terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Fwd: BRASIL! BRASIL!



BRASIL! BRASIL!


Posted: 24 Jan 2012 05:09 AM PST

Renata Giraldi, Agência Brasil

"A presidenta Dilma Rousseff dá posse hoje (24), às 15 horas, no Palácio do Planalto, a dois novos ministros – da Educação e da Ciência, Tecnologia e Inovação. Titular do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, Aloizio Mercadante, deixa o cargo para assumir a Educação. No lugar de Mercadante, assume o físico Marco Antonio Raupp, que comanda atualmente a Agência Espacial Brasileira (AEB).

As mudanças foram anunciadas na semana passada, quando o ministro da Educação, Fernando Haddad, confirmou que irá disputar as eleições para a Prefeitura de São Paulo pelo PT. Porém, ele disse que só passaria a falar sobre política paulistana a partir de hoje, quando deixa a pasta. No entanto, elogiou a competência de Mercadante ao dizer que ele será um ótimo ministro da Educação.

A cerimônia de posse no Planalto marca o começo de alterações na equipe ministerial do governo da presidenta Dilma. Alguns ministros sinalizaram que pretendem abrir mão dos atuais cargos em 2012 para concorrer às eleições municipais. A expectativa é que a ministra-chefe da Secretaria de Políticas para as Mulheres, Iriny Lopes, também deixe o cargo. Ela se prepara para disputar as eleições à prefeitura de Vitória, no Espírito Santo, pelo PT.

Porém, antes da cerimônia no Planalto, a presidenta coordena uma reunião setorial para discutir questões sobre cidadania e movimentos sociais. A ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, participa da conversa. No final desta tarde, Dilma se reúne com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo."


Posted: 24 Jan 2012 05:04 AM PST



"O presidente da OAB do Rio de Janeiro (OAB-RJ), Wadih Damous, condenou nesta terça-feira a forma como foi feita a reintegração de posse em Pinheirinho, em São José dos Campos (SP). "Mais uma vez uma gravíssima questão social é tratada como caso de polícia", disse ele. A região vive momento crítico desde domingo, quando a ação policial que previa reaver o terreno de 1,3 milhão de m² - equivalente a três vezes a área total do Vaticano - acabou em conflito com moradores.

Segundo o presidente da OAB-RJ, "enquanto milionárias movimentações financeiras de poderosos não são explicadas, pessoas pobres que não tem onde morar". Em nota, Damous parabenizou ainda a subseção da OAB de São José dos Campos, que por sua Comissão de Direitos Humanos, mostra combatividade, espírito público, solidariedade com os mais fracos.

A ação de reintegração de posso de Pinheirinho deve acabar nesta terça-feira. Por volta das 7h de hoje, uma frota de caminhões já aguardava no local para auxiliar nas mudanças das famílias que moravam no local."
Foto: Vagner Magalhães/Terra


Posted: 24 Jan 2012 04:38 AM PST

Correio do Brasil


"A troca de comando na Petrobras, com a saída de José Sérgio Gabrielli e a chegada de Maria das Graças Foster tende a promover uma verdadeira dança das cadeiras na segunda maior companhia de petróleo do mundo. A demissão de Almir Barbassa, diretor financeiro ligado a Gabrielli, é considerada por segmentos ligados ao setor como uma questão de dias.

Analistas econômicos, no entanto, consideram como certa a demissão do diretor de abastecimento, Paulo Roberto Costa. A presidenta Dilma não teria restrições à permanência do executivo, mas ele e a nova presidenta da estatal teriam uma relação "desgastada" e Costa precisaria de todo o apoio de seus padrinhos políticos, tanto no PP quanto no PMDB, para assegurar o cargo. A aposta mais consistente, no entanto, é quanto à demissão do diretor de Exploração e Produção, a "diretoria fura-poço" como a rebatizou o ex-presidente da Câmara Severino Cavalcanti. Guilherme Estrella é a demissão mais aguardada na companhia, após a saída de Gabrielli.

Observadores da cena política avaliam que a presidenta Dilma esperava apenas o melhor momento para pedir a saída de Gabrielli e, após vencer as eleições, deixou claro que gostaria de ter Graça Foster no lugar dele. Um pedido do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no entanto, foi suficiente para mantê-lo no posto por um ano mais. A reforma ministerial foi a primeira oportunidade para que ela realizasse a troca. A Petrobras, na visão da presidenta, seria uma empresa que precisa de um comando central capaz de agregar as principais decisões. O estilo de Gabrielli, no entanto, é o de dividir poderes e descentralizar ao máximo a empresa.

Graça Foster é conhecida na empresa por sua "absoluta lealdade" à presidenta Dilma, como a descreveu um dos assessores mais próximos do presidente que sai, embora seja uma das poucas pessoas no país que discute em pé de igualdade com a primeira mandatária, sobre questões ligadas a energia. Este seria, segundo este assessor, um dos principais motivos para a substituição no comando da estatal que, doravante, contará com uma presidenta de linha dura, firme o suficiente para se relacionar com outras áreas do governo."
Matéria Completa, ::Aqui::


Posted: 24 Jan 2012 04:17 AM PST

"Área que pertence à massa falida da Selecta, do empresário Naji Nahas, acumula uma dívida de R$ 16 milhões em impostos para a Prefeitura de São José dos Campos, interior paulista

Brasil 247 / Abr

O terreno de 1,3 milhão de metros quadrados onde ficava até domingo o acampamento Pinheirinho, em São José dos Campos, interior de São Paulo, foi avaliado em R$ 180 milhões por um perito, de acordo com a juíza Márcia Loureiro, que ordenou a reintegração de posse do local. A área pertence à massa falida da empresa Selecta, do investidor Naji Nahas, preso em 2008 na Operação Satiagraha da Polícia Federal. O terreno acumula ainda uma dívida de R$ 16 milhões em impostos.

Dois mistérios rondam a história da reintegração de posse, como sugere o colunista da Carta Capital, Fernando Vives. O primeiro é que o terreno pertencia a um casal de alemães, sem herdeiros, que foram assassinados e até hoje não houve conclusão para o caso. O segundo mistério seria a passagem de mãos do terreno do Estado – que passou a ser responsável automaticamente pelas terras após a morte do casal – para a Selecta.

Segundo o deputado Protógenes Queiroz (PCdoB-SP), que comandou a Operação Satiagraha, o poder de influência de Naji Nahas foi fundamental para a ação de despejo. "Se a região por vendida, esse valor será descontado da massa falida da Selecta, que se abaterá das dívidas que estão no nome de Naji Nahas. Ele é interessado direto em desalojar as pessoas que estão lá", afirma."
Matéria Completa, ::Aqui::


Posted: 24 Jan 2012 04:02 AM PST

"Apesar da crise sistêmica do capitalismo o Brasil continua a crescer economicamente, o que vai consolidando o fato de que essa nova realidade veio para ficar e faz parte de nova configuração do tabuleiro geopolítico global.

Eduardo Bomfim, Vermelho

O País tem quase todas as características que são comuns aos gigantes emergentes: extensão territorial, mercado interno em crescimento, liderança econômica regional ascendente, parque industrial complexo etc.

Além disso, é detentor de potencialidades distintas aos demais componentes dos chamados BRICS. Possui a maior reserva florestal, o maior manancial de água doce, a maior extensão de terras agricultáveis do planeta.

Por outro lado é insuficiente a infra-estrutura do País em relação às estradas de rodagem, portos, ferrovias de interligação com o território nacional, hidrovias e por aí vai.

O crescimento econômico da última década não foi acompanhado por um plano nacional de desenvolvimento com metas e objetivos a serem alcançados, mostrando que as heranças da doutrina neoliberal dos anos noventa e início do milênio não foram de todo superadas.

Porque as estratégias, os planos estruturais, o papel do Estado como indutor central ao desenvolvimento não só foram descartados nos governos FHC como a nova ordem mundial continua difundindo esses pré-requisitos ao desenvolvimento do País como abomináveis."
Artigo Completo, ::Aqui::


Posted: 23 Jan 2012 04:51 PM PST



Posted: 23 Jan 2012 04:49 PM PST

João Peres, Rede Brasil Atual

"A presidenta Dilma Rousseff aproveitou cerimônia nesta segunda-feira (23) ao lado do ministro da Educação, Fernando Haddad, para reagir às críticas feitas nos últimos meses ao Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

"Quero fazer a defesa do Enem como a forma mais democrática de acesso dos jovens brasileiros ao ensino universitário", afirmou Dilma, durante cerimônia pela concessão de um milhão de bolsas de estudo do Programa Universidade para Todos (ProUni). O ato transformou-se em uma despedida antecipada de Haddad, que deixa Brasília nesta terça-feira (24) para ser o candidato do PT à prefeitura de São Paulo.

"Acredito que o Enem é o exemplo da determinação do ministro Fernando Haddad no sentido de assegurar uma transformação e uma deselitização do ensino universitário no Brasil." Dilma também fez questão de lembrar da mudança no foco da educação iniciada no governo Lula, deixando de enxergar cada nível como separado dos demais e apostando na valorização de todos os ciclos. "Hoje achamos óbvio (...). Teve uma época que esse foi o tema da discussão e isso explica por que nossas universidades foram sucateadas."
Matéria Completa, ::Aqui::


Posted: 23 Jan 2012 04:43 PM PST

Wálter Fanganiello Maierovitch, Terra Magazine / Sem Fronteiras

"Numa ação de reintegração de posse de área grande e com muitos ocupantes, a regra orientadora básica do juiz do processo é a Justiça, e buscar à exaustão as conciliações em audiências. Em outras palavras, promover negociações voltadas à desocupação e, para tanto, envolver governos (municipal, estadual e federal) para encontrar soluções alternativas. Afinal, créditos tributários são habilitados para pagamento pela massa falida.

A reintegração coercitiva, com oficiais de Justiça e força policial, só deve ocorrer excepcionalmente e não era o caso da executada no domingo em imóvel  pertencente à massa falida da empresa Selecta. Uma empresa que pertenceu ao megaespeculador Naji Nahas.
A falência foi declarada em 2004 e se arrecadou, como bem da massa, uma área de 1,3 milhão de metros quadrados, situada em São José dos Campos, em lugar conhecido por Pinheirinho.

Na reintegração, não estava em jogo apenas o interesse dos cerca de 6 mil ocupantes da área do Pinheirinho.  Como todos sabem, os valores arrecadados com a massa falida pagam os créditos de trabalhadores tungados pelos gestores da Selecta. Mais ainda, existem créditos fiscais, previdenciários e até dos credores quirografários. Os pagamentos obedecem a uma ordem legal e, muitas vezes, os quirografários ficam a ver navios.

Desapropriar a área para solucionar o problema dos ocupantes e não deixar os credores desamparados poderia ter sido uma das soluções. Lógico, passada pelo crivo do Ministério Público por meio da curadoria de massas falidas e Judiciário. No caso da falência da Salecta, e como informado pelos jornais, havia  um protocolo de intenções em curso no Ministério da Cidade para solucionar o problema dos ocupantes da área."
Artigo Completo, ::Aqui::


Posted: 23 Jan 2012 04:33 PM PST

Agência Brasil

"A Associação Democrática por Moradia e Direitos Sociais de São José dos Campos (SP) entrou com uma ação no Supremo Tribunal Federal (STF) pedindo a suspensão da desocupação de Pinheirinho, em São José dos Campos (SP). A posse da área é reclamada pela massa falida da empresa Selecta, e vinha sendo ocupada, desde 2004, por cerca de 1,3 mil famílias sem teto.

A desocupação da área teve início no último fim de semana, e segundo a associação, o comandante da Polícia Militar que estava à frente da operação ignorou uma ordem da Justiça Federal para que não desocupar a área. A associação também alega que o comandante da Guarda Municipal não recebeu a ordem para suspender as atividades das mãos do oficial de Justiça que foi entregar o mandado.

A reintegração de posse da área resultou em uma disputa judicial de liminares que passou por varas de primeira instância, pelo Tribunal de Justiça de São Paulo, e finalmente, pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), que anulou todo o processo por entender que ele tinha irregularidades. Segundo a associação, a decisão do STJ foi comunicada à 6ª Vara Cível de São José dos Campos (SP), mas a juíza titular desconsiderou a informação.

A associação também informou que a União passou a manifestar interesse pela solução do problema e chegou a firmar um termo de compromisso com o governo paulista e com o município de São José para regularizar a gleba de terras. Foi assim que o caso foi parar na Justiça Federal, com decisão do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3) suspendendo a desocupação. Mesmo assim, no último domingo, a Polícia Militar de São Paulo (PM-SP) e a Guarda Municipal de São José dos Campos iniciaram a desocupação da área.

A associação pede que o STF reconheça que a competência de julgar o caso é da Justiça federal, e não da estadual. Alega perigo na demora de uma decisão, observando que não é possível aguardar o fim do recesso do Judiciário para que o STJ julgue recurso definitivo sobre o assunto."


Posted: 23 Jan 2012 04:24 PM PST

Daniella Jinkings, Agência Brasil

"O secretário nacional de Articulação Social, Paulo Maldos, manifestou hoje (23) indignação com a ação da Polícia Militar (PM) de São Paulo durante as tentativas de reintegração de posse na ocupação do Pinheirinho, em São José dos Campos (SP). Ontem (22), Maldos foi atingido por uma bala de borracha disparada por policiais militares após tentar dialogar com oficiais da PM.

Há dois dias que moradores e a PM estão em confronto por causa da reintegração de posse do terreno. A polícia atirou bombas de gás lacrimogêneo e disparou balas de borracha para conter as pessoas que resistiam à reintegração. "A comunidade de Pinheirinho foi agredida de forma brutal", disse o secretário.

Maldos foi designado pela Secretaria-Geral da Presidência da República para dialogar com a comunidade e o governo do estado. "Fui ver as perspectivas para construir um programa habitacional para aquela comunidade. Fui passar o dia para conversar sobre a possibilidade de verticalização, construção de prédios".

Quando chegou ao município, por volta das 8h desse domingo, o secretário foi informado de que havia forças policiais no local. Segundo ele, houve tentativa de diálogo com os policiais da Tropa de Choque da PM de São Paulo. "Ouvi os gritos dos policiais dizendo para eu voltar. Peguei um cartão da Presidência da República, mas recebi armas apontadas para mim".

Após recuar e conversar com moradores, Maldos disse que a PM começou a lançar bombas de gás lacrimogêneo. De acordo com ele, não houve nenhum tipo de provocação dos manifestantes. "Estavam todos perplexos com aquela situação. Quando estava de costas, recebi tiros dados pela Tropa de Choque, que me atingiram na perna. Tenho militância há algumas décadas e é a primeira vez que sou agredido dessa forma".
Matéria Completa, ::Aqui::


Posted: 23 Jan 2012 03:14 PM PST
"O jornalista Caio Blinder defendeu, em um programa de TV, o "assassinato" de cientistas que participam do "programa de enriquecimento de urânio do Estado Terrorista iraniano". Argumentou que é "preciso matar gente agora" para evitar mais mortes do futuro. Cerca de 1.300 estudantes universitários iranianos pediram para mudar as suas áreas de estudo para o campo das ciências nucleares após o assassinato. Veja só Sr Blinder! Será preciso eliminar esses estudantes também porque um dia eles serão cúmplices do projeto nuclear iraniano! O artigo é de Reginaldo Nasser.

Reginaldo Nasser, Carta Maior



Esta circulando pelos blogs e redes sociais trecho de um programa de TV paga [Manhattan Conection, ver vídeo acima] em que um dos comentaristas, Sr. Caio Blinder, apóia o "assassinato" de cientistas que participam do "programa de enriquecimento de urânio do Estado Terrorista iraniano". Argumenta que é "preciso matar gente agora" para evitar mais mortes do futuro, além do que, acrescenta, "você intimida outros cientistas".

O tema já foi intensamente debatido nos EUA, em 2007, quando o professor de direito Glenn Reynolds criticou o presidente Bush por não fazer o suficiente para parar o programa nuclear iraniano (vejam só Bush acusado de ser soft demais!) e, em seguida, defendeu que os EUA deveriam assassinar líderes religiosos e cientistas nucleares iranianos com o objetivo de intimidar o governo do Irã. Portanto, se nos EUA a justificativa para esse tipo de crime não é algo incomum, no Brasil - salvo engano meu- é a primeira vez que aparece publicamente nos meios de comunicação e por isso julgo necessário tecer algumas considerações.

No dia 11 de janeiro de 2012, Ahmadi Roshan, engenheiro químico da usina de enriquecimento de urânio de Natanz, foi assassinado nas ruas de Teerã após explosão de uma bomba em seu carro. É mais um de uma série de acontecimentos similares. Em dezembro de 2011, sete pessoas morreram em uma explosão em Yazd. Em 28 de novembro, uma bomba explodiu nas instalações nucleares em Isfahan. Em 12 de novembro, 17 pessoas foram mortas por uma explosão perto de Teerã.. Em 29 de novembro de 2010, o cientista Shahriari foi morto da mesma forma como Roshan, com uma bomba plantada em seu carro. Em todos os casos as autoridades dos EUA e de Israel negaram veementemente qualquer envolvimento.

Mas qual é o problema? De forma declarada ou encoberta tanto EUA, como Israel, sempre adotaram a tática do assassinato seletivo. Desde 11 de setembro, o governo dos EUA tem realizado operações similares ("assassinatos seletivos") mesmo fora dos campos de batalha do Afeganistão e do Iraque, como no Iêmen, Paquistão, Somália, Síria e possivelmente em outros lugares, causando a morte de mais de 2 mil supostos terroristas e de incontáveis vitimas civis. A justificativa está fundamentada numa autorização legal, aprovada na Câmara e no Senado, atribuindo ao Presidente o poder para adotar as medidas que julgue necessárias para impedir ou prevenir atos de terrorismo internacional contra os Estados Unidos.

É importante notar que até pouco tempo atrás a justificativa para assassinar civis pressupunha a participação direta desses nas hostilidades. Quando se diz que um assassinato seletivo é "necessário" entende-se que matar era a única maneira de evitar um ataque iminente. Mas no caso dos cientistas é praticamente impossível afirmar que matá-los era necessário para impedir o Irã de lançar um ataque nuclear iminente contra Israel ou qualquer outro país. A não ser que haja uma nova doutrina em formação: "assassinato seletivo preventivo".
Artigo Completo, ::Aqui::


Posted: 23 Jan 2012 02:13 PM PST

Portal Terra


"O presidente da Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de São José dos Campos (SP), Aristeu César Pinto Neto, disse nesta segunda-feira que houve mortos na operação de reintegração de posse do terreno conhecido como Pinheirinho, na periferia da cidade. De acordo com ele, crianças estão entre as vítimas.

"O que se viu aqui é a violência do Estado típica do autoritarismo brasileiro, que resolve problemas sociais com a força da polícia. Ou seja, não os resolve. Nós vimos isso o dia inteiro. Há mortes, inclusive de crianças. Nós estamos fazendo um levantamento no Instituto Médico Legal (IML), e tomando as providências para responsabilizar os governantes que fizeram essa barbárie", disse, em entrevista à TV Brasil.

Segundo Neto, a Polícia Militar (PM) e a Guarda Municipal chegaram a atacar moradores que se refugiavam dentro de uma igreja próxima ao local. "As pessoas estavam alojadas na igreja e várias bombas foram lançadas ali, a esmo", declarou.

O representante da OAB disse ter ficado surpreso com o aparato de guerra que foi montado em prol de uma propriedade pertencente à massa falida de uma empresa do especulador Naji Nahas. "O proprietário é um notório devedor de impostos, notório especulador, proibido de atuar nas bolsas de valores de 40 países. Só aqui ele é tratado tão bem", afirma.

Desde o início da manhã de domingo, a PM cumpre uma ordem da Justiça Estadual para retirar cerca de 9 mil pessoas que vivem no local há sete anos e 11 meses. O terreno integra a massa falida da empresa Selecta, do investidor Naji Nahas. A Justiça Federal decidiu contra a desocupação do terreno, mas a polícia manteve a reintegração obedecendo ordem da Justiça Estadual."
Foto: Lucas Lacaz Ruiz/Futura Press
Matéria Completa, ::Aqui::



Posted: 23 Jan 2012 02:05 PM PST

"Ações da Petrobras lideraram os ganhos do dia na Bolsa de São Paulo após o anúncio da diretora de Gás e Energia da estatal para o lugar de José Sérgio Gabrielli na presidência da empresa; ações PETR4 e PETR3 subiram respectivamente 3,75% e 3,60%, frente a alta de apenas 0,12% do Ibovespa


As ações da Petrobras lideraram os ganhos no índice Ibovespa nesta segunda-feira, como resultado do anúncio da diretora de Gás e Energia da estatal para o lugar do atual presidente, José Sérgio Gabrielli, que deixa a empresa em fevereiro para retomar carreira política na Bahia. O fato de que Graça Foster tem uma ligação mais forte com a presidente Dilma Rousseff do que Gabrielli parece ter colaborado para a valorização das ações, que fecharam o dia com alta de 3,61%, frente a alta de apenas 0,12% do Ibovespa.

Também contou a favor de Graça Foster a sinalização de que Dilma fez uma escolha técnica, e não política, para substituir Gabrielli. A opção dissipou suspeitas de que poderia aumentar a influência política na estatal. A nova presidente da Petrobras se aproximou de Dilma na época em que a presidente da República atuou como ministra de Minas e Energia, durante o governo Lula. De temperamento parecido, as duas acabaram se tornando amigas.

A nova presidente da Petrobras, que toma posse em fevereiro, representa uma escolha pessoal de Dilma. Ela estará à frente da maior empresa brasileira, avaliada em mais de US$ 285 bilhões na BM&FBovespa, e terá a missão de executar um plano de investimentos que supera US$ 225 bilhões nos próximos quatro anos. Assim como Dilma, Graça é apaixonada pela Petrobras e já declarou em entrevistas recentes que seria capaz de "morrer pela empresa".


Posted: 23 Jan 2012 08:12 AM PST



Posted: 23 Jan 2012 08:02 AM PST

"Passando por cima de uma decisão da Justiça, o Governo Alckmin novamente deu demonstração estúpida de força, desta vez contra os coitadezas escorraçados da Ocupação Pinheirinho

Celso Lungaretti, Brasil 247

Passando por cima de uma decisão da Justiça e antecipando-se à solução negociada que estava bem encaminhada e possibilitaria um desfecho pacífico, o Governo Alckmin novamente deu demonstração estúpida de força, desta vez contra os coitadezas escorraçados da Ocupação Pinheirinho.

Tudo que havia a ser dito sobre a fascistização em curso no estado de São Paulo, balão de ensaio e ponta de lança do golpismo em escala nacional, eu já disse no recente artigo Terrorismo na USP: tentaram mandar o Sintusp pelos ares.

O novo episódio vem exatamente na esteira dos anteriores, intensificando a escalada de agressões aos movimentos organizados e aos sacos de pancada de sempre, os excluídos.

Só me resta renovar o alerta aos petistas: seu partido, como bem notou o colunista Melchiades Filho (vide aqui), está acomodatício e condescendente diante da sucessão de descalabros autoritários da dupla Alckmin-Kassab. Age segundo as conveniências da política menor, sem perceber que está em jogo algo muito maior e extremamente preocupante.

Os versos de Brecht caem como uma luva nesta situação:

Primeiro levaram os negros
Mas não me importei com isso
Eu não era negro

Em seguida levaram alguns operários
Mas não me importei com isso
Eu também não era operário
Depois prenderam os miseráveis

Mas não me importei com isso
Porque eu não sou miserável
Depois agarraram uns desempregados
Mas como tenho meu emprego
Também não me importei

Agora estão me levando
Mas já é tarde.
Como eu não me importei com ninguém
Ninguém se importa comigo."


Posted: 23 Jan 2012 07:54 AM PST
"Governador Alckmin pretende ser o ultra-conservador que "garante a ordem", investe contra os pobres insubmissos e confirma subordinação do Estado aos interesses da oligarquia


"Será preciso, nas próximas horas, processar todos os dados. Mas ao que tudo indica, acaba de ocorrer, em São José dos Campos, um massacre e algo mais. O desalojamento de centenas de famílias, que constituíram um bairro vivo, num latifúndio urbano (1 milhão de m²) antes reduzido à especulação imobiliária. seria, por si mesmo, um escândalo.

Mas há agravantes. Naji Nahas, que reivindica a "propriedade" do latifúndio, é um especulador condenado, num país em que a justiça tradicionalmente fecha os olhos (e a política institucional corteja…) os corruptores e criminosos de colarinho branco.

Mais: havia uma trégua em curso, acertada por todas as partes, e uma decisão da Justiça Federal mandando suspender a mal-chamada "reintegração de posse". O caso ganhou notoriedade nacional e internacional há pouca semanas. Cansados de tantas arbitrariedades, alguns membros da ocupação vestiram-se de uniformes de resistência improvisados, numa encenação artística do que pode vir ser o contra-poder popular.

O governo de Geraldo Alckmin, ligado ao fundamentalismo cristão de direita e o Tribunal de Justiça de São Paulo, conhecido por seus laços com o que há de mais feudal e escravocrata na oligarquia paulista, não toleraram a hipótese de diálogo, muito menos a irreverência das imagens. Num país em que a oposição tradicional parece paralisada, Alckmin pretende, ao que tudo indica, ocupar o espaço da violência contra os pobres insubmissos e da submissão do Estado aos interesses do capital que se liga a oligarquia.

É provável que tenha se mobilizado por isso. Certamente, não ignorava o acordo firmado, há poucos dias, entre os movimentos de sem-teto e a Justiça Federal. Quis mostrar que não o respeita; que seu projeto político inclui até mesmo passar por cima das negociações que buscam a conciliação social, quando esta não serve à oligarquia financeira.

Não se sabe, a esta altura (19h30 de domingo, 22/1) quantas foram as vítimas pessoais desta deriva ultra-conservadora do governador de São Paulo. Mas já é possível enxergar que entre as vítimas está a democracia."

-------------------------------------






Posted: 23 Jan 2012 07:46 AM PST

Luis Nassif, Luis Nassif Online

"É trágica a maneira como o PSDB joga pela janela oportunidades políticas.

A vulnerabilidade central do partido é a insensibilidade social. Mesmo no bem avaliado governo Aécio Neves, a crítica central era a falta de preocupação social. Em São Paulo, a arrogância administrativa, das decisões de gabinete, sem nenhuma preocupação em ouvir, planejar ações.

Aí o partido reune sua executiva para pensar o futuro. As únicas fontes de pensamento "novo" são financistas, exclusivamente preocupados em vender o peixe do mercado para o partido.

Curiosamente, foi Geraldo Alckmin o primeiro político de peso do PSDB a perceber a emergência de novos valores. Ainda na campanha, mostrou as vantagens de programas tipo "Minha Casa, Minha Vida" sobre o modelo autárquico do CDHU. Entendeu a importância da colaboração federativa. Percebeu a relevância de reduzir o estado de guerra com o professorado, praticar o relacionamento civilizado com prefeitura e lideranças de bairro. Até ensaiou algumas ações administrativas colaborativas, juntando várias secretarias de governo e a prefeitura.

De repente, surge a grande oportunidade: 6.000 pessoas morando em uma área de disputa jurídica. Não são aventureiros, não são invasores forçando a barra para conseguir imóveis para futura negociação. São famílias que se estabeleceram ao longo de anos, criando uma comunidade com velhos, crianças, mulheres, mães e pais de família, que levantaram suas casas em regime de mutirão, firmaram-se nos seus empregos, colocaram suas crianças nas escolas, criaram uma comunidade sem nenhuma ajuda do poder público."
Artigo Completo, ::Aqui::


Posted: 23 Jan 2012 07:37 AM PST

Flávia Albuquerque, Agência Brasil

"Pelo segundo dia consecutivo, moradores e a Polícia Militar entraram em confronto durante a reintegração de posse na ocupação do Pinheirinho, em São José dos Campos (SP). A polícia atirou bombas de gás lacrimogêneo e balas de borracha para conter a multidão que resiste à reintegração, e todos se dispersaram.

Durante a manhã de hoje (23), a Polícia está lacrando os imóveis e colocando etiquetas nos pertences dos moradores, para que um caminhão da prefeitura recolha os objetos e os leve para um depósito da empresa Selecta, do investidor libanês naturalizado brasileiro Naji Nahas, proprietário da área.

Na área ocupada irregularmente há oito anos viviam cerca de 6 mil pessoas, das quais apenas 600 procuraram centros de triagem da prefeitura alegando não ter para onde ir. O restante está pelas ruas do bairro Comando dos Alemães, próximo ao Pinheirinho. Pelo menos 32 pessoas já foram detidas.

A ação de reintegração de posse começou na manhã de ontem (22) e cumpre determinação da Justiça estadual de São Paulo em benefício da massa falida da empresa Selecta. Os ocupantes da área dizem ter uma decisão do Tribunal Regional Federal contra a reintegração."
Foto: Apu Gomes/Folhapress



Posted: 23 Jan 2012 07:28 AM PST

Hermano Freitas, Portal Terra

"O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), disse no começo da tarde desta segunda-feira, na capital paulista, que a reintegração de posse na região do Pinheirinho, em São José dos Campos (SP), é uma questão que diz respeito à Justiça. Segundo Alckmin, a ação policial está sendo acompanhada por um juiz de Direito, e o Estado não tem poder de decidir qual decisão judicial cumpre. "O governo não tem este condão. Decisão judicial se cumpre e ponto", disse Alckmin.

Na tarde desta segunda-feira, cerca de 100 pessoas se concentravam em frente ao Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista, para prestar solidariedade aos moradores removidos de Pinheirinho.

O governador declarou ter recebido neste domingo uma ligação do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, que, segundo Alckmin, teria compreendido a ação da Polícia Militar com base na decisão de reintegração de posse. "Infelizmente, reintegrações de posse acontecem o tempo todo", disse Alckmin.

No domingo, manifestantes entraram em confronto com a polícia contra uma ação de reintegração de posse, que retirou cerca de 7 mil moradores da comunidade do Pinheirinho. Pelo menos 30 pessoas foram detidas. O governo estadual tem previstas ações de construção de casas e de pagamento de aluguel social aos moradores removidos."
Matéria Completa, ::Aqui::


Posted: 23 Jan 2012 07:19 AM PST





You are subscribed to email updates from Brasil! Brasil!
To stop receiving these emails, you may unsubscribe now.
Email delivery powered by Google
Google Inc., 20 West Kinzie, Chicago IL USA 60610



--
Francisco Almeida / (91)81003406

Postar um comentário