terça-feira, 2 de abril de 2013

Via Email: BRASIL! BRASIL!: Brasil ainda vive uma ditadura, a ditadura da mentira


BRASIL! BRASIL!


Os sentidos do Multiculturalismo

Posted: 01 Apr 2013 05:55 PM PDT


"Durante o auge da doutrina neoliberal na década de noventa, Francis Fukuyama, teórico oficial da Nova Ordem mundial recém imposta aos povos, profetizava, com a soberba típica dos poderosos, que a História tinha acabado.

Eduardo Bomfim, Vermelho

A tradução literal de tamanho disparate era a falsa conclusão de que haviam desaparecido as contradições antagônicas entre as classes sociais e de quebra extinguia-se também a existência de uma potência militar imperialista e o seu papel agressor contra os Países no planeta.

Mais que uma constatação propositalmente errônea, era a conclamação aos trabalhadores e demais camadas assalariadas e às nações que lutavam por um lugar ao sol, à mais óbvia capitulação da luta social emancipadora e da soberania nacional.
Mais informações »

Brasil ainda vive uma ditadura, a ditadura da mentira

Posted: 01 Apr 2013 05:35 PM PDT


Eduardo Guimarães, Blog da Cidadania

"Comecei a ler jornal aos treze anos.  Era 1973 e minha leitura favorita era o primeiro caderno do Estadão, o de política – começara a me interessar pelo assunto porque via a família discuti-lo de uma forma que me intrigava. Mesmo dentro de casa, familiares conversavam sussurrando. E interrompiam o assunto quando eu aparecia.

Lendo o Estadão, percebia que faltavam informações. E quando fazia perguntas à família, não conseguia respostas satisfatórias – jovens da minha idade eram tratados como crianças, àquele tempo.

Naquele ano, assisti a uma reportagem no programa Fantástico – que estreara na Globo no mesmo ano – que me faria entender que aquilo que lia no Estadão não traduzia a verdade do que se passava no Brasil.

Lembro-me com clareza do título da reportagem: "Eleição, um show americano". Mostrava, se bem me lembro, uma convenção partidária nos Estados Unidos – só não me lembro se era do partido democrata ou republicano.

Não era ano eleitoral nos Estados Unidos, mas a matéria era sobre a forma como funcionava a democracia naquele país."
Artigo Completo, ::AQUI::

Charge do Bessinha

Posted: 01 Apr 2013 05:24 PM PDT


Requião: mídia cumpre papel de oposição

Posted: 01 Apr 2013 04:09 PM PDT


"Senador Roberto Requião (PMDB-PR) reclama, em discurso, que a imprensa, especialmente a Folha de S.Paulo, "condena" as viagens internacionais realizadas pela presidente Dilma e pelo ex-presidente Lula, mas exalta quando elas são do tucano Fernando Henrique Cardoso, que, segundo o peemedebista, também tem viagens bancadas por empresas e ainda fala mal do país em suas palestras; em sua avaliação, a Folha "perdoa" tudo o que é feito pelo ex-presidente sociólogo, mas não dá o mesmo tratamento ao presidente torneiro mecânico

Brasil 247 / Agência Senado

O senador Roberto Requião (PMDB-PR) criticou a mídia do país, em discurso nesta segunda-feira (1º), por condenar as viagens internacionais realizadas pela presidente Dilma Rousseff e pelo ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva. Ele afirmou que os jornais, principalmente a Folha de S. Paulo, reprovam as viagens do ex-presidente petista, mas exalta a mesma prática quando adotada pelo ex-presidente tucano Fernando Henrique Cardoso. A mídia, avaliou, tem cumprido "com maestria" seu papel de líder e guia da oposição no país.

- Há os escândalos reais, verdadeiros, que envolvem, por exemplo, os leilões da Agência Nacional do Petróleo, as concessões sem precedentes às empresas de telefonia, a monumental pizza que foi a CPI do Cachoeira, que nos impediu de lançar uma réstia de luz sobre o tenebroso mundo das empreiteiras, a privatização dos portos. Desses escândalos, desses atentados brutais à soberania brasileira a mídia e seu braço parlamentar não querem saber. Eles querem saber das viagens do Lula e da viagem da Dilma ao Vaticano - lamentou."
Matéria Completa, ::AQUI::

Vice do PSB: Campos não fará oposição a Dilma

Posted: 01 Apr 2013 08:54 AM PDT


"Braço-direito do governador de Pernambuco, Roberto Amaral não vê candidatura do partido "como de oposição" à reeleição da presidente em 2014 e afirma que caso haja segundo turno sem Eduardo, socialistas irão apoiá-la; ex-ministro não confirma que PSB terá um candidato à Presidência, "mas não abre mão de poder ter" e acredita que Eduardo Campos e Dilma Rousseff no segundo turno seria "uma coisa maravilhosa"

Brasil 247 / PE247

Vice-presidente do PSB de Eduardo Campos, o ex-ministro Roberto Amaral afirmou, em entrevista ao jornal O Estado de S.Paulo, que não vê a possível candidatura do governador de Pernambuco "como de oposição" à da presidente Dilma Rousseff, que disputará o segundo mandato. Ele não confirma que o PSB "terá necessariamente candidato à Presidência" em 2014, mas diz que o partido "não abre mão de poder ter".
Sobre o momento dessa decisão, Amaral diz que "há companheiros que acham que devemos fechar os olhos e ouvidos e decidir tudo em 2014", enquanto "outros acham que setembro deste ano terá mais claridade". Para ele, "a realidade é que decide". Enquanto isso, ele acredita que os cargos que o partido possui no governo federal – os ministérios da Integração Nacional e dos Portos são hoje do PSB – não "amarram" a sigla, nem "a uma eleição futura".
Questionado se o momento da decisão também seria o momento de entregar os cargos, Amaral responde que "essa hipótese vai ser discutida lá na frente". "Não recebi nenhum sinal da presidente de que está incomodada. Se recebermos esse sinal, e ela tem como mandar, não há problema". Sobre a hipótese de lançar uma candidatura própria e manter os ministérios, diz que "acha muito difícil". E acrescenta: "Eu não vejo nossa candidatura como de oposição, mas talvez o partido entenda como mais correto, se sinta mais à vontade, saindo".
Matéria Completa, ::AQUI::

Feliciano vira astro e não vai querer largar o osso

Posted: 01 Apr 2013 08:36 AM PDT


Ricardo Kotscho, Balaio do Kotscho

"Entre uma confusão e outra na sala da Comissão de Direitos Humanos, o até outro dia obscuro pastor Marco Feliciano, dono da Igreja Catedral do Aviamento Assembléia de Deus, deputado federal em primeiro mandato do Partido Social Cristão (PSC), está vivendo seus momentos de glória.

Depois de passar a semana dando entrevistas em programas populares de televisão, Feliciano é forte candidato a ser um dos Judas mais malhados neste Sábado de Aleluia, mas ele não se importa com isso.
Mais informações »

O golpe da informação

Posted: 01 Apr 2013 08:27 AM PDT



Mauro Santayana, Rede Brasil Atual

"Há 48 anos, quando o Brasil vislumbrava reformas constitucionais necessárias a seu desenvolvimento, os Estados Unidos financiaram e orientaram o golpe militar. E interromperam uma vez mais um projeto nacional proposto em 1930 por Vargas. Os acadêmicos podem construir teses sofisticadas sobre a superioridade dos países nórdicos para explicar o desenvolvimento da Europa e dos norte-americanos e as dificuldades dos demais povos em acompanhá-los, mas a razão é outra. Com superioridade bélica, desde sempre, impuseram-se como conquistadores do espaço e saqueadores dos bens alheios, os quais lhes permitiram o grande desenvolvimento científico e militar nos séculos 19 e 20 e sua supremacia sobre o resto do mundo.

Pode-se ver a origem do golpe de 1964 mais próxima uma década antes. Em 1953, diante da resistência de Getulio, que quis limitar as remessas de lucros e criou a Petrobras e a Eletrobras para nos dar autonomia energética, a ação "diplomática" dos Estados Unidos cercou o governo. Com o aliciamento de alguns jornalistas e dinheiro vivo distribuído aos grandes barões da imprensa da época, construiu a crise política interna. Entre a lei que criou a Petrobras e a morte de Getulio, em 24 de agosto de 1954, o Brasil viveu período conturbado igual aos três anos entre a renúncia de Jânio e 1964.
Mais informações »

Na hora de fazer não gritou

Posted: 01 Apr 2013 07:50 AM PDT


"Essa frase, ouvida por muitas mulheres na hora do parto, é uma das tantas caras da violência obstétrica que vitima uma em cada quatro mulheres brasileiras. Eu fui uma delas

Andrea Dip, Pública

Eu tive meu filho em um esquema conhecido por profissionais da área da saúde como o limbo do parto: um hospital precário, porém maquiado para parecer mais atrativo para a classe média, que atende a muitos convênios baratos, por isso está sempre lotado, não é gratuito, mas o atendimento lembra o pior do SUS, porém sem os profissionais capacitados dos melhores hospitais públicos nem a infraestrutura dos hospitais caros particulares para emergências reais. Durante o pré-natal, fui atendida por plantonistas sem nome. Também não me lembro do rosto de nenhum deles. O meu nome variava conforme o número escrito no papel de senha da fila de espera: um dia eu era 234, outro 525. Até que, durante um desses "atendimentos" a médica resolveu fazer um descolamento de membrana, através de um exame doloroso de toque, para acelerar meu parto, porque minha barriga "já estava muito grande". Saí do consultório com muita dor e na mesma noite, em casa, minha bolsa rompeu. Fui para o tal hospital do convênio já em trabalho de parto.

Quando cheguei, me instalaram em uma cadeira de plástico da recepção e informaram meus acompanhantes que eu deveria procurar outro hospital porque aquele estava lotado. Lembro que fazia muito frio e eu estava molhada e gelada, pois minha bolsa continuava a vazar. Fiquei muito doente por causa disso. Minha mãe ameaçou ligar para o advogado, disse que processaria o hospital e que eu não sairia de lá em estágio tão avançado do trabalho de parto. Meu pai quis bater no homem da recepção. Enquanto isso, minhas contrações aumentavam. Antes de ser finalmente internada, passei por um exame de toque coletivo, feito por um médico e seus estudantes, para verificar minha dilatação. "Já dá para ver o cabelo do bebê, quer ver pai?" mostrava o médico para seus alunos e para o pai do meu filho. Consigo me lembrar de poucas situações em que fiquei tão constrangida na vida. Cerca de uma hora depois, me colocaram em uma sala com várias mulheres. Quando uma gritava, a enfermeira dizia: "pare de gritar, você está incomodando as outras mães, não faça escândalo". Se eu posso considerar que tive alguma sorte neste momento, foi o de terem me esquecido no fim da sala, pois não me colocaram o soro com ocitocina sintética que acelera o parto e aumenta as contrações, intensificando muito a dor. Hoje eu sei que se tivessem feito, provavelmente eu teria implorado por uma cesariana, como a grande maioria das mulheres."
Artigo Completo, ::AQUI::

Globo cala jornalista

Posted: 01 Apr 2013 07:43 AM PDT



Eliakim Araujo, Direto da Redação

"Vou usar este espaço hoje, para solidarizar-me com Luiz Carlos Azenha, um correto e honesto jornalista,  que edita um dos mais respeitados blogs da mídia alternativa brasileira, o Viomundo.   

Azenha, que deixou a Globo em 2006, "enojado" com a parcialidade da emissora na cobertura da campanha eleitoral daquele ano, vinha incomodando os poderosos da antiga emissora, porque sabia demais.

Foi testemunha ocular e auditiva de um sem número de manobras praticadas no submundo do jornalismo global, cujo feitor era (e continua sendo) Ali Kamel, o homem encarregado pela família Marinho de reescrever a história recente do Brasil a partir da ótica do Jardim Botânico, numa operação destinada a limpar o passado comprometido da emissora com a ditadura militar."
Matéria Completa, ::AQUI::

Charge do Bessinha

Posted: 01 Apr 2013 07:38 AM PDT


Dilma em Salvador: Arena Fonte Nova, Metrô e sucessão

Posted: 01 Apr 2013 07:21 AM PDT


Arena Fonte Nova e obras do Metrô: contrastes que Dilma verá na visita a Salvador

Vitor Hugo Soares, Blog do Vitor Hugo Soares / Terra Magazine

"O Nordeste, nestes dias iniciais do outono brasileiro, seguirá ainda como ponto de referência nacional nos agitados movimentos da campanha antecipada para a sucessão presidencial em 2014. Pelo menos até o dia 5 do próximo mês, quando a presidente Dilma Rousseff desembarca em nova visita à Bahia.

Desta vez para participar, em Salvador, da festa política e administrativa de entrega das obras concluídas da Arena Fonte Nova – um dos palcos monumentais construídos no País para a Copa das Confederações, este ano, e a Copa do Mundo, no ano das eleições. A inauguração oficial da "arena" será com um Bahia e Vitoria, o tradicional BA x VI, dois dias depois (7/4) da visita presidencial. Na Sexta-Feira Santa, os ingressos começaram a ser disputados a pau na portaria da "arena", com a polícia no meio.

O ato público de entrega da moderna "arena" está sendo preparado pelo governo petista de Jaques Wagner e seus aliados, com cuidados trabalhados no capricho (incluindo maciços gastos de marketing), para se transformar em acontecimento de porte no plano da administração, mas, principalmente, um ato político de repercussão nacional e ecos lá fora."
Artigo Completo, ::AQUI::

Estudantes negros têm maior probabilidade de insucesso na escola, dizem pesquisas

Posted: 01 Apr 2013 06:15 AM PDT

Mariana Tokarnia, Agência Brasil

"Duas pesquisas da Universidade de São Paulo indicam que alunos negros têm maior possibilidade de fracassar na escola do que os brancos. Para os pesquisadores o menor êxito dos negros é resultado de condições socioeconômicas. Contribuem também fatores culturais. Um deles é o preconceito desenvolvido por professores. Pequena parte deles acredita que os alunos negros terão, naturalmente, desempenho pior do que os brancos.
O conjunto de fatores determina que, quando os estudantes chegam ao 6º ano do ensino fundamental, 7% dos alunos brancos tenham mais de dois anos de atraso escolar, e entre os negros, o indicador chega a 14%. Os números são apresentados no artigo Fracasso Escolar e Desigualdade do Ensino Fundamental da pesquisadora Paula Louzano, publicado no relatório De Olho nas Metas de 2012, lançado pelo movimento Todos pela Educação.
Mais informações »
You are subscribed to email updates from Brasil! Brasil!
To stop receiving these emails, you may unsubscribe now.
Email delivery powered by Google
Google Inc., 20 West Kinzie, Chicago IL USA 60610



--
Francisco Almeida 




Postar um comentário