quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Surto de Malária no Marajó

Da Agencia Senado

Governo vai aplicar R$ 120 milhões para combater malária no Norte

Entre as providências que o governo federal está tomando para combater o surto de malária que acomete municípios do Arquipélago de Marajó, estará a aplicação de R$ 120 milhões em ações de combate à doença no estado do Pará, em especial em Marajó. O anúncio foi feito hoje pelo presidente da Fundação Nacional de Saúde (Funasa), Francisco Danilo Bastos Forte, durante audiência pública na Comissão de Assuntos Sociais (CAS). Além do Pará, municípios mais fortemente atingidos pela doença nos estados do Acre, Amazonas, Amapá e Rondônia também receberão parte desses recursos.

O presidente da Funasa reconheceu a gravidade do problema em Marajó, mas lembrou que cada ente federado tem parte de responsabilidade na questão, cabendo à Funasa,apenas as ações de promoção de saúde em áreas indígenas, o que não é o caso de Marajó que, segundo ele, não possui aldeamentos. Francisco Danilo defendeu um ampliação das ações de saneamento nas regiões isoladas do interior do país, onde o risco da doença é muito mais elevado.

Já o representante doministério da Saúde Edmar Cabral, reconheceu a gravidade dos números de acometidos pela malária em Marajó, contando que a localidade responde por 42% de todos os casos da doença no estado do Pará, com maior incidência na faixa etária de até 10 anos de idade. Ele disse que a doença está sendo detectada e os doentes medicados, mas o tratamento não tem continuidade, motivo de muitas recaídas. Ele elencou algumas propostas para reverter a tendência de transmissão da doença na cidade Anajás, maior afetada, a começar pela elevação dos recursos para o município.
Postar um comentário