terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Fwd: BRASIL! BRASIL!



BRASIL! BRASIL!


Posted: 05 Dec 2011 03:31 PM PST



Posted: 05 Dec 2011 03:25 PM PST


"O movimento dos consumidores nas lojas em todo o país cresceu 1,5% em novembro, de acordo com a empresa de consultoria Serasa Experian. Todos os segmentos tiveram crescimento, mas o que mais contribuiu para o resultado foi o de veículos, motos e peças, que teve alta de 4,5%. Móveis, eletroeletrônicos e informática cresceu 1,1%, combustíveis e lubrificantes, 1,4%, tecidos, vestuário, calçados e acessórios, 1,4% e material de construção, 0,9%. O setor de supermercados, hipermercados, alimentos e bebidas registrou estabilidade.

No acumulado do ano, a atividade varejista registrou expansão de 8,9%. O setor de material de construção continua na liderança com expansão de 11% no acumulado de 2011, seguido pelos desempenhos de 8,7% dos combustíveis e lubrificantes e de 8% do setor de móveis, eletroeletrônicos e informática.

De acordo com os economistas da Serasa, a suspensão temporária da cobrança do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) mais elevado sobre os automóveis importados animou o movimento dos consumidores nas lojas do setor após a queda verificada em outubro. "Além disto, as medidas de relaxamento monetário [redução dos juros e reversão parcial das medidas macroprudenciais] e o pagamento da primeira parcela do décimo terceiro salário também exerceram influência positiva sobre a atividade varejista no mês passado."



Posted: 05 Dec 2011 03:17 PM PST


"A cidade de Quito anunciou nesta segunda-feira que premiará o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva por seus "serviços à humanidade". No ato, que acontecerá amanhã no emblemático Teatro Nacional Sucre, Lula deve ser homenageado com o Gran Collar Rumiñahui, destinado aos chefes de Estado por sua contribuição humanitária.

Na ocasião, o vice-presidente do Equador, Lenín Moreno, também será reconhecido por seu trabalho em favor de pessoas "incapacitadas". Lula não estará na capital equatoriana para receber o prêmio, em virtude do tratamento contra o câncer na laringe ao qual é submetido, e será representado pelo embaixador do Brasil em Quito, Fernando Simas."



Posted: 05 Dec 2011 03:12 PM PST


"Dados de desflorestamento na Amazônia são os menores em 22 anos; informações do Inpe revelam que o movimento gota d´água, protagonizado por atores contra a usina de Belo Monte, trazia apenas preconceito e má ideologia


O vídeo do Movimento Gota D´Água, protagonizado por uma série de atores globais em protesto contra a usina de Belo Monte, não poderia ter vindo em pior hora. Dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais revelam que o desmatamento na Amazônia é o menor em 22 anos. O que significa que os atores, como Maitê Proença, que retirou o sutiã em defesa da floresta, perderam o debate. Até mesmo a revista Veja desta semana dedicou sua capa ao "nocaute global", em que os atores teriam sido derrotados por estudantes que se mobilizaram na internet para fornecer informações mais precisas sobre o impacto ambiental das hidrelétricas na Amazônia. Na rede, o 247 foi um dos primeiros veículos a criticar o vídeo do Movimento Gota D´Água e a apontar suas inverdades (leia mais aqui).

Leia também o noticiário sobre a queda no desmatamento:

O desmatamento na região amazônica atingiu sua menor taxa na história desde o início do monitoramento na área, em 1988, informaram hoje os ministros Aloizio Mercadante (Ciência, Tecnologia e Inovação) e Izabella Teixeira (Meio ambiente). No período compreendido entre agosto de 2010 e julho de 2011, foram desmatados 6.238 quilômetros quadrados, um número 11% inferior à da medição divulgada no ano passado.

Da área desmatada, 2.870 quilômetros quadrados estão no Pará, 1.126 quilômetros quadrados em Mato Grosso, 869 quilômetros quadrados em Rondônia, 526 quilômetros quadrados no Amazonas, 365 quilômetros quadrados no Maranhão, 271 quilômetros quadrados no Acre, 120 quilômetros quadrados em Roraima, 51 quilômetros quadrados no Amapá e 40 quilômetros quadrados no Tocantins. Em Rondônia, o desmatamento aumentou 100%, enquanto em Mato Grosso o acréscimo foi de 20%. Nos demais Estados, houve queda.

"É a menor taxa de desmatamento da história, desde que começou esse monitoramento. É uma taxa histórica e representativa, sinalizando que continuamos com a nossa determinação de reduzir o desmatamento na Amazônia. Ainda apresentamos resultados extremamente sensíveis em alguns Estados. O fato de Rondônia apresentar 100% de aumento é algo que precisa ser esclarecido", disse Izabella.

Segundo a ministra, o governo federal já vem dando atenção especial ao caso de Rondônia, com os resultados dos meses de agosto, setembro e outubro já sinalizando uma redução do desmatamento. Izabella disse estar "particularmente feliz" com os resultados e defendeu medidas de redução de desmatamento aliadas a estratégias de sustentabilidade e inclusão social na região. Segundo o ministro Mercadante, o governo está investindo R$ 1 bilhão em satélites que vão aperfeiçoar o monitoramento das florestas."


Posted: 05 Dec 2011 02:51 PM PST

Ana Cláudia Barros, Terra Magazine

"A queda do ministro do Trabalho, Carlos Lupi, não deve provocar abalos significativos na relação entre governo e PDT, partido da base aliada que conta com 26 deputados e cinco senadores. A avaliação é do cientista político, João Paulo Peixoto, da Universidade de Brasília (UnB). Em entrevista a Terra Magazine, ele destaca que a atenção deve se voltar agora para a maneira como a presidente Dilma Rousseff irá substituir Lupi. Pressionado, pediu demissão no domingo(4), após denúncias de corrupção na pasta.

- Ela tem três alternativas: colocar outro representante do PDT, passar o Ministério do Trabalho para outro partido ou, simplesmente, extinguir o Ministério do Trabalho e fundi-lo com o da Previdência. Essa seria melhor escolha. É preciso urgentemente diminuir o número de ministérios para dar mais eficiência ao governo. Reduzir drasticamente. O enxugamento do aparato administrativo do governo é inadiável - avalia.

Peixoto critica o chamado "presidencialismo de coalizão" e diz que "com algum sacrifício, mas com uma boa dose de autoridade, é possível reverter esse quadro".

- Enquanto não acabar esse "loteamento" da administração pública em troca de apoio político para manter o chamado presidencialismo de coalizão, nós não vamos ter o fim dessa prática (corrupção). E isso não se refere a apenas ministérios. Tem acontecido em praticamente todos os escalões da administração pública. A questão fundamental está nesse modelo que vem sendo adotado.

Terra Magazine - A saída do ministro do Trabalho, Carlos Lupi, marca a sétima queda na Esplanada dos Ministérios neste ano. A maioria delas teve relação com denúncias de corrupção? Até que ponto chamada "política de coalizão" interfere neste cenário?
João Paulo Peixoto -
Enquanto não acabar esse "loteamento" da administração pública em troca de apoio político para manter o chamado presidencialismo de coalizão, nós não vamos ter o fim dessa prática (corrupção). E isso não se refere a apenas ministérios. Tem acontecido em praticamente todos os escalões da administração pública. A questão fundamental está nesse modelo que vem sendo adotado.

Como reverter isso, uma vez que a política de coalização é algo já arraigado?
Isso tem sido praticado pelos presidentes, muitas vezes, independentemente da vontade deles. Enquanto persistir esse multipartidarismo ilimitado, será difícil resolver isso. Acredito que, mesmo assim, o governo, não importa quem seja o presidente, deveria adotar critérios mais rígidos para a escolha dos ministros. Não há nenhuma lógica entregar um ministério ou determinados cargos na administração pública sem que isso traga benefícios em termos de eficiência, de melhoria na prestação de serviço público. Questões técnicas têm que ser tratadas por especialistas, que podem até ser indicados pelos partidos.
Com algum sacrifício, mas com uma boa dose de autoridade, é possível reverter esse quadro. Nós tivemos sete ministros que deixaram o governo. Não houve abalo político. Na medida em que Dilma afasta essas pessoas, ela ganha respeito da opinião pública."
Matéria Completa, ::Aqui::


Posted: 05 Dec 2011 02:29 PM PST

Eberth Vêncio, Revista Bula

"Os Países Bálticos constituem uma região do nordeste da Europa cujos países integrantes são a Estônia, a Letônia e a Lituânia. Quem nasce na Estônia é estoniano; na Letônia, letoniano; na Lituânia, lituano, e em Cachorro Sentado-Go, cachorro sentado (ou cadela sentada). 
Não sou tão culto quanto se poderia presumir. Pesquisei algumas fontes, inclusive o Seu Damásio, professor estadual aposentado que carrega uma placa dependurada no seu sexagenário pescoço, em que vai escrito "compra-se ouro". "Tô ralando mais agora do que quando riscava a lousa", reclama o eterno professor. 

O preâmbulo geográfico é pertinente. O protesto contra a histórica desvalorização dos mestres, idem. Não desistam, meus caros. Leiam. 
Jotabê parece enxergar o mundo de ponta-cabeça. É o que diz o povo quando uma pessoa escapole dos padrões do "belo quadro social". Mulheres diuturnamente expansivas, comunicativas e bem humoradas são taxadas como vulgares, idiotas. Faltam-lhes parafusos na cabeça, é o que dizem.

Outro exemplo de julgamento pelas aparências (um dos nossos mais corriqueiros defeitos): se um homem aprecia poesia, afirmam logo que é um tolo, sonhador ou efeminado (ou as três coisas juntas). Antes que os gays mais engajados cortem os seus pulsos com prestobarbas e me acusem de ser preconceituoso, garanto que não adjetivei com propósito depreciativo. Nem pra tentar fazer graça. Não sou um Rafinha Bastos. 

Naqueles casos em que o sujeito prefere vestir as mesmas roupas de sempre, aquelas com as quais se sente mais confortável, rotulam-no brega, démodé, feio. E se ele trata o seu carro como se ele fosse apenas um carro mesmo, ou seja, uma máquina sobre quatro rodas concebida para conduzi-lo pelas loucas ruas da cidade, muitos o criticam dizendo que precisa logo trocar "aquela lata velha", aproveitar a redução do ipeí do Governo, comprar um veículo zero quilômetro com trio elétrico, ar condicionado, ér-bégui, trava nas portas e direção hidráulica. "Sofrer pra que, rapá? A vida é curta...", é o que muitos apregoam ao justificar tanta sede de consumo. 

O prefeito da cidade onde eu moro tem investido bastante na construção de parques e jardins. Por outro lado, tem também sacrificado algumas praças, decepando-as ao meio para que o formigueiro catalisado de ônibus, carros e motos deslize pelas veias da cidade, desentupindo-as. Tinha uma praça no meio do caminho. No meio do caminho tinha uma praça. Rasguem-na, ora! 

Várias vezes, eu presencio motocicletas circulando pelas calçadas, serpenteando entre os transeuntes, alimentando o inferno do trânsito urbano. Do jeito que correm as coisas, já-já oficializam as calçadas como pistas. Afinal, carece manter o direito constitucional do ir e vir, desde que você não o faça a pé, nem de bicicleta. Jotabê não dirige automóvel. Sinto inveja dele. Não se entregue, companheiro! Não tire a habilitação!"
Artigo Completo, ::Aqui::


Posted: 05 Dec 2011 01:48 PM PST

Fernando Brito, Projeto Nacional
 
"O Globo e o Estadão  publicam hoje duas matérias sobre empregos e salários.

Na primeira, O Globo conta que os salários dos executivos, gerentes e profissionais de ponta, em grandes empresas em operação no Brasil superaram os da Europa e dos Estados Unidos.Chegam a ser quase o dobro.

Na segunda, o Estadão  fala demilhares de jovens que, nas favelas que receberam as Unidades de Polícia Pacificadora, no Rio de Janeiro, quando conseguem trabalho, é por R$ 800, como ajudantes em obras.

Uma abordagem econômica convencional nada veria de estranho entre as duas informações.

Afinal, o trabalho humano, por esta ótica, equipara-se a qualquer mercadoria e será precificado de acordo com sua abundância e qualidade.

Mas as sociedades humanas não são um mercado e as pessoas não são simples mercadorias.

A sustentabilidade das estruturas sociais, ao longo da história, já se provou dependente de sua capacidade de distribuir, de buscar um ponto sempre mais próximo do equilíbrio em matéria de direitos, um conceito que é inseparável da apropriação da riqueza.

Dos primórdios da organização do trabalho comunal ao moderno capitalismo financeiro, a duração das organizações sociais esteve íntimamente ligada à sua capacidade não apenas de prover meio de subsistência – ainda que precários – a todos os seus integrantes e resistir em classes – cada vez menos impermeáveis – à distribuição do trabalho e da renda.

O capitalismo pós-guerra fez frente à ideia socialista com a expansão do conceito de Estado como uma espécie de grande reservatório, abastecido pelos impostos cobrados às empresas e rendas e capaz de irrigar as sociedades com direitos relativamente homogêneos em matéria de serviços básicos: educação, saúde, aposentadorias, etc…"
Artigo Completo, ::Aqui::


Posted: 05 Dec 2011 01:39 PM PST

Portal Terra / EFE

"Com a queda do ministro do Trabalho, Carlos Lupi, a presidente Dilma Rousseff perdeu seu sexto ministro por suspeitas de corrupção, caso inédito na história do Brasil. Contudo, analistas afirmam que isso não afetará muito a imagem de uma presidente blindada contra os escândalos graças em parte a sua gestão econômica.

"Aqui não existe um quadro de crise porque os ministros perdem seus postos, mas seus partidos mantêm os ministérios. Rousseff soube tratar estes escândalos sem desmantelar sua coalizão", disse o diretor da consultoria política Análise, Carlos Lopes. A percepção generalizada é a de que a "presidente age mais rápido contra os políticos corruptos do que seus antecessores, que ela é menos tolerante com as irregularidades", disse Rafael Cortês, pesquisador político do centro de análises Tendências.

Dilma governa com uma coalizão integrada por mais de dez partidos, já que o PT possui 85 de 581 deputados. Seguindo uma tradição política, a presidente assegura o apoio no Congresso em troca de participação no poder. Apesar dos escândalos, sua popularidade superava 70% no final de setembro e, segundo as consultorias Análise e CAC, não se espera um deterioração significativa de sua imagem. Cada ministro que perdeu o posto foi substituído por outro membro de seu partido, o que permitiu a Dilma "manter o controle do governo" e reduzir o impacto de escândalos, protagonizados em grande parte por pessoas provenientes do governo Lula, disse o cientista político e sociólogo André Pereira, da consultoria CAC."
Matéria Completa, ::Aqui::


Posted: 05 Dec 2011 07:25 AM PST



Posted: 05 Dec 2011 07:19 AM PST

"Quando o capital financeiro estabelece sua supremacia, a cidadania é suprimida. Os sistemas de crédito e os dispositivos do mercado passam a se encarregar dos desígnios despóticos do capital sobre a massa de trabalhadores e os países mais fracos. É isso ao que estamos assistindo no sul da Europa.

Gilson Caroni Filho, Carta Capital

A crise econômica capitalista, em especial nos Estados Unidos e na zona do euro, começa a dar lugar a golpes e contra-golpes entre os seus principais atores. Entre eles o receituário apresentado liturgicamente desde os anos 1990. As reuniões de cúpula que os chefes de governo ocidentais realizam não se caracterizam pelos seus aspectos resolutivos, mas pelo vazio de suas proposições.

Ao propor que os orçamentos dos países sejam aprovados primeiro pela UE, antes de ir para seus Parlamentos - com punição a quem não cumprir metas de redução de dívida e déficit - a chanceler alemã Ângela Merkel deixa claro que soberania nacional é um conceito em desuso, uma velharia a ser removida. Frente à crise imposta pelos princípios liberais globalizantes, notadamente o "salve-se quem puder" e o "que sobreviva o mais capaz", que apareciam como mantras nos melhores manuais de desregulamentação, a única saída é a "fuga para frente" proposta pelos neoliberais radicais. Deixando governos de pés e mãos amarrados, a falsa solução passará pela perda de prerrogativas governamentais de conceber e executar políticas econômicas que atendam aos legítimos interesses dos países e dos povos.

Na verdade, chegou-se a fórmulas gerais que podem ser interpretadas de várias maneiras e que, de qualquer forma, não envolvem compromisso algum com qualquer esfera que não seja a do mercado. Insistir nas privatizações do que resta de estatal (quase nada), em ajustes fiscais, e no maior enfraquecimento do Estado, é consolidar o poder do FMI, do Banco Mundial, das instituições financeiras internacionais e a chantagem das agências de classificação de risco.

Todo cuidado é pouco para não tropeçar nas palavras e escorregar nos conceitos. Mas essas transformações e essas metamorfoses significam um "retorno" ao império das leis do funcionamento da economia mercantil- capitalista, temporariamente represadas por obra e graça da rebelião democrática do imediato pós-guerra, que ensejou a Grande Transformação."
Artigo Completo, ::Aqui::


Posted: 05 Dec 2011 07:11 AM PST

Pratap Chatterjee, Bureau of Investigative Journalism / CartaCapital

"Uma indústria multibilionária secreta está oferecendo sistemas de ponta que permitem que governos identifiquem, rastreiem e monitorem qualquer um através de seus telefones e computadores.

É o que uma coletânea de centenas de e-mails promocionais e outros materiais de marketing obtidos pelo WikiLeaks revelam.

Uma empresa alemã oferece a habilidade de rastrear "opositores políticos"; uma compania italiana alega poder controlar smartphones remotamente e usá-los para escutar conversações e fotografar os donos; uma empresa americana permite usuários "ver o que eles [os espionados] veem"; uma empresa sul-africana oferece ferramentas para gravação de bilhões de chamadas telefônicas e armazenamento eterno para o material.

Este material está sendo publicado pelo WikiLeaks e pela ONG Privacy International, um grupo de Direitos Humanos sediado em Londres.
Os arquivos jogam luz sobre uma indústria sombria que vale 5 bilhões de dólares e está crescendo rapidamente. Este tipo de propaganda não é aberta ao público. Pelo contrário: elas são enviadas a contatos-chave – geralmente agências governamentais e forças policiais – em feiras de negócios que são fechadas ao público e à imprensa.

Um roteiro de Hollywood?

Os documentos foram coletados de mais de 130 empresas sediadas em 25 países, desde o Brasil até a Suiça, e revelam uma gama de tecnologias sofisticadíssimas que parecem ter saído diretamente de um filme de Hollywood.

Mas essas empresas são reais. E dão consistência aos ativistas que garantem que esse setor que está se proliferando constitui uma nova e não regulada indústria de armas.

"Estes documentos revelam uma indústria vendendo ferramentas não apenas para alvos de intercepções legais…  mas para vigilância em massa. Estas ferramentas permitem a  governos vasculhar emails, conversas e mensagens de textos de populações inteiras, armazenar, procurar e analisar. Assim como o Google guia sua busca na web. Permitem a um policial à paisana rastrear qualquer um que diz algo rude sobre um ditador. "Não é de se espantar que essas empresas trabalham para países como Egito, Síria e Irã", diz Ross Anderson, professor de Engenharia de Segurança na Universidade de Cambridge."
Artigo Completo, ::Aqui::


Posted: 05 Dec 2011 06:41 AM PST

"Cúpula do PSDB teme que ataques diretos ao prefeito e à sua gestão inviabilizem aliança

Julia Duailibi, O Estado de S.Paulo

Preocupado com a repercussão política da pré-campanha promovida pelos quatro pré-candidatos do PSDB à Prefeitura de São Paulo em 2012, o governador Geraldo Alckmin articulou uma reunião com os tucanos em que foi pedida moderação nos ataques ao prefeito paulistano Gilberto Kassab (PSD).

No encontro, feito neste domingo, 4, pela manhã numa padaria no Morumbi - no mesmo local em que Alckmin deu entrevista na semana passada após o encontro com os quatro postulantes ao cargo -, o presidente do PSDB municipal, Julio Semeghini, e o responsável pela comunicação do Palácio dos Bandeirantes, Márcio Aith, tentaram pautar o discurso dos tucanos, por orientação de Alckmin. Os pré-candidatos estão em pré-campanha para disputar prévias no PSDB, que podem ocorrer em março.

A ideia passada para os quatro pré-candidatos - os secretários Andrea Matarazzo (Cultura), Bruno Covas (Meio Ambiente), José Aníbal (Energia) e o deputado Ricardo Tripoli - foi que o principal adversário do PSDB é o PT, e não Kassab, e que eles têm de tomar cuidado com os ataques para não fecharem as portas nas negociações com o PSD, partido do prefeito.

A cúpula do PSDB teme que ataques diretos ao prefeito e à sua gestão inviabilizem a aliança com Kassab, que propôs um acordo com os tucanos, segundo o qual apoiaria a reeleição de Alckmin em 2014, em troca do apoio do PSDB ao seu candidato na eleição para prefeito. Na corrida do ano que vem, os tucanos indicariam o vice numa chapa encabeçada pelo vice-governador Guilherme Afif Domingos. Dois anos depois, Kassab poderia ser indicado vice-governador na chapa de Alckmin."
Matéria Completa, ::Aqui::


Posted: 05 Dec 2011 06:25 AM PST

Agência Brasil


"A quantidade de pequenos empreendedores no Brasil aumentou 13% de 2001 a 2009. A informação está no Anuário do Trabalho na Micro e Pequena Empresa 2010/2011, divulgado hoje (5) pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese ) em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

De acordo com a publicação, em 2001 o Brasil tinha 20,2 milhões de pequenos empreendedores. Em 2009, o número de proprietários de pequenos negócios chegou a 22,9 milhões, atingindo 22,7% da população economicamente ativa do país. Desses 22,9 milhões, 19 milhões são autônomos e 3,9 milhões são donos de pequenos negócios que empregam outras pessoas.

Na pesquisa consta ainda o índice de aumento salarial dos funcionários das micro e pequenas empresas no período de 2000 a 2010. Empregados dessas empresas tiveram aumento real de salário de 14,3% no período. Nas grandes e médias empresas, o aumento salarial foi 4,3%, três vezes menor."


Posted: 05 Dec 2011 06:10 AM PST

Portal Terra / Reuters

"A presidente Dilma Rousseff defendeu nesta segunda-feira o investimento na área da construção civil para estimular a economia do país num momento de crise internacional.

Segundo Dilma, o setor auxilia no crescimento econômico por gerar empregos e estimular o consumo.

"Os investimentos na construção civil beneficiam a todos nós, porque esse é um setor que gera muitos empregos. Ele ajuda a manter o mercado de trabalho aquecido, mesmo com a crise econômica internacional, que está afetando os Estados Unidos e os países da Europa", disse a presidente no programa de rádio semanal "Café com a Presidenta", ao comentar o programa de construção de habitações Minha Casa, Minha Vida.

"Com mais empregos e com mais consumo, a economia se mantém em crescimento."

O governo fez na última semana um balanço da segunda etapa do programa federal de construção de casas a famílias de baixa renda, cuja meta é a contratação de 2 milhões de moradias até 2014. O investimento na segunda fase do programa é de 125,7 bilhões de reais.

De acordo com Dilma, as contratações no âmbito do Minha Casa, Minha Vida 2 chegam 354 mil moradias neste ano.

A presidente tem reiterado recentemente pedidos para que os brasileiros sigam consumindo e as empresas mantenham a produção.
Na última semana o governo lançou pacote de medidas para estimular a economia com desonerações fiscais ao setor produtivo, a produtos da linha branca, e ao mercado financeiro."


Posted: 05 Dec 2011 05:42 AM PST

Eliakim Araujo, Direto da Redação
 
"Na Globo, nem sempre as coisas são como parecem. Quem conhece as entranhas do Jardim Botânico tem fortes razões para desconfiar que há outra motivação por trás da troca de apresentadoras na bancada do Jornal Nacional.  Razões profissionais e  políticas.

Para começar, a pergunta que não foi feita por nenhum dos jornalistas presentes à coletiva que comunicou a mudança:  "o que leva uma apresentadora a deixar espontaneamente uma posição de prestígio, como é a bancada do principal – apesar de tudo – telejornal da televisão brasileira em troca da promessa de um programa que só vai entrar no ar depois da metade de 2012?".   Se tudo ocorrer como, dizem,  está planejado.

Não é estranho?  A gente sabe que  "novos projetos"  muitas vezes não saem do papel e, quando saem, podem redundar em fracasso e, em consequência, retirados rapidamente da grade de programação.  Já vimos esse filme várias vezes.   E se isso acontecer, qual será o destino de Fátima Bernardes?  Certamente um longo período  sabático, como aconteceu com Gloria Maria quando foi despachada da apresentação do Fantástico.

Estranho também que Fátima, que já foi a musa da Copa (ou de várias Copas),  abandone a cadeira ao lado do maridão  para entregá-la de mão beijada à concorrente,  mais jovem e, talvez, mais bonita.
Por isso mesmo, quando vi hoje um video em que Fátima leva Patricia para conhecer o estúdio do JN, tudo me pareceu falso e parte de uma grande encenação para que todo mundo saia bem na foto.   A posição de cada câmera no estúdio é algo que qualquer apresentador com o mínimo de experiência sabe como funciona. Câmera 1 no apresentador,  câmera 2 na apresentadora e câmera 3 em plano aberto, com os dois apresentadores na tela. Isso é primário, Patricia deve estar careca de saber disso.  É assim que funciona também no Fantástico, que ela apresentou vários anos, e no mundo inteiro.  E o pior é que a reportagem foi apresentada como "o JN fazendo história". Imagine, desde quando a troca de apresentadoras em um telejornal é fazer história? Fazer história seria um "mea culpa" do telejornal pedindo desculpas aos telespectadores pelas inúmeras vezes em que os noticiários globais distorceram fatos em benefício próprio ou de seus apadrinhados políticos. 

A "matéria" foi visivelmente enganosa e serviu apenas para levar o telespectador mais ingênuo a acreditar num falso entendimento entre as duas, com Fátima fazendo o papel da simpática professorinha que ensina as primeiras letras a uma aluna neófita, que nunca viu um estúdio de TV.
A verdade é que o JN vem despencando nas pesquisas e não é de hoje.  A derrocada da audiência nos últimos anos – não pelo crescimento dos concorrentes, mas pelo surgimento de novas mídias e outros interesses dos telespectadores - acendeu a luz vermelha na direção do jornalismo global.  Alguma coisa precisava ser feita para tentar resgatar os pontos perdidos no Ibope.  Alguém precisava ser sacrificado e a vítima foi Fátima Bernardes, visivelmente cansada no video e abafada pela personalidade do marido William Bonner."
Artigo Completo, ::Aqui::


You are subscribed to email updates from BRASIL! BRASIL!
To stop receiving these emails, you may unsubscribe now.
Email delivery powered by Google
Google Inc., 20 West Kinzie, Chicago IL USA 60610



--
Francisco Almeida / (91)81003406

Postar um comentário