quinta-feira, 23 de maio de 2013

Via Email: BRASIL! BRASIL!: Bolsa Família e o terrorismo eleitoral



BRASIL! BRASIL!


Posted: 22 May 2013 05:49 PM PDT


"A ministra-chefe da Secretaria de Comunicação Social (Secom) defendeu, em entrevista ao 'Meio & Mensagem', a regulamentação da mídia brasileira. "A Constituição prevê que a mídia seja regulamentada, esse debate é inexorável e deve acompanhar a evolução tecnológica", afirmou.


Em entrevista ao jornalista Rodrigo Manzano, do 'Meio & Mensagem' – maior veículo especializado em comunicação no país –, a ministra-chefe da Secretaria de Comunicação Social (Secom), Helena Chagas, defendeu a regulamentação da mídia brasileira. "A Constituição prevê que a mídia seja regulamentada, esse debate é inexorável e deve acompanhar a evolução tecnológica", afirmou.
Mais informações »
Posted: 22 May 2013 05:37 PM PDT
Posted: 22 May 2013 05:05 PM PDT


Marcelo Tas, líder da bancada
do CQC (Foto: Reprodução)


"Programa CQC é investigado por racismo e intolerância. As denúncias estão sendo investigadas pela Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi)


O programa Custe o Que Custar (CQC), veiculado pela TV Bandeirantes, é alvo de um inquérito policial motivado por uma série de denúncias do Conselho da Comunidade Luso-Brasileira do Estado de São Paulo, que acusa o programa de ofender a honra da comunidade portuguesa com piadas e comentários racistas e intolerantes.
Mais informações »
Posted: 22 May 2013 03:55 PM PDT

Posted: 22 May 2013 03:54 PM PDT


"Economia dá novos sinais de crescimento, com expansão de 7,5% nas vendas de aço; inflação também caiu a 0,46%, puxada pela retração dos alimentos; boas notícias animaram o ministro da Fazenda, Guido Mantega, a avançar na política anticíclica, com um corte de gastos de R$ 28 bilhões, menor do que os R$ 55 bilhões esperados pelo mercado; com a política anticíclica, Mantega pretende manter aquecido o mercado de trabalho, que já gerou 500 mil empregos ano ano; no entanto, lobby por um forte aumento dos juros na próxima reunião do Comitê de Política Monetária, comandado por Alexandre Tombini, vai se avolumando; é mesmo necessário frear a atividade?

Brasil 247

Aos poucos, os indicadores da economia começam a revelar um quadro bem mais promissor para o ano de 2013. Depois de uma alta do PIB trimestral de 1%, bem acima das expectativas de mercado, o setor do aço divulgou um crescimento de 7,5% de suas vendas em abril. Além disso, a divulgação do IPCA apontou uma desaceleração da inflação acima do previsto, em função da queda justamente dos alimentos – que vinham sendo os vilões da alta de preços. Diante de um cenário melhor, mas que ainda inspira cuidados, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, divulgou um corte de R$ 28 bilhões no orçamento, abaixo dos R$ 55 bilhões esperados pelo mercado. Isso significa que a política fiscal também será usada como um instrumento de combate à crise. "Vamos manter a política anticíclica", disse o ministro da Fazenda, em Brasília.

Esta decisão amplia o suspense para a próxima reunião do Comitê de Política Monetária, marcada para os dias 28 e 29. Ontem, perto do encerramento de uma audiência pública na Câmara dos Deputados, o presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, disse que a política "expansionista" nos gastos do governo pressiona por um ajuste na Selic. A seis dias do início da reunião do Copom, o lobby pela alta das taxas corre solto e só irá acelerar. A fala de Tombini na Câmara elevou na Bolsa Mercantil & Futuros para 0,50 ponto a previsão de mudança a ser promovida na reunião. Equivaleria a uma correção de 0,75% em dois meses, rompendo mais profundamento com um longo ciclo de baixo."
Matéria Completa, ::AQUI::
Posted: 22 May 2013 03:31 PM PDT


"Conclusão é do cruzamento de dados do último Censo Escolar, de 2011, com números do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome

Renan Truffi, iG

Os alunos do Norte e Nordeste que são beneficiários do programa Bolsa Família passam mais de ano do que o resto dos estudantes brasileiros no ensino médio, de acordo com dados divulgados pela ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello. No Norte e Nordeste, a taxa de aprovação é, respectivamente, 82,3% e 82,7%. Enquanto que no restante do Brasil o número é de 75,2%.

A conclusão de que houve elevação da taxa de aprovação entre adolescentes que recebem ajuda do governo é do cruzamento de dados do último Censo Escolar, de 2011, com números da pasta gerida por Tereza. A divulgação foi feita durante o 14º Fórum dos Dirigentes Municipais de Educação , em Mata de São João, na Bahia.

"Assim que o Bolsa Família se tornou realidade, passou a ser conjunto para garantir essas crianças na escola. Não só taxa de abandono caiu, como taxa de aprovação melhorou. Pela primeira vez no Brasil, indicadores sociais iguais são melhores do que média nacional. É pouco, mas salto deste tamanho em 10 anos é um espetáculo. São os mais pobres que estão empurrando esses indicadores para cima", disse a ministra a uma plateia com cerca de mil secretários de educação do País.

Os estudantes cadastrados no programa também superam os que não recebem o beneficio se comparamos os dados nacionais. Em 2011, 79,9% dos alunos do Bolsa Família de todo o Brasil passaram de ano enquanto que só 75,2% dos adolescentes que não precisam da ajuda conseguiram ser aprovados.


De acordo com a ministra, uma das explicações seria que a taxa mínima de presença exigida pelo Bolsa Família é maior do que a estabelecida pelas escolas públicas para os alunos que não estão cadastrados no programa."
Posted: 22 May 2013 08:52 AM PDT


'A mesma mídia que hoje critica anseios democratizantes das comunicações no Brasil um dia defendeu a importância de "uma política de concessões infensa a coronelismos, complementada por eficaz legislação antitruste" e de "fortalecimento da mídia eletrônica pública". Esses trechos de editorial do 'Estadão', é claro, não foram escritos sob o atual governo petista, mas em 2001, quando FHC estava no comando do país. Por Maria Inês Nassif (que, com este artigo, marca seu retorno à Carta Maior)

Maria Inês Nassif, Carta Maior

Eis o receituário contra "os 'Big Brothers' de todas as latitudes", e para evitar o perigo à democracia que a "TV lixo", aquela que é "um brevê contra a inteligência e o senso crítico dos espectadores", pode representar em qualquer parte do país: "De um lado, uma política de concessões infensa a coronelismos, complementada por eficaz legislação antitruste, de defesa do consumidor e da concorrência, contra a exacerbação predatória da lei do mais forte no mercado da indústria de informação"; "de outro, o fortalecimento da mídia eletrônica pública, independente tanto do Estado quanto da área privada e, mais ainda, protegida do espúrio contubérnio entre ambos, que gera a 'ditadura midiática', na Itália, na Bahia – e em qualquer lugar do planeta."

Não se trata, leitor, de nenhum texto inspirado na 1ª Conferência Nacional de Comunicação, ocorrida em dezembro de 2009, em Brasília, que discutiu diretrizes, no âmbito da sociedade civil, para a regularização da mídia – aquela conferência que a direita tratou como uma tentativa tomada de poder do governo petista de Luiz Inácio Lula da Silva, via organizações populares. Não, não é nenhuma peça subversiva e nenhuma ofensiva ao status quo da mídia brasileira. É a conclusão de um editorial do conservador jornal "O Estado de S. Paulo", intitulado "Democracia e 'ditadura midiática'" e publicado numa nobre edição do domingo, dia 10 de junho de 2001."
Artigo Completo, ::AQUI::
Posted: 22 May 2013 07:09 AM PDT


Dilma Rousseff discursa durante inauguração de navio em Suape nesta segunda-feira (20) (Foto: Katherine Coutinho / G1)


"Presidente brasileira ficou atrás apenas da chanceler alemã Angela Merkel. Ranking anual da revista 'Forbes' foi divulgado nesta quarta (22).

Do G1, France Presse

A presidente do Brasil, Dilma Rousseff, é a segunda mulher mais poderosa do mundo, atrás apenas da chanceler alemã Angela Merkel, segundo o ranking anual da revista 'Forbes'.

Dilma, que ficou na terceira posição por dois anos consecutivos, alcançou o segundo lugar após a saída de Hillary Clinton do posto de secretária de Estado americano, o que fez a ex-primeira dama dos Estados Unidos cair para o quinto lugar. A lista deste ano foi divulgada pela revista nesta quarta-feira (22).

Outra brasileira aparece entre as 20 primeiras da lista da revista americana: a presidente da Petrobras, Maria das Graças Silva Foster, no 18º lugar."
Matéria Completa, ::AQUI::
Posted: 22 May 2013 06:30 AM PDT


Vinícius Lisboa, Agência Brasil
 
"A prévia do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA-15) registrou variação de 0,46%, inferior à variação do índice de abril deste ano e de maio de 2012, ambas de 0,51%. Divulgado hoje (22) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o IPCA-15 mediu a variação de preços de 13 de abril a 14 de maio, comparando-os com os 30 dias anteriores.

Com a redução, caiu o índice acumulado nos últimos doze meses, que era 6,51% em abril e passou para 6,46% em maio. A variação acumulada no ano, no entanto, é 3,06%, superior aos 2,39% do mesmo período do ano passado.
Mais informações »

Posted: 22 May 2013 06:14 AM PDT


"Dados divulgados hoje mostram a maior queda no consumo de alimentos já registrada em quase dois anos no país; vendas no varejo recuaram 1,3% em abril; imprensa inglesa, liderada pelo Financial Times, tem feito críticas sistemáticas ao Brasil, onde há pleno emprego; jornal aponta fuga de investimentos, mas realidade aqui é outra; para o ex-ministro José Dirceu, jornais da Inglaterra viraram "alto-falante da oposição brasileira"

Brasil 247

Duros críticos do modelo econômico brasileiro, os ingleses vêm caindo no abismo. Dados divulgados nesta quarta-feira 22 mostram que o país registrou uma queda inesperada nas vendas do varejo em abril, liderada pela grande baixa na compra de alimentos, a maior em quase dois anos. Os números revelam ainda uma fraqueza continuada nos gastos do consumidor. No mês passado, o consumo teve uma retração de 1,3% comparada a março – quando houve queda de 0,6%, de acordo com dados oficiais de Londres.

No Brasil, enquanto isso, a queda das vendas no comércio varejista foi de apenas 0,1% em março, em comparação com fevereiro, de acordo com o IBGE. Apesar de os números de abril ainda não terem sido divulgados pelo Instituto, a expectativa já é bem mais animadora que a Inglaterra. A grande imprensa no país, no entanto, representada pelo tradicional Financial Times, está empenhada em desferir ataques ao Brasil. Nesta semana, a tese foi de que o "bem-estar" vivenciado aqui é "fachada" (leia mais).

Em artigo publicado na última segunda-feira, o jornal britânico prevê a fuga de investidores do Brasil com a saída de Nelson Barbosa, o número dois do ministério da Fazenda, da equipe econômica do governo em julho. "A saída dele será apenas mais uma desculpa para que investidores evitem um Brasil que já acreditam ser intervencionista", diz trecho do texto. O artigo afirma que foi visto com "preocupação" o anúncio de Barbosa de que deixaria o governo por "motivos pessoais".
Matéria Completa, ::AQUI::
You are subscribed to email updates from Brasil! Brasil!
To stop receiving these emails, you may unsubscribe now.
Email delivery powered by Google
Google Inc., 20 West Kinzie, Chicago IL USA 60610



--
Francisco Almeida 





Postar um comentário