terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Via Email: BRASIL! BRASIL!



BRASIL! BRASIL!


Posted: 03 Dec 2012 04:20 PM PST
"Ao 247, ministro do Esporte demonstrou estarrecimento diante do que considera ser "uma inédita campanha em toda a história contra uma liderança popular", referindo-se ao ex-presidente Lula, afetado recentemente pelo julgamento do mensalão e pela investigação da Operação Porto Seguro, da Polícia Federal



Um dos mais tarimbados ministros do governo Dilma, com militância de esquerda de quatro costados, o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, apontou em entrevista ao 247 seu estarrecimento sobre o que considera ser uma campanha orquestrada de mídia contra o ex-presidente Lula. "É inédito em toda a história. Nunca vi um personagem político sofrer tanta perseguição como Lula sofre agora. Nenhuma fronteira esta sendo respeitada", disse Rebelo.

Apurado observador da cena poltica, Aldo demonstra incômodo com a reverberação do julgamento do mensalão e da Operação Porto Seguro, da Polícia Federal, sobre o ex-presidente, que vai inclusive tirar uns dias de férias para viajar pela Europa. As declarações do ministro foram dadas durante a cerimônia de entrega do prêmio Brasileiros do Ano pela revista Istoé a personalidades da política e da socieidade."
Posted: 03 Dec 2012 04:10 PM PST
Posted: 03 Dec 2012 03:47 PM PST
Rodolpho Motta Lima, Direto da Redação


"Notícias dão conta de um levantamento estatístico que apurou a existência, em nosso país, de cerca de 270 milhões de celulares. Dependendo da ótica sob a qual se analisem esses dados, há o que festejar ou o que lamentar.

Em princípio, essa seria uma marca do progresso a que atingiram os brasileiros, um índice da inclusão gradativa dos segmentos menos favorecidos, um retrato da ascensão da chamada "nova classe média".

Mas, será mesmo? Para respondermos de forma efetiva a essa indagação, teríamos que analisar detidamente o que tais números significam na realidade. Sabemos, por exemplo, que a maioria das empresas de médio e grande porte disponibiliza aparelhos celulares para uso profissional por parte de seus empregados. Uma forma sutil de encontrá-los fora dos horários "oficiais" de trabalho e ocupar o seu tempo a serviço "oficioso" da empresa.

Assim, muitos dos nossos 200 milhòes de cidadãos possuem dois aparelhos celulares, justificando em parte o número total apurado.

Outra circunstância que tem que ser levada em consideração é a absurda e permanente renovacão de aparelhos por parte dos "consumidores" que, nesse caso, fazem jus por inteiro a esse título, já que – induzidos por uma saraivada de exortações publicitárias - "consomem"o celular como um bem absolutamente descartável, ao menor indício de uma novidade na área... É claro que algum peso deve ter esse comportamento na apuração dos tais 270 milhões."
Artigo Completo, ::AQUI::
Posted: 03 Dec 2012 03:31 PM PST
Ricardo Kotscho, Balaio do Kotscho


"Principal e cada vez mais única voz da oposição que se manifesta e é ouvida, Fernando Henrique Cardoso se antecipou ao PSDB e lançou a candidatura de Aécio Neves para a eleição presidencial de 2014, mas admitiu que o partido ainda não sabe que rumo tomar para definir um discurso de campanha.

Em entrevista a Fernando Rodrigues publicada nesta segunda-feira na Folha, o ex-presidente evitou ataques a Lula, ao PT e ao governo Dilma, que têm sido a única bandeira da oposição nos últimos tempos, e sugeriu ao PSDB promover, primeiro, "o que na esquerda costuma-se dizer  'fazer a autocrítica'".

FHC criticou, por exemplo, o discurso conservador em temas morais e religiosos empregado pelo PSDB nas eleições de 2010 e 2012, sem citar o nome do candidato José Serra: "Em termos de comportamento e de valores morais, o PSDB tem que se manter progressista. Quando não se mantém, não tem o meu apoio. Eu não vou nessa direção".
Mais informações »

Posted: 03 Dec 2012 03:11 PM PST


Um dia após a votação na ONU favorável
a uma Palestina observadora, o premier
israelense anunciou a construção de 3 mil
casas em Jerusalém Leste e na Cisjordânia,
territórios Palestinos ocupados.
Foto: ©AFP/Arquivo / Jack Guez
Gianni Carta, CartaCapital


"Nada vai mudar", disse Benjamin Netanyahu quando na quinta-feira 29, 138 países votaram pelo reconhecimento da Palestina como Estado observador da ONU. Tratou-se um passo crucial para a criação de "dois Estados", um hebreu, o outro Palestino, baseado nas fronteiras de 1967.

O reacionário ministro israelense do Exterior, Avigador Lieberman, falou, ao se inteirar da decisão da ONU, de "terrorismo de Estado". Terrorismo da ONU, supõe-se, e, portanto de numerosos Estados "terroristas".

No entanto, o tabefe na truculência israelense e na diplomacia dos EUA, como já escrevi nesse site, foi demasiado forte para ser perdoado pelo governo israelense.

Washington, como sempre, fez um jogo duplo. Votaram contra a resolução de aceitar a Palestina como um Estado observador, mas, ao mesmo tempo, parecia (ou fingia-se?) inquieta com as retaliações israelenses.
Mais informações »
Posted: 03 Dec 2012 03:02 PM PST
"É assim, em código, conta a correspondente de 247 em Buenos Aires, Aline Gatto Boueri, que o governo argentino enxerga a data de 7 de dezembro, o 7D, sexta-feira; trata-se do fim do prazo dado pela Corte Suprema do país para o grupo El Clarín enquadrar-se à nova Lei de Meios; ou abre mão de seu monópolio, ou a justiça será cumprida à força; Cristina sem medo de crise institucional; novos tempos, finalmente?



Aline Gatto Boueri, correspondente 247 em Buenos Aires _ Chegou a semana do "7D". É assim, em código, que o staff mais próximo à presidente Cristina Kirchner passou a chamar a próxima sexta-feira, 7 de dezembro. Trata-se do prazo final dado pela Corte Suprema do país para que o grupo de comunicação El Clarín, detentor do maior jornal do país e de um portentado de emissoras de televisão e rádio com mais de vinte concessões, abra mão de parte de seu monópolio. É assim que o governo da polêmica presidente vê a organização, e em torno do combate da lógica do monopólio construiu uma legislação, aprovada pelo Congresso e chancelada pelo órgão máximo da justiça argentina, que aponta para a ampliação da propriedade dos meios de comunicação.

O Clarín, a Sociedade Intermericana de Imprensa (SIP) e, em uníssono, toda a mídia tradicional do continente classificam a nova lei om expressões que vão de instrumento de censura a loucura ditatorial. Para outros, na verdade, o que há é apenas uma cópia atualizada de uma legislação feita na década de 1930, nos Estados Unidos, que combate a propriedade cruzada de meios de comunicação. Em outras palavras, quem tem jornal não pode ter rádio, quem tem rádio não pode ter canal de internet, quem tem canal de internet não pode ter jornal. Ou, ao menos, não muitas propriedades em todos esses e outros ramos da comunicação. Uma lei, como se vê, ruim para os que têm muito, e boa para os que têm pouco ou quase nada.
Mais informações »

Posted: 03 Dec 2012 07:07 AM PST

Posted: 03 Dec 2012 06:57 AM PST
"Por mais fichas que tenham colocado na aposta de que o julgamento do mensalão teria impacto destrutivo, por mais que achassem que o "lulopetismo" sairia dele golpeado de morte, o fato é que os prognósticos para a eleição de 2014 continuam largamente favoráveis ao PT



Marcos Coimbra, Correio Braziliense

2012 ainda não terminou, mas já se pode dizer que não foi um bom ano para a oposição.

Certamente, não para a oposição institucionalizada, que disputa o jogo político e se expõe às suas incertezas.
Isso é mau para ela, especialmente por estar sendo outro ano desfavorável, depois de vários negativos.

Acresça-se a isso que suas perspectivas de curto e médio prazos também não são alvissareiras.

Passado complicado, presente difícil, futuro incerto.
Mais informações »

Posted: 03 Dec 2012 06:47 AM PST
"Ex-presidente e principal articulador político dos tucanos pede definição rápida sobre a candidatura do senador mineiro para começar agora mesmo a campanha pela Presidência em 2014. Fiel ao estilo do avô Tancredo de deixar as coisas para o último momento, e apenas se for um nome de consenso, Aécio Neves vai aceitar o desafio e partir para a briga já?


Heberth Xavier, Minas 247 / Brasil 247

Se depender do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, o senador mineiro Aécio Neves deveria lançar-se candidato do PSDB ao Palácio do Planalto hoje mesmo. Em entrevista à Folha de São Paulo (leia a íntegra) e ao portal UOL, FHC, hoje o principal articulador político dos tucanos no país, defendeu que o senador e ex-governador de Minas saia em campanha já: "A ideia de que você precisa esperar, porque vai ser desgastado, não adianta", disse Fernando Henrique.
Mais informações »
Posted: 03 Dec 2012 06:24 AM PST
Carta Maior


'A entrevista do ministro Luiz Fux à Folha, neste fim de semana, tem valor pedagógico naquilo que explicita, sendo desnecessário aplicar-se a ela  a lógica do domínio do fato', tão cara ao udenismo do qual ele se tornou uma voz exclamativa. Trata-se de oportuna ilustração da abrangência ecumênica do método alpinista  que a indignação seletiva costuma atribuir como traço biográfico exclusivo de personagens lamentáveis acoplados à  luta social e à esquerda. Na escalada ao topo, o pretendente  à suprema toga não hesitou em servir-se do repertório que abrange do tráfico de influência à oferta de dotes autoatribuídos -- no caso, a persona de um zagueiro do Direito, capaz de  'matar no peito' processos de interesse de seus interlocutores, desde que escalado para o time do STF, naturalmente.

Ao avocar-se o talento um rompedor de fronteiras que depois defenderia como pétreas,  já travestido em torquemada dos holofotes,  Fux  ombreia-se em credibilidade ao adorno capilar postiço que arremata a sua figura. O conjunto sinaliza uma trajetória  cuidadosamente produzida  ao preço de apliques  que se renovam ao sabor da conveniência e do interesse. Sugestivo dessa versatilidade é o fato de ter se oferecido à Folha para contar um pedaço do que fez, acenou  e moveu até ser indicado à vaga que ocupa hoje no STF. O que disse dispensa-nos do que não disse, sendo suficiente ao descortino de uma ética líquida à beira do ralo do descrédito. Resta saber se o streap-tease mudará  a  hipocria dos critérios midiáticos que reservam ao campo da esquerda o monopólio do oportunismo.'
Posted: 03 Dec 2012 05:50 AM PST
Renata Giraldi, Agência Brasil


"A quatro dias da  Cúpula de Chefes de Estado do Mercosul e Estados Associados, começa hoje (3) uma série de discussões técnicas referentes à 44ª Reunião do Conselho do Mercado Comum, no Palácio Itamaraty. No dia 5, estão programados foros do Grupo Mercado Comum. No dia 6, ocorre a reunião de chanceleres e ministros da Economia. No dia 7, termina a cúpula dos presidentes, com debates sobre o ingresso da Bolívia e do Equador ao bloco e incentivos às parcerias com os empresários da região.

A presidenta Dilma Rousseff comanda as reuniões nas quais participam também os presidentes Cristina Kirchner (Argentina), José Pepe Mujica (Uruguai) e Hugo Chávez (Venezuela). O único ausente será o presidente do Paraguai, Federico Franco. Desde junho, o Paraguai está suspenso do Mercosul, pois os líderes do bloco discordaram da maneira como ocorreu a destituição do então presidente paraguaio Fernando Lugo do poder.
Mais informações »
You are subscribed to email updates from Brasil! Brasil!
To stop receiving these emails, you may unsubscribe now.
Email delivery powered by Google
Google Inc., 20 West Kinzie, Chicago IL USA 60610



--
Francisco Almeida / (91)81003406
Postar um comentário