quarta-feira, 6 de junho de 2012

Via Email: BRASIL! BRASIL!



BRASIL! BRASIL!


Posted: 05 Jun 2012 06:43 PM PDT


Antônio Mello, Blog do Mello

"A revista mais vendida do Brasil (e põe vendida nisso), mostra a falta que estão fazendo seus "repórteres investigativos", quase todos presos na Papuda. O diretor deles, Policarpo Junior, que teria trocado 200 ligações com o chefe da quadrilha de "repórteres" de Veja, o bicheiro Carlinhos Cachoeira, está mudo, continua mudo, e mudo vai ficar até o momento em que o teor dessas ligações vier à tona.

Enquanto isso, a revista bate cabeça e apela para seus colunistas, a fim de provar que ainda está viva. Mas, quando tenta fazer uma reportagem, tropeça feio, como flagrou a repórter Cynara Menezes, de CartaCapital.

Numa reportagem significativamente chamada de Control C + Control Veja, Cynara põe a Veja a nocaute, desmoraliza ainda mais (se ainda é possível) a revista do boimate (leia
Veja cria o Boimate 2. É Reivaldo Azeprado, mistura de Reinaldo com Prof. Hariovaldo, que escreveu editorial sobre Twitter), e mostra que uma reportagem da revista foi feita a partir de textos copiados e colados da internet e vendidos como se fossem um documento do PT a que Veja teve acesso.
"No centro do furacão desde que vieram à tona suas relações no mínimo pouco éticas com os bandidos da quadrilha de Carlinhos Cachoeira, a revista Veja parece ter perdido toda a noção de ridículo. Sua capa desta semana é uma farsa: o "documento" que a semanal da Abril alardeia ter sido produzido pelo PT como estratégia para a CPI de Cachoeira é, na verdade, um amontoado de recortes de reportagens de jornais, revistas e sites brasileiros.

Confira neste link (clique
AQUI) os fac-símiles do suposto "documento" que a revista apresenta com "exclusividade" e compare com os outros links no decorrer deste texto.

Leia a reportagem completa
aqui e acompanhe mais um passo na agonizante descida da revista Veja ao esgoto que ela desenhou para si.

Isto sim é um tiro no pé, manchete da revista reproduzida no alto."



Posted: 05 Jun 2012 06:29 PM PDT







Posted: 05 Jun 2012 06:09 PM PDT


Correio do Brasil 

"A anunciada decisão de abrir mais um processo contra as várias acusações de corrupção e enriquecimento ilícito, tráfico de influência e formação de quadrilha que pesam desde o livro A Privataria Tucana contra o candidato do PSDB à prefeitura de São Paulo, José Serra, não reduz o risco dele se explicar junto à Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) que investiga a rede criminosa do bicheiro Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira. Serra, desta vez, promete levar o ex-diretor do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) Luiz Antônio Pagot às barras dos tribunais, pela denúncia formulada em entrevista sobre a distribuição de propina para a campanha derrotada do tucano à Presidência da República, em 2010.


Na sessão da CPMI desta terça-feira, no entanto, segundo levantamento realizado pelo Correio do Brasil, a maioria absoluta dos parlamentares é favorável ao depoimento de Pagot. É a oportunidade esperada para o executivo complementar as denúncias de corrupção na campanha tucana, com a participação da empreiteira Delta Construções S/A e de Paulo Vieira de Sousa, vulgo Paulo Preto, homem de confiança de Serra na estatal Desenvolvimento Rodoviário S/A (Dersa), responsável pela construção do Rodoanel. Pagot foi demitido do cargo há um ano, após matéria publicada na revista semanal de ultradireita Veja, fornecida por agentes do bicheiro Cachoeira, conforme indícios obtidos pela Polícia Federal em escutas telefônicas legais."
Matéria Completa, ::Aqui::


Posted: 05 Jun 2012 05:52 PM PDT


Wálter Fanganiello Maierovitch, Terra Magazine / Sem Fronteiras

"Hoje foi ouvido pela Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) o empresário Wálter Paulo Santiago, dono de uma rede faculdades em Goiás e Tocantins.

O tema central do depoimento  foi a compra por R$1,4 milhão, em um condomínio fechado, da mansão do governador de Goiás, Marconi Perillo.

A mansão virou residência de Carlinhos Cachoeira. E nela Cachoeira acabou preso em 29 de fevereiro de 2011. 

A suspeita é de que Wálter Paulo Santiago tenha sido usado como testa de ferro em transações para encobrir negócios, e talvez venda simulada, entre o governador Perillo e o notório delinquente Cachoeira.

Perante a CPMI, o empresário Santiago afirmou ter pago a casa à vista e entregue o dinheiro ao corretor Wladimir Garcez, vereador e ex-presidente da Câmara Municipal de Goiânia, e a Lúcio Fiúza, assessor do governador."
Artigo Completo, ::Aqui::


Posted: 05 Jun 2012 05:42 PM PDT


"No lançamento da 13ª edição do Fórum Internacional de Software Livre, em Porto Alegre, um dos criadores do movimento advertiu para crescentes ameaças à liberdade digital. Para Richard Stallman, coisas muito sérias estão acontecendo na sociedade digital. "A inclusão digital pode ser boa ou ruim. Depende de onde a sociedade será incluída. O que vemos hoje é que a liberdade está sendo atacada de várias maneiras. Talvez tenhamos que diminuir a nossa inclusão para preservar nossas liberdades"

Marco Aurélio Weissheimer, Carta Maior

O criador do movimento software livre, Richard Stallman, participou nesta segunda-feira (4), no Palácio Piratini, do lançamento da 13ª edição do Fórum Internacional Software Livre, que será realizada de 25 a 28 de julho, no Centro de Eventos da PUC-RS, em Porto Alegre. Em um ato que contou com a presença do governador Tarso Genro, Stallman falou sobre as crescentes ameaças à liberdade na sociedade digital.

Em uma rápida intervenção no início da cerimônia, o governador gaúcho disse que o movimento em defesa do software livre representa hoje "uma das lutas mais importantes para recuperar a densidade da democracia que hoje se encontra esvaziada". Tarso agradeceu e destacou o empenho de ativistas como Marcelo Branco em defesa da liberdade digital. "Quando eu era ministro da Justiça, foi ele que me advertiu sobre a necessidade de entrarmos no debate sobre o projeto restritivo e de censura que tramitava então no Congresso Nacional. Conseguimos bloquear a votação desse projeto e ajudamos a estimular um debate nacional sobre o tema".

A fala de Richard Stallman foi marcada por graves advertências acerca das crescentes restrições na internet. Para o criador do Projeto GNU, iniciado em 1983 nos Estados Unidos, coisas muito sérias estão acontecendo na sociedade digital. "A inclusão digital pode ser uma coisa muito boa ou muito ruim. Depende de onde a sociedade será incluída. O que vemos hoje é que a liberdade está sendo atacada de várias maneiras. Talvez tenhamos que diminuir um pouco a nossa inclusão para preservar as nossas liberdades", sugeriu.

Após um período de euforia e liberdade, os usuários da internet devem começar a se policiar, pois tudo o que fazem está sendo gravado e classificado. A palavra "tudo", aqui, não é força de expressão. É "tudo" mesmo. Stallman citou os casos do Facebook, do Google e do Google Analytics como exemplos de um sistema de vigilância que está sendo feito em vários níveis. O mais perigoso, defendeu, é aquele controlado pelos governos.

"Grandes empresas privadas como Amazon, Microsoft, Apple e grandes empresas de telefonia também têm seus sistemas de vigilância. Nós podemos controlar isso usando software livre, por exemplo. Mas quando se trata de governos, a situação é mais complicada. Na Inglaterra, há um sistema que diz onde está cada automóvel do país pelo controle da placa. É algo que Stálin não teve, mas que gostaria de ter", brincou.

Durante a sua fala, Stallman anunciou, em tom de lamento, que amanhã (terça-feira) estará visitando a Argentina pela última vez em virtude de um sistema de gravação das impressões digitais de todas as pessoas que entram ou saem do país. "Será meu último voo para a Argentina. Algumas coisas não podem ser toleradas. O Estado não pode saber tudo sobre todos. A polícia secreta da União Soviética não tinha esse controle sobre a vida das pessoas", protestou o fundador da Free Software Foundation, que acrescentou. "Numa sociedade livre, não pode ser fácil para a polícia saber tudo sobre todas as pessoas. Se for fácil, então não estaremos vivendo em uma sociedade livre".
Artigo Completo, ::AQUI::


Posted: 05 Jun 2012 05:16 PM PDT


"Documentos entregues na CPI e obtidos em parte pelo 247 dão notícia de um negócio cheio de artimanhas, e muito suspeito, que envolve área nobre no centro de Goiânia; é a ligação definitiva de Walter Paulo, Marconi Perillo e Carlos Cachoeira; estão todos no mesmo negócio

Brasil 247

Um obscuro negócio envolvendo o mais tradicional clube de Goiânia, o Jóquei Clube, com área no centro de Goiânia, estabeleceu ligação direta entre o contraventor Carlinhos Cachoeira e o empresário Walter Paulo, dono da Faculdade Padrão e da casa que era do governador Marconi Perillo (PSDB) e onde o próprio Cachoeira acabou preso pela Polícia Federal na Operação Monte Carlo.

Walter Paulo sustentou que a sua faculdade arrendou a área. A negociação, porém, não é clara. Parte de outro documento obtido pelo 247 fala em "contrato de parceria" envolvendo o presidente do clube, Joaquim Divino Rodrigues Naves, e também Ebraim Oliveira Arantes e Alex Marcório Santiago, filho de Walter Paulo, que por sua vez assina como testemunha junto com o prefeito de Nerópolis, Gil Tavares.

Outro documento de posse do 247 mostra mais coisa: parte de um depoimento do empresário Walter Paulo à Polícia Civil em que ele nomeia Alexandre Arantes "como encarregado e responsável por todas as negociações" envolvendo o Jóquei Clube, e que o mesmo Alexandre tinha poder para fazer pagamentos combinados em nome da Sociedade de Educação e Cultura de Goiás."
Foto: Edição/247
Matéria Completa, ::Aqui::


Posted: 05 Jun 2012 05:06 PM PDT
Terra


"O depoimento do empresário Walter Paulo Santiago nesta terça-feira à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Cachoeira pode ser um complicador para o governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), na avaliação do presidente em exercício da comissão, deputado Paulo Teixeira (PT-SP). De acordo com o parlamentar, o empresário deixou a impressão de existir uma "relação muito próxima" entre o bicheiro Carlos Augusto de Almeida Ramos, o Carlinhos Cachoeira, e o governador.

"O que mostra é que todos esses entes (Santiago, Cachoeira e Perillo) estão muito ligados. O depoimento dele (Santiago) deixou uma situação muito complicada para o governador responder", disse o presidente após a reunião. Perilllo tem depoimento marcado na comissão na próxima terça-feira.

A investigação sobre a venda de uma casa do governador para Cachoeira é o fio da meada para que a comissão possa chegar a uma conclusão sobre o envolvimento de Perillo com o bicheiro, preso sob a acusação de liderar uma organização criminosa envolvendo políticos e empresários.

Apontado pela Polícia Federal como "laranja" de Cachoeira, o empresário Walter Paulo Santiago informou que pagou R$ 1,4 milhão pela casa do governador. Esse pagamento, de acordo com Santiago, foi feito em dinheiro. A informação contrasta com a anteriormente prestada por Perillo e por seu assessor Wladimir Garcez, que disseram que o pagamento foi feito em cheques. "Parece que temos dois pagamentos pela mesma casa. Isso o governador terá que explicar", afirmou Paulo Teixeira.

A atuação de Santiago no negócio ocorreu em nome da empresa Mestra, da qual ele se apresentou como administrador. O empresário disse aos membros da CPI que a Mestra existia apenas para fins de "fazer negócios". A empresa, constituída em 2006, é a proprietária legal da casa, na qual Carlinhos Cachoeira foi preso no dia 29 de fevereiro."
Matéria Completa, ::Aqui::


Posted: 05 Jun 2012 09:55 AM PDT




Posted: 05 Jun 2012 09:52 AM PDT
"Deputado Chico Alencar (PSOL-RJ) acentua contradição entre pagamento em dinheiro por casa do governador goiano, como alega Walter Paulo Santiago à CPI, e recebimento de três cheques, na versão de Marconi Perillo; "Paguei em pacotinhos, em notas de 50 e 100", diz empresário no Congresso


Brasil 247

Durante o depoimento do empresário Walter Paulo Santiago, na sessão da CPI do Cachoeira nesta terça-feira 5, o deputado Chico Alencar (PSOL-RJ) acentuou uma contradição na fala do dono da Faculdade Padrão e de outras empresas, apontado como o comprador de uma casa de luxo do governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB). Santiago diz ter pago o imóvel, vendido a R$ 1,4 milhão, em dinheiro. O governador, porém, já disse em entrevista ter recebido o pagamento por meio de três cheques, assinados em nome de seu sobrinho, Leonardo Almeida Ramos. "Não sei nada de cheque", disse o depoente na sessão de hoje.

O deputado do PSOL afirmou que ou o governador de Goiás foi enganado em relação à versão dos pagamentos ou o episódio se trata de lavagem de dinheiro. A compra foi feita por meio da empresa Mestra, de investimentos imobiliários, a qual é administrada por Santiago. Outra contradição diz respeito à origem do dinheiro. Na primeira versão, o depoente disse que se tratava de empréstimos – não soube dizer de onde, já que foram feitos por seu contador. Depois, afirmou que o valor estava guardado em casa, e que se tratavam de "sobras" de suas empresas."
Foto: Wilson Dias/ABr
Matéria Completa, ::Aqui::


Posted: 05 Jun 2012 09:16 AM PDT


Agência Brasil

"O ministro da Defesa, Celso Amorim, disse ontem (5) que o Ministério da Defesa vai repassar todas as informações que forem requisitadas à pasta pela Comissão Nacional da Verdade. As declarações foram dadas após a primeira reunião entre Amorim e os integrantes da comissão, após convite do coordenador do grupo, ministro Gilson Dipp, do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

"Foi uma boa ocasião para reiterar o compromisso do Ministério da Defesa em colaborar com a Comissão da Verdade. Vamos facilitar todas as informações que nos forem pedidas e que possam ajudar os trabalhos da comissão. Designei uma pessoa, inclusive, para ficar em ligação permanente", destacou o ministro.

De acordo com Amorim, todos os arquivos serão abertos para análise da comissão, o que pode incluir ainda os arquivos dos centros de informações do Exército (CIE), da Marinha (Cenimar) e da Aeronáutica (Cisa). "Não falamos sobre isso. Falamos em termos gerais. Tudo estará aberto", disse.

Segundo o ministro Gilson Dipp, o Arquivo Nacional vai fazer um apanhado dos documentos que ainda não foram analisados pela comissão. "Se é que tem alguma coisa que não foi apresentada, certamente vamos pedir ao Ministério da Defesa que nos apresente esses documentos ou preste essas informações".

Além do encontro com Amorim, seis integrantes da comissão, com exceção da psicanalista Maria Rita Kehl, também estiveram reunidos com o diretor do Arquivo Nacional, Jaime Antunes da Silva.
A Comissão Nacional da Verdade foi criada para apurar os casos de violações aos direitos humanos ocorridos entre os anos de 1946 e 1988. A comissão, de acordo com a lei que a criou, poderá analisar documentos apurados e depoimentos obtidos pela Comissão de Mortos e Desaparecidos e pela Comissão de Anistia, ambas em funcionamento desde o governo de Fernando Henrique Cardoso.

Além dos sete integrantes, a comissão será composta por 14 auxiliares - servidores de carreira de órgãos federais indicados para ocupar os chamados cargos de Direção de Assessoramento Superior (DAS). As nomeações de cinco deles já foram publicadas no Diário Oficial da União, assinadas por Beto Ferreira Martins Vasconcelos, secretário executivo da Casa Civil, órgão da Presidência da República a que compete fornecer o suporte técnico, administrativo e financeiro necessários aos trabalhos da comissão.

Além do ministro Gilson Dipp, também foram indicados para integrar o colegiado o ex-ministro da Justiça, José Carlos Dias; Rosa Maria Cardoso da Cunha (advogada); Cláudio Fonteles (ex-procurador-geral da República); Paulo Sérgio Pinheiro (professor e diplomata); Maria Rita Kehl (psicanalista) e José Cavalcante Filho."


Posted: 05 Jun 2012 09:10 AM PDT
"Bordoni diz ter recebido R$ 40 mil em espécie das mãos do governador


O Globo 




O radialista Luiz Carlos Bordoni voltou a fazer denúncias contra o governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB). Nesta segunda-feira, ele disse que recebeu R$ 40 mil em espécie das mãos do governador durante a campanha eleitoral de 2010. Em entrevista ao jornal "O Estado de S. Paulo", o radialista sustenta que o pagamento foi feito antes do início da propaganda eleitoral gratuita em rádio e TV.

Pelo menos três pessoas teriam presenciado a chegada dele ao escritório de Perillo, em Goiânia, onde teria recebido o dinheiro.

Na semana passada, a assessoria de Perillo divulgou nota com explicações sobre a relação da campanha do governador com Bordoni: "O referido locutor foi contratado, por meio da agência Art Midi-Me, pelo comitê de campanha do PSDB para prestar serviços de gravação de áudio pelo valor de R$ 33.300, compatível com valores praticados pelo mercado". Ontem, também em nota, o governo considerou que o pagamento relatado por Bordoni é "assunto descabido".

— O primeiro pagamento foi feito por ele antes mesmo de começar o horário eleitoral. O Marconi me chamou em uma sala do fundo, uma pequena divisória atrás do gabinete dele, da mesa dele, e me passou R$ 40 mil em dinheiro. Foi o primeiro pagamento — disse o radialista ao "O Estado de S.Paulo".
Matéria Completa, ::Aqui::


Posted: 05 Jun 2012 08:39 AM PDT


Ciclo Vivo

"Há duas décadas uma garotinha canadense de 12 anos discursava perante autoridades mundiais, cobrando mudanças nas atitudes e maior cuidado com as causas ambientais. Essa era Severn Cullis-Suzuki, mais conhecida como "a garota que calou o mundo por cinco minutos".

A participação de Severn na Eco92 é lembrada até hoje e representa a preocupação das novas gerações com o futuro de todos. Neste ano, a canadense volta ao Brasil para participar da Rio+20 e dar continuidade ao trabalho que vem desenvolvendo na área ambiental desde que ainda era uma criança.

O jornal Folha de S. Paulo conseguiu uma entrevista exclusiva com Severn, que hoje é mãe de dois filhos, apresentadora de um programa canadense e educadora ambiental. Durante a conversa ela explicou que a oportunidade para discursar na Eco92 surgiu após um esforço feito por ela e um grupo de amigas que formavam a ECO (Environmental Children's Organization). Juntas as garotas conseguiram arrecadar fundos com a comunidade em que moravam, no Canadá, para que fosse possível viajar ao Rio e participar do Fórum Global, em que elas foram inscritas como ONG e aproveitaram a oportunidade para falar sobre meio ambiente com muitas pessoas.

Esta iniciativa fez com que a Unicef se interessasse pelo trabalho e oferece uma oportunidade para que uma delas representasse a ECO em um discurso às autoridades. Severn foi escolhida e as suas palavras marcaram profundamente as pessoas presentes e ainda hoje emocionam quem a vê através do vídeo disponível na internet."
Foto: Reprodução/Vídeo
Matéria Completa, ::Aqui::


Posted: 05 Jun 2012 08:21 AM PDT


Extra / Valor Online

"A redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para automóveis e o Dia das Mães contribuíram para elevar o movimento do varejo no país em 4,1% no mês de maio na comparação com abril, de acordo com pesquisa divulgada pela Serasa Experian nesta terça-feira.

É a maior variação mensal desde agosto de 2007, de acordo com o Indicador Serasa Experian de Atividade do Comércio. Na comparação com maio de 2011, houve crescimento de 9,8%. No acumulado do ano, a atividade varejista cresceu 7,1% ante o mesmo período do ano passado.

De acordo com a Serasa Experian, a redução do IPI e a volta dos "feirões" impulsionaram o movimento no segmento de veículos, motos e peças, fazendo-o crescer 4,9% no mês passado, a maior alta mensal desde agosto de 2011. Na comparação com maio de 2011, houve crescimento de 10,6%.

Além disso, o Dia das Mães também contribuiu para o bom desempenho do varejo no mês passado, especialmente no segmento de móveis, eletroeletrônicos e informática, cujo crescimento foi de 3,2% em maio ante abril e de 8% ante o mesmo período em 2011."
Matéria Completa, ::Aqui::


Posted: 05 Jun 2012 07:08 AM PDT


Wladimir Pomar, Correio da Cidadania

"Há muitos que não acreditam ser possível a países como o Brasil aproveitarem os investimentos do capitalismo transnacional, pela necessidade de elevar suas taxas médias de lucro, e obrigá-los a transferir altas tecnologias e associar-se a empresas estatais e privadas nacionais, mesmo que isso crie novos competidores.

Com certa razão, sustentam que os acordos internacionais sobre propriedade intelectual protegem os direitos das corporações transnacionais, fazendo com que a tecnologia seja objeto da crescente privatização concentradora. Além disso, no caso do Brasil, cujos governos anteriores subsidiaram a ocupação oligopólica do mercado por empresas transnacionais, tornar-se-ia impossível desenvolver tecnologias nacionais, pois seriam raras as empresas de capital nacional que subsistem num mercado tão oligopolizado.

Como as transnacionais teriam, em geral, seus centros tecnológicos nas matrizes, suas subsidiárias no Brasil utilizariam tecnologias antigas, já amortizadas, permitindo-lhes custo real zero. Não teriam, portanto, interesse em investir em tecnologias ou adquirir alguma tecnologia desenvolvida aqui. Em complemento, como controlam o mercado em sistema de oligopólio, impõem os preços e as condições para adquirir empresas nacionais tecnologicamente avançadas, mas apertadas pela política econômica, como ocorreu sistematicamente no período de domínio neoliberal.

Nessas condições, não passaria de falácia a concepção de que o Brasil está atrasado tecnologicamente porque investe pouco em educação, ciência, pesquisa básica e tecnologia. Embora o pequeno investimento nessas áreas seja verdadeiro, o realmente grave seria que as empresas nacionais ficaram sem condições de criar tecnologias próprias por não terem chances de permanecer no mercado, ou de nele entrar, salvo em alguns nichos, logo apropriados pelas transnacionais. Sem empresas nacionais em competição nos mercados, seria impossível alavancar o desenvolvimento, pois as tecnologias só cresceriam dentro de empresas.

Portanto, a crença de que a entrada de capital estrangeiro favoreceria o desenvolvimento, complementaria a poupança nacional, e transferiria tecnologias, não passaria de falsa ilusão. Isso seria entregar o mercado nacional a empresas comandadas por capitais estrangeiros, e não existiria país que tenha se desenvolvido dessa forma. Com isso, esses argumentos, muitos dos quais são verdadeiros, nos colocam numa espécie de beco sem saída. Não temos capitais próprios, nem empresas nacionais, nem tecnologias apropriadas. E não deveríamos buscar capitais externos, nem teríamos condições de transferir tecnologias externas, porque nosso parque produtivo é dominado pelas transnacionais. Portanto, que fazer? Deitar e ficar esperando que o tal de socialismo caia do céu?"
Artigo Completo, ::Aqui::


Posted: 05 Jun 2012 06:59 AM PDT


"Depois de recusar o posto de vice de Haddad, partido estremecido com Dilma desde as demissões no Ministério dos Transportes passa para o lado dos tucanos

Brasil 247

Em 2010, o PR fez campanha para a presidente Dilma Rousseff e apoiou o PT em São Paulo. Em 2012, o partido ameaça passar para a oposição no Planalto e concede à José Serra, do PSDB , cerca de um minuto e meio na propaganda eleitoral. Estremecida com o governo desde as demissões Ministério dos Transportes no ano passado, sigla ignora cargo de vice proposto por Fernando Haddad e anuncia apoio aos tucanos em São Paulo. Leia na matéria da Folha:

Alvo do expurgo feito pela presidente Dilma Rousseff no Ministério dos Transportes no ano passado, o PR formalizou ontem o apoio à candidatura de José Serra (PSDB) à Prefeitura de São Paulo nas eleições deste ano.

A aliança impõe uma derrota significativa ao PT, que ainda não assegurou o apoio de nenhum partido para a candidatura do ex-ministro da Educação Fernando Haddad e queria o PR a seu lado.

O apoio do partido dará a Serra cerca de um minuto e meio na propaganda eleitoral, garantindo aos tucanos um bloco de tempo maior do que o de Haddad, que Serra vê como principal adversário.

Com o apoio de DEM, PV, PSD, PR e PP, que anunciará a aliança ao PSDB na semana que vem, o tucano terá cerca de oito minutos no horário eleitoral gratuito.


Em 2010, o PR fez campanha para a presidente Dilma Rousseff e apoiou o PT em São Paulo, elegendo como suplente da senadora Marta Suplicy (PT-SP) o vereador Antonio Carlos Rodrigues."
Foto: Karime Xavier/ Folhapress
Matéria Completa, ::Aqui::


You are subscribed to email updates from Brasil! Brasil!
To stop receiving these emails, you may unsubscribe now.
Email delivery powered by Google
Google Inc., 20 West Kinzie, Chicago IL USA 60610



--
Francisco Almeida / (91)81003406

Postar um comentário