sábado, 19 de janeiro de 2013

Via Email: BRASIL! BRASIL!



BRASIL! BRASIL!


Posted: 18 Jan 2013 04:20 PM PST

Posted: 18 Jan 2013 04:12 PM PST


Governo trava uma disputa com o
Grupo Clarín para a implantação da
Ley de Medios que impede o
monopólio da comunicação


"O vice-presidente argentino, Amado Boudou, declarou que, "enquanto muitos falam ou projetam com velocidade suas competências políticas pessoais, este governo atende às necessidades dos 40 milhões de argentinos com políticas públicas". As afirmações foram feitas durante sua visita ao Porto Guaçu, em Missione, onde inaugurou as instalações de emergência do hospital "Marta Schwarz".

Vermelho / Telám

Boudou, que exerce as funções de presidente já que a presidenta Cristina Kirchner realiza uma série de visitas à Ásia, afirmou que o Executivo nacional "trabalha todos os dias tanto na conjuntura como nas estratégias a curto e largo prazo, sem se guiar pelas capas dos jornais".

Ele declarou ainda que serão criadas mais de 150 casas em Iguaçu pelo programa federal Procrear. E lembrou que o projeto que está sendo implantado no país começou com Néstor Kirchner e continua com a presidenta Cristina Fernández de Kirchner.

Neste sentido, lembrou que "quando os governos se vendiam aos mandos do Grupo Clarín e suas capas, 40 milhões de argentinas e argentinos estavam mal, mas nunca os poderosos".
Posted: 18 Jan 2013 03:57 PM PST


Redação, Correio do Brasil
 
"Sorry. Não estava banhada em ouro. Então eu a comi. Era uma cereja patagônica, sabem?". Esta foi a resposta da presidenta da Argentina, Cristina Kirchner, no Twitter, ao comentário da oposição sobre o fato de a presidente ter ganho de presente o que parecia ser uma cereja de ouro, durante sua viagem aos Emirados Árabes Unidos. No microblog, a mandatária do país vizinho tem conseguido fazer frente ao maior cerco midiático já promovido a um chefe de Estado naquele país, desde a época da líder popular Evita Perón. Na última semana, Cristina tuitou 28 vezes. Alguns comentários mais ácidos miravam principalmente o grupo midiático Clarín, que representa a direita argentina e detém, praticamente, o monopólio da imprensa naquele país, os ruralistas e as grandes corporações internacionais, que atentam contra a economia nacional argentina.

Cristina também usou o Twitter para comemorar o retorno da fragata Libertad, que estava apreendida em Gana por ordem da Justiça, em favor de fundos especulativos. Ela também dedicou parte dos comentários em elogios à memória do marido, Néstor, morto em 2010, e contou cada etapa de sua viagem a Cuba, onde encontrou os irmãos Castro, e a visita a alguns países asiáticos ao longo da semana passada.

Durante sua estada nos Emirados Árabes Unidos, enquanto os jornais oposicionistas criticaram a viagem porque o governo argentino alugou um avião inglês por US$ 880 mil, a presidenta não se calou. O Clarín fez uma reportagem sobre os preços das diárias do exclusivo Emirates Palace, um dos hotéis mais caros do mundo, onde Cristina se hospedou, mas não ficou sem resposta.


"Outra vez com os hotéis onde nos alojamos quando viajamos em representação da República Argentina! Uma mentira mais do Clarín e continuam…".
Matéria Completa, ::AQUI::
Posted: 18 Jan 2013 03:43 PM PST


Jéssica Oliveira, PortalIMPRENSA

"Na noite do último sábado (12/1), a Globo News desculpou-se por uma informação que foi ao ar na manhã do mesmo dia. O erro ocorreu em uma das edições do "Jornal Globo News" durante matéria sobre a polêmica com a Aldeia Maracanã, que ocupa o prédio do antigo Museu do Índio, no Rio de Janeiro. O local pode ser derrubado em reintegração de posse, como parte da preparação para Copa de Mundo de 2014 e Olimpíada de 2016.

Na reportagem da manhã, o do "Jornal Globo News" havia afirmado que homens que estavam com o rosto parcialmente cobertos no alto do prédio eram vendedores de drogas. Porém, no "J10", o apresentador Eduardo Grillo (que substitui Mariana Godoy, de férias), corrigiu o equívoco .  

"E aqui cabe uma correção. A Globo News errou hoje cedo ao afirmar que dois homens que estavam no alto do prédio do antigo Museu do índio eram vendedores de drogas. Não temos como confirmar essa informação. E, claro, pedimos desculpa", disse o jornalista ao final de outra matéria sobre a polêmica questão. Assista ao vídeo aqui. 

Porém, segundo Igor Citrangulo, do núcleo de comunicação da Aldeia Maracanã, e responsável pelo perfil do grupo no Twitter, o episódio gerou "revolta em todos". "Não pode nem entrar com bebidas alcoólicas, por ordem dos pajés. Aí vem a Globo News e fala que estão vendendo drogas lá dentro? Aquilo gerou revolta em todos", disse à IMPRENSA. 

Para ele, o pedido de desculpa da emissora foi "cretino". "Porque eles não desmentem? Eles deixam no ar. Achamos uma total falta de respeito", explicou."
Matéria Completa, ::AQUI::
Posted: 18 Jan 2013 02:48 PM PST


"Com direito a gibão e chapéu de couro, presidente Dilma Rousseff reforça discurso no Piauí e diz que "o Brasil em 2012 se preparou para crescer em 2013". "Vamos acabar com a pobreza extrema na maioria dos estados do Brasil ainda em 2013 e vamos completar esse processo no início de 2014. Isso é possível e vai ser feito", disse Dilma durante evento em Teresina

Luana Lourenço Agência Brasil / Brasil 247

Ao participar hoje (18) de uma cerimônia em Teresina, no Piauí, a presidenta Dilma Rousseff disse que, "apesar dos pessimistas", a economia brasileira vai crescer em 2013. Segundo ela, "o Brasil em 2012 se preparou para crescer em 2013. Podem ter certeza". De acordo com a presidenta, o país vai gerar mais empregos e "procurar todas as oportunidades".
Mais informações »
Posted: 18 Jan 2013 07:20 AM PST


Eduardo Guimarães, Blog da Cidadania

"No início do ano, a mídia e os partidos de oposição ao governo Dilma pareceram tentar apelar a uma segunda estratégia no âmbito da guerra que desencadearam a partir, vá lá, do segundo ano do governo Lula (2004).

O desempenho modesto do PIB no ano passado e uma suposta "crise de abastecimento de energia elétrica" que culminaria em "racionamento" se associaram a outros factóides menores, induzindo estrangeiros que não conhecem o Brasil a imaginarem que o país está em ruínas.

Para tanto, matérias recentes de veículos da imprensa escrita britânica como The Economist e Financial Times, baseadas no noticiário da grande mídia tupiniquim sobre a nossa economia – e à revelia dos problemas sociais e econômicos ingleses, que aumentam sem parar –, colaboraram para essa visão absurdamente equivocada sobre o Brasil.

Supostos "especialistas" em economia dos quais Globo, Folha de São Paulo, Estadão e Veja lançam mão toda vez em que tentam convencer o Brasil e o mundo de que nossa economia está sendo mal gerida parecem ter apostado em que teriam sucesso simplesmente descrevendo uma realidade que o povo brasileiro não enxerga e não sente.

O fato é que o Brasil, do ponto de vista de seu povo, vai muito bem, obrigado, como disse o insuspeito colunista de Folha e O Globo Elio Gaspari, que, recentemente, espantou-se com o fato de que o sistema bancário brasileiro absorveu "uma Argentina" em número de novos correntistas."
Artigo Completo, ::AQUI::

Posted: 18 Jan 2013 06:49 AM PST


Renato Rabelo, Correio do Brasil 
 
"A oposição de direita no Brasil tem usado de todas as armas à sua disposição no sentido de demarcar fronteira e radicalizar contra o governo e suas ações. Para isto conta com amplos espaços na mídia.
Não era de se surpreender que a mesma oposição que governou o país e o levou ao FMI por três vezes hoje esteja na vanguarda de um movimento que acusa o governo de conivente com a escalada inflacionária. A inflação para o ano de 2012 ficou acima da meta de 4,5%, chegando a 5,8%. Ou seja, no teto da meta.

A questão é política e envolve uma tentativa de sabotagem ao projeto político da presidenta Dilma Rousseff. Do ponto de vista estratégico, é muito claro que o projeto dos governos Lula e Dilma não encontra sinal de igualdade com o projeto que elegeu FHC em 1994. Sempre bom lembrar que essa oposição toma para si o apanágio de ter acabado com a era da hiperinflação, porém esquece-se de dizer que o fim da hiperinflação deu-se da forma mais cruel e reacionária, pela via da elevação exorbitante dos juros básicos da economia, do arrocho salarial, do endividamento público e da abertura comercial indiscriminada.
Mais informações »

Posted: 18 Jan 2013 06:00 AM PST


Atenção! Embora pareça, esta
cena não é dos dias de hoje


Mino Carta, CartaCapital

"Não quero que os ricos chorem, dizia o líder do PSD sueco, Olof Palme, quero é que os pobres riam. Palme, social-democrata autêntico, foi primeiro-ministro e crente denodado da igualdade social. Sublinho autêntico para que não seja confundido com nossos social-democratas de fancaria.

Palme, assassinado por um demente, é um herói de outro tempo, quando a religião do deus mercado ainda não vingara, dois impérios dividiam a terra e as esquerdas da Europa Ocidental contribuíam de forma determinante para o progresso dos seus povos. Não existiam oligarquias financeiras para mandar mais que os governos nacionais e anátemas eram lançados contra o chamado "capitalismo selvagem".

É do conhecimento até do mundo mineral que a crise dos dias de hoje foi deflagrada pela aplicação dos mandamentos neoliberais, que ela não poupa o Brasil e que os remédios aviados até agora pelos governos do ex-Primeiro Mundo mostram-se incapazes de combater a origem do mal. Quando não cuidam, abertamente, de proteger quem provocou o desastre, e mesmo de fortalecer-lhe o poder.
Mais informações »

Posted: 18 Jan 2013 05:23 AM PST

Posted: 18 Jan 2013 05:22 AM PST


"Quem garante é a jornalista Claudia Safatle, do Valor Econômico, que é uma das mais próximas à presidente da República. Ela informa que Dilma tem dito que a política econômica é dela e que Guido Mantega é seu executor e, portanto, não cairá. Guido retorna das férias na segunda-feira, com a missão de turbinar o crescimento do PIB em 2013


"A presidente Dilma Rousseff não pretende mexer no comando da economia. Ela está satisfeita com a atuação do ministro Guido Mantega, há mais de seis anos no cargo, e mandou avisar que não irá ceder a pressões – as mais recentes partiram do aliado Delfim Netto, que criticou as chamadas "manobras fiscais". O recado direto e reto sobre a permanência de Guido veio por meio da coluna da jornalista Claudia Safatle, do Valor Econômico, que é uma das mais bem informadas de Brasília e também uma das que desfruta de melhor trânsito junto à presidente Dilma.
Mais informações »
You are subscribed to email updates from Brasil! Brasil!
To stop receiving these emails, you may unsubscribe now.
Email delivery powered by Google
Google Inc., 20 West Kinzie, Chicago IL USA 60610



--
Francisco Almeida / (91)81003406
Postar um comentário