segunda-feira, 4 de abril de 2011

Projeto busca legado para Copa e Olimpíada

PNUD Brasil :

"Projeto busca legado para Copa e Olimpíada
PNUD e governo federal somam forças para universalizar o acesso ao esporte e promover inclusão social por conta de competições globais

O PNUD e o Ministério do Esporte vão somar esforços para ampliar o acesso da população brasileira às práticas esportivas, com o objetivo de promover a inclusão social, o exercício da cidadania e elevar o nível dos atletas do país, potencializando o legado de eventos internacionais que o país sediará, como a Copa do Mundo de futebol, em 2014, e os Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro. O resultado dessa união é o projeto 'Por uma Agenda Nacional de Esporte', estruturado em quatro eixos fundamentais e com previsão de seis anos de execução.

O projeto é uma das ações do Plano Decenal de Esporte e Lazer, que traça dez linhas estratégicas de atuação do ministério até 2020 (Sistema Nacional de Esporte e Lazer; Formação e Valorização Profissional; Esporte, Lazer e Educação; Esporte, Saúde e Qualidade de Vida; Ciência, Tecnologia e Inovação; Esporte de Alto Rendimento; Futebol; Financiamento do Esporte; Infraestrutura Esportiva; Esporte e Economia).

Em linhas gerais, o projeto 'Por uma Agenda Nacional de Esporte' se desenvolverá em torno de quatro eixos, explica Maristela Neves, diretora do ministério para o projeto. 'Queremos fortalecer o ministério, estruturar o Sistema Nacional de Esporte e Lazer – que define o papel de cada ator dentro do universo esportivo brasileiro –, fornecer apoio ao plano decenal e trabalhar pelos legados da Copa de 2014 e dos Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro', diz.

Esse último ponto foi pensado com o objetivo de que tanto a Copa quanto a Olimpíada não sejam somente um evento, mas sim contribuam para o desenvolvimento do esporte. 'Haverá todo um trabalho em torno disso, e será importante para colocar o Brasil no calendário esportivo mundial, atraindo inúmeras iniciativas para o país', completa Maristela. Isso sem contar com o desenvolvimento urbano, econômico e social que as competições promoverão em cada um dos estados abrangidos.

Entre os desafios está transformar o Brasil em um dos dez países mais relevantes no esporte mundial. Ao todo, o projeto contará com R$ 37,9 milhões em recursos que serão desembolsados até dezembro de 2016. O PNUD vai entrar como parceiro, utilizando sua expertise na gestão para governabilidade, explica Erica Massimo Machado, coordenadora do PNUD e do projeto.

'Nós vamos ajudar na formulação e implementação do plano, através do mapeamento das necessidades e das lacunas existentes para o projeto da Copa e da Olimpíada', afirma. A ideia também é explorar a relação do esporte com as questões da segurança e da redução dos índices de violência.


– Enviado usando a Barra de Ferramentas Google"
Postar um comentário