segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Cooperativa, um caminho a ser seguido.

Cooperativa dos Produtores Extrativistas Marinhos e Florestais da Ilha de Marajó (Coopemaflima).

Catadores de sementes em Salvaterra , organizam-se em cooperativa para a coleta e a comercialização das sementes e já apostam no passo seguinte. O da extração do óleo, agregando valor ao produto.

As águas da maré cheia invadem a floresta, trazendo as sementes para praia. O povo da comunidade coleta essas sementes e a comercializa para extração do òleo da andiroba.

O projeto contempla, além da coleta das sementes de andiroba, pracaxi e ucuuba; a extração do óleo da andiroba, a fabricação e a comercialização de artesanatos e de compotas de frutas da região. Atividades que serão realizadas na mini fábrica que será implantada na sede da cooperativa e na lojinha que está sendo construída para esse fim, ao longo da PA-154, nas proximidades do trevo de Joanes.

O projeto de extrativismo sustentável nasceu da parceria entre os comunitários e a Beraca, companhia de insumos para fabricação de cosméticos que criou o projeto, ajudou a organizar a cooperativa, e está firmando parcerias com o poder público para a concepção final do projeto.

A cooperativa é formada por 26 pessoas, 20 delas mulheres, mas até 400 pessoas se beneficiam do projeto, já que nem todos que vendem as sementes são cooperados. Durante a safra, que dura cerca de três meses ao ano, cada família consegue ganhar entre 1 e 3 salários mínimos ao mês. Durante os três meses de duração da safra, que coincide com a época do defeso, período em que os pescadores ficam proibidos de saírem para pescar. Tornando-se, assim, uma alternativa para a complementação da renda familiar. Segundo João Matos, gerente de biodiversidade da Beraca, juntos, os extrativistas de Salvaterra já conseguiram coletar 500 toneladas em uma safra.

"Antes, na cheia, a gente pegava caranguejo, fazia carvão. Não tinha do que sobreviver. Hoje quando para o peixe, pegamos os frutos”, conta Maria das Dores Conceição Neves, presidente da Cooperativa dos Produtores Extrativistas Marinhos e Florestais da Ilha de Marajó (Coopemaflima).
Postar um comentário