quinta-feira, 14 de junho de 2012

Jovens estão presentes na Rio+20 e Cúpula dos Povos




Jornalista da Adital
Karol Assunção
Adital
Desde o início deste mês, o Rio de Janeiro (Brasil) recebe jovens de várias partes do mundo para participar da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20). Na bagagem, expectativa para a participação nos eventos, para as discussões e os debates que serão gerados e a possibilidade de trocar experiências e conhecimentos com jovens – e adultos/as – de todo o planeta.Muitos/as dos/as jovens que hoje participam das atividades oficiais ou paralelas à Rio+20 não eram nascidos ou ainda eram criança quando ocorria, 20 anos antes, a Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e o Desenvolvimento (ECO92). É o caso de Marden Praciano, de Itapipoca, no Ceará. O jovem rural de 18 anos de idade segue - juntamente com outros/as 39 jovens de Ceará, Maranhão e Pernambuco - para o Rio de Janeiro para participar da Cúpula dos Povos na Rio+20.
"É uma oportunidade grandiosíssima poder participar. [...] A expectativa é que a gente traga o máximo possível de conhecimento e estratégias para o meio rural”, comenta, destacando ainda a possibilidade de trocar saberes e experiências.
A juventude rural participará de uma roda de conversa na Cúpula para expor suas vivências. Gleiciane Teles, coordenadora do projeto "Um novo olhar da juventude sobre o meio rural”, do Centro de Estudos do Trabalho e de Assessoria ao Trabalhador (Cetra), explica que os/as jovens participantes deste projeto apresentarão na Cúpula a experiência da oficina fotográfica e a mudança de olhar para o meio em que vivem.
"É importante estar favorecendo a troca de experiência, o contato com os jovens de todo o mundo”, comenta, ressaltando que questões como sustentabilidade e olhar crítico do/a jovem para a realidade também estarão na pauta dos debates. Além dos/as participantes do projeto do Cetra, a delegação de juventude rural ainda é formada por jovens do Centro Sabiá e Caatinga, de Pernambuco, e da Associação em Áreas de Assentamento no Estado do Maranhão (Assema), os/as quais também apresentarão suas iniciativas.
A voz da juventude também ecoará em outras atividades e mesas de debate. No dia 15, por exemplo, Diogo Damasceno representará o Coletivo Jovem de Meio Ambiente de Goiás, da região Centro-Oeste do Brasil, e a Rede da Juventude pelo Meio Ambiente e Sustentabilidade (Rejuma) na mesa "Agenda da juventude para um projeto de desenvolvimento sustentável” no Encontro da Juventude e Educação pelo Meio Ambiente, o qual ocorre até o dia 16 de junho no Hotel Othon Palace, em Copacabana.
No dia seguinte, Diogo participa, na Cúpula dos Povos, da atividade autogestionadaII Jornada Internacional de Educação Ambiental: Redes de Educação Ambiental em Diálogos para Sociedades Sustentáveise do lançamento da Rede Planetária do Tratado de Educação Ambiental. "É uma felicidade poder fazer parte dessa história 20 anos depois da Rio92”, comenta, destacando que muitos jovens que agora participam das mobilizações da Rio+20 eram muito novos ou nem eram nascidos em 1992.
"É uma oportunidade de os jovens se encontrarem, trocar experiências com jovens de todo o mundo e também uma troca inter-geracional. É um espaço para dar voz e fazer as críticas necessárias ao sistema, à crise civilizatória e buscar respostas”, afirma, ressaltando que a juventude acredita na educação ambiental.
Outros/as jovens aproveitarão os eventos para apresentar suas demandas. É o caso da juventude de Rondon do Pará, na região Norte do país. Frank Mainart e outros/as integrantes do Coletivo Jovem Rondon do Pará irão participar das atividades da Cúpula dos Povos e de outros eventos paralelos para dar visibilidade ao estado, mostrando as riquezas e as necessidades do Pará. "É um momento marcante estar participando e é também uma responsabilidade representar uma população que se sente esquecida. Quero participar, quero falar, quero ter voz”, enfatiza.
A expectativa de Mainart é que os/as jovens possam aproveitar a oportunidade para apresentar as "22 propostas dos jovens de Rondon do Pará para a Rio+20”, pontos que foram acordados pela juventude do município durante a Conferência Livre da Juventude para a Rio+20, a qual reuniu 110 pessoas da cidade no último dia 6. Dentre as propostas, destacam-se: investimento em tecnologia limpa para diminuir a poluição e a utilização de recursos naturais; assistência a mães estudantes, com implantação de creches ou espaços de cuidado de crianças em escolas públicas; e tornar as Conferências Juvenis e a formulação de políticas públicas para a juventude como item obrigatório no planejamento de políticas públicas.
Agenda de atividades

Desde o início de junho, jovens de vários países se reúnem no Rio de Janeiro para participar de atividades ligadas à Rio+20 e Cúpula dos Povos. Destaque para o 6° Congresso Mundial de Juventude, realizado entre os dias 4 e 13 deste mês, e para a Youth Blast – Conferência de Jovens para a Rio+20, ocorrida entre os dias 7 e 12.
Nesta semana, jovens participam do Encontro da Juventude e Educação pelo Meio Ambiente, evento que segue até este sábado (16) no Hotel Othon Palace, em Copacabana. No domingo (17), a Arena Socioambiental, no Aterro do Flamengo, sediará a atividade Juventude Brasileira e Participação Social, realizada pelo Ministério do Desenvolvimento Social. Na segunda-feira (18), será a vez do Teatro Oi Futuro Ipanema sediar, às 14h, o Painel de Alto Nível sobre Juventude, ONU Habitat.
Confira essas e outras atividades direcionadas à juventude, acessando:
http://www.juventude.gov.br/rio20/agenda-de-atividades

Postar um comentário