatos que seriam citados na matéria".
Matéria Completa, ::AQUI::

Novas tecnologias forçam governos a dividir poder com o povo, diz Eiríkur Bergmann

Posted: 27 May 2013 08:30 AM PDT


"Foi uma crise muito séria, mas no final
se provou não ser tão severa quanto parecia
na época" | Foto: Ramiro Furquim/Sul21

Samir Oliveira, Sul21

"Professor da Escola de Ciências Sociais da Bifröst University, na Islândia, o politólogo Eiríkur Bergmann esteve em Porto Alegre na semana passada para participar do evento Conexões Globais, que debateu o uso da internet nas atividades políticas e sociais. O acadêmico foi uma das 25 pessoas eleitas pelo povo da Islândia para redigir uma nova Constituição após a crise financeira ter colapsado o país.

A iniciativa de se criar um conselho de cidadãos sem vínculo político-partidário para redigir a Constituição surgiu em 2011, após diversos protestos em massa no país. As manifestações provocaram a renúncia do antigo governo e conseguiram fazer com que a Islândia não pagasse a dívida dos bancos privados, que foram à falência na época.

O processo de redação da nova Constituição contou com amplo uso das ferramentas virtuais. A população podia contribuir com sugestões pelas redes sociais e o próprio telefone celular dos conselheiros era disponibilizado na internet."
Entrevista Completa, ::AQUI::

O casamento dos loucos

Posted: 27 May 2013 07:33 AM PDT


"Alemão aluga mulher em troca de cerveja. Inglês põe esposa à venda. Mulheres matam por amor e ódio. Na Espanha, livro ensina a bater sem deixar marcas. É a insanidade dos casais em escala global


Aconteceu lá na China: uma mulher, suspeitando que seu marido a traía, passou para ele uma cápsula de veneno de rato durante um longo e aparentemente apaixonado beijo – um verdadeiro "beijo da morte".

Naquele mesmo país, uma outra mulher constatou, ao ir dormir, que seu marido não havia lavado os pés antes de ir para a cama. Enfurecida e com medo de ser contaminada por alguma doença, ela adotou uma solução simples: matou-o ateando fogo nos lençóis.

Já uma mulher norte-americana foi menos feroz, porém mais irritante: ela chegou a ser presa por se encharcar de perfume, encher a casa de remédio para inseto e desinfetante e ainda queimar velas aromáticas – tudo para infernizar seu marido, que sofre de séria alergia a produtos químicos!
Vem também dos Estados Unidos o caso da velhinha que deu uma vigorosa surra no marido, quebrando-lhe até algumas costelas, por uma "pulada de cerca" cometida espantosos 35 anos antes – imagine-se a pavorosa cena de uma senhora de 78 anos espancando o marido de 84!
Mais informações »

Para onde vai a Abril?

Posted: 27 May 2013 06:42 AM PDT


"Sob Roberto Civita, a maior editora de revistas do País se transformou, nos últimos anos, em instrumento de ódio e numa trincheira de combate permanente ao PT; no entanto, o apoio de governos tucanos pode também estar chegando ao fim, com o ocaso do PSDB em São Paulo; é nesse ambiente delicado que Giancarlo Civita, um herdeiro sem nenhuma experiência jornalística, assume o comando da empresa, que busca diversificar suas atividades; executivo Fábio Barbosa, que tem trânsito em Brasília, poderia ser um pacificador, mas caberá a "Gianca" definir a sua própria linha editorial; na Abril de hoje, existem os que realmente odeiam, como Reinaldo Azevedo, os que fingem odiar, como Augusto Nunes, e os fiéis devotos de Roberto Civita, como Eurípedes Alcântara, diretor de Veja

Brasil 247

Talvez não haja exemplo no mundo comparável ao do grupo Abril. Uma casa editorial que, mais do que qualquer outra, em qualquer parte do planeta, tenha exercido um protagonismo político tão forte na sociedade em que está inserida. Veja, principal publicação do grupo, foi a revista que, em 1989, ano da primeira eleição presidencial após o regime militar no Brasil, inventou o personagem "caçador de marajás", ajudando a eleger Fernando Collor. Foi também a revista que liderou seu processo de impeachment, três anos depois. E que, em 1994 e 1998, abraçou fortemente os projetos políticos do PSDB, encarnados na figura do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

A partir de 2003, com a chegada do PT do ao poder, Veja deixou de ser propriamente um produto jornalístico para se transformar numa trincheira de combate político. Contribuíram para esse fenômeno razões de natureza ideológica, como o alinhamento automático da família Civita com os Estados Unidos e seus interesses financeiros, mas também de cunho econômico. Próximo a políticos como FHC e, sobretudo, José Serra, o editor Roberto Civita, falecido ontem, soube também aproveitar as oportunidades criadas por máquinas poderosas, como o Palácio dos Bandeirantes e a Prefeitura de São Paulo. E fez da venda de assinaturas e de revistas educacionais ao setor público um de seus maiores negócios – o que contribuiu para colocá-lo na lista de bilionários da revista Forbes."
Matéria Completa, ::AQUI::

You are subscribed to email updates from Brasil! Brasil!
To stop receiving these emails, you may unsubscribe now.
Email delivery powered by Google
Google Inc., 20 West Kinzie, Chicago IL USA 60610



--
Francisco Almeida 




Postar um comentário