segunda-feira, 7 de junho de 2010

Santa Casa capacita equipe de resgate aéreo para nova incubadora




Foto/Carlos Sodré



Da Redação Agência Pará

Secretaria de Comunicação

Profissionais do serviço de resgate aeromédico e do Corpo de Bombeiros participaram neste sábado (5) de capacitação para transporte de bebês em incubadora

O atendimento para recém-nascidos no Estado para resgate aéreo está mais qualificado a partir deste sábado (5) com a nova incubadora de transporte para bebês, que passa a ser utilizada a partir deste dia. Para a utilização do novo equipamento, a Assessoria de Gestão de Risco e Tecnovigilância da Santa Casa capacitou profissionais do serviço de resgate aeromédico da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) e do Corpo de Bombeiros, nesta manhã.

Para a coordenadora da Assessoria de Gestão de Risco da Santa Casa, a enfermeira Vera Azevedo, o bom uso do equipamento pode reduzir o número de óbitos no Pará. "Com o transporte adequado, podemos diminuir consideravelmente a mortalidade de recém-nascidos, que às vezes deixavam de usar esse tipo de transporte (aéreo) por falta de condições médicas apropriadas", explica Vera.

O capitão do Corpo de Bombeiros, piloto Marlon Francez, revelou que já são 273 atendimentos em pouco mais de dois anos de parceria entre Corpo de Bombeiros e Sespa, e uma parcela significativa desse número é de bebês. "30% dos atendimentos que fizemos nesses dois anos são de recém-nascidos, e como um dos pilares da nossa doutrina é a segurança no vôo, esse equipamento facilita o nosso trabalho pela garantia de segurança para o paciente", comemora Marlon.

Entre as várias situações que já tiveram de passar devido à falta de equipamento adequado, o médico de vôo da Sespa, Jonas Viana, lembra de uma situação inusitada que a equipe de resgate já teve de passar no ar. "Já tivemos que transportar um recém-nascido vindo do Marajó em uma caixa de papelão. Com esse euipamento, diminui drasticamente o risco de hipotermia e falta de oxigenação", lembra Viana.

O serviço de resgate aéreo existe desde setembro de 2007 e é uma parceria da Sespa com o Corpo de Bombeiros, com apoio da Fundação Hospital Santa Casa de Misericórdia. A equipe é formada por cerca de 20 profissionais, entre médicos, pilotos, oficiais e enfermeiros.

Hyury Potter - Santa Casa
Postar um comentário