quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Governo do Pará entrega reprodutores de búfalos para melhorar rebanho no Marajó

Da Redação
Agência Pará

Produtores de bubalinos dos municípios de Soure e Cachoeira do Arari receberam no último fim de semana, o certificado do curso de manejo sanitário de búfalos e um touro reprodutor puro de origem (PO), para incentivar a seleção de animais superiores e promover o incremento da produtividade da espécie e de toda a cadeia produtiva na região.

Os produtores foram capacitados pelo Programa de Melhoramento da Pecuária Bubalina no Marajó, desenvolvido pela Secretaria de Estado de Agricultura e pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar). Participam do projeto 50 famílias de produtores familiares rurais.

Durante 40 horas, os produtores tiveram instrução teórica e prática sobre a ordenha dos animais, manejo sanitário, nutrição, imunização contra doenças como tuberculose, brucelose e verminose. Maria Conceição de Sousa, da comunidade de Cuieiras, em Soure, é uma das produtoras beneficiadas pelo programa.

"Imagina o que é prá nós receber esse animal, meus filhos e eu estamos muito esperançosos de melhorar nosso rebanho", disse a criadora de búfalos.

"Estamos investindo em tecnologias, nutrição e genética, para incrementar a produtividade da espécie bubalina no Marajó", afirmou Cássio Pereira, secretário de Estado de Agricultura.

Os animais distribuídos são das raças Murrah e Mediterrâneo, com um custo de até R$ 15 mil e permanecerão com essas famílias durante 24 meses, depois serão repassados para outros pequenos criadores.

"A expectativa é que os primeiros resultados se concretizem no primeiro ano com a melhor nutrição dos animais e aumento da produtividade, especialmente na pecuária leiteira, que é o maior objetivo do projeto", adiantou Andreos Leite, gerente executivo de modernização e produção leiteira da Sagri.

Outro objetivo do programa é o desenvolvimento da produção de queijo do Marajó que é alvo de um estudo de padronização do pesquisador Almir Vieira, da Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra), em parceria com a Sagri e Agência de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará). O criador de búfalos Dado Gomes, de Cachoeira do Arari, vive da venda do leite e da fabricação do tradicional queijo do Marajó. Com a tipificação do produto ele espera melhorar a produção e ganhar novos mercados.

Iolanda Lopes- Sagri
Postar um comentário