terça-feira, 24 de novembro de 2009

O Açaí Marajoara

Copiado do Suínocultura Industrial

OVERDOSE DE AÇAÍ
Não vi obesos durante a minha viagem ao Pará. A garotada de Muaná, na Ilha da Marajó, é saudável graças à overdose de açaí. Eles comem açaí à toda hora: de manhã, no almoço, no lanche, na janta, além de peixes, frutas (cupuaçu, bacuri, graviola e outros) e castanha do Pará.

SORRISO ROXO
O que não falta em Belém do Pará é lojinha de açaí, identificadas por uma plaquinha vermelha. Elas estão por todos os cantos da cidade e superam em número até as igrejas universais. Graças à Deus, porque o culto ao açaí, denunciado pelo sorriso roxo dos "viciados", é benéfico à saúde.

RADICAIS LIVRES

O pigmento que colore os dentes — a antocianina — é uma das substâncias que combate os famosos radicais livres, moléculas que destroem as células do nosso corpo. Estudo publicado no Journal of Agricultural and Food Chemistry mostra que os consumidores de açaí têm uma quantidade de moléculas antioxidantes três vezes maior do que o habitual.

BEBA COM MODERAÇÃO

A polpa e o suco contribuem para a redução de substâncias inflamatórias ligadas a doenças do coração, à artrite e até à obesidade, embora o açaí seja bem calórico. Mas os cientistas recomendam moderação: um copo de suco de aproximadamente 300 mililitros por dia ou uma tigela pequena da polpa da fruta é suficiente.

DEMANDA FORTE
A demanda por açaí pelas agroindústrias e “batedeiras”, além de polpa congelada, está em franca expansão. Em Belém, o consumo per capita é estimado em 43 kg por habitante ao ano, mais do que laticínios, carne bovina, cereais e farinha.

VERÃO MARAJOARA

Eduardo Gomide, da Muaná Alimentos, promete invadir as praias do litoral sul de São Paulo, de Praia Grande à Riviera de São Lourenço, com o açaí da Ilha do Marajó. "Vai ser o verão do açaí", aposta ele. Em dezembro, as batedeiras da fábrica em Muaná estarão a todo vapor para abastecer os veranistas com o mais puro açaí da Amazônia. Primeira empresa a ter certificada a produção de palmito de açaí pelo FSc (Forest Stewardship Council), a Muaná produz açaí 100% orgânico.

Bruno Blecher - Agência Mercados
Postar um comentário