sexta-feira, 4 de maio de 2012

Via Email: BRASIL! BRASIL!



BRASIL! BRASIL!


Posted: 03 May 2012 06:37 PM PDT




Posted: 03 May 2012 06:25 PM PDT


Ricardo Kotscho, Balaio do Kotscho

"A palavra da hora em Brasília é blindagem. Está tudo blindado para que nada aconteça de imprevisto. Mas se é para ser assim, por que criaram a CPI do Cachoeira, com o apoio da ampla maioria de parlamentares de todos os partidos, na Câmara e no Senado?

Se for para investigar só a holding da contravenção montada por Carlinhos Cachoeira, é perda de tempo, pois a Polícia Federal e o Ministério Público já fazem isso há dois anos, apuraram tudo, o inquérito foi enviado ao STF e o acusado está preso.

Seu parceiro e braço parlamentar, o quase ex-senador Demóstenes Torres, já está no corredor da morte política só esperando a hora da degola.

Depois de três meses de vazamentos deste inquérito noticiados diariamente pela imprensa, esperava-se que a CPI fosse ampliar o leque, investigando outros tentáculos do grande polvo da corrupção criado por Cachoeira nos três poderes, em grandes empresas privadas e na imprensa, mas o relator Odir Cunha (PT-MG) já avisou nesta quarta-feira, logo na abertura dos trabalhos, que podemos tirar o cavalinho da chuva.

"A agenda prioritária buscará caracterizar a organização criminosa do senhor Carlos Augusto Ramos", decretou Cunha. E ainda é preciso caracterizar alguma coisa depois de tudo o que já foi apurado?

Nós temos o direito de saber o que ainda não veio a público, ou ficou escondido nos rodapés dos jornais _ como, por exemplo, as relações do contraventor com setores da imprensa, uma tabelinha entre fontes e repórteres que atendia a interesses comuns.

Antes que os integrantes da CPI armassem seu esquema de blindagem para proteger aliados, os principais orgãos da imprensa brasileira já tinham feito o mesmo, defendendo em bloco e atacando em massa. A participação de profissionais e veículos na história simplesmente sumiu do noticiário.

A dobradinha formada por Cachoeira e jornalistas da revista "Veja" ficou evidente em pelo menos dois episódios que provocaram as maiores crises políticas no governo Lula: a gravação da  conversa do contraventor com Valdomiro Diniz, assessor do então ministro José Dirceu, e as cenas da corrupção flagradas nos Correios, que deram origem ao mensalão.


Nos dois casos, o contraventor ofereceu de bandeja aos profissionais da revista as imagens em que se basearam as denúncias, gravadas por arapongas a seu serviço, mantendo a partir daí uma relação constante para plantar notícias."
Artigo Completo, ::Aqui::


Posted: 03 May 2012 06:04 PM PDT


Marco Antonio Araujo, O Provocado / R7

"O assunto é sério. Gravíssimo. E é hora de todo cidadão honesto ficar alerta. Os barões da mídia se uniram para que uma CPI não passe a limpo as relações criminosas do bicheiro Cachoeira e parte da chamada grande imprensa brasileira, principalmente a revista Veja.

O País não pode perder essa oportunidade de desmascarar aqueles que toda semana tentam mostrar nas bancas que são os reis da honestidade. Falam de ética, mas agem como traficantes da informação. Investigações da Polícia Federal já revelaram que a Veja, revista da família Civita, agiu como porta-voz do bicheiro, preso desde o final de fevereiro, e manteve com ele uma clara troca de favores.

A relação fere, no mínimo, qualquer princípio do bom jornalismo. Evidências mostram que a Veja se submeteu aos interesses do crime organizado, jogou a favor de um determinado grupo político por interesses desconhecidos e usou informações obtidas de forma ilegal para atacar seus inimigos.

O diretor de jornalismo da Veja em Brasília virou confidente, amigo íntimo, do bicheiro Cachoeira e de sua turma envolvidos até o pescoço com ações criminosas, como provam as centenas de ligações grampeadas com autorização judicial. Eles escolhiam até em qual parte da revista a informação "denunciada" seria publicada."
Artigo Completo, ::Aqui::


Posted: 03 May 2012 05:57 PM PDT


"Ministério Público reabriu inquérito para avaliar contrato da construtora de Fernando Cavendish, envolvida com o bicheiro Carlos Cachoeira

Fernando Porfírio, Brasil 247

O Ministério Públic...o de São Paulo reabriu nesta quarta-feira 2 um inquérito civil, que havia sido arquivado, para investigar contrato da Delta Construções S/A por suposta fraude em licitações e contratos administrativos com o governo paulista. A empresa é citada nas investigações sobre a rede de influências do bicheiro Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira.

As obras de reforma da Marginal Tietê foram licitadas em 2009 pela Dersa (Desenvolvimento Rodoviário S/A). A estatal contratou os consórcios Nova Tietê – formado pela Delta Construções S/A e Sobrenco Engenharia e Comércio Ltda – para a construção do Lote 1, e o Desenvolvimento Viário – formado pelas empresas EIT-Empresa Industrial Técnica S/A e Engesa Engenharia S/A, responsável pelo Lote 2.

O Ministério Público apura se os dois contratos (nºs 3909/09 e 3908/09) foram majorados em cerca de 24,9% em relação aos preços originais, o que configuraria superfaturamento.

De acordo com o promotor de justiça Marcelo Duarte Daneluzzi, o MP quer apurar "irregularidades na execução de obras e serviços do programa de desenvolvimento do sistema viário estratégico metropolitano decorrente de convênios celebrados entre o governo do Estado de São Paulo e a prefeitura do Município de São Paulo, referente à Nova Marginal Tietê, relativos aos lotes 1 e 2".
O promotor de justiça pediu ao delegado da Polícia Federa, em Brasília, Mateus Mela Rodrigues, o compartilhamento das interceptações telefônicas e "outros documentos sigilosos" que se referem aos contratos da Nova Marginal Tietê."
Matéria Completa, ::Aqui::


Posted: 03 May 2012 05:49 PM PDT


Gianni Carta, CartaCapital

"Policarpo Jr., diretor da sucursal da revista Veja em Brasília, trocou 200 ligações com Carlinhos Cachoeira. O bicheiro goiano, escreveu o correspondente de CartaCapital em Brasília, Leandro Fortes, alega ser o pai de "todos os furos" da revista.  E Cachoeira disse estar pronto a detalhar as histórias que contou para Policarpo Jr. na CPI.

O patrão da Editora Abril, Roberto Civita, 75 anos, sabia quem era a fonte de todos aqueles "furos" da semanal mais lucrativa de sua empresa? Se for convocado para depor na CPI do Cachoeira, Civita reconhecerá que a Veja não respeitou a ética jornalística? Usar como parceiro de reportagem um criminoso com estreitos elos (às vezes acompanhados de subornos) com um senador, deputados, governadores e uma empreiteira foge à regra essencial do jornalismo: a de apurar as duas ou mais versões da mesma história.

Mas o patrão da Abril provavelmente não dará o ar da graça na CPI. Isso porque os jornalões e a tevê Globo agem em bloco para que isso não aconteça. São dois os motivos. O bicheiro, atualmente atrás das grades, favorecia os "furos" a envolver os inimigos "esquerdistas" da mídia tucana, principalmente petistas e ministros. Segundo motivo: jornalistas de outros orgãos da mídia também obtinham seus "furos" de Cachoeira.


Por essas e outras, Policarpo Jr. e a recomendável convocação de Civita para a CPI nunca estiveram no noticiário.

Enquanto isso, Rupert Murdoch, o magnata mais poderoso da mídia do Reino Unido, 81 anos, é interrogado horas a fio pela comissão parlamentar do Inquérito Leveson, que teve início em novembro de 2011. E na quarta-feira 2 até o Senado dos EUA entrou em contato com os investigadores britânicos para avaliar se abrirão um inquérito com o objetivo de investigar se a News Corporation passou a perna em leis norte-americanas."
Artigo Completo, ::Aqui::


Posted: 03 May 2012 05:34 PM PDT


"Aidan Ravin (PTB), aliado de Alckmin, é suspeito de armar esquema para extorquir construtoras

Ravin pretende disputar a reeleição, mas deve perder o apoio do PSDB

Bruno Lupion, estadão.com.br

Denúncias de cobrança de propina para a emissão de licenças ambientais em Santo André, município da Grande São Paulo circundado por administrações petistas e hoje nas mãos de um aliado do governador Geraldo Alckmin (PSDB), jogaram água na formação de uma frente anti-PT para as eleições municipais deste ano.

O prefeito Aidan Ravin (PTB) é suspeito de armar um suposto esquema no Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André (Semasa) para extorquir construtoras interessadas na obtenção de licenças ambientais, documento necessário para iniciar obras na cidade.

A denúncia é investigada por uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Câmara Municipal e o relatório final será apresentado em 4 de junho, às vésperas das convenções partidárias que definem os candidatos à sucessão municipal. Ravin, que pretende disputar a reeleição, contava com o apoio do PSDB, DEM, PSD e PV já no primeiro turno, mas tem visto seu arco de alianças minguar à medida que a CPI e um inquérito aberto pela Polícia Civil avançam.

O caso veio à tona em março, com a denúncia do ex-diretor de gestão ambiental da Semasa, Roberto Tokuzumi, então um funcionário de confiança da prefeitura de Santo André. Responsável por assinar as licenças ambientais expedidas pelo órgão, Tokuzumi disse à CPI que estava sendo perseguido por não concordar com a venda de licenças e apontou o advogado Calixto Antônio Jr como operador do esquema."
Imagem: Ravin pretende disputar a reeleição, mas deve perder o apoio do PSDB. Foto: Robson Fernandjes/AE
Matéria Completa, ::Aqui::


Posted: 03 May 2012 04:24 PM PDT


"Fatia brasileira de todo o recurso injetado na América Latina e Caribe lidera ranking e corresponde a 43,8%, mostra estudo da Cepal divulgado hoje

Redação da Rede Brasil Atual

Brasil recebeu US$ 66,7 bilhões em investimentos estrangeiros em 2011, segundo estudo divulgado hoje (3) pela Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal) em Santiago, no Chile. A fatia brasileira corresponde a 43,8% de toda a injeção de recursos na região – US$ 153,4 bilhões, valor que representa 10% dos investimentos em todo o mundo. 

Em 2010, a região recebeu US$ 120,9 bilhões e em US$ 2009, com a crise internacional, apenas US$ 81,6 bilhões, depois do registro do valor máximo histórico em 2008  - US$ 137 bilhões.

O estudo "O Investimento Estrangeiro Direto Na América Latina e no Caribe" coloca o Brasil no topo do ranking, seguido por México, com US$  19,4 bilhões, Chile, com US$ 17,3 bilhões, Colômbia, com US$ 13,2 bilhões,  Peru, com US$ 7,7 bilhões, Argentina, com US$ 7,2 bilhões, Venezuela, com US$ 5,3 bilhões e Uruguai, com US$ 2,5 bilhões. Desses países, Brasil, Chile, Colômbia, Peru e Uruguai alcançaram recordes históricos.

O Chile foi o país que mais investiu no exterior (US$ 11,8 bilhões), seguido pelo México (US$ 9,6 bilhões) e Colômbia (US$ 8,3 bilhões). Como bloco, a União Europeia (UE) é a maior investidora na América Latina e no Caribe. Na última década, investiu em média US$ 30 bilhões de dólares por ano na região, 40% do total recebido."
Matéria Completa, ::Aqui::


Posted: 03 May 2012 10:07 AM PDT
Antônio Mello, Blog do Mello


"Não é surpresa o comportamento do jornalão das Organizações Globo. Todos sabemos que as Organizações Globo estão sempre contra tudo aquilo que signifique defesa dos interesses do Brasil e dos brasileiros.

Isso é uma tradição de família, como a perseguição aos Brizola, à Petrobras e aos governos populares, desde Getúlio Vargas, passando por Jango, Lula e agora Dilma. Há 50 anos, O Globo já estampava manchete criticando a criação do décimo-terceiro salário.

Portanto, não há surpresa alguma na manchete de hoje de O Globo, reproduzida na imagem acima. Ao esforço da presidenta e seu governo em combater os juros altíssimos e imorais praticados pelos bancos (os mais lucrativos do mundo), as Organizações Globo respondem com uma campanha contra em todos os seus veículos.

Hoje, criam uma manchete capciosa e mentirosa, "Depois da pressão de Dilma, ações de bancos despencam", querendo linkar o pronunciamento da presidenta na ocasião do Dia do Trabalhador a um suposto "despencar" das ações dos bancos.

Em primeiro lugar, as ações dos bancos vêm caindo há meses, entre outras coisas por dificuldades de pagamentos de seus clientes, vítimas dos juros mais escorchantes do planeta."
Artigo Completo, ::Aqui::


Posted: 03 May 2012 09:54 AM PDT


Redação, PortalIMPRENSA

"Recentes dados revelados pelo Wikileaks informaram que jornalistas e profissionais da imprensa do Equador atuavam como "informantes" dos Estados Unidos.

Em contato com o Departamento de Estado dos EUA, a organização constatou que a ex-embaixadora Heather Hodges mantinha intimidade com profissionais do país, chamando-os de "nossos contatos" e "fontes próximas à embaixada".

Segundo o Portal Vermelho, o presidente do Equador, Rafael Correa, condenou a submissão.  "Que vergonha, jornalistas entreguistas que vão se reportar à embaixada dos Estados Unidos. O país agora sabe, mais uma vez, com quem estamos tratando: com simples informantes e contatos de uma embaixada estrangeira", disse.

Entre os citados como defensores dos interesses dos EUA, foram mencionados Alfredo Negrete, dirigente do jornal El Comercio e ex-presidente da Associação Equatoriana de Editores de Jornais (Aedep); Jorge Ortiz, crítico e ex-apresentador de televisão; Carlos Jijón, editorialista do portal La República; e César Ricaurte, diretor da organização Fundamedios.

Em outubro do ano passado, César Ricaurte conduziu um grupo de jornalistas até a Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH), em denúncia a supostas perseguições do presidente equatoriano contra a imprensa."


Posted: 03 May 2012 09:44 AM PDT




Posted: 03 May 2012 09:12 AM PDT


"Ao discursar em seminário sobre cooperação do Brasil com a África, que marcou as  comemorações dos 60 anos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez uma dura crítica aos países ricos pelo comportamento diante da crise internacional. Ele protestou contra medidas de austeridade dos países europeus que tiram direitos dos trabalhadores.

Vermelho

"Punem as vítimas da crise e distribuem prêmios para os responsáveis por ela. Há algo muito errado nesse caminho", afirmou Lula para uma plateia de empresários e autoridades, neste que foi seu primeiro discurso oficial, após o tratamento de câncer na laringe.

"Ao sistema financeiro, todo apoio. E aos trabalhadores e aposentados, nenhum socorro", afirmou o presidente, na fala que durou cerca de 20 minutos. Antes de começar a discursar, Lula lembrou: "Faz sete meses que não falo. Espero que não tenha desaprendido a falar".

Curado de um câncer na garganta, contra o qual fez tratamento nos últimos meses, o presidente entrou no palco do BNDES com o auxílio de uma bengala. Seu pronunciamento foi aplaudido de pé pela plateia.

"As crises sempre são respondidas da mesma forma pelos países desenvolvidos: com medidas de austeridade para os trabalhadores e distribuição de benefícios para o sistema financeiro, que causou a crise", afirmou Lula. "Olho para trás e vejo que os governantes ainda não resolveram problemas da crise de 2008. Há medo de regular o sistema financeiro", completou.

Lula exaltou as relações de cooperação entre o Brasil e o continente Africano, que ganharam grande impulso em seu governo. "Em lugar de ficarmos paralisados com a crise internacional, que não foi criada nem por brasileiros nem por africanos, precisamos estreitar relações. O Atlântico não mais nos separa, nos une nas mesmas fronteiras, nos banhamos nas mesmas águas", afirmou."
Matéria Completa, ::Aqui::


Posted: 03 May 2012 09:00 AM PDT


Marcelle Ribeiro, O Globo / Extra

"Dezenas de pessoas participaram de um ato pedindo punição para os crimes da ditadura brasileira, na Rua Tutoia, Bairro do Paraíso, zona sul de São Paulo. Eles fizeram uma manifestação, chamada de "Ato pela Memória, Verdade e Justiça", em frente ao antigo Centro de Operações de Defesa Interna (DOI-CODI), órgão subordinado ao Exército, de inteligência e repressão do governo brasileiro durante a ditadura militar. Hoje, no endereço, funciona o 36º Distrito Policial.

Os manifestantes carregavam cartazes com fotos de presos e desaparecidos políticos e faixas com os dizeres "Brasil, mostra sua cara". Os participantes demonstraram estar chocados com as declarações de um ex-agente da repressão, Cláudio Guerra, em que ele relata que, pelo menos, dez corpos de militantes teriam sido incinerados em uma usina de açúcar no Rio de Janeiro, em 1973."
Matéria Completa, ::Aqui::



Posted: 03 May 2012 08:41 AM PDT


Natasha Bachini e Rosemary Segurado, Outras Palavras

"Em março de 2012, a decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) no julgamento do caso do candidato à Vice-Presidência, Índio da Costa (ex-DEM, atual PSD), pela chapa de José Serra (PSDB) nas eleições de 2010 despertou polêmica entre os partidos, internautas, e até mesmo entre os próprios magistrados. Índio da Costa foi condenado a pagar a multa de R$5 mil por veicular a seguinte mensagem pelo microblog Twitter no dia 4 de julho de 2010: "A responsabilidade é enorme. Mas, conto com seu apoio e com o seu voto. Serra Presidente: o Brasil pode mais".

O julgamento, dois anos após as eleições, aparentemente não teria sentido, mas está voltado a legitimar a decisão do Tribunal Superior Eleitoral(TSE) para as eleições municipais de 2012. Nesse sentido, o tribunal confirmou a proibição do uso do Twitter antes do dia 6 de julho, data estipulada para o início oficial da campanha para as eleições de 2012.

Ao contrário do que foi divulgado pela grande imprensa, a decisão do TSE simplesmente seguiu o que fora estipulado anteriormente no capítulo IV – Da propaganda eleitoral na Internet, da Resolução Nº 23.370 para as eleições de 2012, que foi aprovada no dia 13 de dezembro de 2011 e que na realidade se baseia nas diretrizes dadas pela primeira lei de regulação da internet no Brasil, a lei Nº 12.034 de 2009. Nela, baseados no tratamento dado aos meios de comunicação de massa (mídia impressa, rádio e televisão), os magistrados proibiram o uso da internet, e não apenas do Twitter como fora informado pela imprensa.

De acordo com o artigo 2, Capítulo 1 – Disposições Preliminares, não será considerada propaganda antecipada a presença e atuação do candidatos na internet, contanto que esses não peçam votos. A livre manifestação e o debate de ideias por parte dos demais cidadãos seguem permitidos também. Com relação a propaganda na internet nos períodos de 48h antes das eleições e 24h depois, estas continuam liberadas segundo a mesma lei.

Não podemos deixar de ressaltar também a relevância e a razoabilidade dos argumentos apresentados pela defesa de Índio da Costa, embora todos tenham sido desprezados pelo TSE. O principal deles é o fato de que outros candidatos tiveram a mesma atitude em seus perfis no Twitter e não foram julgados. Os outros passam por alguns pontos sobre os quais refletiremos brevemente aqui:

1. As tecnologias de fluxos multidirecionais de comunicação, como é o caso das redes sociais de Internet, deveriam ser tratadas pela legislação da mesma forma que o rádio e a televisão, que são veículos de comunicação massiva? Não."


O conteúdo produzido e veiculado pela internet abastece um banco de dados inesgotável cuja visibilidade caleidoscópica e caráter superexpositor permite ao usuário a escolha autônoma do conteúdo, de acordo com o seu interesse particular, diferentemente da mídia impressa, do rádio e da TV. Somada a essa característica, o ciberespaço permite uma espécie de emancipação do ponto de vista comunicacional. Munidos de recurso técnicos e capital cognitivo, os atores sociais passam da condição de receptores para provedores de informação, o que estimula o debate e contribui para uma participação mais ativa dos cidadãos nos regimes democráticos."
Artigo Completo, ::Aqui::


Posted: 03 May 2012 08:19 AM PDT


"Walter Paulo, apontado como comprador, nunca foi sócio da empresa que adquiriu imóvel

Fernando Gallo, O Estado de S. Paulo

A empresa que comprou a casa do governador Marconi Perillo (PSDB), em Goiânia (GO), na qual foi preso o contraventor Carlinhos Cachoeira, está em nome de supostos laranjas. Embora o governador afirme que vendeu a casa para o empresário Walter Paulo, dono da Faculdade Padrão - que por sua vez confirmou a compra do imóvel em entrevista ao jornal O Popular, de Goiânia -, a Mestra Administração e Participações não tem nem nunca teve Walter Paulo em seu quadro societário.

Quando o imóvel foi vendido, a empresa estava em nome de Sejana Martins, Fernando Gomes Cardoso e Ecio Antônio Ribeiro. Sejana saiu da sociedade dois dias depois da venda da casa, e Fernando em dezembro último. Só Ecio permanece como dono da empresa. Sejana é diretora da Faculdade Padrão.

Em entrevista concedida no dia 2 de março ao jornal goiano, Perillo afirmou: "Isso a gente espalha para os amigos, pede ajuda. Aí o Wladimir (Garcêz, ex-vereador) entrou em contato. Quando fui passar a escritura, ele me informou que seria Walter Paulo o comprador. Eu nem falei com ele (Walter). O dono do cartório trouxe os documentos para eu assinar e depois levou ao comprador. Recebi os três cheques e fui fazendo os depósitos, como combinado".
Matéria Completa, ::Aqui::


Posted: 03 May 2012 07:45 AM PDT


Camila Campanerut, UOL

"O senador Humberto Costa (PT-PE) pediu nesta quinta-feira (3) ao Conselho de Ética do Senado a abertura de processo contra o senador Demóstenes Torres (ex-DEM -GO), acusado de envolvimento com o contraventor Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, preso desde fevereiro por um esquema de jogos ilegais e outros crimes.

Para o petista, que é relator do caso, as denúncias publicadas pela imprensa são suficientes para admitir a representação apresentada pelo PSOL no conselho. "Em sua atuação como membro do conselho, o próprio senador Demóstenes defendeu a utilização de matérias jornalísticas como elementos de um processo", afirmou o relator.

"Tudo leva a crer que sua excelência [Demóstenes Torres] se contradiz e teria faltado com a verdade perante seus pares", completou Costa."
Matéria Completa, ::Aqui::


Posted: 03 May 2012 07:33 AM PDT
Bob Fernandes, Terra Magazine


"E começou a CPI. Começou quente, apesar de tanta cachoeira. Os tentáculos do bicheiro Cachoeira são tantos, e tão profundos, que essa extensão ditou o rumo dos debates no primeiro dia da CPI. Mas, claro, sem que seja dito explicitamente que o debate é exatamente sobre até onde a CPI vai ou não vai.

Uma parte da CPI quer abrir o coração, o cofre da Delta. Abrir, mas até onde? A Delta, de Fernando Cavendish, é a empreiteira que, segundo a gramparia, regava campanhas e bolsos Brasil afora. Empreiteira presente, informa o noticiário, em obras em mais de 20 estados.

Ampliar ou restringir os tiros na Delta? A intenção varia de acordo com o partido, com o deputado ou senador. Assim, o que se tem, em resumo e a grosso modo, é o seguinte: quem é aliado do governo federal tenta dirigir a CPI contra alvos do PSDB e do DEM. Os alvos existem, não são poucos e não se restringem ao governador Perillo, tucano de Goiás, e ao senador Demóstenes,  ex-DEM.

Já a base aliada, mais precisamente o PT, mira em obras da Delta em São Paulo, nos R$ 281 milhões pagos pelo governo paulista à empreiteira Delta por obras entre 2003 e abril deste 2012."
Artigo Completo, ::Aqui::

---------------------------------------






You are subscribed to email updates from Brasil! Brasil!
To stop receiving these emails, you may unsubscribe now.
Email delivery powered by Google
Google Inc., 20 West Kinzie, Chicago IL USA 60610



--
Francisco Almeida / (91)81003406
Postar um comentário