quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Via Email: BRASIL! BRASIL!: JN dá 19 minutos à acusação do mensalão e 8 segundos à defesa



BRASIL! BRASIL!


Posted: 01 Aug 2012 07:22 PM PDT




Posted: 01 Aug 2012 07:20 PM PDT


Eduardo Guimarães, Blog da Cidadania

"O colunista da Folha de São Paulo Janio de Freitas usou em artigo de sua lavra publicado na Folha de São Paulo na terça-feira (31.07) uma alegoria da qual este blog tem se valido à exaustão. Os leitores desta página identificarão a semelhança de trecho daquele artigo – trecho que reproduzo abaixo – com o que aqui tem sido dito.

—–

"O julgamento do mensalão pelo Supremo Tribunal Federal é desnecessário. Entre a insinuação mal disfarçada e a condenação explícita, a massa de reportagens e comentários lançados agora, sobre o mensalão, contém uma evidência condenatória que equivale à dispensa dos magistrados e das leis a que devem servir os seus saberes (…)"

Jânio de Freitas, O julgamento na imprensa, Folha de São Paulo, 31.07.12

—–

Os pistoleiros pagos a peso de ouro pela mídia oligopolista para assassinarem reputações de desafetos políticos dos patrões nem poderão dizer que esse jornalista é "mensaleiro", pois é membro do conselho editorial do jornal Folha de S. Paulo.

Frase de Freitas sobre a imprensa, imortalizada na Wikipedia, resume a razão pela qual essa imprensa está promovendo legítimo linchamento de todos os réus do mensalão indistintamente, de forma que, como bem disse o jornalista, subentende-se que o julgamento será mera formalidade para uma condenação já decidida.

—–

"Os meios de comunicação brasileiros nunca deixaram de ser parte ativa nos esforços de conduzir o eleitorado. Sua origem e sua tradição são de ligações políticas, como agentes de facções ou partidos"

Janio de Freitas

—–

A comprovar a opinião do eminente jornalista de que a imprensa corporativa e oligopolista atua como agente de facções e partidos está o massacre que o principal telejornal da Globo, o Jornal Nacional, está promovendo contra os réus do mensalão desde segunda-feira, quando anunciou e principiou a ocupar imenso espaço com o julgamento que começa nesta quinta-feira.

Nos primeiros dois dias desta semana, o Jornal Nacional vem entrando no ar com extensas matérias sobre o mensalão. Na segunda-feira, rememorou o caso ao longo de 11 minutos e 30 segundos; na terça, a matéria ocupou 7 minutos e 41 segundos. Desses quase vinte minutos de acusações, o telejornal contrapôs inacreditáveis 8 segundos – e só na terça-feira – à defesa de um dos réus, José Dirceu, exibindo frase de seu advogado.

À primeira vista, fica difícil afastar a sensação de que essa meia dúzia de grandes órgãos de imprensa conseguirá que o Supremo Tribunal Federal se submeta aos seus ditames e condene, sem mais delongas, todos os 38 réus por todas as acusações que lhes foram assacadas. Todavia, já surgem indícios de que a Justiça pode não compactuar com a farsa.

O indício de que assim será vem do ministro do STF José Antonio Dias Toffoli, que vem sendo questionado pela mídia por ter servido ao governo Lula e advogado para petistas assim como o ministro Gilmar Mendes serviu ao governo Fernando Henrique Cardoso e advogou para tucanos.

O caso de Gilmar é mais sério, pois, há pouco, envolveu-se em polêmica com o ex-presidente Lula ao denunciar tardiamente, após longo período da ocorrência do fato, que se encontrou com ele e que, naquele encontro, teria sofrido pressão para absolver réus do mensalão. Além disso, a atuação de Gilmar ao longo do governo Lula foi marcada por reiteradas acusações a ele.


O indício de que o STF poderá dar nos autos a resposta à pressão injusta, ilegal e antidemocrática que vem sofrendo da mídia para condenar os réus como ela quer se encontra na decisão de Toffoli de participar do julgamento do mensalão à revelia do que pregam esses órgãos de imprensa."
Artigo Completo, ::AQUI::


Posted: 01 Aug 2012 06:48 PM PDT
O Governador Marcelo Déda venceu uma
batalha jurídica contra a revista Veja



"O Diário Oficial do Estado de Sergipe publicou, nesta quarta-feira, decisão da 1ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça que aprova, por unanimidade, a condenação da revista semanal de ultradireita Veja a pagar R$ 200 mil, atualizados com base na correção monetária, ao governador Marcelo Déda (PT). A sentença recai sobre a publicação de matéria veiculada sob título Micareta picareta, em maio de 2006. Em 1ª instância, o Tribunal havia definido uma indenização de R$ 80 mil, com o que nenhuma das partes concordou.

Devido à insatisfação, ambas as partes encaminharam recursos à instância superior. O de Veja foi julgado improcedente, parcialmente, tendo reduzido os honorários advocatícios de 20% do valor da causa para 15%. Já a petição de Marcelo Déda obteve provimento para ampliar o valor de R$ 80 mil para R$ 200 mil. A decisão foi motivada tendo em vista a repercussão da notícia e as circunstâncias do hoje governador, que na época era prefeito de Aracaju.

A revista publicou matéria com uma falsa denúncia, a de que o poder público teria pagado a duas micaretas (carnavais fora de época) com o propósito de promover o então prefeito na disputar ao governo de Sergipe, em 2006. A primeira festa teria sido o Pré-Caju e a outra a Veja chamou PTCaju. A matéria publicada pela revista teve grande repercussão no Estado e foi usada pelos opositores do governador na campanha, embora sem sucesso, pois Déda foi eleito por larga diferença de votos."


Posted: 01 Aug 2012 05:14 PM PDT


Luiz Carlos Azenha, Vi o Mundo

"A notícia vem circulando na rede faz algum tempo. A Coca-Cola teria sido expulsa da Bolívia.

Cai bem à esquerda e à direita (O Globo deu a 'notícia' atribuindo à Agência Venezuelana de Notícias, mas depois o link sumiu).
[Aqui, na Folha]

[Aqui, o primeiro link que recebi por e-mail, de 22 de julho]
À esquerda, uma vitória contra a "água negra do imperialismo". À direita, mais uma demonstração da falta de noção do governo do presidente boliviano Evo Morales.

Ah, os preconceitos…

Recebi a notícia por e-mail, faz dias. Tentei checar a origem. Fui atrás dos comentários atribuídos ao chanceler boliviano, David Choquehuanca.
Aconteceu num evento em Copacabana, às margens do lago Titicaca, do qual também participou Evo Morales.

Na ocasião foi anunciada uma festa que será realizada em 21 de dezembro, que marca o solstício de verão.

Choquehuanca afirmou: "El 21 de diciembre de 2012 es el fin del egoísmo, de la división, el 21 de diciembre de 2012 tiene que ser el fin de la Coca Cola, el comienzo del 'mocochinchi' (refresco hervido de durazno seco), del 'wilkaparu' (de maíz)".


Foi uma declaração, vamos dizer, "cultural". Não é o fim literal da Coca-Cola, nem na Bolívia, nem no mundo. Ele quis dizer que a partir daquela data a era da Coca Cola dará lugar à era das tradicionais bebibas indígenas."
Artigo Completo, ::AQUI::


Posted: 01 Aug 2012 05:05 PM PDT


"Rede Record, que transmite a Olimpíada com exclusividade, conclui compra do jornal carioca 'O Dia' e, de lambuja, leva os diários 'Marca', 'Meia Hora' e 'Brasil Econômico', todos da Ejesa, pertencente ao grupo português Ongoing; presidente da Eseja expediu nota para negar a notícia

Brasil 247 /  Comunique-se

Após um mês de especulações sobre a compra, a TV Record concluiu a negociação do jornal carioca 'O Dia'. A emissora leva também os diários 'Marca', 'Meia Hora' e 'Brasil Econômico', todos da Empresa Jornalística Econômico S/A (Ejesa), pentencente ao grupo português Ongoing, no que, em tempos de Olimpíada transmitida com exclusividade na tevê aberta pela Record, pode ser considerado um ouro para o dono da emissora, o bispo Edir Macedo.

Parte do grupo português, o portal iG pode ter ficado fora do acordo, uma vez que a Record tem o R7.com. Não foram revelados valores, mas estima-se que seja superior aos US$ 75 milhões pagos em 2010 pela Ongoing. Segundo a coluna de Anna Ramalho no Jornal do Brasil, o anúncio oficial será feito na próxima semana e a alta cúpula da publicação já foi avisada sobre a troca de comando. A Record já possui jornais em capitais do país como Vitória, Belo Horizonte e Porto Alegre e pretendia ter um periódico no mercado carioca."
Matéria Completa, ::AQUI::


Posted: 01 Aug 2012 04:51 PM PDT


"Ao contrário do futebol, em que há empate, num julgamento isto nunca ocorre. No caso dos 38 acusados de "mensaleiros", cujos processos começam a ser julgados amanhã, a velha mídia conservadora, venal e golpista já julgou e condenou todos eles. Aqui não haverá empate e muito menos vitória dos acusados.

Messias Pontes, Vermelho

Os colonistas e demais amestrados da velha mídia só falam no "julgamento do século". Se pudessem, torturariam até a morte o correto jornalista Mauro Santayana que, em artigo na Carta Maior, referiu-se ao caso como o julgamento de agosto. A diferença entre Santayana e os amestrados da velha mídia é que estes, de há muito, perderam a credibilidade.

Com denúncias, na maioria falsas e levianas, a velha mídia conseguiu derrubar alguns ministros da presidenta Dilma Rousseff. Acreditam o baronato da mídia e seus colonistas que, pressionando diuturnamente, os ministros do Supremo Tribunal Federal se deixarão pautar, e condenarão os acusados. De antemão já se sabe que o ministro Gilmar Mendes (ou Gilmar Dantas, conforme o jornalista Ricardo Noblat) é favorável à condenação principalmente dos petistas. Contudo, para felicidade geral da Nação, a maioria dos atuais ministros não se deixa pautar pela velha mídia.

Aliás Gilmar Mendes está eticamente impedido de participar desse julgamento. Vários são os motivos, mas dois em especial o impedem: primeiro, ele já manifestou a sua posição favorável à condenação; segundo porque ele figura na lista do chamado mensalão tucano, tendo recebido R$ 185 mil, conforme matéria publicada na edição desta semana da revista CartaCapital. Assinada pelo jornalista Leandro Fortes, a matéria que tem como título "Juiz? Não, réu", informa que Mendes aparece entre os beneficiários do caixa 2 da campanha de reeleição de Eduardo Azeredo em 1998, operado por Marcos Valério."
Artigo Completo, ::AQUI::


Posted: 01 Aug 2012 04:21 PM PDT


Camila Maciel, Agência Brasil

"Os brasileiros, entre adultos e adolescentes, que consomem maconha diariamente somam 1,5 milhão, aponta estudo divulgado hoje (1º) pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

O 2º Levantamento Nacional de Álcool e Drogas (Lenad) revela ainda que 7% da população adulta já experimentaram a droga em alguma fase da vida, o que equivale a 8 milhões de pessoas. Entre adolescentes, 600 mil tiveram contato com a maconha.
Dos 3,4 milhões de pessoas que usaram maconha no último ano, mais de um terço (37%) é dependente, o que representa 1,3 milhão. Entre os adolescentes, os índices de dependência alcançam 10% dos entrevistados.

De acordo com a pesquisa, o Brasil não está entre os países com os maiores índices de consumo da droga. Enquanto, a média brasileira é 3%, o índice chega a 5% na Europa e 10% nos Estados Unidos. No entanto, ainda conforme a pesquisa, as Nações Unidas acreditam que os dados oficiais na América Latina possam ser subestimados, "uma vez que o volume de maconha apreendido no Brasil está entre os maiores do mundo e o país não é um grande fornecedor de nenhuma região."

Foram entrevistadas 4.607 pessoas em 149 municípios, com idade a partir de 14 anos. A amostragem, de acordo com os coordenadores do estudo, é representativa. Diferente da primeira pesquisa, feita em 2006, os entrevistados no atual levantamento responderam a um questionário sigiloso sobre consumo de drogas.

Para o coordenador da pesquisa, o psiquiatra Ronaldo Laranjeira, um dado preocupante é a proporção entre usuários adultos e adolescentes. Em 2006, existia um adolescente para cada adulto que usa maconha. Em 2012, a proporção aumentou para 1,4 adolescente por adulto. Em 62% dos casos, os usuários experimentaram a droga pela primeira vez antes dos 18 anos.

"Se as leis ficarem mais frouxas em relação ao uso da maconha, o maior prejudicado vai ser o adolescente. Qual vai ser o impacto em relação à saúde mental desses adolescentes? É isso que os dados nos alertam. A pessoa que já é usuária não vai mudar o padrão de consumo. Quem pode mudar o padrão de consumo, de acordo com a nossa atitude legislativa, é o adolescente", avalia.

Os entrevistados também foram questionados sobre a legalização da maconha no país. A maioria (75%) é contrária, ante 11% favoráveis. Os dados reunidos no Lenad irão possibilitar, posteriormente, a avaliação do consumo de outras drogas, como o crack."


Posted: 01 Aug 2012 09:46 AM PDT




Posted: 01 Aug 2012 09:42 AM PDT


Marcelo Semer, Blog do Marcelo Semer

"A grande imprensa está se deliciando com o espetáculo. A política partidária promete converter espectadores em membros de torcida organizada.

Até o ex-presidente Fernando Henrique deu o seu pitaco jurídico e disse que o STF deve ouvir a "opinião pública", enquanto a corregedora Eliana Calmon, para não perder o hábito, advertiu os ministros que eles também seriam 'julgados' por sua decisão.

Tudo está pronto na Corte, dizem os jornais. Mas há um grande perigo nessa empolgação: transformar o processo criminal em julgamento político é um enorme erro judiciário.

O julgamento político tem seus próprios campos: das comissões de inquérito às de ética, das demissões de ministros às cassações de mandatos.

No julgamento criminal, no entanto, não há espaço algum para se decidir "do jeito que a opinião pública espera". Seja lá qual for a opinião que se diz pública.

Qualquer juiz que se atreva a julgar um réu, preocupado com o que outros podem estar pensando dele, abre mão do seu dever constitucional.

Todos os juízes se deparam, mais hora, menos hora, com um processo de réus conhecidos ou de crimes famosos. São processos trabalhosos, em geral difíceis e cansativos. Às vezes, até ingratos."
Artigo Completo, ::AQUI::


Posted: 01 Aug 2012 09:26 AM PDT


"Sem Thomaz Bastos, Cachoeira pode aderir à delação premiada, o que gera pânico em Brasília


A saída de Marcio Thomaz Bastos da defesa de Carlos Cachoeira dá ao bicheiro uma última alternativa: a delação premiada, para tentar sair da cadeia. É o que argumenta Vera Magalhães, no Painel da Folha. Leia:


Queda d'água

Com a saída de Márcio Thomaz Bastos da defesa de Carlinhos Cachoeira, voltou a ganhar corpo a possibilidade de o empresário acusado de contravenção negociar delação premiada para deixar a prisão, já que as tentativas de libertá-lo fracassaram. O acordo com o Ministério Público é defendido por antigos advogados de Cachoeira, como Jeová Borges Júnior. A hipótese causa apreensão entre políticos de todos os partidos e promete tumultuar o reinício das atividades da CPI.-

Santo de casa Dias antes de deixar a defesa de Cachoeira, causa que abraçou em meio às tratativas da delação, Thomaz Bastos argumentava que, diante das sucessivas derrotas na Justiça, ainda apareceria alguém propondo um "milagre" para tirar seu cliente da prisão.

Marco divisório Quando advogou para Cachoeira o ex-ministro teve 11 habeas corpus negados. E passou a acumular reveses em especial depois de divulgadas as denúncias de ameaças atribuídas ao grupo do empresário a juízes e procuradores."
Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil


Posted: 01 Aug 2012 09:06 AM PDT


Agência Brasil

"O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S), calculado pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre-FGV), fechou o mês de julho em 0,22%. A taxa é 0,06 ponto percentual mais baixa do que a verificada na apuração anterior (0,28%). No acumulado do ano, o índice registra alta de 3,06% e, nos últimos 12 meses, de 5,65%.

Cinco das oito classes de despesa que compõem o IPC-S apresentaram decréscimo. O grupo vestuário foi o que mais pressionou para o resultado, com redução de 0,15 ponto percentual em relação à medição anterior, passando de -0,88% para -0,73%. O destaque nesse grupo ficou com o item calçados, cuja taxa passou de -0,20% para -0,37%.

O grupo alimentação também foi destaque entre as reduções (de 1,16% para 1,02%). A maior queda ocorreu no item carnes bovinas (de 0,38 ponto percentual), cuja taxa passou de -0,39% para -0,77%. Também apresentaram decréscimo os grupos transportes (de -0,41% para -0,49%); educação, leitura e recreação (de 0,35% para 0,27%); e saúde e cuidados pessoais (de 0,27% para 0,23%).

A taxa do grupo habitação ficou estável em 0,18%. Nessa classe de despesa, destacam-se os preços dos serviços de residência, com alta de 0,4% para 0,47%. Em sentido contrário, o item aluguel e condomínio (0,46%) teve redução de 0,1 ponto percentual na comparação com a apuração passada (0,56%).

Foram registrados aumentos, por sua vez, nos grupos comunicação (de 0,19% para 0,28%) e despesas pessoais (de 0,41% para 0,42%). Os maiores acréscimos ocorreram nos itens tarifa de telefone residencial (de 0,61% para 0,87%) e cigarros (de -0,38% para -0,07%), respectivamente."


Posted: 01 Aug 2012 08:32 AM PDT


Erich Decat, Folha de S. Paulo

"Em parecer apresentado nesta terça-feira (31), a Procuradoria Geral Eleitoral pede o arquivamento da representação apresentada pelo PSDB na qual o partido levanta a suspeita sobre o financiamento com dinheiro público de sites e blogs políticos.

Segundo a representação tucana, a Caixa Econômica Federal, a Petrobras e o Ministério da Saúde estariam entre os patrocinadores de páginas na internet caracterizadas "por elogios excessivos ao PT e ao governo federal e por ataques à oposição".

O pedido para que a Procuradoria Eleitoral avaliasse suposta ilegalidade foi apresentado pela cúpula tucana na última segunda-feira (23). O parecer de hoje é de autoria do procurador regional da República Adjunto, José Jairo Gomes."
Matéria Completa, ::AQUI::


Posted: 01 Aug 2012 06:50 AM PDT


"Mensalão para 150 políticos do PSDB e do DEM teria sido extraído da estatal de energia; lista de repasse de verbas, assinada pelo então presidente Dimas Toledo (centro), para as campanhas de 2002, é legítima, segundo laudo da PF; Ministério Público acata

Brasil 247

Na véspera do julgamento mais esperado do Brasil, o da Ação Penal 470, pelo Supremo Tribunal Federal, a partir da quinta-feira 2, o chamado o mensalão, o Ministério Público Federal faz denúncia formal sobre um esquema fartamente documentado para pagar mesadas a servidores e políticos. A estatal Furnas teria superfaturado contratos para dar dinheiro gordo a cerca de 150 políticos durante a campanha eleitoral de 2002, na grande maioria do PSDB e do DEM. Entre eles, figuram os então candidatos Aécio Neves e Geraldo Alckmin.

O colunista Amaury Ribeiro Jr, do jornal Hoje em Dia e autor do best seller A Privataria Tucana, publicou matéria sobre a Lista de Furnas nesta terça-feira 31. A lista teria sido feita pelo próprio ex-presidente e ex-diretor de planejamento de Furnas, Dimas Toledo. Entre os contemplados, além de Aécio e Alckmin, o  ex-deputado Roberto Jefferson. Ele próprio já declarou ter recebido R$ 75 mil da estatal, entregues pelo próprio Dimas Toledo.

Na matéria, Amaury explica que de acordo com a procuradora República no Rio, Andrea Bayão Ferreira, o mensalão de Furnas provocou o enriquecimento de funcionário públicos, empresários e lobistas acusados de alimentarem os financiamentos ilegais de campanha políticas dos tucanos e de seus aliados com dinheiro público.

Grampos da Polícia Federal com o lobista Nilton Monteiro, que teria recebido a lista de Todelo e tentado negociá-la com adversários do PSDB, mostram a autenticidade do documento. A Lista de Furnas é assinada pelo diretor de planejamento. A PF descartou a possibilidade de montagem na assinatura."
Matéria Completa, ::AQUI::


Posted: 01 Aug 2012 06:45 AM PDT


Venício A. de Lima, Observatório da Imprensa

"Chegou ao conhecimento público, no último mês de fevereiro, que o jornalista Celso de Castro Barbosa fora demitido pelo editor da Revista de História da Biblioteca Nacional (RHBN) após divergências relacionadas à publicação, no site da revista, de uma resenha sua sobre o livro A Privataria Tucana. Pouco tempo depois, o próprio editor da RHBN, historiador Luciano Figueiredo, foi demitido. Em junho, o Conselho Editorial da RHBN, formado por conceituados intelectuais, anunciou sua renúncia coletiva.

Todo o episódio permanece nebuloso.

Logo após sua demissão, o jornalista Celso de Castro Barbosa disse à CartaCapital: "Fui censurado e injuriado". A matéria, sob o título "Resenha de 'A privataria tucana' causa demissão de jornalista na revista da Biblioteca Nacional", comenta:


Barbosa destaca que a remoção do texto ocorreu apenas "após o chilique do PSDB" em 1º de fevereiro, nove dias depois da publicação em destaque na primeira página do site da revista. O motivo seria uma nota divulgada em um jornal carioca, segundo a qual a cúpula do partido estava "possessa" com a revista, tida pela legenda como do governo. A evidente pressão externa fez com que o jornalista recebesse um chamado do editor-chefe da publicação, Luciano Figueiredo, naquele mesmo dia. "Ele [Figueiredo] disse concordar com quase tudo que havia escrito, mas o Gustavo Franco [ex-presidente do Banco Central no governo FHC] leu, não gostou e resolveu mobilizar a cúpula tucana". Para conter o movimento, relata, o editor-chefe se comprometeu a escrever uma nota assumindo a culpa pela publicação do texto. "Eu disse: 'Culpa de que? Ninguém tem culpa de nada. É uma resenha de um livro." (...) Inconformado com a resenha, [o presidente do PSDB, Sérgio] Guerra chegou a enviar cartas de protesto à ministra da Cultura, Ana de Hollanda, e a Figueiredo. Outros tucanos alegaram que a publicação era pública, trazia os nomes da presidenta Dilma Rousseff e de Hollanda no expediente e recebia verba da Petrobras. Logo, deveria se manter isentada de questões políticas. (...) [ver aqui a íntegra da matéria].

A representação na PGE

Relembro este episódio motivado pela representação que o PSDB protocolou no último dia 23 de julho na Procuradoria Geral Eleitoral com o objetivo de "denunciar a utilização de organizações, blogs e sites financiados com dinheiro público, oriundo de órgãos da administração direta e de estatais, como verdadeiras centrais de coação e difamação de instituições democráticas. Da mesma forma, pretende-se denunciar a utilização de tais blogs e sites como instrumento ilegal de propaganda eleitoral".

Baseada em matérias jornalísticas publicadas na revista Veja, e nos jornais O Globo e na Folha de S.Paulo, a representação denuncia (1) a utilização de blogs e sites "para desmoralizar o Supremo Tribunal Federal por ocasião do julgamento do 'mensalão'"; (2) a conclamação de organizações para defender réus da Ação Penal 470; e (3) a utilização de blogs para "fazer propaganda eleitoral para candidatos apoiados pelo Partido dos Trabalhadores".

Conclui a representação que "as notícias (...) transcritas revelam claramente a prática de atos ímprobos e de ilícito eleitoral consubstanciados, não só em atentado aos princípios da administração pública, mas principalmente no recebimento indireto de doação por meio de apoio e publicidade custeada com o desvio de recursos públicos, sendo necessária a apuração dos fatos e a punição dos responsáveis na forma da lei" – e requer, especificamente:

a) apurar as fontes públicas de financiamento/receita das empresas e pessoas físicas (...) em especial da empresa PHA Comunicação e Serviços S/C Ltda., inscrita no CNPJ sob o nº 01.681.373/0001-38 e da empresa Dinheiro Vivo Agência de Informações S/A, inscrita no CNPJ sob o nº 58.732.710/0001-96;
b) apurar o desvio, ainda que indireto, de recursos públicos para a propaganda eleitoral de candidatos apoiados pelo Partido dos Trabalhadores – PT;
c) instaurar investigação destinada a apurar a prática de ato de improbidade [ver íntegra aqui].

Alguma novidade?


O comportamento antidemocrático de certos setores que se apresentam publicamente como defensores da democracia não constitui exatamente uma surpresa para quem acompanha a vida política do nosso país. Historicamente, o "liberalismo" brasileiro tem convivido, sem qualquer constrangimento, com posições não democráticas."
Artigo Completo, ::AQUI::


You are subscribed to email updates from Brasil! Brasil!
To stop receiving these emails, you may unsubscribe now.
Email delivery powered by Google
Google Inc., 20 West Kinzie, Chicago IL USA 60610



--
Francisco Almeida / (91)81003406
Postar um comentário