segunda-feira, 26 de março de 2012

Fwd: BRASIL! BRASIL!




BRASIL! BRASIL!


Posted: 25 Mar 2012 05:55 PM PDT


"Investida para pressionar procuradoria é o primeiro passo de uma articulação para a abertura de processo no Senado

Ig / AE

O PT e partidos aliados ameaçam representar contra o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, caso não encaminhe ao Supremo Tribunal Federal (STF) pedido para investigar o senador Demóstenes Torres (DEM-GO) e outros parlamentares citados na Operação Monte Carlo, da Polícia Federal, por suposto envolvimento com a máfia dos caça-níqueis.

A investida para pressionar Gurgel foi acertada hoje e é o primeiro passo de uma articulação para a abertura de processo no Senado contra o senador, que poderia resultar na cassação de seu mandato. A partir de uma denúncia formal ao STF, o PT e partidos aliados teriam fundamento para pedir ao Conselho de Ética da Casa que avalie a situação de Demóstenes.

O líder do PT no Senado, Walter Pinheiro (PT), anunciou que enviará representação a Gurgel pedindo que denuncie os parlamentares. "Se não houver resposta, vamos representar contra o procurador. Ele precisa cumprir a parte dele", avisou ontem, acrescentando que só aguarda uma conversa com senadores do PSB e do PDT para preparar o documento. "De posse disso (as informações enviadas ao Supremo), a gente vai julgar se há quebra de decoro no caso de Demóstenes", adiantou."
Matéria Completa, ::Aqui::


Posted: 25 Mar 2012 05:43 PM PDT


Ricardo Kotscho, Balaio do Kotscho

"Foi por muito pouco. No final da tarde deste domingo, ao ser anunciado o resultado oficial das prévias do PSDB para escolher seu candidato a prefeito de São Paulo, o ex-tudo José Serra ganhou a indicação do partido. Ganhou, mas, ao mesmo tempo, sofreu a maior derrota política da sua longa carreira de quase meio século.

Serra recebeu 52% dos votos dos militantes tucanos _ ou seja, quase metade do PSDB votou contra a sua candidatura a prefeito. A rejeição ao seu nome no próprio partido foi bem maior do que aquela apontada no eleitorado paulistano em geral, que registrou 30% de paulistanos que não votariam nele na última pesquisa divulgada pelo Datafolha.

Os surpreendentes 31% dos votos conquistados por José Anibal e outros 16% por Ricardo Tripoli mostraram que o PSDB entra rachado nesta disputa, apesar do apoio dado a Serra por todos os grandes caciques tucanos, a começar pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e pelo governador Geraldo Alckmin. Todos foram vencedores e saíram derrotados das prévias do partido pelos militantes anônimos que contestaram a liderança dos velhos donos da sigla.

Dos 20,5 mil filiados aptos a votar, apenas 6,2 mil compareceram, o que mostra o desânimo nos arraiais do maior partido da oposição no plano federal e o mal estar provocado pela demora de Serra em se inscrever nas prévias, depois do prazo estabelecido pelo diretório municipal."
Foto: Thiago Teixeira/AE
Matéria Completa, ::Aqui::


Posted: 25 Mar 2012 05:33 PM PDT


"Apresentadores de televisão estatal são afastados por elegerem como tema o setor de educação, que está há 50 dias em greve

Brasil 247

A tão decantada liberdade de imprensa não funciona em Goiás. Pelo menos na Televisão Brasil Central, empresa mantida pelo governo goiano, comandado pelo tucano Marconi Perillo. Dois apresentadores do Jornal Brasil Central 1ª Edição (JBC) foram sumariamente afastados de suas funções por abordarem uma questão nevrálgica para o governo: educação. O que causa taquicardia no governo é que os professores da rede estadual de ensino estão há quase dois meses em greve.

No último dia 22, quinta-feira, estava programada uma entrevista com a ex-deputada Raquel Teixeira, que também foi secretária da Educação. O tema seria o Dia Internacional da Mulher e os entrevistadores foram instruídos a não fugirem do tema, nem sequer tocar no assunto educação. Para garantir a censura, a diretora de jornalismo da TBC, Abadia Lima, foi pessoalmente para o estúdio para inibir qualquer desobediência."
Matéria Completa, ::Aqui::


Posted: 25 Mar 2012 05:13 PM PDT


"Na opinião de representante da OAB, medida do governador paulista de desapropriar imóveis por valores muito menores dos reais poderia suscitar seu impeachment

Suzana Vier, Rede Brasil Atual 

"A tentativa do governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB) de desapropriar imóveis por valores muito abaixo do real atenta contra a Constituição Federal e contra a democracia. A medida, solicitada pelo tucano ao Supremo Tribunal Federal (STF), por meio de uma Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF), no mês de fevereiro, também vai burlar a Lei de Responsabilidade Fiscal. A avaliação é do vice-presidente da Comissão de Dívida Pública da OAB-SP, Marco Antônio Innocenti.


"Quando o governo não paga o valor real do bem que está desapropriando vai gerar uma indenização futura, que não vai ser o governador atual que vai pagar. Ele deveria pagar as desapropriações que ele está fazendo, isso é o que exige a própria Lei de Responsabilidade Fiscal: não pode aceitar que o governo onere excessivamente os governos futuros", explicou o representante da OAB.


Embora os governos municipal, estadual e federal tenham poder para realizar desapropriações, essas não podem ser feitas de forma irresponsável, porque causam desorganização financeira ao estado que mais tarde terá de arcar com os processos movidos pelos proprietários de imóveis afetados. "Isso desorganiza os fins do estado. Você vai deixar para o futuro o pagamento de uma dívida que você não vai saber quanto é", disparou Innocenti.


A ADPF do governo de São Paulo pede a suspensão de todas as ações do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) que contrariem o artigo 15 e seus parágrafos 1º, 2º e 3º do Decreto-lei 3.365/1941 e declaração de constitucionalidade dessa legislação. O decreto é conhecido como Lei de Desapropriações e permite, nos processos de desapropriação por utilidade pública em regime de urgência, a imissão (ato judicial pelo qual a posse de um bem é entregue a determinada pessoa ou ente jurídico, com causa negocial ou legal) provisória na posse de imóvel, sem avaliação prévia, mediante depósito de quantia arbitrada pelo juiz competente, independentemente da citação do dono do imóvel.


As desapropriações também causam verdadeiros "dramas familiares", apontou Innocenti, que também é secretário da Comissão de Relações Institucionais do Conselho Federal da OAB. Para ele, o governo pode transformar São Paulo num estado "caloteiro" e aumentar ainda mais a dívida de precatórios do estado, que junto com o município já responde por 50% dos precatórios de todo o país. "É chocante como se pretende deixar vulnerável a Constituição e a própria democracia", criticou. 


"Se o governo tem R$ 100 e quer desapropriar R$ 300, ele não pode fazer. O jeito é revigorar uma lei morta de 1941, editada em momento em que a avenida Paulista nem existia e voltar ao passado ao se permitir esse endividamento exacerbado do poder público", analisou o integrante da OAB.


O governador de São Paulo Geraldo Alckmin ajuizou uma Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) no Supremo Tribunal Federal, que se aprovada vai permitir que as desapropriações de imóveis no estado sejam pagas com base no valor venal, sem perícia, e com imissão (transferência do bem) imediata. Qual a avaliação da OAB sobre essa ação do governo estadual?


É um retrocesso enorme porque fará com que a dívida dos precatórios que já é altíssima seja ainda maior nos próximos anos porque quando o governador não paga o valor real do bem que ele está desapropriando vai gerar uma indenização futura que não será ele quem vai pagar. Ele deveria pagar as desapropriações que ele está fazendo. Isso é o que exige a Lei de Responsabilidade Fiscal. Não se pode aceitar que o governador (atual) onere excessivamente os governos futuros.


Com essa medida, o governo pretende ressuscitar uma lei de 1941?
O governador está pedindo que o Supremo torne válida uma lei de 1941 (Decreto-lei 3.365/1941, conhecido como Lei de desapropriações), quando a realidade econômica, política e jurídica era muito diferente da atual. Hoje em dia não existe margem para essas manobras. Vivemos em uma democracia plena. Essa legislação é um retrocesso. Ela é a causadora do que temos nos dias de hoje -  o descontrole total do pagamento dos precatórios. É uma coincidência justamente que essa legislação, que deixou de ser aplicada por conta da nova Constituição, tenha gerado o problema atual. O problema dos precatórios surgiu de distorções originadas disto: desapropriações que foram feitas e não eram pagas. As pessoas (desapropriadas) vão discutir judicialmente. No final do processo daqui a 10 a 15 anos, elas vão receber precatórios e esperar mais 20 anos para receber. Então isso é um retrocesso, pena que o governador do maior estado pense dessa forma."
Entrevista Completa, ::Aqui::


Posted: 25 Mar 2012 04:54 PM PDT




Posted: 25 Mar 2012 04:49 PM PDT


Altamiro Borges, Blog do Miro

"Com apenas 52% dos votos, José Serra venceu as prévias do PSDB neste domingo (25) e será o candidato da legenda nas eleições para a prefeitura da capital paulista. O resultado confirma a divisão que reina no ninho tucano. José Aníbal obteve 31,2% dos votos e Ricardo Trípoli ficou com 16,7%. Ao final das prévias, os três falaram em unidade, mas o clima interno é de desagregação.

Apesar da sua visibilidade como ex-prefeito, ex-governador e eterno candidato do partido e dos apoios declarados do governador Geraldo Alckmin, do ex-presidente FHC e da cúpula partidária, Serra levou um susto na eleição. Quase não conseguiu a maioria absoluta dos votos, numa prévia bastante esvaziada – apenas 6.229 dos 21 mil filiados do PSDB compareceram às urnas.

A "palhaçada" da disputa interna

O secretário estadual José Aníbal e o deputado Ricardo Trípoli ficaram pendurados na brocha na briga interna. Chegaram a apelar por um debate com o grão-tucano, mas ele os rejeitou de forma humilhante. Também foram pressionados para abandonar a disputa interna, seguindo o caminho dos "flanelinhas" Andrea Matarazzo e Bruno Covas, que desistiram quando Serra assumiu a candidatura."
Matéria Completa, ::Aqui::


Posted: 25 Mar 2012 04:24 PM PDT


Iolando Lourenço, Agência Brasil

"A votação do projeto da Lei Geral da Copa e do novo Código Florestal será o principal assunto da Câmara dos Deputados esta semana. Ainda não há acordo para votações dessas duas matérias nas sessões extraordinárias da Casa. Diversos partidos da base aliada e da oposição condicionam a apreciação das diretrizes para a realização no Mundial em 2014 à votação, ou pelo menos à marcação da data de análise, do Código Florestal no plenário da Câmara.

Em relação ao mérito do projeto da Lei da Copa não existem grandes polêmicas. O ponto que causa certa resistência é o que trata da questão da bebida alcoólica nos estádios. A Frente Parlamentar Evangélica, composta de mais de 100 deputados, é contrária à liberação da bebida nos jogos. O presidente da frente, deputado João Campos (PSDB-GO), lembra que os parlamentares da frente desaprovam a proposta, mesmo sem a permissão expressa da venda.

Governistas trabalham com a possibilidade de a lei suspender, por um mês, o dispositivo do Estatuto do Torcedor que proíbe a portabilidade de bebidas nos estádios. A Lei Geral da Copa define direitos e obrigações temporárias para a realização das copas do Mundo de 2014 e das Confederações de 2013, que serão promovidas no Brasil."
Matéria Completa, ::Aqui::


Posted: 25 Mar 2012 10:06 AM PDT


"Senador ligado a Carlinhos Cachoeira abriga em seu gabinete Ketlin Ramos, que é tratada como filha do ministro do ministro do Supremo Tribunal Federal; se o caso for ao STF, ele se declarará impedido de julgar?

Brasil 247 / Folha de S. Paulo


Uma reportagem da Folha de S. Paulo publicada neste domingo coloca mais pressão sobre o senador Demóstenes Torres (DEM/GO). Assinada por Leandro Colon e Fernando Mello, informa que ele emprega em seu gabinete uma enteada do ministro Gilmar Mendes, do STF. Ou seja: se vier a ser aberta investigação contra ele, Mendes poderá ser levado a se declarar impedido, em razão dos laços que os unem. O caso também servirá para reabrir outra história. Durante a Operação Satiagraha, o delegado Paulo Lacerda, ex-chefe da Polícia Federal, foi afastado do comando da Agência Brasileira de Inteligência quando uma conversa entre Demóstenes e Gilmar Mendes foi publicada na revista Veja. O caso é tratado por jornalistas como Luís Nassif e Paulo Henrique Amorim como "o grampo sem áudio". Leia, abaixo a reportagem de Colon:


Enteada de ministro do STF é assessora de senador do DEM


Demóstenes Torres emprega em cargo de confiança em seu gabinete uma familiar de Gilmar Mendes. Senador é citado em apuração sobre jogo ilegal, caso que pode ir ao STF; ele e Mendes negam conflito de interesse
Leandro Colon e Fernando Mello, Folha de S. Paulo


Sob risco de virar alvo do STF (Supremo Tribunal Federal), o senador Demóstenes Torres (DEM-GO) emprega em seu gabinete uma enteada de Gilmar Mendes, um dos 11 ministros da corte.


Ketlin Feitosa Ramos, que é tratada na família como filha do ministro, ocupa desde setembro o cargo de assessora parlamentar de Demóstenes, posto de confiança e livre nomeação.


O senador passa hoje por uma crise política por ter seu nome envolvido na Operação Monte Carlo, que desmontou no mês passado um esquema de corrupção e lavagem de dinheiro na exploração de jogos caça-níquel.


Acusado de ser o chefe do esquema, o empresário Carlinhos Cachoeira é amigo de Demóstenes e teve 300 telefonemas com ele gravados pela polícia.
O senador confirmou que recebeu de Cachoeira um telefone antigrampo, um fogão e uma geladeira de presentes de casamento. Investigação mostrou que o senador também pediu ao empresário R$ 3.000 para pagar despesas de táxi-aéreo.


Como senadores possuem foro privilegiado (só podem ser investigados com autorização do STF), todo o material que envolve Demóstenes e outros políticos foi remetido para análise do procurador-geral da República, Roberto Gurgel.


Ele poderá pedir ao STF autorização para abrir um inquérito específico para investigar o senador. Gurgel não tem prazo para isso.
Se o pedido de inquérito for feito, o caso será distribuído automaticamente a um dos 11 ministros do STF, incluindo Gilmar Mendes, caso ele não se declare impedido."


Posted: 25 Mar 2012 09:53 AM PDT


"Bomba: gravações ligam o bicheiro ao jornalista Policarpo Júnior (dir.), que chefia a publicação em Brasília; 247 já havia alertado para a prisão do araponga Jairo Martins (esq.), fonte contumaz de Veja em grandes escândalos, como no Mensalão

Brasil 247

Uma informação bombástica acaba de ser postada no blog do jornalista Luís Nassif: a de que há mais de 200 ligações trocadas entre o bicheiro Carlinhos Cachoeira e o redator-chefe da revista Veja, Policarpo Júnior. Duas semanas atrás, 247 foi o primeiro veículo a alertar para a prisão do araponga Jairo Martins, fonte contumaz da revista Veja em grandes escândalos, inclusive o do Mensalão. Outro jornalista que passou por Veja, Alexandre Oltramari, trabalhou na campanha para o governo de Goiás de Marconi Perillo, em 2010. Atuou em conjunto com o sargento Dadá, que, assim como Jairo, também está preso.

Leia, abaixo, o texto de Nassif:


Não haverá mais como impedir a abertura das comportas: a Operação Monte Carlo da Polícia Federal, sobre as atividades do bicheiro Carlinhos Cachoeira, chegou até a revista Veja.


As gravações efetuadas mostram sinais incontestes de associação criminosa da revista com o bicheiro. São mais de 200 telefonemas trocados entre ele e o diretor da sucursal de Brasilia Policarpo Jr.


Cada publicação costuma ter alguns repórteres incumbidos do trabalho sujo. Policarpo é mais que isso.


Depois da associação com Cachoeira, tornou-se diretor da sucursal da revista e, mais recentemente, passou a integrar a cúpula da publicação, indicado pelo diretor Eurípedes Alcântara. Foi um dos participantes da entrevista feita com a presidente Dilma Rousseff.


Nos telefonemas, Policarpo informa Cachoeira sobre as matérias publicadas, trocam informações, recebe elogios.


Há indícios de que Cachoeira foi sócio da revista na maioria dos escândalos dos últimos anos.


E também a reportagem anterior do 247:


247 – Ainda é um mistério por que as revistas semanais continuam ignorando a Operação Monte Carlo e seus desdobramentos políticos. Uma explicação possível é o fato de Carlinhos Cachoeira, e seu braço direito Idalberto Araújo, o sargento Dadá, terem mantido relações próximas com vários jornalistas investigativos. Dadá, por exemplo, trabalhou com Alexandre Oltramari, ex-repórter de Veja, na campanha que elegeu Marconi Perillo, do PSDB, para o governo de Goiás, em 2010. Cachoeira também gravou a fita de Valdomiro Diniz pedindo propina, que foi entregue à revista Época, em 2004.


A nova surpresa da Operação Monte Carlo é o envolvimento de outro personagem conhecido no submundo da arapongagem e do jornalismo investigativo. Trata-se do policial Jairo Martins de Souza. Foi ele quem gravou a fita que detonou, em 2005, o escândalo do Mensalão. Trata-se da cena em que um ex-funcionário dos Correios, Maurício Marinho, aparece recebendo uma propina de R$ 3 mil. A fita foi entregue ao jornalista Policarpo Júnior, que é amigo de Jairo Martins, e hoje, além de dirigir a sucursal da revista Veja em Brasília, é redator-chefe da publicação."
Matéria Completa, ::Aqui::


Posted: 25 Mar 2012 09:25 AM PDT


"A questão do Código Florestal se tornou, até o momento, a maior batalha do governo Dilma. Merece ter seu tom elevado e que se dê uma resposta à altura. Principalmente depois da chantagem do atraso na votação da Lei Geral da Copa, que associou ruralistas, a oposição, a bancada homofóbica e os fisiológicos em crise de abstinência.

Antonio Lassance, Carta Maior

A derrota do governo, em 2011, na votação da proposta de novo Código Florestal, e o atraso com a Lei Geral da Copa , depois que deputados tiraram o time de campo e negaram quórum à decisão (no último dia 21), foram as duas maiores derrotas congressuais da presidência Dilma, até o momento.

Tanto a velha mídia quanto a oposição conferiram ao episódio um clima de salve-se quem puder. O senador Fernando Collor (PTB-AL) também deu uma ajuda ao catastrofismo ao dizer que, por experiência própria, não se pode brigar com o Congresso, pois os resultados são trágicos.

Em 2011, a presidência Dilma teve uma agenda comedida. Menos medidas provisórias e poucas matérias polêmicas, comparativamente às presidências anteriores. Do que era mais polêmico, aprovou tudo o que propôs: a Comissão da Verdade, o fim do sigilo eterno de documentos, a DRU, o regime diferenciado de contratação (para a Copa das Confederações e o mundial de 2014).

Pode não parecer, mas grande parte da agenda congressual caminha sem ser necessariamente orientada pela clivagem governo-oposição. Em 2011, mais de 70% do que foi aprovado na Câmara e quase 80% do aprovado no Senado sequer precisou ir a plenário. Tramitou em comissões, obteve consenso entre os partidos e foi aprovado em decisões terminativas, ou seja, sem a necessidade do voto de cada parlamentar."
Artigo Completo, ::Aqui::


Posted: 25 Mar 2012 09:08 AM PDT


Luis Nassif,  Luis Nassif Online

O senador Demóstenes Torres tornou-se dos mais influentes parlamentares da República exclusivamente graças à Veja. Seu poder de fogo consistia em criar reputações e, depois, ser acompanhada pelos jornalões que toparam ir a reboque dela.

Foi assim que transformou José Roberto Arruda no melhor administrador do país e Demóstenes no Mosqueteiro do Bem.


Aqui, a entrevista de Páginas Amarelas com ele e, na edição seguinte, os panegíricos da Carta dos Leitores.


Entrevista DEMÓSTENES TORRES - VEJA


GUSTAVO RIBEIRO


O combativo parlamentar diz que o Congresso age bovinamente, o TCU está sob fogos e os promotores cansados, situação que põe em risco o estado de direito no Brasil


Em seu segundo mandato de senador, Demóstenes Torres (DEM-GO) não nega o rótulo de direitista. ao contrário de muitos parlamentares. O ex-procurador de Justiça ganhou notoriedade pela contundência com que critica o avanço do Executivo sobre as prerrogativas do Congresso e pela defesa aberta de bandeiras consideradas conservadoras e impopulares. Com o mesmo vigor com que levanta a voz contra o governo. também combate a política de cotas raciais para o ingresso nas universidades e a expansão irrestrita de programas assistencialistas. como o Bolsa Família. Líder do DEM no Senado, Demóstenes defende a ideia de que a profunda crise pela qual passa o partido - com seu pior desempenho nas urnas, no ano passado, e a migração de parlamentares para o recém-criado PSD de seu ex-correligionário Gilberto Kassab - deve servir de gatilho para a afirmação da legenda como representante da parcela conservadora da sociedade.


O congresso tem sido palco de sucessivos escândalos. Ainda assim, não há iniciativas para eliminar as más práticas. Por quê?


Antes do mensalão, ainda havia certo pudor dos parlamentares em abrir investigações. quebrar sigilos e dar uma satisfação ao eleitor. Foram tantas as CPIs que o governo impediu que tivessem qualquer resultado prático que o Parlamento se acomodou e hoje é diretamente mandado pelo Poder Executivo. E não é só por causa do reduzido número de parlamentares na oposição. E porque realmente os congressistas não querem apurar a conduta de nenhum colega e não querem fiscalizar o governo. Vivemos um momento crítico, de total submissão. De um lado temos o Executivo mandando por meio de medidas provisórias, e de outro o Congresso sem cumprir sua obrigação, a ponto de a quase totalidade das leis aprovadas ter origem no Palácio do Planalto. No fim das contas. o Congresso se comporta bovinamente.


Se o Executivo menospreza o Congresso, não seria porque os próprios parlamentares se apequenaram?


Sem dúvida. Podemos mudar toda a Constituição, à exceção das cláusulas pétreas, e deveríamos mudar o rito das. MPs. O governo perdeu o pudor de editar MPs absurdamente inconstitucionais, sem urgência ou relevância e que, em uma mesma peça, abarcam vários temas sem nenhuma relação entre si. A MP se tornou a única forma de o Executivo se relacionar com o Parlamento."
Entrevista Completa, ::Aqui::


Posted: 25 Mar 2012 08:51 AM PDT


Urariano Mota, Direto da Redação 

"Eu já enviara a coluna desta quinta-feira para o Direto da Redação, quando li no Diário de Pernambuco online:


"Brasileiro não roubou biscoito, diz funcionário da loja de conveniência


Um funcionário da loja de conveniência no centro de Sydney, na Austrália, afirmou nesta quinta-feira que a pessoa que furtou o pacote de biscoito no estabelecimento não é a mesma morta por policiais após a utilização de armas de choque, ou seja, não se trataria do estudante brasileiro Roberto Laudisio Curti, de 21 anos. A informação é da rádio SBS, que tem programação em português. O funcionário falou sob a condição de anonimato"


Então de imediato me veio à mente o assassinato, a execução de Jean Charles de Meneses em Londres. Aqui mesmo no Direto da Redação escrevi:


"Eu não sei quantos inquéritos sobre o assassinato de Jean Charles de Menezes serão abertos. Nem quantas vezes o mesmo inquérito será reaberto. Mas sei o quanto deve ser duro, para os jornalistas da BBC Brasil, acompanharem com ar profissional esses arremedos de investigação. Afinal, Jean Charles era um ser igualzinho a eles, brasileiro como eles salvo engano, que estava em Londres para ter melhor vida e reconhecimento, assim como eles, até prova em contrário.

No entanto, têm que segurar a mão com frieza para a digitação de palavras como "O novo inquérito sobre o caso tem como objetivo apurar as circunstâncias da morte de Jean Charles e não deve apontar culpados". Que extraordinários dribles de Robinho têm que dar na própria consciência. Um novo inquérito, que investiga a verdade, mas apura as circunstâncias do crime como se não as soubesse, e que não aponta culpados. Ótimo. A ironia deve ser uma invenção inglesa bem aprendida por súditos de todos os continentes. 


Lembro que no calor do impacto, há mais de três anos, escrevi o texto "Morrer por engano", que traduzido como "To Die by Mistake", foi publicado no counterpunch, Clique aqui Na urgência da raiva, escrevi que

"O brasileiro, o cão, a raposa, esse animal híbrido, sem espécie e sem definida raça, de nome Jean Charles de Menezes morreu por engano assim, abatido com oito tiros. Morte dura e vil, que até a um cão, que até a uma raposa, que até a um coelho, seria prova de manifesta perversão e crueldade. Que dirá a um humano, perdão, Blair, perdão, Bush, perdão, súditos ingleses apavorados, que dirá a um ser assemelhado a humano? Ainda que seja natural de um país de samba e mulatas exóticas, boas para a cama e para o turismo, ainda assim, e apesar disso, será que esse inferior mereceria um fim de animal raivoso em Londres?..."
Artigo Completo, ::Aqui::


Posted: 25 Mar 2012 08:28 AM PDT


Renata Giraldi, Agência Brasil

"A presidenta Dilma Rousseff viaja hoje (25) às 23h para Nova Delhi, na Índia, onde participa da quarta reunião do bloco que reúne Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul (Brics). Em discussão as questões relativas aos temas econômicos e financeiros, além de políticas de segurança e paz, assim como o esforço conjunto para o desenvolvimento sustentável, como proposta para redução da pobreza. No dia 31, ela deve estar de volta ao Brasil.

Dilma viaja acompanhada por uma comitiva de cerca de 60 empresários brasileiros. Nas reuniões em Nova Delhi estarão presentes também os presidentes Dmitri Medvedev (Rússia), Hu Jintao (China) e Jacob Zuma (África do Sul), e o primeiro-ministro da Índia, Manmohan Singh. O Brics se reúne no momento em que ainda há incertezas devido à crise econômica internacional que ainda causa impactos na Europa e nos Estados Unidos.

Na reunião do dia 29, o primeiro-ministro da Índia se prepara para apresentar a proposta de criação de um banco de desenvolvimento do bloco. Os indianos defendem que a nova instituição bancária seja uma espécie de alternativa ao Banco Mundial e ao Fundo Monetário Internacional (FMI).

Porém, o processo para criação e consolidação da instituição deve ser longo e demorado, por isso os líderes políticos deverão assinar apenas uma declaração sinalizando a disposição em criar um grupo técnico para dar início aos trabalhos de instauração do banco."
Matéria Completa, ::Aqui::


You are subscribed to email updates from Brasil! Brasil!
To stop receiving these emails, you may unsubscribe now.
Email delivery powered by Google
Google Inc., 20 West Kinzie, Chicago IL USA 60610





--
Francisco Almeida / (91)81003406

Postar um comentário