segunda-feira, 25 de junho de 2012

Mestre Damasceno


Documentário narra vida e obra de Mestre Damasceno


Mestre Damasceno Gregório dos Santos, descendente direto de escravos e índios, morador da comunidade quilombola de Vila de Mangueiras, em Salvaterra, é uma das figuras mais importantes da cultura marajoara, reconhecido, inclusive, pelo Prêmio Maria Isabel, do Ministério da Cultura, em 2010.

Pai de nove filhos, autor de 400 composições, pescador, cego desde os 19 anos, sua história agora será contada em um documentário escrito e dirigido pelo arte-educador Guto Nunes. E começa a ser filmado hoje, em Salvaterra.

Com uma equipe formada por seis pessoas, o documentário “Mestre Damasceno – O Resplendor da Resistência Marajoara” pretende abordar a vida e a obra do mestre, mostrando sua ligação com a cultura marajoara. “Optamos por uma equipe pequena, com profissionais experientes, para dar conta da empreitada e captar a essência da obra do Mestre Damasceno. Acho que não se pode deixar passar despercebida a vida dele”, afirma Guto.

Entre as mais de 400 composições de Damasceno encontram-se chulas, sambas, carimbós e outros ritmos. Para Guto, o documentário é importante para preservar a memória e fortalecer a identidade cultural dos marajoaras. “Projeta-se assim uma memória de futuro”, acredita.

Além de Guto Nunes, a equipe é formada também por Marcelo Rodrigues, diretor de fotografia, Filipe Parolin e Mauro Fernandes, assistentes de fotografia, Léo Chermont, desenho de som, e Dani Franco, assistente de direção.

O documentário “Mestre Damasceno – O Resplendor da Resistência Marajoara” terá cerca de 50 minutos. Sua realização conta com o patrocínio da Oi, apoio institucional da Oi Futuro, através da Lei Semear de Incentivo à Cultura. As gravações ocorrem até o dia 07 de julho e a pretensão é de que o projeto seja finalizado até outubro de 2012, quando o filme deverá ser lançado.

A equipe do documentário manterá um diário de bordo sobre as gravações no endereçowww.docmestredamasceno.blogspot.com, com fotos e informações atualizadas pela produção.
Postar um comentário